Coletiva - SP inicia vacinação de profissionais da educação com reabertura da Escola Raul Brasil 20211004

De Infogov São Paulo
Revisão de 09h04min de 20 de abril de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva - SP inicia vacinação de profissionais da educação com reabertura da Escola Raul Brasil 20211004''' '''Local: RMSP – Data: [http://infogov.imprensaofici...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - SP inicia vacinação de profissionais da educação com reabertura da Escola Raul Brasil 20211004

Local: RMSP – Data: Abril 10/04/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Pessoal, bom dia. Vou pedir só um pouquinho de silêncio. Vamos tentar fazer o mais rápido possível, para evitar aglomerações e liberar o espaço aqui da escola para a vacinação dos professores e dos profissionais de educação, da Escola Raul Brasil, aqui em Suzano. Então tentaremos fazer isso da forma mais breve possível, e peço também a compreensão de todos nesse mesmo sentido. Queria registrar e agradecer a presença do Rodrigo Ashiuchi, que é o nosso prefeito de Suzano, aqui ao nosso lado. E, muito obrigado, Rodrigo, mais uma vez. Apesar da lembrança triste que temos, temos também a alegria de termos hoje a Escola Raul Brasil sendo reinaugurada, e sendo a primeira escola do Brasil, não é só do estado de São Paulo, a iniciar a vacinação dos profissionais da educação na sua cidade, e nessa mesma escola, onde no dia 13 de março de 2019, sua esposa, você, eu, Rossieli e várias outras pessoas estivemos aqui acompanhando minutos depois daquela tragédia que tivemos aqui. Queria cumprimentar também você, Larissa, em meu nome, nome da Bia, minha esposa, agradecendo também o seu trabalho, a sua dedicação, ao longo desses mais de dois anos para a recuperação dessa escola, e orientação e assistência às famílias daqueles que perderam seus filhos e seus parentes. Também cumprimentar o Leandro Faria, vereador da Câmara Municipal, que está aqui conosco. Leandro Bassini, secretário de Educação. Pedro Ichi, secretário de Saúde aqui de Suzano. Os secretários de estado que nos acompanham aqui, Rossieli Soares, secretário da Educação, que aqui esteve comigo naquela trágica manhã do dia 13 de março, e várias vezes esteve aqui também acompanhando a remodelação e a entrega da nova Escola Raul Brasil. Também a Meg Valau, que aliás, é aniversariante de hoje. Onde é que está a Meg que estava aqui, que eu cumprimentei? Parabéns pelo seu aniversário no dia de hoje, a esposa do Rossieli. Muito obrigado, e obrigado por você ceder o Rossieli sábados, domingos, e, muitas vezes, à noite também, para trabalhar pela educação e também pela saúde dos brasileiros que atuam no sistema de ensino público aqui em São Paulo. Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, que está aqui também ao nosso lado. Marco Bertaiolli, deputado Federal, meu bom e querido amigo, obrigado, Bertaiolli, por você estar aqui conosco. André do Prado, e Estevão Galvão, deputado estaduais aqui da região. André do Prado está aqui, o Estevão Galvão está aqui ao nosso lado, muito obrigado, o Estevão também, me lembro daquele momento trágico que teve aqui conosco naquela manhã. A Mara Bioto, que é dirigente regional de ensino, Mara, muito obrigado por estar aqui também presente. A Sônia Santos, diretora da Escola estadual Professor Raul Brasil. Sônia, em seu nome eu queria cumprimentar todas professoras, os professores, os profissionais, as merendeiras, todos que atuaram e os que atuam nessa Escola Raul Brasil. Vou pedir que nós possamos oferecer a você e a todos dessa escola uma salva de palmas. E a Sônia já vacinada. A Regiane de Paula, que coordenadora geral do PEI - Programa Estadual de Imunização, a Tatiana Lang, que é diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica. A Jéssica Camargo, a enfermeira que aplicou a vacina, aliás, a Jéssica tem nos acompanhado e sempre a primeira vacina a Jéssica, que é aquela enfermeira que está ali da Secretaria de Saúde, é que tem feito sempre a primeira vacina. Queria também agradecer as empresas que nos ajudaram, Rodrigo, aqui na recuperação dessa escola e de todo o complexo, incluindo o laboratório, equipamentos, hoje é uma escola moderníssima, recuperada, e que a partir de segunda-feira, se eu não estou enganado, começa a oferecer as suas aulas dentro dos critérios sanitários e as limitações impostas pelo critério para garantir proteção aos alunos, aos professores, aos servidores e aos pais dos alunos também. Mas eu preciso agradecer à Suzano, na pessoa do João Pedro Pacheco, que está aqui representando a direção da Suzano. A Agência Dionísio, a Alumasa, a Aruba, a Athiè Wohnrath, a Barsie, Companhia das Letras, a Claro, Clube Med Paradise, que fica aqui ao lado em Mogi, a Deca, Docol, a Duratex, a Editora Moderna, a Cerâmica Eliane, a Embalatec, a Imbu, a Fórmica, a Gol Wifi, a Horii Mineração, meu amigo, senhor Horii, a Induscabos, Instituto Florestal de São Paulo, a International Paper, a Itaquareia, a Itograss, a Jhondir, a Kimberclarc, a Comatsu do Brasil, Lavrasul, Ledvance, a Lenovo, a Meg Valau Arquitetura, a MRV Engenharia, Nadir Figueiredo, a Nasato, a PCN aqui de Suzano, a Polimix, toda a equipe da Prefeitura de Suzano, toda a equipe, vocês foram formidáveis, Rodrigo, vocês todos, um exemplo de atitude e de comprometimento. A Quallical, a Radial Transporte Coletivo, a Ri Happy, a Sanofi, a Ters, a Tigre, Tintas Coral, e a XTR. Todas essas empresas aceitaram o convite do governo do estado de São Paulo e da Prefeitura de Suzano, e contribuíram financeiramente para a recuperação dessa escola, um exemplo de mobilização também e de solidariedade do setor privado, com relação à essa escola tão emblemática na lembrança, na memória, ainda que na tristeza, mas nesse momento na alegria de reabrir essa escola para os alunos e professores aqui de Suzano, viva à Escola Raul Brasil. Feitos esses agradecimentos eu queria mencionar também os primeiros profissionais da educação que foram imunizados aqui no estado de São Paulo e no Brasil, lembrando que o primeiro estado a iniciar a imunização, a vacinação de professores, e trabalhadores do ensino no Brasil, foi o estado de São Paulo, foi uma decisão corajosa, mas bem planejada, e hoje, a partir de hoje, 350 mil profissionais de educação serão vacinados em São Paulo. E com isso estamos exatamente aqui em Suzano na Escola Raul Brasil. As primeiras pessoas que foram imunizadas estão aqui, a Silmara de Moraes, 51 anos, merendeira há 11 anos na Escola Raul Brasil. Silmara, você ainda está aqui conosco? A Silmara ajudou a salvar vidas naquela triste manhã, ela foi a primeira a ser vacinada, ela tem 51 anos, e 11 anos de trabalho aqui na escola. Essa moça que está aqui ajudou a salvar muitas vidas, ela foi corajosa, eu me lembro bem, na área, ela convidou, na verdade, chamou, mobilizou as crianças para irem para dentro da cozinha, se eu não estou enganado, trancou a porta e pediu que as crianças ficassem abaixadas. Não foi isso? Eu me lembro bem naquele momento, aquela ação que você fez ajudou a salvar muitas vidas daqueles facínoras assassinos que aqui entraram com o objetivo torpe de assassinar crianças e professores. Então a você, Silmara, também, a nossa homenagem e uma salva de palmas. Nada mais justo do que você ter sido homenageada como a primeira profissional de educação do Brasil a receber a vacina do Butantã, a vacina da vida, a vacina que agora já está no seu braço. E daqui há 28 dias você estará já com