Coletiva RGarcia - SP entrega mais 1,5 milhão de doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde 20212807

De Infogov São Paulo
Revisão de 13h29min de 19 de agosto de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva RGarcia - SP entrega mais 1,5 milhão de doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde 20212807''' '''Local: Capital – Data: [http://infogov.imprensa...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva RGarcia - SP entrega mais 1,5 milhão de doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde 20212807

Local: Capital – Data: Julho 28/07/2021

Soundcloud

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, muito bom dia a todos. Sejam bem-vindos mais uma vez ao nosso Instituto Butantan nessa quarta-feira de manhã fria aqui em São Paulo por um motivo muito especial, que é a entrega de mais 1,5 milhão de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunização. Com essa entrega de hoje, o Instituto Butantan e o governo de São Paulo completam 61,649 milhões doses entregues ao PNI. Ao meu lado, nosso secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, o nosso professor Dimas Covas e a Dra. Regiane, que coordena a imunização aqui em São Paulo. Vamos aqui as perguntas dos jornalistas. Primeiro jornalista inscrito, a Carol Pianelli, da TV Globo, Globo News.

CAROL PIANELLI, REPÓRTER: Olá. Bom dia. Bom dia a todos. Eu queria primeiro confirmar, dessa quantidade quantas ficam no estado de São Paulo. E também gostaria, por favor, que vocês falassem a respeito da antecipação do término da imunização com a primeira dose da população acima de 18 anos.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Dr. Jean faz a resposta aqui.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO DA SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO: Desse quantitativo, São Paulo fica com 339 mil doses da vacina. E quando o governador João Doria, o vice-governador Rodrigo Garcia colocaram o Dia da Esperança como o dia 20, é claro que nós temos todo um planejamento a ser seguido. Teremos na manhã de hoje, lá no Palácio dos Bandeirantes, uma nova reunião, composta tanto com o governador, vice-governador, Dra. Regiane de Paula, que é coordenadora do nosso Programa Estadual de Imunização, para que nós possamos rediscutir estratégias. Portanto, hoje, na coletiva de imprensa às 12h45, teremos novidades a passar a todos, tanto quanto ao Dia da Esperança, quanto eventual procedimento de antecipação em alguma outra faixa etária.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Carol, nós estamos fechando os últimos números da semana epidemiológica, nós estamos na melhor semana de combate à Covid aqui de São Paulo, queda de internações, queda de óbitos, queda de casos, né, tudo isso nos dá uma esperança muito positiva de semanas melhores pela frente. Nós estamos fechando esses números e agora até o final da manhã definiremos as regras a partir de agosto e também todo o cronograma vacinal a partir dessa reunião de hoje. Vamos aqui a segunda pergunta, que é da CBN, o Vinícius Passarelli.

VINÍCIUS PASSARELLI, REPÓRTER: Bom dia, vice-governador. Bom dia a todos. Eu queria entender um pouco mais os detalhes sobre essa reunião que houve ontem entre a Anvisa e o Butantan, o que foi tratado exatamente. E também queria saber se há alguma novidade sobre o processo de autorização do uso emergencial da CoronaVac em crianças e adolescentes, se ainda faltam aqueles documentos que estavam pendentes. E também entender um pouco mais sobre esse pedido da Anvisa feito ontem em relação aos dados sobre imunogenicidade da CoronaVac. E também, se possível, se vocês podem já adiantar alguma coisa das flexibilizações que podem ser anunciadas hoje na coletiva mais tarde. Obrigado.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, quanto as regras do Plano São Paulo e também do esquema vacinal de São Paulo, como a reunião ainda vai ocorrer e fechar os últimos detalhes no final da manhã, nós anunciaremos na coletiva de 12h45 no Palácio dos Bandeirantes. Quanto a ButanVac, vamos ouvir aqui o professor Dimas.

DIMAS COVAS, DIRETOR DO INSTITUTO BUTANTAN: [ininteligível], Vinícius, o Butantan mantém reuniões semanais, às vezes mais de uma, duas reuniões semanais com a Anvisa para tratar de todos os assuntos relacionados a todas as vacinas que estão em desenvolvimento. Então ontem foi mais um dia, mais uma reunião, uma reunião até rotineira para discutir aspectos da CoronaVac, e não especificamente da questão da ampliação da faixa etária para crianças e adolescentes, né? Isso é um processo que também já está em curso. Nesse momento, nós estamos elaborando já as modificações de bula e, assim, tudo o que se segue a essa autorização. A documentação inicial já foi fornecida. E esperamos que em breve possa ter essa extensão de uso para essa faixa da população. Ok? REPÓRTER: Os documentos que [ininteligível] vieram da China em relação a isso já chegaram?

DIMAS COVAS, DIRETOR DO INSTITUTO BUTANTAN: Sim, já vieram parte daqueles documentos, já foram ofertados, inclusive já agora consolidados com publicação específica sobre esse assunto em uma revista de grande prestígio. Então o processo está em andamento e esperamos que em breve possa haver essa autorização para poder ampliar o uso da vacina para 3 a 17 anos, para a população de 3 a 17 anos.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sem óculos não enxergo. Vamos a Beatriz Manfredini, da Jovem Pan. Pois não, Beatriz.

