Coletiva - Reabertura do Hospital Local de Sapopemba e homologação da PPP dos hospitais 20140107

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Reabertura do Hospital Local de Sapopemba e homologação da PPP dos hospitais

Local: Capital - Data:01/07/2014

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Bom dia. Olha, hoje estamos entregando aqui em Sapopemba mais um hospital e ambulatório. Então, o ambulatório já começa imediatamente a funcionar, ambulatório com cardiologia, endocrinologia, dermatologia, vascular e cirurgias, pequenas cirurgias, e a partir de 14 de julho mais 40 leitos, inclusive para pacientes que demandem respiração assistida. Então, tem preparado aqui uma verdadeira UTI, a mais moderna que existe. Prédio muito bonito, foi totalmente reformado, iluminado, qualidade total e ao mesmo tempo já no novo modelo de informatização, sem papel, é tudo eletrônico, prontuário eletrônico. Então, você medica, já registra quando fez a medicação, já dá baixa, tudo, tudo eletrônico. E dentro desse sistema de rede. Então, esse é um hospital menor trabalhando junto com o Hospital de Sapopemba, o grandão, o Sapopembão, então trabalhando aqui em rede. Aqui na região nós reformamos o São Mateus, UTI, unidade de queimados, enfim, maternidade, trabalho grande no São Mateus. E no Santa Marcelina, um novo pronto socorro, um novo prédio, pronto socorro moderníssimo também, Governo bancou a obra, já está funcionando também. E no dia de hoje homologamos por PPP três hospitais novos, um hospital em São José dos Campos, São José dos Campos; um hospital em Sorocaba, para onde estou indo, para a região agora, e na capital o novo Hospital da Mulher será lá na Nova Luz para ajudar a revitalizar aquela área da chamada Nova Luz, antiga Cracolândia. Este Hospital da Mulher, ele será um grande hospital de 218 leitos, 22 leitos de UTI, dez salas de cirurgia, centro de reprodução assistida, centro de referência para mulher vítima de violência, tratamento especializado em todos os tipos de câncer e serviço de urgência e emergência. Então, uma grande conquista também para São Paulo. Homologado hoje os três hospitais por PPP, nós deveremos estar dando a ordem de serviço em aproximadamente 30 a 40 dias.

REPÓRTER: Governador, o Sistema Cantareira no mês de junho foi o mais seco em 184 anos do sistema. A situação piorou no Sistema Cantareira e o Governo do Estado previa chuva esse mês para amenizar um pouco a situação. Com esse mês mais seco, vai ter alguma outra medida, governador, ou permanece o que já foi feito no sistema?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, nós não contávamos com chuva, né? Eu sou da roça, aprendi que só chove mês com r, então maio, junho, julho e agosto não chove, isso já era previsto. Se chover ótimo, mas nós estamos preparados para o inverno. Realmente a região sudeste está tendo a maior seca do último século, porque, veja que tempestade em Santa Catarina, inundações gravíssimas no sul do Brasil e esse sistema de alta pressão sobre o sudeste não deixa chegar frente fria, infelizmente. Agora nós estamos preparados para isso. Então, a reserva técnica de 182 milhões de metros cúbicos de água do Cantareira já foi mobilizado. E nós temos outras medidas que vão entrando em operação em julho, agosto, setembro, uma delas é o Rio Grande, mais 0,5 m³/s, isso alivia o Cantareira. A outra é o próprio Guarapiranga, vai aumentar também a produção. Então, nós temos a cada mês um sistema novo que vai ajudar.

REPÓRTER: Rio Grande é para quando, governador?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Rio Grande posso checar para você. Checa para mim, Rio Grande e Guarapiranga, quanto entra mais e as datas que vai entrar.

