CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo)

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 02 de maio de 2018
CDHU
Diretor-Presidente
Reinaldo Iapequino
Telefone 2505-2000
Celular
E-mail
Assessor de Imprensa
Telefone
Celular
E-mail


Perfil

Quando foi criada: 1949

O que é: é a construção de moradias voltadas à população de baixa renda. Seus programas facilitam o acesso à moradia.

Como funciona o financiamento: o financiamento dos imóveis - casas e apartamentos - pode ser feito em até 300 meses (25 anos). O valor da prestação é calculado com base na renda familiar. Uma família que ganha entre um e três salários mínimos mensais, por exemplo, compromete apenas 15% de seus rendimentos com as prestações da casa própria.

Novo padrão das moradias CDHU: o padrão de construção antigo previa dois dormitórios, pé direito de 2,40 m, o piso era entregue no cimento. No final de 2007, foi anunciado o novo modelo de moradias que prevê um, dois ou três dormitórios – ao menos 50% das novas casas são enquadradas na última opção. A área útil foi ampliada de 42 para até 54 m², e o pé direito para 2,60 m. Ainda existem outras melhorias em acabamentos como lajes, aquecedores solares, pisos cerâmicos em todas as dependências e azulejos na cozinha e no banheiro, além de cobertura para a área de serviço, abrigo para botijão de gás e medidores individuais de água.

Histórico: a empresa hoje conhecida como CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo - foi fundada em 1949 e já teve vários nomes: CECAP, CODESPAULO e CDH. Recebeu sua atual denominação em 1989. A história da intervenção do Governo do Estado na habitação popular começou efetivamente em 1967, quando a CECAP - Companhia Estadual de Casas Populares - inicia a produção de habitações para a população de baixa renda.

Unidades entregues 2011/2014:O Governo de São Paulo já entregou na atual gestão (2011/2014) 37.406 unidades em todo o Estado. Investimento de R$ 2,8 bilhões, beneficiando mais de 43 mil famílias de baixa renda. Além de obras de urbanização que contribuíram mais de 3 mil famílias.

De acordo com o secretário adjunto Marcos Penido, a CDHU prevê entregar em 2014 17,8 mil unidades habitacionais

Unidades Entregues
Ano Unidades entregues Gráfico
1998
52.167
Cdhu2014b.jpg
1999
8.191
2000
5.629
2001
10.476
2002
21.221
2003
22.451
2004
13.662
2005
20.518
2006
22.442
2007
5.711
2008
24.499
2009
27.767
2010
19.994
2011
16.651
2012
12.795
2013
9.250
2014
903

Fonte: CDHU

Lupa.png
Mais informações: Unidades de Ação Regional da CDHU


Dados

Atualizado em: 02 de maio de 2018

Desde 2011, o Governo do Estado entregou 135.751 novas moradias nos programas estaduais da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano – CDHU, agência de fomento habitacional Casa Paulista e parcerias público-privadas. Além destas, outras 56.689 unidades estão em construção. O investimento do Governo do Estado em unidades habitacionais no período é de aproximadamente R$ 7 bilhões.

  • PPP NOVA CIDADE ALBOR

É a segunda PPP habitacional de São Paulo, lançada em 2017. Serão construídas 13,1 mil moradias, sendo 10,4 mil de interesse social e 2,7 mil habitações de mercado popular.

De propriedade da CDHU, o terreno possui 2,8 milhões de m² e está localizado nos municípios de Arujá, Guarulhos e Itaquaquecetuba. O espaço ainda conta com uma área de 110 mil m² para comércio, cerca de 300 mil m² para indústria e empresas e 500 mil m² de área verde.

Unidades Entregues 2011-2018

Atualizado em: 17 de julho de 2014

O Governo de São Paulo já entregou na atual gestão (2011/2014) 37.406 unidades em todo o Estado. Investimento de R$ 2,8 bilhões, beneficiando mais de 43 mil famílias de baixa renda. Além de obras de urbanização que contribuíram mais de 3 mil famílias.

Região Central

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
12/12/2013
76
Descalvado
6,6 milhões
27/12/2013
168
Tabatinga
14,2 milhões


Região de Santos

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
29/08/2013
320
Cubatão
49,6 milhões
22/01/2011
32
Cubatão
104,4 milhões
27/05/2011
158
São Vicente
11 milhões
19/11/2011
481
Cubatão
82,2 milhões


Região de Marília

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
12/11/2013
145
Ourinhos
14,7 milhões
01/08/2013
94
Espírito Santo do Turvo
5,8 milhões
25/08/2013
101
Borá
5,1 milhões
01/07/2011
54
Tupã
2,4 milhões
21/04/2012
115
Bernardino de Campos
5,2 milhões
21/04/2012
119
São Pedro do Turvo
5,9 milhões
30/12/2013
224
Bastos
15,7 milhões


Região de Campinas

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
14/12/2013
93
Vinhedo
7,5 milhões
22/12/2013
54
Itobi
3,3 milhões
02/05/2014
112
Pedreira
10,8 milhões
14/05/2014
100
Pompéia
7,4 milhões
30/06/2014
144
Conchal
13,8 milhões
08/07/2016
98
Serra Negra
12,9 milhões


Capital

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Local Investimento R$
02/07/2014
84
Jaraguá Z/O
9,3 milhões
28/04/2013
62
Belém
4,2 milhões
28/03/2013
172
Paraisópolis
14,6 milhões
02/12/2012
116
Guaianazes
10,1 milhões
18/08/2012
51
Pari E
3,8 milhões
14/07/2012
63
Bom Retiro D
4,3 milhões
27/10/2013
116
Paraisópolis
9,9 milhões
20/03/2011
120
Dom Bosco
5,3 milhões
05/11/2011
476
Residencial Raposo Tavares/Vila Andrade
34,8 milhões
14/07/2012
63
Bom Retiro D
4,3 milhões


Região de Bauru

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
01/09/2012
180
Guaiçara
10,8 milhões
31/07/2012
158
Jaú
12,4 milhões
16/08/2011
66
Dois Córregos
3,3 milhões
16/08/2011
233
Pirajuí
7,9 milhões
12/03/2012
164
Reginópolis
7,8 milhões
27/12/2013
94
Borebi
11,9 milhões
30/12/2013
141
Piratininga
16,5 milhões
16/06/2014
94
Sabino
7,7 milhões
24/06/2016
99
Presidente Alves
9,8 milhões


Região de Araçatuba

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
24/11/2012
105
Murutinga do Sul
5,9 milhões
155
Auriflama
9,2 milhões
01/09/2012
60
Luiziânia
3,7 milhões
01/11/2013
13
Buritama
1,3 milhão
27/12/2013
252
Andradina
18,6 milhões
13/04/2014
234
Penápolis
23,5 milhões
16/01/2016
103
Sud Mennucci
10,1 milhões


