Coletiva - Reunião com a equipe de policiais da Divisão Anti Sequestro do DHPP - Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa 20160108

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Reunião com a equipe de policiais da Divisão Anti Sequestro do DHPP - Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa

Local: [[]] - Data:Agosto 01/08/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, nós fizemos questão de receber o secretário da Segurança Pública, Dr. Mágino, secretário-adjunto, o delegado geral de polícia, o delegado da área antissequestro, toda a equipe da delegacia antissequestro, delegados, investigadores, o escrivão, pra fazer um grande agradecimento, eu acho que é exemplar o trabalho que foi feito. Vítima, Dona Aparecida, graças a Deus saiu ilesa, totalmente ilesa, não houve pagamento de resgate, os dois criminosos presos, e agora também o mentor do crime, o mentor do crime também preso. E é importante porque isso desestimula novos sequestros, né? Deixar claro que nós temos a melhor polícia do país, mais treinada, capacitada, com uma enorme expertise, e três dados importantes. Primeiro: no primeiro semestre de 2001, nós tivemos no estado de São Paulo, 102 casos de sequestro, primeiro semestre de 2001. Primeiro semestre deste ano, 14 casos; queda de 86%. Cem por cento este ano, vítimas ilesas, perdemos nenhuma vítima, graças a Deus, 100% ilesas. Nenhum pagamento, porque o pagamento também acaba estimulando o crime, zero pagamento. E 98% dos criminosos estão atrás das grades. Então é importante reconhecer o trabalho de inteligência, inteligência, técnica, preparo, eles ficaram esses últimos nove dias, como se diz no jargão com talão aberto, quer dizer, ninguém encerrou o trabalho, quase que sem ir pra casa, trabalhando, mas conseguiram com paciência, perseverança, acuidade, tecnologia foi importante também, elucidar o crime, salvar a vítima e prender os criminosos. Então é importante aí destacar pra que não hajam outros casos, né, de tentativa de sequestro no estado. Cem por cento vítimas ilesas, nenhum pagamento e criminosos presos.

REPÓRTER: Governador, não há nenhum caso de sequestro em andamento que não seja de conhecimento da população?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Eu não tenho informação, mas eles podem... Então, nenhum caso nós temos, o único que nós tínhamos era da Dona parecida e tá esclarecido.

REPÓRTER: Governador, a que o senhor atribui a queda no número de sequestro?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, eu entendo que, Primeiro, prisão dos criminosos, né? Quer dizer, o que é que estimula a atividade criminosa é a impunidade, né? Se a pessoa tiver certeza que ia ser presa ela não cometeria o crime, ela acha que vai escapar. Então, a inteligência, o esclarecimento dos crimes e a prisão dos criminosos é que fez essa redução importante.

REPÓRTER: O senhor disse que tinha boletim diário pro andamento das investigações, alguns jornais publicaram?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Eu vinha acompanhando, né, ligava sempre lá pro Dr. Mágino, precisa ter paciência, às vezes a gente quer que resolva em 24h, 48h, mas o tempo é o tempo necessário pra poder chegar até o cativeiro, né, liberar a vítima, prender os criminosos, a vítima nem estava em São Paulo, estava em outro município. Eles... Pois não.

REPÓRTER: Governador, mais detalhes do mentor, do mandante desse sequestro chama um pouco atenção tem informação de ser uma pessoa até que conhecia a família, trabalhou pra família.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É, infelizmente, em grande parte dos crimes você tem alguém mais próximo que conhece a vida, né, que conhece a vida da vítima. Isso não é, infelizmente não é incomum, mas foi importante não apenas prender os dois criminosos que tomavam conta do cativeiro, que fizeram o sequestro, mas o mentor do sequestro.

REPÓRTER: Quem é o mentor?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Dr. Mágino pode detalhar aí.

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: O mentor do sequestro... O mentor do sequestro é o Jorge Eurico da Silva Faria. O Jorge Eurico é um piloto de helicóptero que servia a família do Bernie Ecclestone, serviu o Bernie Ecclestone nos eventos de Fórmula 1 aqui em São Paulo. Então ele... Como ele fazia esse trabalho já há algum tempo, ele conhecia um pouco da rotina da família da Dona Aparecida. Ele já tá preso, já tá preso em flagrante, foi preso na manhã de hoje e deve ser apresentado para a audiência de custódia ainda hoje.

REPÓRTER: São três presos?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: São três presos.

REPÓRTER: Secretário, foi um dos criminosos...

