Coletiva - Visita ao Estande do Governo do Estado de São Paulo na Rio + 20 - 20121906

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Visita ao Estande do Governo do Estado de São Paulo na Rio + 20

Local: Rio de Janeiro - Data: 19/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: ...pioneira na área tecnológica, para a reutilização para que peças e produtos metalúrgicos. Também muito importante. O compromisso de São Paulo com o saneamento básico, até 2020, a universalidade de água tratada e esgoto coletado tratado, a Serra do Mar, nós completarmos o trabalho em Cubatão. São 5.600 famílias, metade estava em área de risco e já foram para as suas residências seguras. Então, recompor a Mata Atlântica da Serra do Mar. Esse trabalho, vamos fazer, também, no litoral de São Paulo. Compromisso com o trem, metrô e VLP, para a gente reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Principalmente, o compromisso de erradicar a miséria, nós ainda temos 300.000 famílias abaixo da linha da pobreza. É um trabalho forte de busca ativa, nos pequenos municípios de menor atividade econômica e na periferia das grandes cidades.


REPÓRTER: Esse parque, criado ali na região do Vale do Ribeira e do Alto do Vale do Ribeira, é mais uma área de proteção para a própria população ali, que já é uma população que vive em uma condição um pouco inferior, com relação ao Estado, mas que é uma região riquíssima em termos de natureza, não é?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente. O município de Capão Bonito, que é onde está a grande parte da área do novo Parque das Nascentes do Paranapanema, vai receber o ICMS ecológico. Então, vai ajudar o município a investir, contratar pessoas, gerar emprego, melhorar a infraestrutura e os serviços públicos para a população.


REPÓRTER: Agora, Cubatão, Governador, está participando do Mega Polo e foi convidada pela ONU como exemplo de recuperação ambiental, 20 anos depois de ter recebido esse título da ONU, não é? Estão ali as autoridades, os prefeitos também da região, representantes de indústrias. O senhor falou agora, no seu discurso, da importância da parceria dos governos locais. É uma prova disso, Cubatão?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu acho que tem duas provas aí. Primeiro, a participação de governo local e a participação da sociedade civil e do setor produtivo. Cubatão é campeã duas vezes. É campeã porque parou de poluir e, com isso, foi recuperada a Serra do Mar, a Mata Atlântica, aquela chuva ácida do polo petroquímico. E campeã agora, porque famílias que estavam em área de risco, da Mata Atlântica, foram transferidas para prédios novos, seguros. Lá terá um jardim botânico, na Serra do Mar. Então, um belo exemplo de recuperação ambiental, mas antes de tudo de proteção das famílias, dando moradia digna e sem área de risco.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Um parque com mais de 22 mil hectares está sendo criado. Ele tem a maior concentração de macacos muriqui e onça pintada, e 1.002 nascentes da bacia do Paranapanema. É uma grande conquista para o meio ambiente e, ao mesmo tempo, as nossas metas de saneamento básico, 100% de água tratada, esgoto sanitário coletado e tratado, saneamento básico e redução de gases de efeito estufa, com ampliação de trem e metrô. São Paulo, que já tem 55% de energia renovável, avançarmos para 79% de energia renovável, com bagaço de cana, palha de cana, energia eólica, pequenas hidrelétricas, energia solar, enfim, dando um belo exemplo de energia renovável. No momento de crise mundial, Estados subnacionais podem ser mais ambiciosos, podem ampliar mais as metas e fazer uma boa ponte entre o Governo Federal e os governos locais.


REPÓRTER: O senhor acha que esse é um exemplo do que São Paulo está fazendo para ser mostrado e estudado aqui, na Rio+20?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu entendo que sim. Eu acho que os estados nacionais podem fazer diferença junto com governos locais, porque, se você pensar saneamento básico, metrô e trem, emissão de gases de efeito estufa, recomposição de matas ciliares, todas são ações regionais, ou ações locais. Então, acho que é importante o envolvimento além dos governos federais, o envolvimento dos estados subnacionais.


REPÓRTER: A iniciativa privada participa, de alguma forma, desses empreendimentos?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, nós estamos tendo aqui, assinamos um protocolo com a [ininteligível], porque todas as peças de metalurgia que iam para o lixo, ela está fazendo uma reciclagem, ou seja, um reaproveitamento, uma reutilização, com uma nova tecnologia, que mostra responsabilidade no pós-consumo, e, de outro lado, poupar energia, poupar água, reutilizando peças metálicas, com garantia, certificada.


REPÓRTER: Qual é a economia que esse empreendimento traz para os cofres públicos, se tivesse que calcular?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o investimento vai ser de R$ 50 milhões, o investimento. Agora, a economia precisa mensurar, mas você vai ter economia de energia para poder produzir parte metálica, mecânica, você vai agregar valor... Ao invés de jogar no lixo metal, você vai reaproveita-lo recuperando, evitando o desperdício de energia, desperdício de água, ou seja, um exemplo de responsabilidade pós-consumo pela iniciativa privada. Esse é um envolvimento de todos, da sociedade civil, do setor produtivo, dos consumidores e de todos os governos, dede o federal até o local.