Região de Presidente Prudente

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
20/08/2013
120
Paulicéia
6,8 milhões
20/08/2013
51
São João do Pau d'Alho
3,9 milhões
19/04/2013
108
Rinópolis
7,2 milhões
17/11/2012
119
Parapuã
4,42 milhões
86
Nova Guataporanga
3,17 milhões
17/10/12
110
Emilianópolis
5,5 milhões
54
Alfredo Marcondes
2,6 milhões
304
Álvares Machado
17 milhões
17/12/2011
708
Rancharia
27,5 milhões
17/12/2011
280
Regente Feijó
38,6 milhões
18/12/2011
24
Presidente Prudente
2,5 milhões
18/12/2011
442
Presidente Epitácio
22,5 milhões
18/12/2011
138
Monte Castelo
5,6 milhões
18/12/2011
219
Junqueirópolis
8,4 milhões
10/03/2012
117
Álvares Machado
5,5 milhões
10/03/2012
139
Iepê
5,4 milhões
27/12/2013
176
Panorama
7,9 milhões
30/12/2013
106
Estrela do Norte
6,2 milhões
30/12/2013
316
Martinópolis
21,2 milhões
22/01/2016
102
Santo Anastácio
11,3 milhões
27/02/2016
54
Nantes
5,7 milhões
27/02/2016
108
Inúbia Paulista
11,6 milhões
27/08/2016
50
Flora Rica
5 milhões


Região de São José do Rio Preto

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
23/11/2013
44
Monções
3,8 milhões
29/12/2012
422
Votuporanga
31,2 milhões
130
Meridiano
9,4 milhões
24/11/2012
64
Santana da Ponte Pensa
-
84
Palestina
5,5 milhões
25/08/2012
98
Itajobi
5,8 milhões
26/05/2011
253
Fernandópolis
11,1 milhões
08/06/2011
324
Catanduva
12,3 milhões
08/06/2011
230
Potirendaba
12,4 milhões
06/07/2012
120
Paulo de Faria
7,3 milhões
06/07/2012
125
Monte Aprazível
9,6 milhões
16/12/2013
48
Turmalina
4,4 milhões
16/12/2013
21
Pontes Gestal
1,9 milhão
16/12/2013
27
Nova Aliança
2 milhões
16/12/2013
59
São João das Duas Pontes
5,4 milhões
09/01/2014
141
São José do Rio Preto
10,3 milhões
13/04/2014
51
Sebastianópolis do Sul
5,3 milhões
21/04/2014
42
Nova Aliança
4,9 milhões
01/07/2016
252
Santa Fé do Sul
25 milhões
01/07/2016
110
Indiaporã
10,9 milhões
01/07/2016
100
Mira Estrela
11,2 milhões


Região Metropolitana de São Paulo

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
08/12/2012
260
Santa Isabel
15,9 milhões
02/12/2012
140
Guarulhos
11,6 milhões
20/07/2013
112
Carapicuíba
4,2 milhões
13/03/2011
160
Embu
8,3 milhões
27/05/2011
160
Itaquaquecetuba
6,8 milhões
05/06/2011
97
São Caetano do Sul
5,6 milhões
20/08/2011
224
Guarulhos
21,5 milhões
10/12/2011
188
São Bernardo do Campo
12,3 milhões
05/01/2012
360
Itaquaquecetuba
22,3 milhões
29/11/2013
76
Taboão da Serra
6,2 milhões
23/12/2013
103
São Bernardo do Campo
19,3 milhões
24/12/2013
140
Carapicuíba
-
28/12/2013
368
Osasco
30 milhões
29/06/2014
84
São Bernardo do Campo
16,2 milhões


Região de Registro

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
21/07/2012
103
Registro
9,6 milhões


Região de Sorocaba

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
11/05/2013
91
Pilar do Sul
4,1 milhões
21/07/2012
176
São Miguel Arcanjo
12,6 milhões
21/09/2013
112
Anhembi
8,4 milhões
21/09/2013
109
Bofete
12,1 milhões
04/08/2011
100
Itapetininga
2,9 milhões
26/12/2011
432
Tatuí
31 milhões
08/01/2016
160
Pardinho
20,2 milhões
26/02/2016
70
Pereiras
7,5 milhões


Região de Franca

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Local Investimento R$
26/05/2011
174
Franca
2,3 milhões
12/12/2013
47
Morro Agudo
1,7 milhão
22/12/2013
80
Cristais Paulista
8 milhões
22/12/2013
336
Orlândia
-
21/04/2014
80
Buritizal
7,1 milhões
30/07/2016
46 (primeira etapa de 93 no total)
Aramina
7 milhões (total)


Região de São José dos Campos

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Local Investimento R$
30/12/2011
349
São José dos Campos
26,1 milhões
28/12/2013
186
São José dos Campos
18,2 milhões
20/06/2014
93
São José dos Campos
9,2 milhões


Região de Ribeirão Preto

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Local Investimento R$
28/12/2011
234
Jaboticabal
13,5 milhões
28/12/2011
250
Ribeirão Preto
18,8 milhões
13/07/2012
51
São Simão
1,4 milhão
22/12/2013
192
Santa Rosa do Viterbo
13,6 milhões
20/02/2016
71 (primeira etapa)
Guariba
R$ 20 milhões


Região de Barretos

Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Local Investimento R$
28/12/2011
251
Viradouro
16,1 milhões


Fonte: AI CDHU

Últimos Investimentos

- 23/05/16 - O Estado de São Paulo terá mais 4.400 casas para atender a população de baixa renda residente em 39 cidades. O governador Geraldo Alckmin e o secretário de Habitação, Rodrigo Garcia, assinaram nesta segunda-feira (23), no Palácio dos Bandeirantes, as ordens de início de serviços para a construção das moradias. Os 39 municípios são das regiões de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Marília, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Com as obras finalizadas, 18 mil pessoas serão atendidas.

- 01/07/16 - GA assinou convênio para a construção de 252 moradias no município de Santa Fé do Sul. O investimento total é de R$ 25 milhões.

- 01/07/16 - GA assinou convênio para a construção de 110 moradias no município de Indiaporã. O investimento total é de R$ 10,9 milhões.

- 01/07/16 - GA entregou 100 unidades no município de Mira Estrela, com investimento de R$ 11,2 milhões na construção.

- 08/07/16 - GA entregou 98 unidades no Conjunto Habitacional Serra Negra, com investimento de R$ 12,9 milhões na construção.