a segunda dose da vacina do Butantã. O Agnaldo dos Reis, professor, professor de matemática, 47 anos, obrigado, Silmara, que foi o primeiro professor, a Silmara é merendeira, a receber a vacina, o Agnaldo acho que está aqui ainda conosco. Então uma salva de palmas, porque ele representa todos os professores dessa escola. E salvou alunos também, e protegeu alunos, fazendo uma barreira na porta da sala de aula, ele fechou a porta e pediu aos alunos que também se deitassem no chão, e orientou corretamente, e isso ajudou a proteger e a salvar muitos alunos. Quem se lembra da história sabe disso. Também a Rosana Santos, que é agente de organização escolar, com 60 anos, 25 de trabalho aqui na Escola Raul Brasil. A Rosana, se ainda estiver aqui e puder ficar aqui um pouquinho um minutinho ao nosso lado, se ela ainda estiver aqui, senão, não tem problema. Depois todos esses nomes que estão aqui foram vacinados, né? A Doris Nilce, dá para ficar, a Teresinha, e a Sandra. Mas já para ficarem aqui. Então agora a Rosana, que eu chamei, a Rosana está aqui, agente de organização escolar, ela tem 60 anos, 25 de trabalho aqui na Escola Raul Brasil. Muito obrigado, Rosana. Agora a Doris Nilce, Doris Nilce da Silva, professora, há mais de 30 anos na rede municipal de ensino aqui em Suzano, tem 60 anos e recebeu a sua primeira dose da vacina, veio toda bonita, toda arrumada, debaixo dessas duas máscaras tem um sorrisão lindo, ela sorri com os olhos. Muito obrigado, Doris Nilce, pelo seu bom exemplo ao tomar a vacina e daqui a 28 dias você estará plenamente imunizada ao receber a segunda dose da vacina do Butantã. Teresinha Oliveira, 49 anos, Procuradora Geral de química há 12 anos aqui na Escola Raul Brasil. Ela protegeu um aluno no banheiro até a chegada da polícia, e ficou ao lado dessa aluna, muito obrigado também, Teresinha, pelo gesto, pela atitude, pelo desprendimento e pela proteção à vida. Agora somos nós que estamos protegendo você com a vacina do Butantã. Uma salva de palmas também para a Teresinha Oliveira. E concluindo, mas sempre fazendo uma homenagem muito justa à Sandra Ferreira, merendeira, 51 anos, há 12 anos trabalhando aqui na Escola Raul Brasil, ela também ajudou a proteger alunos junto com a Silmara, na cozinha, ambas pediram às crianças: "Entram, entram, entram, deitem, deitem, deitem!". E vocês ajudaram a proteger, porque vocês estavam do lado da cena daquele crime. Eu fui visitar a área da cozinha onde vocês acolheram as crianças e pediram que elas se deitassem no chão. Então vamos dar uma salva de palmas também à Sandra Ferreira. Parabéns. Bem, eu quero de novo agradecer os deputados que aqui estão, e agradecer também ao prefeito e a todos. E agradecer também principalmente o fato de todos que abriram mão de falar para agilizarmos mais rapidamente a liberação dessa área para a vacinação. Então eu queria agradecer a todos vocês pelo gesto também, e pelo desprendimento de abrirem mão de uma fala, o que é normal em uma inauguração de uma escola, independentemente da vacinação, pelo gesto de desprendimento para que a vacinação, que continua aqui atrás, possa ser processada se aglomeração. E nós teremos quatro perguntas, obviamente todos que estão aqui poderão responder. Temos a Rádio Guardiã da notícia, depois a TV Diário, depois a Rádio CBN, e o Diário de Suzano. Vamos começar, são quatro perguntas, exatamente para podermos liberar a área mais rapidamente. Vamos começar com a Gabriele Tricanico, estou pronunciando corretamente o seu nome?

GABRIELE TRICANICO, REPÓRTER: Está correto, governador.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu sempre pergunto. E a Gabriele é da Rádio Guardiã da Notícia. Gabriele, prazer em rever você. Bom dia, sua pergunta, por favor.

