Coletiva - VII Feira de Saúde Mental e Economia Solitária - 20121205

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da VII Feira de Saúde Mental e Economia Solitária

Local: Capital - Data: 12/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: ... E o bom projeto de geração de renda. Um dos caminhos importantes da saúde mental é evitar a hospitalização e ter o máximo possível de atendimento ambulatorial. E uma das maneiras é a laborterapia, é a cura pelo trabalho. Então aqui está um belo projeto de geração de renda através do cooperativismo, através da “Cooperativa 18 de Maio”, os CAPs de várias regiões do Estado de São Paulo, Piracicaba, Campinas, de várias cidades, ajudando as pessoas em seu tratamento e gerando renda. E nós vamos ajudar, a Professora Linamara Battistella está aqui conosco, e através também da Secretaria do Emprego e Trabalho a gente arrumar local para o pessoal poder fazer a exposição dos seus produtos: alimento, quadros, artesanato, roupas, das várias atividades para poder gerar renda para as pessoas. Um belo exemplo que merece todo o apoio, todo o estímulo.


REPÓRTER: Governador, o senhor esteve ainda há pouco no PSD, como é que foi o encontro, o vice da chapa de prefeito à candidatura à Prefeitura será mesmo do PSD, como é que estão as conversações?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu acho que está indo bem, não é? O Serra está construindo uma boa aliança: o PSDB, o PV, o PSD, os democratas devem anunciar essa semana o apoio. Então já é uma aliança importante. Isso tem um time de candidatos a vereador grande em todos os quadrantes da cidade, ajuda na elaboração do Programa de Governo, melhora o tempo de televisão... Eu diria que está indo bem. Eu acho que é um bom começo.


REPÓRTER: O vice deve ficar definido—


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vice é definição para junho, não é? Isso é véspera das convenções.


REPÓRTER: Governador, como é que o senhor viu, está vendo aí essa questão em relação a convocação de governadores para a CPI do Cachoeira. Está havendo uma blindagem. O senhor é favorável a essa convocação? Qual é a avaliação do senhor?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu acho que cabe à CPI não ter partidarização na CPI e investigar com absoluta isenção.


REPÓRTER: Sobre a Lei Geral da Copa, Governador, já foi aprovada... Qual a avaliação que o senhor faz com relação a proibição de bebidas alcoólicas. O senhor vai sancionar a lei?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, tem que ter uma lei só para o Brasil inteiro. A Copa do Mundo não acontece em um local, ela acontece em 12 capitais. Então não é apenas um local. Deve ter uma legislação só para o país todo.


REPÓRTER: Mas aí, se chegar... Porque vai depender de cada Estado. Como é que vai ser a sua posição?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Nós defendemos uma posição só. Se o entendimento foi que deve permitir durante os jogos da Copa a bebida, eu não vejo nenhuma razão para São Paulo tenha uma posição contrária. Está bom?


REPÓRTER: Obrigado.