- 30/07/16 - GA entregou 46 novas moradias no município de Aramina (RA Franca). Esta é a primeira etapa de entrega do conjunto residencial, que terá um total de 93 moradias. O Governo do Estado está investindo R$ 7 milhões no empreendimento, viabilizado em parceria pela CDHU e a Prefeitura de Aramina, que doou o terreno e administra a obra.

- 27/08/16 - GA entregou 50 novas moradias no município de Flora Rica (RA Presidente Prudente), com investimento de R$ 5 mi da CDHU.

- 29/08/16 - GA assinou NA Capital um convênio entre a Secretaria de Estado da Habitação e a CDHU que cria o programa de Lotes Urbanizados e concede subsídios para famílias de até cinco salaários mínimos (R$ 5 mil). Os recursos serão utilizados para a compra de 12 mil terrenos prontos para a construção de casas.

Estado entrega mais 73 apartamentos na Capital para moradores de cortiços.


O governador Geraldo Alckmin entregou em 9 de março de 2013, 73 apartamentos a famílias originárias de imóveis encortiçados na região central de São Paulo. O evento ocorreu no próprio Conjunto Habitacional Bom Retiro, edificado pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), na Rua Guilherme Maw, 96, Bom Retiro. Participam da solenidade de entrega de chaves o secretário de Estado da Habitação, Silvio Torres, e o presidente da CDHU, Antonio Carlos do Amaral Filho.

Objetivo: o residencial está inserido no Projeto Área Central, que tem como objetivo estimular o desenvolvimento habitacional no centro da cidade.

Beneficiários: entre as famílias beneficiadas, 17 são da Vila Itororó. As demais viviam em diversos cortiços da região central. Algumas eram moradoras de cortiços na Guilheme Maw, nº 96, que foram desocupados e demolidos, dando lugar ao novo conjunto da CDHU que será entregues neste sábado.

Condições: os cortiços erradicados estavam instalados em antigos casarões, em condições precárias, sem infraestrutura adequada. As pessoas viviam sem saneamento básico, em cômodos pequenos, com vários indivíduos, o que aumenta o risco de transmissão de doenças, além de prejudicar a convivência social.

Como ficou: a paisagem do local mudou. Com projeto de arquitetura especialmente desenvolvido para atender o Programa de Atuação em Cortiços, o condomínio é composto por quatro prédios, com cinco pavimentos cada, fechados por alambrado e muro, e conta com rede de gás canalizado, sistema de medição individual de água, paisagismo e salão de festas.

Estrutura: os apartamentos possuem um dormitório, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, com 46,27 m², 47,85m² e 71,08 m² de área construída. As unidades têm revestimento interno em gesso, azulejos até o teto no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha, piso cerâmico em todos os cômodos e esquadrias metálicas. Duas unidades foram adaptadas para pessoas com deficiência. Os novos moradores vão pagar por ano taxa mensal de permissão de uso no valor de R$ 93,30. Depois entrarão no financiamento habitacional.

- A região, onde muitas pessoas trabalham, também já dispõe de infraestrutura completa. Nas proximidades do Conjunto Bom Retiro, encontram-se o Parque da Luz, a Pinacoteca do Estado, o Hospital Nossa Senhora do Pari, a Fatec, a Etec Carlos Sampaio, entre outros equipamentos sociais. As estações de Metro Luz e Tiradentes ficam a cerca de 800 metros e os futuros moradores estarão próximos também da Avenida Tiradentes e da Avenida do Estado.

PAC (parceria): o empreendimento construído pela CDHU é resultado de parceria do Governo do Estado e com o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Investimento: O investimento na construção do conjunto foi de R$ 5,7 milhões.

Obras já contratadas na Zona Leste (capital)

Obras na Zona Leste
Obra Habitação Valor do Contrato
Iguatemi E - Parque Boa Esperança
160
6,9 milhões
Gangaíba B
39
810 mil
Cidade Tiradentes C
26
1,3 milhão
Ermelino Matarazzo I
170
4,8 milhões
Guaianazes A - APA Iguatemi
INFRA
1,3 milhão
Guaianazes A11/A12
INFRA
948 mil
Itaim Paulista A1 à A16
2.018
4,4 milhões
Itaquera B 20
41
2,3 milhões
Itaquera C
INFRA
593 mil
Itaquera B5/B7/B11 à B14/B18/B23/B24/B26
1.464
16 milhões
José Bonifácio C
280
14 milhões
Lajeado I
148
12,6 milhões
São Miguel Paulista H
INFRA
528 mil
São Miguel Paulista E
2.400
28,8 milhões
Vila Jacuí - União Vila Nova
1
2 milhões
Vila Jacuí - Parque Central
INFRA
1 milhão
Vila Jacuí B2 - Lotes 1 à 5
INFRA
1,7 milhão
Iguatemi D1
480
1,5 milhão
São João da Boa Vista
273
27,1 milhões

Construção em parceria com a prefeitura de São Paulo

O Governo do Estado autorizou, em 28 de fevereiro de 2012, a construção de mais de 2 mil unidades habitacionais em São Paulo em parceria com a prefeitura. Os convênios estão em fase de preparação e encontram-se em análise nas áreas jurídicas da CDHU e da prefeitura.

As unidades serão edificadas em quatro empreendimentos:

  • Lajeado M (462 unidades) e Lajeado O (678 unidades): destinados ao atendimento de famílias no âmbito do Programa Várzeas do Tietê. Os recursos serão repassados para a Sehab, que construirá os empreendimentos.
  • Cidade Líder B e Vila Curuçá J: destinados ao atendimento de famílias pelo Projeto Arena São Paulo. A prefeitura doará os terrenos para a construção dos conjuntos pela CDHU. Não há projetos ainda. O potencial estimado é de 450 unidades no Cidade Líder B e 420 no Vila Curuçá J.

CDHU

Atualizado em: 02 de maio de 2018
  • 135.751 moradias entregues desde 2011
  • 56.689 unidades em construção.
  • unidades programadas.

2017

  • 05/12/2017 - Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo entregam 240 moradias em Heliópolis

O governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria entregaram 240 unidades habitacionais em Heliópolis, nesta terça-feira, 5. Foram os primeiros apartamentos a ficar prontos no Empreendimento Sacomã I. As famílias beneficiadas recebiam auxílio-moradia da Prefeitura por terem sido removidas de frentes de obras públicas.

“O Estado de São Paulo é o único que aplica 1% do ICMS na habitação social. Além de a casa própria ser um direito e um sonho das famílias, a construção civil gera empregos. Aqui, temos um verdadeiro parque residencial projetado pelo Ruy Ohtake, com arquitetura moderna, alegre”, declarou o governador. Ele também destacou a proximidade do empreendimento do AME Heliópolis e de uma ETEC.