BEATRIZ MANFREDINI, REPÓRTER: Bom dia a todos. Eu queria saber um pouquinho sobre aquelas doses que estavam represadas no Ministério da Saúde, o governador João Doria disse que tinha 16 milhões de doses, se não me engano, represadas. Se a gente teve alguma notícia dessas doses, se já chegaram aqui a São Paulo. E se isso pode impactar o calendário aqui da cidade de São Paulo, que estava esperando para conseguir liberar os 28 anos. Por acaso se a gente já recebeu, se tem perspectiva de envio para a capital. Obrigada.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Pedir a Dra. Regiane, do nosso programa de imunização, responder.

REGIANE DE PAULA, COORDENADORA GERAL DO PROGRAMA ESTADUAL DE IMUNIZAÇÃO: Obrigada, vice-governador. Bom dia a todos e todas. Beatriz, nós... Entre o dia 20 e 26, eu vou falar especificamente agora da Pfizer, o Ministério da Saúde recebeu 7 milhões de doses. Dessas 7 milhões de doses, o estado de São Paulo teria no seu percentual 22,6, 23%, o que corresponde a 1,662 milhões doses. Nós recebemos na segunda-feira 475 mil doses. Estamos recebendo do Instituto Butantan as vacinas de forma regular e aguardamos também uma entrega hoje da vacina da AstraZeneca, Fiocruz. O que a gente solicita e coloca ao Ministério da Saúde, Programa Nacional de Imunização? Celeridade na sua logística. Seiscentos e quarenta e cinco municípios aguardam por doses de vacinas. Então a gente solicita que o ministério, do mesmo jeito que o Programa Estadual de Imunização trabalha com planejamento, logística, com o Instituto Butantan e coloca na rede as vacinas assim que elas chegam em 24h no nosso centro de distribuição e logística, o mesmo aconteça com o Ministério da Saúde. Obrigada.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Dra. Regiane. É fundamental nós termos esse senso de urgência, né, Beatriz, porque no meio de uma guerra, não é possível você ter a munição dessa guerra, que é a vacina, armazenada aqui no armazém do Programa Nacional de Imunização. Vamos aqui a última pergunta, que é da Patrícia Pasquini, da Folha de São Paulo.

PATRÍCIA PASQUINI, REPÓRTER: Bom dia a todos. Os especialistas têm batido muito na tecla do tamanho do risco da variante Delta e também da baixa cobertura vacinal. Por conta disso, eu sei que vocês vão dizer mais tarde, mas eu queria saber se vocês podem adiantar um pouquinho em relação à o que pensam em fazer sobre as flexibilizações aqui em São Paulo, se a Delta realmente é uma ameaça. E queria pedir a gentileza só de vocês confirmarem desse 1,5 milhão de vacinas, o montante que fica em São Paulo, 339 mil, é isso? Muito obrigada.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Patrícia, São Paulo tem uma ampla cobertura vacinal, já foram 35 milhões de doses aplicadas nos brasileiros de São Paulo, cerca de 25 milhões em primeira dose, o que nos dá esse resultado de baixa internação, baixo caso e baixo óbito. São Paulo já vacinou mais proporcionalmente do que os Estados Unidos. Então é fundamental a gente ter essa clareza e é isso o que nos permite avaliar flexibilizações. E quanto a variante Delta, é importante aqui acho que o Dr. Dimas dar... o Dr. Jean dar um testemunho.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO DA SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós temos, o estado de São Paulo, uma campanha vacinal bastante robusta, com uma celeridade, nós... não apenas das vacinas que vieram do Programa Nacional de Imunização, mas a preocupação do governo do estado em também adquirir mais 4 milhões de doses para que nós pudéssemos dar celeridade ao processo de vacinação. Hoje nós temos 35,250 milhões pessoas vacinadas, sendo que 25 milhões em primeira dose. Isso representa 75% da população alvo, aquela população acima de 18 anos, imunizada pelo menos com a primeira dose do imunizante. E 57% de toda a população. Essa é a preocupação do governo em vacinar e proteger. Quando nós temos a variante Delta, nós temos uma cepa de atenção. Desde o início, quando sequer tínhamos ou tivemos a presença de algum caso aqui no Brasil, nós já fazíamos análises aleatórias, pegávamos amostras dos pacientes positivados em várias regiões do estado, o que deu a possibilidade de identificar os casos comunitários, os casos autóctones. O que se viu nessa população positivada? Que são casos leves. Portanto, sem sintomas necessitando internação hospitalar. Uma vez que nós tivemos lá fora, especialmente na Índia, impactados idosos e pessoas com comorbidades, e esse processo de vacinação muito mais célere já protegeu essas pessoas. É óbvio que nós continuamos a vacinar, continuamos a proteger e continuamos a fazer o rastreio, análise genômica, especialmente em algumas regiões do estado, como Vale do Paraíba, para que dessa forma possamos conter esse vírus mutante na nossa população.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Dr. Jean. Obrigado, Patrícia. Vamos aqui encerrando a nossa coletiva. Aguardando todos 12h45 na coletiva do Palácio, que vai falar sobre regras do Plano São Paulo, sobre a vacinação aqui no estado e será já conduzida pelo governador João Doria, que retornou hoje ao trabalho presencial, cumprindo, portanto, a quarentena da tua segunda infecção de Covid. E graças a vacina, passou muito bem. Então muito obrigado. E um bom dia a todos.