GABRIELE TRICANICO, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos. Governador, o senhor falou nessa primeira etapa, 350 mil profissionais da educação. Ontem na coletiva, no Palácio dos Bandeirantes, foi anunciado que cerca de 463 mil profissionais da educação já haviam feito então o cadastro. Como é que vai funcionar? Até quando vocês pretendem imunizar essa primeira dose com esses profissionais? Obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Gabriele, o cadastramento quem vai responder é o nosso secretário Rossieli Soares, mas apenas para dizer, o cadastro não é uma pré-reserva de horário da vacina, apenas para a orientação, facilita, agiliza o processo e ordena o processo. Mas são nesse momento 350 mil profissionais da educação que serão vacinados nessa primeira etapa. E quem explica isso é o Rossieli Soares, secretário da Educação do estado de São Paulo, para a Gabriele.

ROSSIELI SOARES, SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO: Gabriele, bom dia, a todos. Quero dar as boas-vindas à Raul Brasil nesse dia de esperança de vida, governador, aqui. Gabriele, nós estamos fazendo o cadastramento de todos os profissionais, a vacinação é de 47 anos ou mais, e esses são os 350 mil das municipais e das particulares. Nós já estamos adiantando o cadastro, todo o processo. Porque nós temos um processo de validação, diferente de outras áreas, para que tenhamos segurança de que as pessoas que estão sendo vacinadas realmente são vacinadas, cada uma das escolas precisa validar. Realmente é um profissional, frequenta a escola, não pode estar de licença, afastamento. Então tem uma série de regras que são para validação, porque afinal de contas a vacina é justamente para quem está na atividade, e precisa para que a gente possa ter cada vez mais um retorno seguro e mais estudantes nas nossas escolas. As próximas etapas nós estamos discutindo com a saúde, com o governador, obviamente nós teremos outra etapa, mas nós estamos muito focados nessa, e observando a chegada de outras vacinas, né? Porque nós temos uma frustração, finalmente, das vacinas que vem do Governo Federal, de outras vacinas, éramos para ter muito mais vacinas, e poderíamos estar mais adiantados. Hoje o que segura é o Butantã, é a vacina do governo do estado de São Paulo, com o Butantã, e é... Tanto que todas elas aqui são do Butantã. Nós esperamos nos próximos dias com as confirmações a gente já poder apresentar a segunda etapa, e estamos em discussão com a Secretaria de Saúde. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Rossieli. Gabriele, muito obrigado. Aproveito antes de convidar a Miriele de Castro, da TV Diário, para informar que continuamos a entregar a vacina do Butantã, nós na próxima segunda-feira, às 8h da manhã estaremos lá no Butantã, Jean Gorinchteyn, a Regiane de Paula e o doutor Dimas Covas, presidente do Instituto Butantã, entregando mais vacinas. E na semana que vem ainda teremos um novo lote de vacinas do

Butantã não parou de produzir a vacina. Houve uma notícia que foi erroneamente veiculada, dizendo que por falta de insumos o Butantã teria parado com a produção da vacina. O Butantã concluiu a produção da vacina, e continua produzindo mais, cada lote ele entra na produção e conclui-se a produção, e reinicia-se com um novo lote e conclui-se. Concluir não é interromper, é diferente, pode parecer semântica, mas o Butantã segue oferecendo a vacina do Brasil. Hoje, praticamente nove em cada dez brasileiros que recebe a vacina no braço recebe a vacina do Butantã, a vacina de São Paulo, a vacina do Butantã, é a vacina do Brasil, que está salvando milhões de brasileiros, 38,200 milhões de doses da vacina do Butantã estão sendo aplicadas, a maioria já aplicada no braço dos brasileiros, como aqui hoje, deputado Estevão, no braço de brasileiros que são professores, merendeiras e profissionais da educação aqui na Escola Raul Brasil, em Suzano. Agora sim, Miriele de Castro, da TV Diário, que é correspondente também da TV Globo. Miriele.