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Foi um dos criminosos, foi um dos criminosos. Mas a polícia ela já tinha indicações, desde o início das investigações, já tinha indicações que ele poderia estar envolvido.

REPÓRTER: Ele era monitorado, então, nesse período?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Ele já era monitorado.

REPÓRTER: Ele tinha ido pro cativeiro alguma vez? [ininteligível}?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Não, essa informação eu não tenho.

REPÓRTER: Como é que ele sabia da história loja de móveis, da entrega da loja de móveis?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Essa é uma questão que ainda está sendo investigada.

REPÓRTER: Outras pessoas podem estar presas?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Pode eventualmente...

REPÓRTER: Ele confessou o crime, secretário, esse preso?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Ele não se mostrou surpreso no momento da prisão.

REPÓRTER: A prisão foi feita aonde?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Na casa dele, na casa dele.

REPÓRTER: [ininteligível], secretário?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Parece que na Granja Viana.

REPÓRTER: Ele contratou esses outros dois que foram presos no cativeiro pra realizar o sequestro?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Sim, sim, sim.

REPÓRTER: Quanto que ele pagou? O senhor sabe, secretário?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Havia aí uma promessa de um pagamento, mas não sei precisar o valor.

REPÓRTER: A polícia não descarta a possibilidade de outras pessoas estarem envolvidas? E quantas seriam?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: A polícia não descarta a possibilidade de outros envolvidos, mas aí eu não posso precisar.

REPÓRTER: Nesse momento não existe ninguém que tenha sido identificado que ainda não tenha sido preso?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: O mentor e os dois executores estão presos.

REPÓRTER: Em princípio amadores já praticaram...

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Não, não, não, não. Os dois, os dois executores do sequestro, ambos já tinham passagens pela polícia.

REPÓRTER: Por sequestro?

REPÓRTER: O piloto também já tinha passagem pela polícia?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: O comandante Faria parece que não.

REPÓRTER: Quais passagens esses dois têm?

REPÓRTER: Ele não confessou o crime, secretário. Ele não se manifestou surpreso, mas o que ele falou depois da prisão?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Os dois, os dois executores iniciais, eles já tinham passagem por roubo, não por sequestro, já tinham passagem por roubo. O comandante Faria, ele foi preso em flagrante e ele estava sendo ouvido no momento em que nós estávamos aqui já reunidos. Então eu não tenho detalhe do que ele se manifestou, mas no momento da prisão ele não demonstrou surpresa pelo fato de estar sendo preso.

REPÓRTER: O senhor tinha ligações telefônicas pra eles também?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Esses são alguns detalhamentos de investigação que nós não podemos fornecer.

REPÓRTER: Algum material foi apreendido com ele, secretário? Algum material usado pelos bandidos durante o sequestro?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Eu não tenho essa informação.

REPÓRTER: Como que era feita a comunicação dos sequestradores com a família?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Esses eram feitos por e-mail.

REPÓRTER: Só e-mail.

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Só e-mail.

REPÓRTER: Mensagem em celular não.

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Não, só e-mail.

REPÓRTER: E foi dessa forma que vocês conseguiram localizar algum IP de computador que facilitasse?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Foi uma das formas, foi uma das formas. O resto são detalhes de investigação que a polícia não pode revelar pra não atrapalhar nem essa investigação, nem outras investigações.

REPÓRTER: Os dois executores já [ininteligível] também, o que é que eles disseram?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Ó, um dos executores, inclusive, apontou o mentor. Eles foram presos em flagrante, um deles, um deles já estava preso, o outro foi preso com a vítima, então eles não têm muito o que falar, realmente.

REPÓRTER: Como que foi [ininteligível], secretário, o autor com os dois? Eles já se conheciam antes?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Não temos esse detalhe também.

REPÓRTER: O senhor sabe dizer, secretário, qual dos dois detidos foi preso primeiro? O senhor falou que um foi preso separado do outro?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Isso. O primeiro a ser preso foi o Davi, e o Vitor foi preso no cativeiro.

REPÓRTER: Davi foi preso onde?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Ele foi preso na casa dele, na casa dele.

REPÓRTER: Como é que vocês chegaram até o Davi?

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: São detalhes da investigação que nós não podemos revelar.

REPÓRTER: E sobre o estado da vítima, nesse período ela foi... teve algum...

MÁGINO ALVES BARBOSA FILHO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SP: Ela não... Ela não relatou maus tratos praticados pelos sequestradores.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Pessoal, agradeço muito a vocês, o secretário não vai mais fornecer detalhes. Categoria 01 de agosto de 2016 [[]]