Coletiva RGarcia - Estado autoriza R$ 16 milhões em recursos do Retoma SP para Baixada Santista 20210511

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva RGarcia - Estado autoriza R$ 16 milhões em recursos do Retoma SP para Baixada Santista 20210511

Local: Santos – Data: Novembro 05/11/2021

Soundcloud

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bom, nessa sexta-feira, aqui na Baixada Santista, lançando o Retoma SP, é um programa para apoiar a população que mais precisa com vários serviços de apoio à população mais vulnerável, como o Vale Gás, o Bolsa Trabalho, fazendo, também, o lançamento do apoio ao empreendedorismo aqui da Baixada, com linhas de crédito do Banco do Povo, da Desenvolve SP, cursos de qualificação do Sebrae, para ajudar os empreendedores que sofreram tanto na pandemia a retomar as suas atividades, com o apoio do governo. Além disso, anúncios de equipamentos importantes aqui na Baixada Santista, com mais dois Poupatempos, em Peruíbe e em Mongaguá. Com isso, a Baixada será a única região do estado onde todas as cidades terão uma unidade do Poupatempo, um serviço público de qualidade prestado à nossa população. E, também, a liberação para o Centro de Longevidade Ativa para a população idosa no município de Cubatão. Uma manhã de muito trabalho, de prestação de serviços, em parcerias com as prefeituras da baixada, a população [ininteligível] aqui, na Baixada Santista.

REPÓRTER: [ininteligível] aqui na praça Mauá, vai ser só hoje [ininteligível]?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, é fundamental que a população possa, ainda no dia de hoje, aproveitar a instalação física dessa unidade aqui no centro da cidade de Santos, na praça Mauá, ela pode vir aqui no balcão do emprego, ela pode vir aqui avaliar seu crédito no Banco do Povo, isso fica aberto nas plataformas digitais do governo para os próximos dias, mas sugiro que a população que possa, venha aqui na praça Mauá de Santos, e ela vai encontrar aqui vários serviços sendo prestados de apoio ao empreendedor da Baixada.

REPÓRTER: Rodrigo, qual é a importância dessas ações que você anunciou nesse momento de retomada?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, São Paulo tem dado um exemplo de retomada econômica, nós somos o primeiro estado que começou a vacinação, o primeiro estado que vacinou e avançou nessa vacinação e, hoje, estamos mostrando que esse foi o melhor caminho, São Paulo tem gerado empregos recorde nesses últimos meses, mostrando que o estado já retomou a sua atividade econômica. Esse mês de novembro, por exemplo, nós já não temos mais restrições na área da escola, nós não temos mais restrição de eventos, ou seja, a nossa vida está voltando ao normal, e o governo tem apoiado agora o empreendedor que, muitas vezes, perdeu o seu negócio durante a pandemia, para que ele volte a sua atividade econômica com crédito, com qualificação, mostrando que nós temos uma esperança de dias melhores.

REPÓRTER: [Ininteligível]

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, nós destinamos R$ 16 milhões para essas linhas de crédito, mas já avisando aqui que se existir mais demanda na Baixada Santista, o estado vai aportar mais recursos. Recursos para capital de giro, para fazer seu investimento, principalmente os setores que mais perderam durante a pandemia, setores de eventos, bares e restaurantes, enfim, todos eles terão o apoio agora para retomar a sua atividade.

REPÓRTER: Rodrigo, qual é o planejamento do governo do estado com uma unidade do Bom Prato na cidade de Praia Grande?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, nós fizemos recentemente uma autorização dessa unidade, em parceria com a prefeita Raquel, que agora ela deve estar concluindo aí a identificação do local, para que o Bom Prato seja realidade ali na Praia Grande. O Bom Prato é o pronto-socorro da fome. Aqui em santos, nós temos três unidades que funcionam e são fundamentais para a população mais vulnerável, e aumentou muito a demanda por esses restaurantes populares. O estado tem se esforçado, em parceria com as prefeituras, para ajudar. A pobreza vem aumentando no Brasil e no mundo, a inflação voltou, a população mais carente está sofrendo muito. Então, o estado está apoiando com o Bom Prato, está apoiando com várias linhas de transferência de renda, com o Vale Gás, que é o maior programa de distribuição de Vale Gás do Brasil, e vamos continuar ajudando essa população também mais vulnerável nesse momento de dificuldade.

REPÓRTER: [ininteligível] agora sobre o Trem Intercidades, que é um projeto que ainda está no papel. São cidades que vão ligar de município de São Paulo a Campinas, tem previsão dessa licitação, para quando vai sair?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, o Trem Intercidades, que é um projeto de voltar a ter o trem entre as regiões metropolitanas, começando por São Paulo e Campinas, ele será realidade na sua licitação no ano que vem. Nós já fizemos uma Audiência Pública, já temos um projeto funcional, e agora aguardamos a prorrogação de uma concessão do serviço público federal, que é a MRS, inclusive, uma concessão de ferrovia que chega aqui na Baixada, e que é dona desse trecho entre Jundiaí e São Paulo. Então, nós precisamos que o governo federal aprove a renovação antecipada da MRS, para que a gente lance o edital do Trem Intercidades. A nossa expectativa é que no primeiro trimestre do ano que vem a gente lance o edital dessa obra que vai mudar a realidade da religação entre São Paulo e Campinas.

REPÓRTER: A pergunta é a seguinte, você falou que todas as unidades aqui [ininteligível] da Baixada Santista vai ter o Poupatempo, mas a pergunta que fica é a seguinte, a gente sabe que muitos serviços foram centralizados no Poupatempo, como o Detran [ininteligível]. O que aconteceu agora com as unidades do Detran, que muitas foram desativadas por conta da centralização do Poupatempo, como é que elas estão sendo administradas, o terreno delas, os gastos, como é que o governo do estado tem lidado com isso?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, a integração do Poupatempo com o Detran foi para ter um melhor serviço público, a gente olha o objetivo final, que é a população ser mais bem atendida. Depois dessa integração, o que sobrar de prédio, de equipamentos, nós vamos avaliar melhor a destinação, muitas vezes as cidades tem demandas por esses imóveis, muitas vezes o estado mesmo precisa desses imóveis para outras atividades. Então cada caso será estudado, seja em parceria com a prefeitura, seja em prol do estado, para que a gente aproveite essas unidades que estão sendo integradas agora com o Poupatempo.