Coletiva - Primeira vacinada do interior de SP é técnica de Enfermagem do HC de Campinas 20211801

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Primeira vacinada do interior de SP é técnica de Enfermagem do HC de Campinas 20211801

Local: [[Campinas] - Data: Janeiro 18/01/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A primeira pergunta então é do Correio Popular, a Lilian de Souza.

LILIAN DE SOUZA, REPÓRTER: Governador, como nós vamos fazer poucas perguntas, eu vou otimizar e fazer duas, mas rapidinhas. A primeira é a seguinte...

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Você já pediu e nós vamos atender, mas eu vou pedir aos demais uma pergunta por jornalista, por favor. Mas siga em frente.

LILIAN DE SOUZA, REPÓRTER: A primeira é a seguinte, hoje a gente só tem três leitos de UTI no [Ininteligível], havia uma promessa de que novos leitos seriam [Ininteligível], especialmente [Ininteligível]. Então eu queria saber do senhor se isso vai se cumprir, e se há um prazo para isso? A outra é sobre o cadastramento das pessoas que serão classificadas, existirá um cadastramento estadual e um municipal, qual é questão vai valer e quando é que vai funcionar?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ok, vou responder as duas perguntas, a primeira responde o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. E a segunda, a doutora Rejane, que é a coordenadora geral do Programa de Vacinação do estado de São Paulo. Vinholi.

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, nós teremos aumento de leitos aqui para a região de Campinas, a exemplo do que foi ao longo de toda a pandemia. Fizemos uma reunião um pouco mais cedo com o prefeito aqui Dário Saadi, junto com a prefeitura também, aumentando o número de leitos. Uma parceria governo do estado e prefeitura municipal. Aqui no HC também. Assim como no AME, que já funcionou ao longo da pandemia vocacionado por COVID-19, e nós vamos fazer a mesma coisa agora. Assim como na região também lá em Sumaré, nós já reestabelecemos essa semana leitos, nós vamos colocar mais leitos em toda a região de Campinas, fazendo com que nenhuma pessoa fique sem atendimento, a exemplo do que foi toda a pandemia. Então mais leitos aqui no HC, leitos em um convênio prefeitura e governo do estado de São Paulo, também leitos no nosso AME aqui da Campinas.

LILIAN DE SOUZA, REPÓRTER: Atrasos?

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: Dentro dos próximos 15 dias.

LILIAN DE SOUZA, REPÓRTER: Quantos leitos, o senhor sabe?

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO: Teremos cerca de 30 leitos.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Adicionais.

DÁRIO SAADI, PREFEITO DE CAMPINAS: A prefeitura vai fazer agendamento, não o cadastramento.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Agendamento. Agora...

REJANE, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA DE VACINAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: O site oficial do estado de São Paulo, é um site inovador, online, que você tem um pré-cadastro para ele, que é o Vacivida Já, e você tem também o site oficial que as vigilâncias vão usar, que é o Vacivida, ele é online e tem interoperabilidade com o Ministério da Saúde. Então Vacivida já está operando, já o site já está no ar, e a partir das vacinações e cadastro dessa fichinha que ela recebeu aqui, olha, além do comprovante, que também é o comprovante de desenvolvido pelo estado de São Paulo, aonde ele tem aqui um QR Code, que você pode por esse QR Code você vai ser redimensionado ao Poupa Tempo Digital, e ter a sua carteira digital de vacinação, ele é antifraude. Então a inovação no estado de São Paulo ela vem também nos sistemas de informação, que são online, a cada vacina dada, automaticamente é digitado no sistema Vacivida, e a gente sabe online quais as vacinas que foram dadas, onde o nome da pessoa que foi vacinada. Até porque, para a segunda dose eu preciso direcionar e avisá-la um dia antes, dois dias antes: "Você precisa ser vacinado". Então como cidadão, é muito importante. E todo mundo que tome a vacina nesse momento não se esqueça do seu momento da segunda dose.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem. Obrigado, Lilian. A segunda pergunta do Jeferson Batista, que aqui está. Fala alto, Jeferson.

JEFERSON, REPÓRTER: Governador, boa tarde. Eu queria perguntar para o senhor como está a relação com os outros governadores do Brasil, depois de iniciar a vacinação ontem em São Paulo. A gente teve a informação que alguns não gostaram muito dessa iniciativa do estado, né? E aproveitando e perguntar se a vacina terá centralidade no debate eleitoral de 2022.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A primeira parte da sua pergunta e a relação com os governadores é ótima, nós estamos ajudando a salvar vidas em outros 26 estados brasileiros. Hoje eu recebi pela manhã, até pouco tempo antes de embarcar para chegar até aqui, 14 mensagens de governadores agradecendo o apoio, a iniciativa e a disponibilidade da vacina. Portanto, a relação é a melhor possível. E agora não é hora de processo eleitoral, nem de falar de eleição, e nem mesmo de política, com todo respeito, é hora de falar de vacina, nós precisamos vacinar os brasileiros e proteger os brasileiros. Foco total na vacinação para salvar o Brasil, 22 em 22. Obrigado, Jeferson. Sara Brito, Cidade On.

SARA BRITO, REPÓRTER: Boa tarde, governador. A primeira pergunta, 4 mil doses foram entregues agora cedo à Unicamp, a gente tem mais 15 mil profissional de saúde na Prefeitura da Campinas que também vão ser vacinados em primeiro lugar. Quando que essas vacinas chegam? Qual que é o prazo disso? E também se Campinas vai funcionar como centro regional para distribuir as vacinas com as outras cidades menores, [Ininteligível], enfim, as cidades aqui do entorno, né?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Boas perguntas, Sara. A doutor Rejane vai responder para você, porque todas são boas, mas são elucidativas no detalhe, o que é importante, mas todas as perguntas são boas.