MIRIELE DE CASTRO, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos. Esse avanço dos grupos prioritários é muito positivo, mas a gente sabe que algumas pessoas desses grupos prioritários ainda não receberam a imunização. Aqui na região do Alto Tietê são dez cidades, a gente tem uma média de 30 mil profissionais da saúde que não receberam nem a primeira dose. O governo do estado tem previsão para que essas doses cheguem para atender essa demanda?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu vou pedir ao nosso secretário de Saúde, Miriele, Jean Gorinchteyn, para responder. Mas eu queria dizer que não houve nenhuma interrupção, dos os profissionais de saúde estão sendo vacinados através das secretarias municipais de Saúde, de todas as cidades, dos 645 municípios do estado de São Paulo. Quem ainda circunstancialmente não foi vacinado será vacinado nas próximas semanas, eu diria até nos próximos dias, porque nós temos vacina, a vacina está distribuída nos postos de vacinação, e a vacinação continua, inclusive em uma boa parte dos municípios durante o final de semana também. Mas mais detalhes o nosso Jean Gorinchteyn dará a você. Jean.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO DA SAÚDE: Nós estamos seguindo rigorosamente a oferta de vacinas para todos os 645 municípios... Estamos seguindo rigorosamente a distribuição das doses da vacina, seguindo o Programa Nacional de Imunizações. O quantitativo que é distribuído para os municípios segue a vacinação da Gripe, que era dada em 2020. Nem todos os profissionais de saúde tomaram essa vacina, por isso pode ter havido alguma diferença desse quantitativo, que nós da Secretaria de estado da Saúde já estamos compensando nas próximas grades, com distribuições ainda maiores, fazendo com que dessa forma todos os profissionais de saúde possam ser protegidos e contemplados com essa vacina.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Jean. Miriele, muito obrigado. Eu queria aproveitar a sua pergunta, Miriele, para exibir aqui o vacinômetro, e os dados do vacinômetro são agora das 11h25min, nós temos nesse momento 7.546.988 milhões de vacinados em São Paulo, 7,547 milhões de vacinados, praticamente, em São Paulo, sendo 5.383.117 milhões na primeira dose, e 2.163.871 milhões na segunda dose. É o estado que mais vacina no Brasil. Tá aqui, oh, o vacinômetro. É o maior número de vacinas aplicadas no Brasil, maior número de vacinação diária feita no Brasil, está aqui em São Paulo. E o vacinômetro é fácil de acessar, todas as pessoas podem acessar. Está ali na tela, é o Vacivida, #vacinaja. Marcela Marcos, da CBN, cadê você, Marcela? Aqui. Obrigado por ter vindo. Bom dia. Sua pergunta, por favor.

MARCELA MARCOS, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Vou pedir um pouquinho de silêncio para o pessoal que está em volta. Pessoal, só um pouquinho de silêncio, porque o áudio para os profissionais que estão aqui é fundamental, se eles captam bem o áudio eles conseguem editar bem as matérias. Mais dois, três minutinhos nós terminamos. Marcela.

MARCELA MARCOS, REPÓRTER: Governador, a gente recebeu hoje de manhã um relato de um professor que, por volta das 8h30min da manhã tentou se vacinar em um Posto de Saúde colado ao Instituto Butantã, portanto, na capital paulista, e ele disse que posto estava fechado, ele estava de bicicleta, tentou se dirigir a um outro Posto de Saúde, e disse que os agentes da CET que estavam por lá não deixaram que ele se vacinasse, era um drive-thru, porque ele estava de bicicleta. Então no caso a bicicleta não serviria. E aí ele escreveu essa reclamação para a gente, e disse que não entendeu. E perguntou se realmente está havendo essa desorganização. Então eu pergunto para o senhor como é que foi feita essa organização? Porque houve essa antecipação para esse sábado, mas deu tempo de realmente todas as pontas serem organizadas para que começasse, de fato, hoje?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Marcela. Obrigado pelo relato também, um erro, imagina, impedir alguém de tomar uma vacina porque está indo de bicicleta, é evidentemente um erro, um equívoco, lamentavelmente da Prefeitura de São Paulo. Quem faz a vacina são as prefeituras, não é o governo do estado, o governo do estado fornece a vacina, mas quem imuniza é a prefeitura municipal, no caso a Prefeitura Municipal de São Paulo. Então nós temos que reproduzir esse fato para o secretário Edson Aparecido e para o prefeito Bruno Covas, porque deixou de vacinar um professor que poderia ser vacinado, ele estava provavelmente documentado, como tal, e apenas pelo fato de ter... Acrescentando-se o fato de que por estar de bicicleta deixou de ser vacinado em um drive-thru, não faz o menor sentido. Até existem drive-thru onde pessoas que vão a pé são vacinadas, impedir a pessoa de ter acesso à vacina porque ela não está motorizada, não faz o menor sentido. É até uma deslealdade, inclusive, com aquela pessoa, não há sentido nenhum. Desde que ela entre na fila, não tem problema nenhum ela poder ir, e deveria ter sido vacinada. Regiane, vou pedir a nossa... A Regiane de Paula é a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, toda distribuição de vacinas no estado de São Paulo passa pelo controle dela, que é, evidentemente, agregada à Secretaria de Saúde comandada pelo Jean Gorinchteyn. Por favor.