Os apartamentos estão separados em oito blocos de oito pavimentos com 30 unidades. Cada unidade tem 50 m², dois dormitórios, banheiro, sala, cozinha e área de serviço. A área comum é composta por salão multiuso, área de lazer infantil, equipamentos de ginástica, sala de estudos, bicicletário, área de lixeira e área de jardim.

Outras 960 unidades desse conjunto estão divididas em quatro quadras. Outro bloco está previsto para ser entregue daqui a um ano. Os três condomínios restantes estão em fase de planejamento. No convênio, foram investidos R$ 161,9 milhões pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que correspondem a 64% da execução dos serviços. O município desapropriou o terreno do conjunto no valor de R$ R$ 18,9 milhões.

O projeto original foi assinado pelo arquiteto Ruy Ohtake. A planta prevê a economia de energia devido ao número de janelas que facilitam a iluminação natural durante o dia. O projeto também caracteriza-se por um conceito diferenciado com ventilação cruzada entre os espaços internos, mantendo a temperatura mais amena se comparada ao ambiente externo.

Ao contrário dos tradicionais conjuntos habitacionais, os chamados “redondinhos” também privilegiam o uso compartilhado dos espaços com prédios que integram a área comum de forma que os moradores possam transitar livremente.

Desde 2011, a Secretaria de Estado da Habitação entregou 30.871 unidades habitacionais na Região Metropolitana de São Paulo. Outras 23.319 estão com obras em andamento.


  • 22/12/2017 - Governador Geraldo Alckmin entrega 404 moradias populares no Jaraguá

O governador Geraldo Alckmin entregou, nesta sexta-feira, 22, na capital, os conjuntos “Jaraguá L2” e “Jaraguá L3”, totalizando 404 moradias novas. A cerimônia marcou todas as entregas realizadas nesta sexta feira, que beneficiaram 577 famílias dos bairros de Lajeado, Cangaíba, Jaraguá e Jabaquara. As unidades foram viabilizadas por meio do Programa Morar Bem, Viver Melhor, da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), braço operacional da Secretaria Estadual da Habitação.

“É um dia maravilhoso, na antevéspera do Natal, podermos entregar os 404 apartamentos, muito bem feitos, e que geraram mil empregos diretos e dois mil indiretos durante a construção”, disse o governador durante o evento.

O investimento total do governo paulista foi de R$ 89,8 milhões em todos os conjuntos. Foram entregues 84 unidades habitacionais (de um total de 148) em Lajeado; 39 unidades em Cangaíba; 404 unidades no Jaraguá e 50 unidades no Jabaquara. As novas moradias foram destinadas a grupos do Programa Gestão Compartilhada e famílias que ocupavam áreas necessárias às obras da CPTM.

Somente no Jaraguá, o investimento foi de R$ 59,5 milhões. Durante a cerimônia, foi assinado convênio entre a Casa Paulista e a Prefeitura de Novo Horizonte para a urbanização de 604 lotes no Loteamento Residencial Alto do Taquaral, com previsão de conclusão de três anos.

2018

  • 26/01/2018 - Alckmin entrega apartamentos e creche escola no aniversário de Santos

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta sexta-feira (26) mais 133 unidades habitacionais na cidade de Santos. O empreendimento fica na Av. Senador Feijó, 811, Bairro Encruzilhada. As famílias contempladas são de ocupação irregular da área denominada Vila Santa Casa. As moradias foram viabilizadas pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que investiu R$ 28,1 milhões no empreendimento.

As unidades estão localizadas em um prédio de 19 andares, distribuídas em sete apartamentos por andar, sendo seis de 54,54 m² e um de 59,58m². Todos possuem dois dormitórios sala, cozinha, banheiro e varandas. As unidades são projetadas para que os mutuários possam adaptá-las para portadores de necessidades especiais.

“Agora é só atravessar a rua e mudar para a casa nova”, brincou o governador com as famílias beneficiadas. “Hoje a cidade completa 472 anos e a melhor maneira de comemorar a data é trabalhando junto a ela para melhorar a vida da população. Não há sonho maior do que o sonho do teto. E aqui temos apartamentos de qualidade, com o VLT passando na porta, para quem precisa. São Paulo não deixa ninguém pára trás”, afirmou Alckmin.

Cada imóvel conta com piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos até o teto no banheiro e nas paredes da cozinha. O residencial incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação e será entregue com infraestrutura completa, pavimentação, paisagismo, redes de água, esgoto e elétrica.

“São Paulo é único Estado que investe 1% do ICMS para garantir moradia para quem precisa. Já entregamos 8.560 apartamentos e casas aqui na Baixada e temos em obras ou para começar mais 3.673. Ou seja, mais de 12 mil famílias vão sair do aluguel. Essas construções significam também emprego: 15 mil empregos diretos na construção civil e outros 30 mil indiretos”, completou o governador.

Alckmin também assinou convênio com o município para a regularização fundiária de 1.598 lotes, por meio do Programa Cidade Legal, que vai beneficiar mais de 6 mil pessoas.


  • 27/01/2018 - Alckmin entrega mais 178 unidades habitacionais em Guarulhos e inicia canalização do rio Baquirivu-Guaçu

O governador Geraldo Alckmin entregou neste sábado, 27 de janeiro, mais 178 unidades habitacionais na cidade de Guarulhos. As unidades estão localizadas na Estrada do Itaim, 60, Bairro Izildinha. Ainda em Guarulhos, Alckmin anunciou o investimento de R$ 42 milhões do governo do Estado para canalização de 2,7 quilômetros do rio Baquirivu-Guaçu, no trecho entre o rio Tietê e as alças de retorno da avenida Natália Zarif, próximo ao Parque CECAP. A obra, realizada pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), visa reduzir o risco de inundações nas áreas vizinhas do rio, contribuindo para a proteção da integridade física e material da população residente ao longo do Baquirivu-Guaçu. O Secretário Estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, e o Secretário Estadual de Logística e Transportes, Laurence Casagrande Lourenço participam da cerimônia.

“Duas conquistas importantes para Guarulhos. Uma é a entrega de 178 apartamentos aqui na região dos Pimentas. Apartamentos de até três dormitórios. E temos ainda em Guarulhos mais 2.300 unidades em construção pelo programa Casa Paulista e Minha Casa Minha Vida”, comentou o governador nesta manhã, destacando também a importância da obra de canalização do rio. “Estamos começando uma grande obra. Vamos fazer aqui no Baquirivu o que fizemos no rio Tietê: aprofundamento da calha, alargamento da calha e as margens. Só quem passou sabe o drama que é uma enchente e essa obra evitará novas enchentes”, disse Alckmin durante evento que aconteceu às margens do rio Baquirivu-Guaçu essa manhã.