REJANE, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA DE VACINAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sara, é o seguinte, a grade do município de Campinas, como todos os municípios da região metropolitana de Campinas, ela já está pronta. Então ela sai hoje do nosso centro de distribuição e logística, e amanhã os prefeitos receberão as vacinas para cada um dos seus profissionais de saúde que trabalham na linha de frente do COVID-19 para que possam vacinar. Então a partir de amanhã todos os municípios receberão as vacinas do Coronavac, a vacina que salva vidas.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem. Obrigado, Sara.

SARA BRITO, REPÓRTER: E em relação à Campinas ser um centro de distribuição em cidades menores, o que vai acontecer?

REJANE, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA DE VACINAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Aí o que vai acontecer é, Campinas vai receber o grupo de vigilância epidemiológica de Campinas, que está dentro do DRS de Campinas, junto com a cantora Mirela, é que vai fazer a distribuição. Ou seja, os municípios menores vêm até o grupo de vigilância, retiram a vacina e levam para o seu município. Tudo isso já está estabilizado dentro da logística do estado. Tá bom?

SARA BRITO, REPÓRTER: Muito obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Sara. Agora vamos ao Cláudio Lisa, da Folha de São Paulo. Está aqui? Prazer em revê-lo, sua pergunta, por favor.

CLÁUDIO LISA, REPÓRTER: Eu queria saber em relação ao ritmo da vacinação, se tem uma expectativa para término do primeiro lote? O primeiro lote que foi pedido hoje para a ANVISA, o senhor acredita que vá haver um ritmo bom de pedido dentro da ANVISA, ou se acredita em alguma dificuldade? E sobre os insumos na China, se tem alguma dificuldade para vir mais para o Brasil, para o Butantã?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, você fez três em uma, eu vou responder duas, e a primeira a doutora Rejane vai responder. Primeiro, nós estamos seguros de que a ANVISA vai liberar a aprovação do novo lote de vacinas, o pedido foi encaminhado hoje pela manhã pelo Instituto Butantã para 4,800 milhões de novas doses da vacina. Eu tenho segurança, dada a reunião que foi realizada ontem, a forma transparente com que a ANVISA adotou para o procedimento de análise e de voto, haverá o voto positivo também para a homologação dessas outras 4,800 milhões de doses que já estão em solo brasileiro. Só que são insumos, o Butantã trabalha no envase dessas vacinas, e poderá fazer isso rapidamente.

CLÁUDIO LISA, REPÓRTER: Tem expectativa de prazo?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Assim que a ANVISA autorizar, o Butantã é capaz de fazer envase de 1 milhão por dia, portanto, é rápido sim. Desde que a ANVISA autorize, 1 milhão por dia, no dia seguinte já teremos. E assim sucessivamente até completar 4,800 milhões de doses. Em relação à China, o Instituto Butantã já fez uma solicitação, renovou hoje a solicitação para a agilidade na destinação dos outros insumos, nós compramos 46 milhões doses da vacina. Quero aproveitar para esclarecer que quem fez a compra foi o governo do estado de São Paulo, e foi o Instituto Butantã, agora nós estamos disponibilizando, e obviamente vendendo a vacina para o Ministério da Saúde, mas a responsabilidade é a do governo de São Paulo. Vamos aguardar até quarta-feira pela manhã, dada a experiência do fuso horário com a China, para ter essa confirmação. E a primeira pergunta a doutora Rejane vai responder.

REJANE, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA DE VACINAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Em relação ao tempo, a gente precisa das vacinas para que a gente possa dar o tempo correto para isso. Então para isso o Programa Nacional de Imunizações, que agora incorporou a Coronavac, nós estamos junto com eles trabalhando nessas sucessivas etapas. Então nesse momento profissionais de saúde, e conforme as vacinas forem chegando, nós rapidamente vamos vacinar, porque desde setembro, pelo comando do governador, nós já temos o Programa Estadual de Imunização pronto com seringas, agulhas, toda a logística pronta. Então rapidamente chegando a vacina nós faremos a imunização.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Rejane. Queria aproveitar essa pergunta do Cláudio, primeiro para agradecer a você, Cláudio, a você, Lilian, a você, Jeferson, e a você, Sara, também, pelas perguntas, e aos demais jornalistas, cientistas, fotógrafos, técnicos que aqui estão. E dizer que desde final de setembro, prefeito, nós temos o Programa Estadual de Imunização pronto. Por quê? Porque São Paulo planeja aquilo que faz. Nós estamos vivendo uma crise sanitária gravíssima da COVID-19, desde março deste ano. Portanto, era preveisivel que nós teríamos a vacina, e que para a vacina seria necessário um planejamento para termos a vacina, os Equipamentos de Proteção Individual, as seringas, as agulhas, e a capacitação também para os profissionais que vão fazer a vacinação. Nós temos já ativos 5 mil pontos de dose em São Paulo. Em breve, na segunda etapa, teremos 10 mil, todos eles preparados, treinados. E hoje todos os postos de vacinação já receberam os insumos necessários, os insumos são a seringa, a agulha, os Equipamentos de Proteção Individual, luvas, máscaras, aventais e tudo aquilo que é necessário, algodão, álcool, para a vacinação. E na sequência a própria vacina. essa é a diferença, prefeito, entre um governo que planeja e que reconhece a gravidade da situação no Brasil, e um governo que é negacionista, que não reconhece a dificuldade e o drama de milhões de brasileiros. Aqui em São Paulo nós respeitamos a ciência, respeitamos a saúde e respeitamos a vida. Obrigado, pessoal. Bom dia, boa semana para vocês, fiquem com Deus. Usem máscara, se protejam. Tchau, pessoal.