REGIANE, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA DE VACINAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigada, governador. Boa tarde. Bom dia, a todos e todas. É um prazer enorme estar aqui. Exatamente isso, o estado de São Paulo forneceu doses de vacinas, as grades para que todos que pudessem, abrissem a faixa etária agora dos profissionais de educação. Então se pontualmente aconteceu alguma coisa, a gente vai se reportar ao município. Municípios inclusive como Sorocaba, São Bernardo do Campo, começaram a vacinação até de forma antecipada. Então isso demonstra que a vacina, a capilaridade para que chegasse à todas as Unidades Básicas de Saúde também aconteceu, e pontualmente a gente pode ter sim um caso, mas a gente não pode usar esse ponto para que a gente tenha qualquer problema em tudo aquilo que a gente está fazendo, que é muito grande, e quer levar a vacina ao braço de todos os paulistas. Obrigado, governador.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Regiane. O Rossieli gostaria de complementar, mas eu queria ressaltar mais uma vez a prestação de serviço da Rádio CBN e da Marcela, que aqui está, nos dando uma informação que serve de referência para que isso não aconteça. Então temos que agradecer a função de uma emissora de rádio, uma emissora de televisão, um site, um jornal, ou uma revista, ao comunicar, ao informar e ao questionar, ajuda a aprimorar. E a sua informação ajuda no aprimoramento da vacinação. E eu tenho certeza que a Secretaria de Saúde do município de São Paulo levarão em conta isso, Marcela. Rossieli.

ROSSIELI SOARES, SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO: Só apenas para fazer, Marcela, um complemento. Que é importante destacar que cada município estabelece a regra dentro do seu município para a vacinação, tem municípios que mantiveram dia 12, tem municípios como a Regiane já falou que começaram hoje, já adiantaram também o processo de vacina, e tem outros municípios que decidiram organizar por mutirão. Alguns estão fazendo vacinação dentro da própria escola. É sempre importante o professor, o funcionário da educação, de todas as redes, observar a regra local, quando o município exigir agendamento tem que cumprir o agendamento, a regra é sempre da Secretaria municipal de Saúde, e da prefeitura, quanto ao processo de vacinação, e cada município tem a sua peculiaridade e a sua regra. Isso é muito importante, queria só alertar e passar esse recado novamente aos profissionais da educação, para que obedeçam a regra local de vacinação.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Rossieli. Marcela, mais uma vez, obrigado. Vamos agora à última pergunta, que é do Diário de Suzano, com o Fernando Barreto. Fernando, cadê você? Fernando, bem-vindo. Bom dia ainda.