Das 178 famílias contempladas com moradias, 48 são do projeto Pimentas; 20 do Parque Várzea do Tietê; e 110 do programa de compensação social e reassentamento do Rodoanel Norte, que viviam em situação de aluguel social. Dessa forma, todas as famílias, da cidade de Guarulhos, retiradas das frentes de obras para a construção do Rodoanel, são atendidas.

As moradias foram viabilizadas pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que investiu R$ 32 milhões no empreendimento. Na ocasião, o secretário Rodrigo Garcia assina também convênio com o município para a regularização fundiária de 1.089 lotes, por meio do Programa Cidade Legal, que irá beneficiar mais de 4 mil pessoas.

As unidades entregues estão divididas em dois condomínios: um com 100 apartamentos e outro com 78 apartamentos. Cada unidade habitacionaltem de 1 a 3 dormitórios, com metragens de 52,40 m² a 68,12 m². Todas possuem sala, cozinha e banheiro. Os condomínios têm quadra poliesportiva e CAC – Centro de Apoio Condominial.

Cada imóvel conta com piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos até o teto no banheiro e nas paredes da cozinha. O residencial incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação e será entregue com infraestrutura completa, pavimentação, paisagismo, redes de água, esgoto e elétrica.


  • 09/03/2018 - Alckmin autoriza licitação de 5 mil moradias em 55 municípios paulistas

O governador Geraldo Alckmin autorizou nesta sexta-feira, 9, a abertura de licitações para contratar a construção de 5.712 novas moradias em 55 municípios paulistas. Os empreendimentos são resultado de parceria entre os municípios, que doaram terrenos, e o Estado, que investirá R$ 539,7 milhões, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), nas licitações dos novos empreendimentos. Outros R$ 5,1 milhões já foram investidos no desenvolvimento dos projetos. A cerimônia foi realizada no Palácio dos Bandeirantes com as presenças do governador Geraldo Alckmin, do secretário de Estado da Habitação, Nelson Baeta, e autoridades municipais envolvidas.

“Além de possibilitar que as pessoas realizem seu sonho e seu direito de ter uma casa própria, vamos gerar empregos e garantir investimento, que é o que gera crescimento econômico sustentável”, afirmou o governador.

Os municípios contemplados com as licitações são: Amparo D (38 uhs), Arco-Íris E (15 uhs), Auriflama G (130 uhs), Bady Bassit B (115 uhs), Barretos L (23 uhs), Bertioga E (30 uhs), Boa Esperança do Sul E (83 uhs), Boituva G (116 uhs), Caiabu G (85 uhs), Capela do Alto C (200 uhs), Cardoso G (23 uhs), Casa Branca K (189 uhs), Castilho E (128 uhs), Castilho F (124 uhs), Catanduva N (70 uhs), Catanduva O (112 uhs), Corumbataí D (46 uhs), Cristais Paulista D (149 uhs), Divinolândia C (80 uhs), Flórida Paulista D (101 uhs), Florínea E (61 uhs), Garça M (128 uhs), Guará F (159 uhs), Guaraci B (225 uhs), Guarantã E (152 uhs), Guaratinguetá G (37 uhs), Ibirá G (20 uhs), Ibitinga E (172 uhs), Itapira Q (41 uhs), Itatinga H (103 uhs), Itirapuã D (115 uhs), Itu I (70 uhs), José Bonifácio E (18 uhs), Louveira D (178 uhs), Lucianópolis D (52 uhs), Marapoama A (100 uhs), Marinópolis D (39 uhs), Nova Granada E (211 uhs), Ocuaçu E (56 uhs), Orindiúva D (80 uhs), Palestina D (160 uhs), Pardinho D (151 uhs), Pedranópolis E (24 uhs), Pedranópolis F (48 uhs), Penápolis K (232 uhs), Piedade E (127 uhs), Pilar do Sul D (68 uhs), Pompeia E (50 uhs), Pontes Gestal G (116 uhs), Pratânia D (18 uhs), Rubinéia D (49 uhs), Salmorão C (104 uhs), Santa Cruz do Rio Pardo K (60 uhs), Santa Rosa de Viterbo G (203 uhs), São Joaquim da Barra D (164 uhs), Turiúba H (56 uhs), União Paulista C (58 uhs) e Vinhedo H (150 uhs).


  • 11/05/2018 - Márcio França entrega 106 moradias populares em Capivari

O governador Márcio França entregou nesta sexta-feira, 11, as primeiras 106 unidades do Conjunto Habitacional Vereador Ismael Sanches (Capivari D), em Capivari. A obra é fruto de convênio com a prefeitura da cidade, por meio do Programa de Parceria com Municípios do Estado de São Paulo. Ao todo serão 224 casas. A entrega das demais 118 está prevista para novembro.

“São Paulo é o único Estado que reserva 1% de todo o imposto para construção de casas populares”, comentou o governador Márcio França sobre o investimento de cerca de R$ 1 bilhão por ano em unidades habitacionais.

Com investimento total de R$ 18,7 milhões, o empreendimento é viabilizado pelo Programa Morar Bem Viver Melhor, por meio da CDHU. As casas de 56,67 m² têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro. O residencial é entregue com infraestrutura completa: pavimentação, paisagismo, redes de água, esgoto e elétrica, sistema de drenagem e iluminação pública.

O prazo de financiamento dos imóveis será de até 30 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos (75% dos contemplados) pagarão o equivalente a 15% dos rendimentos.

Puderam concorrer ao sorteio das unidades, realizado em novembro passado, famílias constituídas por casamento civil, religioso ou união estável, uniões homoafetivas, afetivas, monoparentais, anaparentais e pessoas que vivem sozinhas, desde que tenham mais de 30 anos.

Também era preciso ter renda familiar de um a dez salários mínimos, residir ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, não ser proprietário de imóvel, não possuir financiamento habitacional e não ter sido atendido anteriormente por programas habitacionais.


  • 14/05/2018 - Márcio França entrega 211 casas populares em Pereira Barreto

O governador Márcio França entregou nesta segunda-feira, 14, 211 casas às famílias sorteadas do Conjunto Habitacional Residencial Kogenta Shimizu (Pereira Barreto G2), em Pereira Barreto, na região de Araçatuba. O sorteio foi realizado em outubro de 2017, no Estádio Municipal de Futebol Joaquim Francisco Dias Sabiá.

As unidades têm dois dormitórios, com 56,67 m² de área construída, sala, cozinha e banheiro. O condomínio conta com completa infraestrutura urbana: redes de água e esgoto, drenagem, rede elétrica, iluminação pública, pavimentação, passeio público, guias e sarjetas, muro de divisa, estrutura metálica para cobertura, azulejo no banheiro e na cozinha, esquadrias de aço com pintura eletrostática, laje, piso cerâmico e aquecedores solares instalados.

