Coletiva RGarcia - Governo de SP anuncia investimento recorde em pesquisa agropecuária 20212707

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva RGarcia - Governo de SP anuncia investimento recorde em pesquisa agropecuária 20212707

Local: Capital – Data: Julho 27/07/2021

Soundcloud

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bom, começamos a manhã de terça-feira aqui em Campinas, representando o governo de São Paulo, o governador João Doria, com o maior investimento na pesquisa do agronegócio de São Paulo da história do governo, são R$ 52 milhões a mais para investimento na pesquisa do agro de São Paulo, distribuídos nos mais variados institutos de agropecuária de São Paulo, e eu destaco aqui o nosso IAC. Esses investimentos serão destinados à compra e aquisição de equipamentos, à melhoria dos nossos laboratórios, que serão fundamentais para a continuidade das pesquisas existentes, e também para novas pesquisas. Investimento na pesquisa é fundamental para que a gente continue mantendo o agro de São Paulo, e o agro do Brasil uma referência para o mundo. E lembrar que foi daqui de São Paulo, dos nossos institutos que os grandes desenvolvimentos do agronegócio ocorreram, foi daqui que saiu a iniciativa da Embrapa, e foi daqui que saiu tantas outras iniciativas que tornaram o Brasil essa potência do agronegócio. Então nós estamos aqui resgatando um investimento histórico no agro nos institutos de São Paulo, fundamentais para o futuro do agronegócio brasileiro.

REPÓRTER: Governador, por favor, eu gostaria de saber quando que o governo vai investir também na reposição do quadro de funcionários, de pesquisadores, que há quase 20 anos não tem concurso público? E a gente gostaria de saber, porque é uma preocupação dos próprios pesquisadores.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Nós estamos vivendo um momento de pandemia, e há dois anos a lei Federal impede você ampliar o funcionalismo público em mais de variados setores, entendendo que é um momento de restrição fiscal. E além disso, nós temos que pensar também em formas inovadoras de poder prestigiar o nosso pesquisador, de incluir mais pesquisadores no sistema, não necessariamente no modelo que nós temos. Esse estudo está sendo feito pela secretaria de gestão, nós vamos dialogar muito com os pesquisadores de São Paulo, isso já foi uma demanda do nosso secretário Itamar, para buscar junto com eles caminhos de valorizar o pesquisador e de fazer uma saudável renovação necessária para a pesquisa de São Paulo.

REPÓRTER: Sobre a extinção de alguns, e a fusão de criação de institutos que incorporam vários institutos, no caso como já ocorreu. Existe essa política ainda que o governo está aplicando, ou não?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Toda política que venha para racionalizar custos/meio da administração, para aumentar investimentos na finalidade, ela será feita, nós já fizemos isso nos institutos da Secretaria do Meio Ambiente, e o secretário Itamar está avaliando. A agricultura tem características distintas, nós temos que respeitar a história e a individualidade de cada um dos institutos, mas naturalmente nós temos sempre que estar abertos à inovação, a buscar formas de fazer com que os nossos institutos sejam ainda mais eficientes, e aí a liberdade do secretário de avaliar junto com a equipe técnica.

REPÓRTER: Vice-governador, o governador João Doria chegou a dizer que poderia criar novas regras a partir de amanhã, por causa do arrefecimento da pandemia. O senhor pode adiantar que esse anúncio realmente vai acontecer? E não há uma preocupação com o avanço da variante delta, de se aliviar as restrições agora, que a gente sabe sempre que a contaminação se dá daqui 15 dias, dos impactos, como é que está sendo avaliado isso dentro do governo?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Nós estamos vivendo a melhor semana epidemiológica desde o começo do ano, casos estão caindo, mortes diminuíram, e internações diminuíram radicalmente. O que nos leva a afirmar que a causa e efeito da vacinação já existe aqui em São Paulo, a vacinação tem cumprido um papel fundamental, daí a importância de nós acelerarmos a vacinação em São Paulo, e no dia 20 de agosto concluirmos com, no mínimo, a primeira dose de toda a população adulta. Ao lado disso, nós também temos que ter uma atenção às novas variantes, aparentemente a variante delta, que já está presente aqui em São Paulo, ela é mais contagiosa, mas mesmo com ela presente, nós estamos tendo efeitos positivos da vacinação. Então a nossa expectativa é que a gente viverá um mês de agosto melhor, até o dia 20, com mais flexibilização, e a partir do dia 20 com novas regras. O governador João Doria se reúne com o centro de contingência nessa noite, que vai fazer as suas propostas para o novo momento que São Paulo viverá a partir de agosto, para amanhã na hora da coletiva poder fazer oficialmente os anúncios definitivos que estão sendo montados até amanhã. Mas a minha expectativa, e a expectativa do governo é que sem baixar a guarda, nós estamos deixando o pior da pandemia para trás.

REPÓRTER: Como que vão ser distribuídos os R$ 52 milhões, nos institutos?

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, foi feita uma proposta pelo secretário da Agricultura, Itamar Borges, que o governador João Doria aprovou, aí os detalhes desses investimentos, e principalmente os resultados desses investimentos, para nós que participamos dessa solenidade nós observamos a importância desses investimentos em novas variedades de café, novas variedades de uva, as cestas de alimentos que eu recebi aqui com variedades de queijo, enfim, para o consumidor ele olha a ponta final, mas o pesquisador ele olha o começo dessa história. E o secretário Itamar pode detalhar esses investimentos. Muito obrigado, pessoal.