FERNANDO BARRETO, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos. Minha pergunta, governador, é o seguinte, as internações aqui na região e também no estado tiveram uma leve queda, mas os números de mortes ainda são grandes, e as cidades da região tem cobrado por mais leitos aqui no Alto Tietê. Eu queria entender se o governo do estado, quais são as prioridades de abertura de leitos aqui no Alto Tietê, para quando seria essas aberturas? Qual o número de leito? E aproveitando também a respeito dessa vacinação em profissionais da educação, se as voltas às aulas serão por meio de decretos estaduais, ou ainda vai depender dos decretos municipais? Visto que os municípios até tem uma certa visão mais ampla de como que estão os casos em cada município. Muito obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Fernando, agraço. As duas perguntas são conectadas, portanto, você não desrespeitou a regra, uma está vinculada à outra. Vou pedir a sua primeira parte da pergunta que seja respondida pelo Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, e a segunda pelo secretário de Educação. Mas eu quero ressaltar também que o governo do estado respeita plenamente as decisões das prefeituras municipais, são elas que tem o controle, o contato com a sua população, com a sua comunidade, e que podem sim fazer observações e terem a sua autonomia dentro de regras previamente estabelecidas pelo governo do estado de São Paulo. Jean.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO DA SAÚDE: Sempre foi uma importância e um olhar bastante atento do governo do estado de São Paulo, sob à liderança do governador João Doria, a atenção do Alto Tietê. Nós temos nessa região 624 leitos, pelo menos, a metade voltados às Unidades de Terapia Intensiva, e só no mês de março frente à essa segunda onda, com a presença de uma cepa muito mais transmissível e muito mais agressiva, pegando pessoas inclusive de faixas etárias mais jovens, nós tivemos a necessidade de fazer ampliações em alguns hospitais, para que pudessem acolher esses pacientes. O Arnaldo Pessute foi um deles, nós estamos ainda ampliando alguns leitos a mais, mas quase a 90 leitos. São 50 leitos de Unidades de Terapia Intensiva, ampliamos os números de leitos aqui na cidade de Suzano, só o HC auxiliar, que é o apoio do HC de São Paulo, tem agora 20 leitos de enfermaria, 14 leitos de Unidades de Terapia Intensiva. Mas continua merecendo a nossa atenção. Tivemos ainda uma preocupação muito grande com relação a gases medicinais, com instalação de tambores, cilindros de oxigênio, para fomentar todo aquele complexo hospitalar, e ninguém ficar desassistido. Essa é a representatividade do governo do estado de São Paulo, na proteção da vida. Não é só vacina, mas é criar leitos e é dar condições para que esses pacientes sejam adequadamente atendidos e assistidos.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Jean. Rossieli.

ROSSIELI SOARES, SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO: Obrigado, Fernando pela pergunta. Vamos lá, a regra é já autorizada desde o dia 12 agora, a volta às aulas, a rede estadual, municipal e privada. Lembrando que o estado não proibiu as aulas com até 35% mesmo na fase emergencial, mas seguimos um cronograma de priorização bem restrito, de quem precisa de alimentação, de quem não tinha equipamento nenhum para acompanhar as aulas, essas pessoas nós, por exemplo, na rede estadual, priorizamos muito. O que a gente tem dito é, é necessário que a gente volte. O que está acontecendo com as crianças, o que tem acontecido é fundamental. Mas a gente sim, observa e segue e dialoga com todos os municípios, observando as suas peculiaridades. Então como o governador adiantou, nós observamos sim os decretos municipais, que a gente sempre vai atrás da justificativa de cada uma das situações, por exemplo, a cidade de São Paulo já vai voltar na segunda-feira com o limite de até 35%. Ainda tentando fazer, obviamente, uma priorização para aqueles que mais precisam nesse momento, voltar vagarosamente, mas voltar é fundamental nesse momento.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Rossieli. Ainda na sua pergunta, Fernando, vou pedir ao prefeito Rodrigo que possa complementar. Temos boas notícias complementarmente às informações já dadas pelo secretário estadual de Saúde, com relação a mais leitos aqui no Alto Tietê. Prefeito.