“Aqui em São Paulo, 1% de tudo o que as pessoas compram vai para construir casas assim. Quem está pagando essas casas são vocês, o povo de São Paulo. Espero que todas as famílias vivam aqui em paz, com muita saúde, e possam criar seus filhos com dignidade”, afirmou o governador.

As moradias respeitam e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação. Das 211 unidades entregues nesta segunda-feira, 186 são destinadas à população geral, 14 para deficientes, oito para idosos e três para policiais e agentes.

O investimento da CDHU nas 211 unidades foi de R$ 23,3 milhões. Das famílias classificadas, 77,7% têm renda de até três salários mínimos. A assinatura dos contratos foi realizada em abril de 2018, no Ginásio de Esportes Stelio Maia.

O prazo de financiamento das moradias será de até 25 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagarão o equivalente a, no máximo, 20% dos rendimentos.


  • 14/05/2018 - Governador Márcio França entrega 216 casas populares em Irapuru

O governador Márcio França entregou nesta segunda-feira, 14, 216 casas aos sorteados do Conjunto Habitacional Dr. João Joaquim da Silva (Irapuru E), em Irapuru, na região de Presidente Prudente. “É uma alegria visitar a região, e uma honra poder servir ao Estado de São Paulo”, afirmou o governador sobre sua primeira visita à cidade no cargo.

As unidades têm três dormitórios, com 52,36 m2 de área construída, sala, cozinha e banheiro. O condomínio conta com completa infraestrutura urbana: redes de água e esgoto, drenagem, rede elétrica, iluminação pública, pavimentação, passeio público, muro de arrimo, muro de divisa, estrutura metálica para cobertura, azulejo no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha, esquadrias de aço com pintura eletrostática, laje, piso cerâmico e aquecedores solares instalados.

As moradias respeitam e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação. Das 216 unidades entregues nesta segunda-feira, 184 são destinadas à população geral, 15 para deficientes, 12 para idosos e cinco para policiais e agentes.

O investimento da CDHU nas 216 unidades foi de R$ 25,3 milhões. Das famílias classificadas, 90,7% têm renda de até três salários mínimos. “São casas feitas com os impostos das pessoas. São Paulo destina 1% da arrecadação do ICMS para moradias populares. Já entregamos mais de 120 mil unidades, e vamos chegar a 150 mil”, disse o governador.

O prazo de financiamento das moradias será de até 25 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagarão o equivalente a, no máximo, 20% dos rendimentos.


  • 07/06/2018 - Governador Márcio França entrega 183 casas para famílias de José Bonifácio

O governador Márcio França entregou nesta quinta-feira, 7, 183 casas do Conjunto Habitacional Luiz Fachini Sobrinho – José Bonifácio D, em José Bonifácio, região de São José do Rio Preto, beneficiando aproximadamente 640 pessoas. No evento, o governador anunciou recursos de R$ 1 milhão em pavimentação para a cidade e o início do programa de alistamento civil de jovens para orientação municipal. Ao programa, foram selecionados 15 municípios após cruzamento do índice de violência e índice social, sendo um deles José Bonifácio.

“Vamos iniciar em agosto o programa em José Bonifácio, que permitirá aos jovens de 18 anos, dispensados do Exército, possam servir ao Governo do Estado”, explicou Márcio França. “Eles farão um curso de ensino técnico e serão remunerados”, anunciou o governador.

CDHU

O investimento do Governo do Estado, por meio da CDHU, para construção das residências e da infraestrutura comum em José Bonifácio foi de R$ 24,5 milhões. Com 56,67 m² de área construída, as unidades têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro.

“Entregamos essas residências com conceito novo de arquitetura e de urbanismo, com pistas mais largas e energia solar, enfim, tudo com qualidade e padrão CDHU”, enfatizou o governador. “Este ano vamos chegar a 1.300 residências entregues”, comentou.

O condomínio possui infraestrutura completa: redes de água e redes de esgoto, drenagem, rede elétrica, iluminação pública, pavimentação, passeio público, muro de divisa, calçada de acesso, estrutura metálica para cobertura, azulejo na cozinha e no banheiro, esquadrias em aço com pintura eletrostática, laje, piso cerâmico com rodapé e aquecedores solares instalados.

Do total das unidades sorteadas, 136 foram destinadas à população em geral, 13 para deficientes, 10 para idosos, 10 para famílias oriundas de áreas de risco, oito para policiais e agentes penitenciários, além de seis para indivíduos sós. Essas proporções seguem regulamentações internas e legislações da política habitacional, sendo assim, a CDHU destina 7% de suas moradias a deficientes (Leis Estaduais 10.844/2011 e 12.907/2008); 5% a idosos (Lei Federal 10.741/2003) e 4% a policiais e agentes penitenciários (Leis Estaduais 11.023/2001 e 11.818/2005). Das 2.352 famílias classificadas, 89% têm renda de até três salários mínimos.


  • 07/06/2018 - Governador Márcio França entrega 80 casas para famílias de Gavião Peixoto

O governador Márcio França entregou, nesta quinta-feira, 7, as primeiras 80 casas do Conjunto Habitacional José Rubens Barsaglini (Gavião Peixoto A), em Gavião Peixoto, na região administrativa Central. As 40 unidades restantes serão entregues no segundo semestre deste ano. O investimento do Governo do Estado, por meio da CDHU, na produção das 120 unidades foi de R$ 14,1 milhões, sendo R$ 9,4 milhões referentes às 80 primeiras entregues hoje.

“As casas ficam prontas e queremos entregá-las todas rapidamente. Algumas pessoas não têm onde morar. Na capital, as pessoas vão tentar empregos desesperadas e aí não tem onde morar, o aluguel é alto demais. Então, quanto mais depressa a gente puder fazer, melhor”, ressaltou o governador. “No total desses anos, vamos entregar 130 mil casas iguais a essas. É um recorde. Desde Mario Covas, é a vez que mais se entregou casas”.

As unidades têm dois dormitórios, com 56,67 m² de área construída, sala, cozinha e banheiro. O condomínio possui completa infraestrutura: redes de água e de esgoto, drenagem, rede elétrica, iluminação pública, pavimentação, passeio público, muro de divisa, calçada de acesso, estrutura metálica para cobertura, azulejo na cozinha e no banheiro, esquadrias em aço com pintura eletroestática, laje, piso cerâmico com rodapé e aquecedores solares instalados.

Do total de 80 residências sorteadas, 72 foram destinadas para a população em geral, quatro para idosos, três para deficientes e uma para indivíduo só. As proporções respeitam regulamentações internas e legislações da política habitacional, sendo assim, a CDHU destina 7% de suas moradias a deficientes (Leis Estaduais 10.844/2011 e 12.907/2008) e 5% a idosos (Lei Federal 10.741/2003). Das 309 famílias classificadas, 85% têm renda de até três salários mínimos.