REPÓRTER: Governador, o que é casual para que... Está prevista para o segundo semestre de 2014.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, o David Uip pode dar mais detalhes. O que eu queria destacar é que ficou muito bom. Realmente quem viu aqui e quem vê hoje é um outro hospital. Aliás, esse projeto será até apresentado em um congresso de arquitetura para disputar prêmio, um projeto super bem elaborado.

REPÓRTER: Governador, sobre a questão das filas, esse hospital vai ajudar a diminuir as filas do sistema?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Vai ajudar, quer dizer, na realidade o importante é trabalhar em rede e hierarquizar o sistema. Então, o atendimento primário é dos municípios, são as UBS, que precisam ter a melhor resolutividade possível. O atendimento secundário são os ambulatórios. Então aqui vai ajudar duplamente, porque com esses ambulatórios vai dar mais resolutividade às UBSs, quem tiver dificuldade na UBS tem aqui o ambulatório e vai aliviar os hospitais, que muita gente procura o hospital, mas o atendimento é ambulatorial. E vai ter leitos para aliviar o Sapopemba, você vai ter mais 40 leitos de altíssima complexidade, paciente pode ficar entubado, respiração controlada, tudo aqui também, então ajuda sim, enormemente. Mais um pronto socorro novo em Santa Marcelina, mais as reformas aqui no São Mateus, mais um hospital novo aqui em Suzano, acabamos de inaugurar mais um também em Mogi, estamos reformando e ampliando o Padre Bento em Guarulhos, o Leonor Mendes de Barros aqui também na zona leste para criança.

REPÓRTER: Inaugurou também o pronto socorro de Guarulhos, também.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: O novo pronto socorro de Guarulhos, então a região vai sendo melhor atendida.

REPÓRTER: Governador, nessa madrugada José Serra confirmou que vai concorrer ao Senado, ele atendeu um pedido do senhor? O senhor articulou a saída de Serra ao Senado?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, nós tínhamos 15 partidos na nossa coligação, e pela legislação nova, se um partido não participa da coligação de senador você desmontava a coligação dos 15 e ficaria apenas com o tempo de televisão do seu partido, ficaria com um tempo pequeno ao invés…Os outros 14 você não aproveitaria o tempo. Nós conseguimos construir uma aliança também para o Senado, que todos os partidos também estarão juntos, então terá um ótimo tempo de televisão, acredito até que será o maior. E o Serra é uma pessoa extremamente preparada, extremamente preparado, e vai ser bom para São Paulo ter um senador da sua estatura, da sua experiência, para São Paulo é ótimo e bom para o Brasil você ter um quadro com essa capacidade de trabalho no Senado Federal.

REPÓRTER: É uma alternativa quanto ao tempo de TV que o PSB daria a mais para o PSDB caso o ex-prefeito Kassab fosse vice do senhor, governador?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Como é que é? Eu não entendi.

REPÓRTER: Foi uma alternativa ao PSB ter fechado com o Skaf ao invés de ser vice do senhor?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, nós decidimos que a vice seria do PSB. Então nós temos PSDB, PSB, Democrata, PTB, PRB, PSC, Solidariedade, o chamado Projeto Vitória, que são quatro partidos menos, o PEN, que também ontem decidiu apoiar o Aécio, Partido Ecológico Nacional, enfim, é uma aliança grande, né? São 2.200 candidatos a deputado federal e deputado estadual.

REPÓRTER: Aqui já está funcionando, está funcionando a partir de hoje, quem quiser…

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: O ambulatório. O professor David Uip e o diretor explicam melhor. Já começa imediatamente o ambulatório e internação a partir de 15 de julho.

REPÓRTER: O PSDB está tentando uma chapa pura, governador, com Aécio, Aloysio e agora o Serra e o senhor? Mais pura impossível.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Não, acho que o Brasil tem um quadro pluripartidário, acho até que multipartidário. Então, as alianças são necessárias. Agora, é importante que elas se façam entorno de propostas de programa, e o PSDB, no caso aqui de São Paulo, vai nos ajudar muito nessa questão programática. Capital