RODRIGO ASHIUCHI, PREFEITO DE SUZANO: Bom dia, a todos e à todas. Que Deus abençoe vocês da imprensa, a todos aqui. Também queria aproveitar a oportunidade e agradecer publicamente o governador, pela parceria não só aqui com relação à tragédia do Raul Brasil desde março de 2019, mas também por ter tido essa grata surpresa de a gente poder começar uma vacinação junto com o secretário Rossieli, junto com o secretário Jean Gorinchteyn, os deputados aqui na nossa cidade de Suzano. É muito simbólico, agradeço ao senhor, à Bia, em nome da minha esposa, muito obrigado, governador. Com relação ao que o nosso amigo doutor Jean, inclusive o doutor Jean tem uma relação muito forte com a nossa região, professor da nossa universidade, Mogi das Cruzes, conhece a cidade. Só para complementar o que o doutor Jean já disse, até como Presidente do Consórcio, que hoje eu sou novamente, governador, pela terceira vez, uma parceria que a gente tem com o governo do estado. Lá no Arnaldo Pezuti nós estaremos chegando, como o próprio doutor Jean disse, a 90 leitos. Já começamos a segunda etapa, doutor Jean, em parceria com o CONDEMAT, governo do estado. Colocamos o tanque lá, que hoje serve para abastecer mais esses leitos, e hoje já vamos chegar a 90 leitos. Aqui no HC, governador, junto com a parceria com o governo do estado, com o doutor Jean, nós vamos estar colocando a partir de segunda-feira o primeiro paciente da segunda etapa, então serão mais 30 leitos só no HC aqui na cidade de Suzano. E tem uma terceira parceria na nossa região que é muito importante, que é aqui na cidade de Taqua, com o prefeito Eduardo, com a ajuda de todos os prefeitos e prefeitas do CONDEMAT, mas 60 leitos no hospital de campanha aqui na cidade de Taqua. E fora o dinheiro junto com a secretaria do estado, junto com o governo, com o governador João Doria, nós também estamos fazendo ampliando as nossas parcerias com a rede privada, as cidades do alto Tietê, na sua grande maioria está fazendo vínculos, secretário, junto com a nossa rede privada. O governador autorizou essa demanda, e a gente está também contratando, continuando com essa parceria. Por exemplo, aqui na cidade de Suzano, o Hospital Santa Maria, o Hospital São Nicolas, com os leitos destinados de forma gratuita, pela cidade, pelo governo do estado a todos aqueles que precisam de atendimento com relação à essa terrível pandemia. Certo?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Rodrigo. Obrigado, prefeito. Muito obrigado, Fernando. Antes de encerrar, agradecer a presença dos jornalistas nessa manhã, agradecer também os cinegrafistas, fotógrafos, técnicos. Agradecer a você, Rodrigo, prefeito de Suzano, a minha admiração e o seu respeito pelo seu trabalho, da Larissa, a sua esposa, também. O tempo só aumentou a minha admiração e o meu respeito por um prefeito competente, sério, dedicado, e que tem sentimentos de compaixão para com a sua população. E o mesmo em relação a você, Larissa, como presidente do Fundo Social, e mais uma vez transmito o abraço da Bia, minha esposa, que gosta muito de você. Também o presidente da Câmara, o vereador Leandro Faria, muito obrigado. Leandro Bassini, e o Pedro Ishi, respectivamente secretário de Educação e da Saúde aqui de Suzano. Marco Bertaiolli, meu bom e querido amigo, obrigado por você ter vindo também. André do Prado, muito obrigado por você estar aqui sempre presente, vocês, aliás, junto com o Estevão Galvão, que aqui está, sempre, todas as iniciativas que nós temos para essa região, muitas são geradas por vocês, são emendas fornecidas por vocês, e são atitudes que vocês têm aqui localmente para proteção da população do alto Tietê. E que todos fiquem em paz. Cumprimentar mais uma vez professores, servidores, diretores da Escola Raul Brasil. A nossa equipe da saúde, os vacinadores, os que colocam a vacina no Brasil, a vacina do Butantã, muito obrigado a todos vocês. Nós vamos encerrar agora, e pedir da forma mais silenciosa possível possamos nos dispersar, para liberar essa área para a vacinação. Fiquem com Deus. Os que puderem, segunda-feira, às 8h da manhã, estaremos juntos lá no Instituto Butantã, fazendo mais uma entrega substantiva de doses da vacina do Butantã, a vacina de São Paulo, a vacina da vida, a vacina do Brasil. Muito obrigado, bom final de semana a todos. Obrigado.