Coletiva 2 - No Alto Tietê, duplicação da SP 056 terá investimentos de R$ 248,6 milhões 20203010

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva 2 - No Alto Tietê, duplicação da SP 056 terá investimentos de R$ 248,6 milhões 20203010

Local: RMSP - Data: Outubro 30/10/2020

Soundcloud

REPÓRTER: Região de Itaqua tem o maior polo industrial do Alto Tietê, e as indústrias da região do Alto Tietê são responsáveis por 2% do estado. Por que uma obra de uma região que é tão rica e importante, demorou tanto para sair, governador?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, a precisa perguntar para os governos anteriores. O governo João Doria priorizou essa obra, a SP-056, são dez quilômetros de duplicação entre Itaquaquecetuba e Arujá, R$ 250 milhões em investimentos. Esse recurso está garantido, em um financiamento do BID, nós estamos hoje lançando o edital de concorrência, e a obra deve se iniciar no primeiro semestre de 2021. Uma obra que vai melhorar a segurança de quem usa essa estrada, vai diminuir o tempo de deslocamento, consequentemente melhorando a qualidade de vida das pessoas, que vão usar menos tempo na estrada, e ter mais tempo para o trabalho, para o lazer e para a família.

REPÓRTER: E duplicar estradas como essa, ainda mais aqui na grande São Paulo, ajudam mesmo a questão do desenvolvimento? A gente está falando de um momento de crise, de retorno da economia. É fundamental também pensando nessa questão econômica, governador?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Uma estrada melhor ela diminui custo de transporte, de logística, melhora a competitividade, e consequentemente melhora o emprego e a renda, e é esse o objetivo, nós temos estradas importantes, que hoje são do estado de São Paulo, mas estão dentro das cidades, como é o caso essa aqui de Itaqua e Arujá. Por isso o governador João Doria priorizou essas estradas que tem muito tráfego. Aqui nós temos um dos maiores VDMs do estado de São Paulo, em termos de volume de veículos, por isso a duplicação da SP-056 será uma realidade nos próximos dois anos.

REPÓRTER: Governador, temos uma entrega importante em Suzano também, estrada do Duchen, explica para a gente, por favor.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Hoje eu saio daqui, vou para Suzano, representando o governador João Doria, entregar a estrada da Duchen, que foi completamente recuperada desde o ano passado, e também fazer anúncios importantes na área da saúde. Mesmo com a pandemia nós estamos trabalhando para retomar os investimentos do estado, para que no ano de 2021 com a vacina e com o ano melhor, nós possamos fazer entregas importantes à população do Alto Tietê.

REPÓRTER: Governador, sobre a questão do pedágio ali na duplicação da Mogi/Dutra, há uma novidade sobre isso? A população fez demandas contrárias a isso, a Artesp ficou de dar uma resposta até o final do ano. E é uma pressão grande até do setor produtivo da cidade ali contrária a isso. Há uma novidade sobre isso?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nenhuma, a Artesp está avaliando se vai avançar com esse programa de concessão ou não, e ainda não tem uma decisão. O importante é que nós estamos buscando projetos que gerem investimentos para o estado de São Paulo e principalmente a oportunidade de retomada do emprego, essa vai ser a grande prioridade do ano de 2021. Nós tivemos uma pandemia que levou milhares de vidas de São Paulo e do Brasil, esperamos que a vacina possa voltar à normalidade a nossa vida a partir de 2021. E a grande preocupação será o emprego e a renda. Então todos os investimentos do governo João Doria tem essa vocação de geração de emprego, renda e melhoria de qualidade de vida.

REPÓRTER: Governador, como é que está a situação do HC de Suzano em relação ao atendimento dos pacientes de COVID-19?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vou dizer isso também lá, nós tivemos uma importante atuação do HC de Suzano no combate à pandemia. Vocês mesmo sabem que o estado agora está tirando leitos da área COVID-19 para voltar leitos para as demandas normais da saúde, é o fim da epidemia, então nós temos que começar a olhar as outras comorbidades. E o HC de Suzano vai ter um papel fundamental no próximo ano, seja talvez inicialmente com um grande centro de diagnóstico de imagens para a região, para na sequência se transformar no Hospital Regional lá em Suzano.

REPÓRTER: Governador, sobre as estações aqui de Itaquaquecetuba, que estão bem deterioradas, há alguma novidade no cronograma dessas reformas?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós estamos com um esforço grande para a CPTM fazer a licitação para concessão dessas estações, é isso que vai fazer com que as estações possam ser reformadas. E a decisão que nós tomamos ontem em relação à primeira licitação de concessão de trens da CPTM, que é a Linha 8 e 9, e parte das locomotivas que estão lá, que são novas, serão destinadas à Linha 12 que serve aqui em Itaquaquecetuba.

REPÓRTER: Governador, como está o governador João Doria, ele deve retornar quando? Tem uma expectativa?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, o governador, enfim, ele só está o final de semana afastado do cargo, e está na segunda-feira de volta aqui. Então eu vim aqui representá-lo, ele gostaria de estar aqui presente, mas pediu que eu viesse para que a gente pudesse dar essa boa notícia em nome dele aqui no Alto Tietê.

REPÓRTER: A preocupação com a segunda onda de Coronavírus, a possibilidade é real, existe essa preocupação mesmo?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR E SECRETÁRIO DE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, nós estamos acompanhando o que ocorre na Europa, se a gente fizer uma conta, nós estamos dois a três meses atrasados em relação à Europa. E a gente espera que esse período seja suficiente para que a gente consiga registrar a vacina, e consiga vacinar a população a partir do começo do ano que vem. Estamos atentos, mas, enfim, confiantes na vacina.