  • 13/06/2018 - No dia em que sedia o governo paulista, Santos recebeu 1,6 mil novas unidades habitacionais

O Governo do Estado de São Paulo transferiu nesta quarta-feira (13/6), sua sede da capital paulista para o Paço Municipal de Santos em ato simbólico em homenagem ao santista José Bonifácio, Patriarca da Independência do Brasil. Durante o dia, o governador Márcio França, o secretário de Estado da Habitação, Nelson Baeta, e o presidente da CDHU, Humberto Schmidt, entregaram 40 novas moradias do Conjunto Habitacional Santos O e 120 do Conjunto Habitacional Santos U – Caneleira IV.

“Muitas cidades no Estado de São Paulo não têm mil e quintas residências e nós autorizamos aqui a construção de mil e quinhentas casas”, comparou o governador. “São Paulo vai entregar 130 mil casas em quatro anos”, destacou Márcio França.

As moradias foram viabilizadas pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que investiu R$ 12 milhões nos empreendimentos, por meio do programa Morar Bem, Viver Melhor. Os conjuntos também possuem recursos do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento), do governo federal. Na ocasião, as autoridades também assinaram convênios para a construção de quatro novos empreendimentos e autorizaram o repasse de recursos para desapropriação de terreno visando novas moradias.

As unidades entregues contam com piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos até o teto no banheiro e nas paredes da cozinha. O residencial incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação e é entregue com infraestrutura completa, pavimentação, paisagismo, redes de água, esgoto e elétrica.

Novos convênios

O Governo do Estado de São Paulo, em parceria com a CDHU, autoriza a construção de 716 moradias em quatro novos empreendimentos na Baixada Santista. São eles: Bairro Caruara (132 uhs – primeiro conjunto habitacional para famílias moradoras da área de risco continental de Santos), Bairro Vila Mathias (144 uhs – atendimento das famílias cadastradas pelo Conselho Municipal da Habitação), Bairro Caneleira – Bananal (140 uhs – atendimento de área de risco socioambiental) e Bairro Jabaquara (300 uhs – atendimento de área de risco socioambiental). Aproximadamente 2,5 mil pessoas serão beneficiadas com os novos conjuntos habitacionais.

Autorizo para desapropriação de terreno e construção de moradias

O governador assinou autorizo para a CDHU repassar recursos financeiros no valor de R$ 19,6 milhões ao município de Santos com o objetivo de desapropriar o terreno “Estradão”, propriedade da Caixa Econômica Federal, para a construção de aproximadamente 800 unidades. As moradias serão destinadas a famílias oriundas de áreas de risco socioambiental e beneficiarão cerca de 2,8 mil pessoas.


  • 14/06/2018 - Entrega de 63 casas para famílias de Vista Alegre do Alto

Márcio França entregou as primeiras 63 casas do Empreendimento Vista Alegre do Alto A, em Vista Alegre do Alto. O investimento foi de R$ 7,5 milhões da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). Ao todo, serão 126 unidades que compreendem um recurso total de R$ 15 milhões. As 63 moradias restantes serão entregues no final do segundo semestre deste ano. Por meio de convênio com a Secretaria de Planejamento, Vista Alegre receberá R$ 400 mil para realizar recapeamento asfáltico no município.

O conjunto respeita e incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação. As unidades têm dois dormitórios, com 56,67 m² de área construída, sala, cozinha e banheiro. O condomínio conta com completa infraestrutura e melhorias: redes de água, esgoto, drenagem e elétrica; iluminação pública, pavimentação, passeio público, muro de divisa, calçada de acesso, estrutura metálica para cobertura, azulejo na cozinha e no banheiro, esquadrias em aço com pintura eletroestática, laje, piso cerâmico com rodapé e aquecedores solares instalados. Os moradores devem acionar a concessionária de energia para solicitar a ligação individual de energia, portando documento de identidade, a partir do recebimento das chaves.

O prazo de financiamento das moradias será de até 25 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagarão o equivalente a, no máximo, 20% dos rendimentos. Das 573 famílias classificadas no sorteio, contando também as suplentes, mais de 85% têm renda familiar de até três salários mínimos. O sorteio foi realizado em novembro de 2017, Ginásio Municipal de Esportes.

Das 63 unidades habitacionais sorteadas, 54 foram destinadas para a população em geral, três para idosos, cinco para deficientes, uma para indivíduos sós e cinco para deficientes. As proporções respeitam regulamentações internas e legislações da política habitacional, sendo assim, a CDHU destina 7% de suas moradias a deficientes (Leis Estaduais 10.844/2011 e 12.907/2008) e 5% a idosos (Lei Federal 10.741/2003).


2019

  • 10/08/2019 - Governo de SP entrega 120 unidades habitacionais em Heliópolis

O Governador em exercício Rodrigo Garcia e o Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, entregaram neste sábado (10) as primeiras 120 moradias do Condomínio Residencial Girassol, em Heliópolis, Zona Sul da capital paulista. O condomínio faz parte do empreendimento Sacomã I - Sabesp 2, que terá ainda outras 120 unidades habitacionais, que estão em processo de licitação.

“É uma alegria vir aqui hoje entregar essa etapa desse grande conjunto habitacional. Garantimos a vocês que, com a parceria do prefeito Bruno Covas com o Governador João Doria, nós vamos dar continuidade a esse empreendimento habitacional que vai realizar o sonho de muitas pessoas de terem a casa própria”, declarou o Governador em exercício.

As 120 unidades entregues hoje contaram com investimento total de R$ 25,5 milhões (R$ 17,1 milhões da pasta estadual e outros R$ 8,4 milhões da contrapartida municipal).

A obra é resultado de convênio entre o Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo, assinado em 2011 para a produção de 1.200 apartamentos, distribuídos em cinco condomínios, cada um com 240 unidades. Participaram do evento o Secretário Executivo de Estado da Habitação, Fernando Marangoni, o Presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), Reinaldo Iapequino, e o Secretário Municipal da Habitação, João Farias.

O investimento total para a execução de todos os cinco condomínios é de R$ 295,5 milhões, sendo R$ 171,5 milhões da CDHU e outros R$ 124 milhões da Prefeitura de São Paulo. As famílias contempladas com as moradias estavam em atendimento habitacional, por meio de auxílio-aluguel da Prefeitura de São Paulo. Até a regularização completa do empreendimento, estes moradores pagarão taxa de permissão de uso à Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e, após a averbação do condomínio, passarão a pagar financiamento habitacional, com prestação compatíveis com a renda familiar e integrarão a carteira de mutuários da CDHU.

