Coletiva - Visita de Inspeção às Obras da Futura Estação e Pátio Oratório da Linha 2 - Verde (monotrilho). do Metrô - 20121807

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva de Visita de Inspeção às Obras da Futura Estação e Pátio Oratório da Linha 2 - Verde (monotrilho), do Metrô

Local: Capital - Data: 18/07/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, uma grande alegria hoje visitarmos aqui as obras do monotrilho da linha 2 do metrô. As obras estão em um bom ritmo. Nós deveremos entregar o ano que vem a estação Vila Prudente e a estação Oratório. E o pátio que nós estamos aqui hoje. Só esse pátio ele terá 5 km aqui de vias para poder estacionar todos os trens. Cada monotrilho, ele tem sete carros, então são 378 carros, moderníssimos, com ar-condicionado. Nós verificamos que o monotrilho ele não tira a luz, ele corre sobre o canteiro da avenida aqui Anhaia Mello. Já está entrando já na Av. Sapopemba. E a melhor demonstração que não prejudica a parte urbana foi à extraordinária valorização da região. Os imóveis aqui tiveram um grande salto em termos de valorização com a presença do monotrilho. Monotrilho ele transporta em cada carro 150 passageiros, vezes sete, 1.050 passageiros cada monotrilho. Por hora são 48.000 passageiros/hora à sua capacidade, porque é um a cada 75 segundos. E o ano que vem nós já deveremos está em operação aqui o monotrilho a nova estação Vila prudente, a nova estação aqui na Vila Prudente integrando com o metrô, integrando com o metrô. Aqui em Oratório a nova estação e o pátio aqui também de Oratório. E já estamos hoje com 7 km já de pilares sobre as avenidas, toda Av. Anhaia Mello e agora já na Av. Sapopemba. E deveremos até 2014 das 17 estações, essas duas, o ano que vem e mais oito, 2014. Podendo chega... Aliás, mais oito, com mais duas, 10. Podendo chegar até nove. A nossa meta é chegar em 2014 até São Mateus. Passar por Sapopemba, Fazenda da Juta até São Mateus, podendo chegar até Iguatemi. E depois a parte final, Jacú Pêssego, vai até Cidade Tiradentes, 2015 e 2016. Então uma grande alternativa de um transporte limpo, não tem poluição, elétrico, bonito, confortável, de alta qualidade para atender a população.


REPÓRTER: Que mês do ano que vem?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: E muito rápido. É 80 km/h. No final do ano que vem, segundo semestre, o mais rápido possível nós vamos entregar. Mas você tem que fazer testes, enfim. Você tem uma série de procedimentos. Mas está em um bom ritmo e já estamos já licitando agora as demais estações. As duas já estão em obra e as outras 15 estações. O edital deve sair em agosto? Agosto nós publicaremos os editais. Essas estações são rápidas de serem construídas. Sempre ó que é mais difícil é a questão ambiental, mas ela foi resolvida. Quero agradecer ao prefeito Kassab que nos ajudou muito também. Então agora vai em um ritmo acelerado.


REPÓRTER: Qual o monotrilho do Morumbi, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente. Por isso que aqui vai ser um bom teste, não é? Porque o pessoal é... Todo mundo é um pouco assustado com o Minhocão, que acaba levando a uma grande degradação urbana. É totalmente diferente, não é? São pilares muito altos, o monotrilho é totalmente vazado, ele percorre só sobreo canteiro, então é totalmente diferente. Tanto é que aqui na região o que nós vimos foi o inverso. Vi depoimento aqui de pessoas dizendo que teve imóvel que dobrou de preço aqui na região.


REPÓRTER: Ele vai atender a demanda assim de Cidade Tiradentes? Seria ideal ter um metrô para atender essa demanda ou o monotrilho consegue atender essa demanda?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Na realidade o metrô ele vem até a Vila Prudente e ele é integrador. Então você integra com o metrô na Vila Prudente, como o metrô também integra com o trem e o monotrilho que vai para São Bernardo do Campo, linha 18. Como integra na norte/sul lá em Santa Cruz e Chácara Kablin, então ele é integrador. De Vila Prudente até o final, nós entendemos que é suficiente. Esses foram os estudos que foram feitos e mostra uma boa capacidade. São 48 mil passageiros/hora, porque você tem um trem a cada 75 segundos. E a grande vantagem é a velocidade, 80 km/h e não poluir. Quer dizer, ele é uma energia limpa, eletricidade.


REPÓRTER: Governador, hoje o Estadão deu uma matéria falando do filho do Paulinho da Força na Secretaria. O senhor tinha conhecimento que ele estava atuando na Secretaria, enfim, com gabinete?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não tem nenhuma irregularidade, ele é funcionário contratado pela Fundac exatamente para fazer esse trabalho, cuidar de políticas públicas voltadas a emprego e renda.


REPÓRTER: Mas o nome do coordenador é outro, ele está num papel que não...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ele ajuda, ele assessora, ajuda, não tem nenhum problema, está trabalhando.


REPÓRTER: Mas ele é contratado pela Secretaria?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É contratado pela Fundac, que é a fundação que presta serviço para nós exatamente na área de emprego e renda.


REPÓRTER: Mas ele poderia estar lotado na Secretaria?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Mas é exatamente, é para trabalhar na Secretaria, é para trabalhar na Secretaria. Mas como nós queremos transparência absoluta já determinei à Casa Civil e à Corregedoria que verifique detalhadamente.


REPÓRTER: E o fato dele ser creditado internamente pelos funcionários da pasta como coordenador, inclusive, em comunicação interna?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Mas o trabalho dele é exatamente esse, é trabalhar na área de emprego, de renda, essa é a...