REPÓRTER: Então, eu gostaria de saber, secretário, sobre esses investimentos, como que vai ser distribuído esses R$ 52 milhões?

ITAMAR BORGES, SECRETÁRIO DE AGRICULTURA DE SÃO PAULO: A nossa Hábita já fez uma reunião com todos os institutos, e a distribuição vai ser tanto para recuperar produtos que estavam paralisados, pesquisas e trabalhos que estavam interrompidos por falta de investimento, bem como por falta de melhoria dos nossos laboratórios, e também da estrutura de pesquisadores. Perdemos alguns pesquisadores com parceria através das fundações, estamos mantendo alguns e resgatando outros. Que vão somar forças com os investimentos que serão pontuais em todas as áreas, todos os institutos terão investimentos de acordo com a sua demanda principal para poder acelerar entregas de trabalhos que já estavam bem adiantados, e que precisam ser concluídos, para não se perder tudo aquilo que se fez, como também para iniciar novas pesquisas, novos trabalhos que vão ao encontro das demandas que tem surgido, tanto dos produtores, como do impacto ou da reação que tem outros países, para que o Brasil e São Paulo possa evoluir e avançar, e acompanhar e até superar as tecnologias que acontecem em outros lugares, como sempre foi, o agro do São Paulo e do Brasil sempre teve à frente. E esse investimento vai permitir que nós possamos recuperar o tempo perdido, e à frente e poder continuar com locomotiva da ciência e da tecnologia e do desenvolvimento do agro.

REPÓRTER: Secretário, os pesquisadores sempre falam que agora está sendo feito um grande investimento, mas que a longo prazo esse investimento desaparece, eles não têm ajuda nas pesquisas, os institutos ficam desassistidos, e muitas pesquisas acabam parando no meio. Qual que é o planejamento? Você tem um grande investimento agora, para reformar laboratório, para colocar pesquisa para funcionar, mas foi investimento a longo prazo na pesquisa de São Paulo, inclusive na questão de os pesquisadores que perdem equiparação salarial a professores de universidades, e outros pesquisadores como, por exemplo, da Unicamp, que recebem mais que os pesquisadores dos institutos de São Paulo.

ITAMAR BORGES, SECRETÁRIO DE AGRICULTURA DE SÃO PAULO: Três medidas caminham nesse sentido, está aqui o Totoi, que é o coordenador da Hábita, e uma delas que nós dissemos foi essa, já de recuperar essas que estão paralisadas, e concluir para não perder esses recursos investidos. A segunda o próprio governador, o vice-governador Rodrigo Garcia anunciou aqui a continuidade da previsão orçamentária para os próximos exercícios, ou seja, a garantia de que esse recurso continua nos próximos anos, para você não só dar continuidade, como também manter essas entregas que nós precisamos. Paralelo a isso, nós temos de um lado a legislação que não permite nem reajuste e nem concurso, de outro lado, a lei de inovação que possibilita que você construa parcerias, seja através diretamente com a iniciativa privada, ou mesmo através das Fundações. E nesse sentido nós temos buscado parcerias que possam abrir oportunidades não só para os nossos pesquisadores que temos em casa, mas também para outros que não estão e que possam retornar, ou até outros que queiram ingressar, através da parceria, e a proposta é de que seja permanente. Hoje nós já temos em parceria entorno de 40% do nosso movimento de pesquisa nos institutos, resultado de parcerias com empresas e com as Fundações. A ideia é que esses investimentos permitam ir ao encontro dessas reivindicações, seja da valorização, do reconhecimento, como da continuidade dos investimentos e da manutenção dos produtos e poder continuar avançando cada vez mais.

REPÓRTER: Secretário, fala um pouco sobre os drones, que foram doados dez drones, depois agora foram 31 para [Ininteligível], e qual o projeto do governo, assim, até o final do ano existe uma expectativa aí de...?

ITAMAR BORGES, SECRETÁRIO DE AGRICULTURA DE SÃO PAULO: Todas as regionais da nossa CAT estão recebendo um drone, começamos as próximas semanas o treinamento para os nossos técnicos, para poder pilotar, utilizar os drones. E a CAT ficará com um aqui na sede em Campinas para também coordenar esse trabalho. Ele vai desde diagnósticos, desde prevenção de trabalhos que nós temos aí com relação à aplicação de produtos no agro, sejam eles produtos que possam proteger a lavoura, como também produtos de cultuar ainda mais a nossa lavoura, até a questão que nós temos procurado aí também, no trabalho de prevenção de incêndio. E paralelo a isso nós iniciaremos os próximos dias a implementação do PRA - Programa de Regularização Ambiental. O PRA é a regulamentação do Código Florestal, e para fazer esse diagnóstico nós partiremos tanto para a análise dinamizada, como também para diagnósticos por amostragem, dos trabalhos feitos por drones, para poder acelerar. São Paulo levará para a COP, o governador João Doria levará para a COP, na Escócia agora, o encontro preparatório em novembro, o Programa Agro Legal, o Programa Agro Legal é o cumprimento da implementação do Código Florestal aqui no estado de São Paulo. São Paulo quer fazer a sua parte no sentido não só de recompor, nós vamos recompor 800 mil hectares de área, com vegetação, com matas, para poder pagar essa perda que teve no tempo, resultado da regra implementada pelo Código Florestal. É um projeto exemplar no mundo, e que será levado para a COP, e que o drone, o programa de contratação de técnicos para poder fazer o trabalho em campo, serão os instrumentos que teremos para oferecer ao produtor a regularização da sua propriedade, a homologação de consequentemente abrir mais espaços ainda para crédito e outros investimentos.