REPÓRTER: Mas há um coordenador oficial que é concursado, inclusive?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não vejo nenhum problema nisso de você ter uma pessoa que é contratada, recebe e trabalha.


REPÓRTER: E ele é contratado pela Fundac desde quando, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Os detalhes a Secretaria do Trabalho lhe passa depois, está bom?


REPÓRTER: Ele entrou na pasta quando o Paulinho, PDT passou a...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O secretario vai lhe dar as informações.


REPÓRTER: Quais os documentos que o Estado pode liberar para a Comissão da Verdade que o senhor deve receber uma comissão hoje, não é isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu vou receber hoje a Comissão da Verdade. No caso de São Paulo nós não temos documentos sigilosos, o Estado não tem isso, não tem nenhum documento que não possa ser... Que não possa ter acesso, eu não conheço nenhum documento que o acesso seja limitado. Então no caso de São Paulo todas as informações que precisar elas serão disponibilizadas sem nenhum problema.


REPÓRTER: Governador, a Secretaria de Segurança Pública divulgou dados com relação o número de estupros em São Paulo, e há um estupro por dia, eu gostaria de saber o posicionamento do Governo quanto a ações que devem ser tomadas.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Houve uma mudança na tipificação, quer dizer, houve uma alteração, antigamente estupro era caso, aquele caso específico de violência sexual para ater o ato sexual, hoje não, corretamente o conceituo de estupro é casos que levem a constrangimento, casos que exponham a pessoas a constrangimento, então o conceituo é mais amplo. Então, às vezes não está para comparar estatisticamente porque houve uma mudança correta sobre o ponto de vista, sobre o ponto de vista de enquadramento penal.


REPÓRTER: Governador, foi denunciado hoje um novo caso de abuso, suposto abuso de policiais da Rota que invadiram uma residência na Praia Grande, está sendo investigado pelo Ministério Público, e até onde se sabe, a gente até perguntou para a Secretaria de Segurança Pública ontem, não tinha resposta, não havia um crime em andamento, nem autorização para invasões. Como que, enfim, quais são as providências do Estado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós temos hoje trabalhando 98 mil policiais, só militares, fora o civis, são mais 35 mil, mais a Polícia Científica nós temos mais de 140 mil policiais. Então são instruídos, fazem curso, tem comando, disciplina, tem todo um controle, e tem uma Corregedoria muito severa trabalhando, então qualquer caso de desvio de conduta ele vai ser apurado e se tiver comprovação vai ser punido, essa é a regra permanente.


REPÓRTER: O senhor determinou à Corregedoria alguma investigação específica nesse caso do litoral, que tipo de informação o senhor como governador gostaria de saber do Comando da Rota, porque essa operação aconteceu?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso já é rotina, isso é rotina.


REPÓRTER: Eles estavam [ininteligível], governador.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, sempre que há uma suspeita, uma denúncia ou às vezes não precisa nem ter denúncia, o próprio secretário, o próprio comando da Polícia Militar isso é rotina, ele já imediatamente faz a averiguação, afasta os policiais se for o caso, determina à Corregedoria a investigação.


REPÓRTER: Então esse caso lá do litoral era uma averiguação?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu não tenho detalhes, aí o secretário da Segurança lhe explica, está bom?


REPÓRTER: E os dois meninos que sumiram em Guarulhos, depois, enfim, a população, dias depois do encontro com a polícia. A Corregedoria vai abrir algum inquérito? Qual o posicionamento...?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Óbvio, Secretário de Segurança depois detalha para vocês direitinho, está bom?


REPÓRTER: Governador, sobre o transporte, voltando ao foco do transporte, porque que aqui, o sistema do metrô, o freio de mão está meio puxado em relação ao ritmo e ao cronograma de obra estabelecido pelo governo anterior. Aí eu queria saber por que, nós falamos, nós tivemos a oportunidade de pegar todo o cronograma com o Portela numa entrevista com o Portela, e agora parece que todas as linhas aqui, tanto a vermelha quanto a amarela, a branca parou, desviou.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ah, não parou, a linha, essa linha que é a linha verde que é a linha dois, ela está num ritmo possível, acontece que as estações não foram sequer licitadas, até hoje nenhuma estação foi licitada, lamentavelmente, e não tinham licença ambiental. Então nós estamos agora em agosto abrindo a licitação para quinze estações das dezessete que vão ser licitadas, depois vão ser contratadas para poder serem executadas e de outro lado estamos avançando com o monotrilho, os pilares e as construção da obra física do monotrilho e o cronograma está mantido, vamos entregar duas estações e o pátio de estações o ano que vem e se possível em 2014 completaremos dez estações podendo chegar a décima primeira se chegarmos até Iguatemi e depois 2015 e 2016 chegaremos a Jacu Pêssego e depois Cidade Tiradentes e aí nós estamos falando de 24,5 Km de linha, dois do metrô, estamos falando de dezessete estações, de trezentos e setenta e oito carros de trem e estamos falando do transporte de quarenta e oito mil passageiros/hora para a zona leste de São Paulo.


REPÓRTER: Governador, o Telhada, o ex-coronel Telhada da Rota, ex-comandante da Rota disse através do Facebook que apoiou a ação da Rota, as mortes que teve. O que o senhor acha dele ter essa postura através do Facebook?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu não li o que ele postou, mas ao coronel Telhada foi um grande comandante da Rota é um militar dedicado só saiu por obrigação legal, em razão da aposentadoria que é obrigatória, fez um bom trabalho: agora as opiniões pessoais dele ele responde por elas.