Com estes 120 apartamentos, a pasta contabiliza, desde dezembro de 2017, a entrega de 600 apartamentos. Os 600 apartamentos restantes do empreendimento devem ser entregues até dezembro de 2022. O convênio também viabilizou construção de mais 200 unidades do empreendimento Sacomã H, entregue em 2014.

Sobre o empreendimento

O projeto foi assinado pelo arquiteto Ruy Ohtake e oferece um conceito diferenciado de moradia popular, com ventilação cruzada entre os espaços internos, mantendo a temperatura mais amena se comparada ao ambiente externo e o uso compartilhado dos espaços com prédios que integram a área comum entre os condomínios.

“O Ruy fez um projeto bonito e funcional para cada apartamento”, disse Garcia.

Todos os condomínios possuem a mesma tipologia e são formados por oito blocos de oito pavimentos com 30 unidades por bloco, servidas por um elevador. Os apartamentos têm 50 m² de área útil, dois dormitórios, banheiro, sala, cozinha e área de serviço. Contam, ainda, com salão de festas, playground, equipamentos de ginástica, sala de estudos, bicicletário e área de jardim.


  • 20/08/2019 - Governo de São Paulo sorteia 286 casas para famílias de Ibaté

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, sortearam nesta terça-feira (20) 286 moradias para famílias de baixa renda do município de Ibaté, na região administrativa Central de São Paulo. O investimento do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), na construção do Conjunto Habitacional Ibaté B2 é de R$ 25,7 milhões.

“Cada casa terá 48 metros quadrados com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e com gerador de captação solar, para diminuir o custo de energia elétrica”, destacou Doria.

Foram inscritas 3.731 famílias e 94% delas têm renda familiar de até três salários mínimos. Do total de unidades sorteadas, são 229 para a população em geral, 21 para famílias com pessoas com deficiência, 15 para idosos, 12 para policiais e agentes penitenciários e nove para pessoas que vivem sozinhas.

As moradias contam com área total de 47,87 m², dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela CDHU – pisos cerâmicos, rodapés e lajes em todos os cômodos, azulejos nas áreas úmidas da cozinha e banheiro, estrutura metálica no telhado, sistema gerador fotovoltaico de energia, caixilhos de aço com pintura galvanizada, muros de arrimo, muretas de divisa, rede pública de água e esgoto, rede elétrica, drenagem, pavimentação das vias, calçadas e paisagismo.

Na cidade de Ibaté, já foram entregues 548 moradias para famílias de baixa renda por meio de programas habitacionais do Governo do Estado. Em construção, estão as 286 casas sorteadas nesta terça.

Em toda a região Central, já foram entregues 20.033 unidades habitacionais. Outras 838 moradias estão em construção e representam R$ 60,9 milhões em investimentos por CDHU e Agência Casa Paulista, braços operacionais da Secretaria de Estado da Habitação.


  • 19/09/2019 - Governo de SP vistoria obras habitacionais no Grajaú

O Governador em exercício Cauê Macris, o Prefeito Bruno Covas, o Secretário Executivo da Habitação Estadual, Fernando Marangoni, e o Secretário Municipal da Habitação, João Farias, visitaram nesta quinta-feira (19) as obras do empreendimento Grajaú D – Chácara do Conde, na zona Sul da capital paulista.

O conjunto Grajaú D é resultado de convênio entre a Secretaria Estadual, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), e a Prefeitura de São Paulo, que visa a construção de 562 moradias e também a urbanização de 1.055 domicílios nos loteamentos Jardim Pabreu e Prainha, dentro do Projeto Mananciais Billings e Guarapiranga, da Prefeitura de São Paulo. Os recursos para a construção do empreendimento são repassados à Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), que é responsável pela execução da obra.

“O Estado tem sido parceiro da Prefeitura não só com a CDHU, mas também com as Parcerias Público Privadas. Temos diversas unidades via PPPs sendo construídas neste momento”, declarou Macris.

A CDHU está investindo R$ 41,2 milhões nas 562 unidades do novo residencial, que beneficiará famílias de moradias precárias na região dos mananciais.


  • 25/09/2019 - Governo de SP apresenta a primeira fase do programa habitacional Nossa Casa

O Governador João Doria, o Secretário de Estado da Habitação, Flávio Amary, e o presidente da CDHU, Reinaldo Iapequino, apresentaram nesta quarta-feira (25) a primeira fase do programa Nossa Casa, que começa com a construção de 26.735 unidades habitacionais em mais de 120 municípios do Estado.

Destas primeiras unidades, 11 mil unidades serão construídas pela modalidade Nossa Casa-CDHU, ou seja, as moradias serão construídas em parceria com a Caixa Econômica Federal, em 114 municípios (confira lista abaixo). Outras 15.735 serão fomentadas em 24 municípios pela modalidade Nossa Casa-Apoio, voltada para entidades e empresas. Destas, 5.025 unidades são para municípios da Região Metropolitana e as demais unidades estão localizadas em municípios do interior e litoral do Estado.

O programa conta, ainda, com uma terceira modalidade, o Nossa Casa-Preço Social, que viabilizará a construção de moradias com a iniciativa privada a preços reduzidos.

“Políticas públicas feitas de forma correta são contínuas e não dependem de vontade política, mas vontade de governo, de comportamento, de atitude. Este programa é, neste momento, o mais vigoroso programa de habitação popular do País e está sendo feito aqui no Estado de São Paulo”, enfatizou Doria.

O Nossa Casa foi instituído pelo Decreto estadual nº 64.419 e estima investimento de R$ 1 bilhão na construção de 60 mil unidades até 2022. O programa promoverá parcerias entre o Estado, as prefeituras e a iniciativa privada para fomentar a produção de unidades habitacionais para famílias de baixa renda.

Nas três modalidades, a Secretaria de Estado da Habitação, por meio da Agência Casa Paulista, concederá subsídios de até R$ 40 mil, conforme a renda das famílias. Será possível contar ainda com subsídios federais e utilizar o FGTS no financiamento habitacional, quando disponível. Desta forma, o valor das prestações ficará compatível com a capacidade de pagamento das famílias.

“Nosso trabalho é para garantir o sonho da dona Maria e o emprego do senhor José. São cerca de 27 mil unidades e, se consideramos que são três empregos gerados para cada casa, estamos fomentando a geração de 81 mil empregos no Estado nos próximos dois anos”, disse Amary.

Nossa Casa-CDHU

Nesta modalidade, as unidades serão edificadas em terrenos doados pelos municípios e caberá à CDHU a elaboração dos projetos e o chamamento empresarial para selecionar as empresas que executarão o empreendimento. A contratação das construtoras será feita pela Caixa Econômica Federal e os subsídios serão concedidos para quem tem renda familiar mensal de até cinco salários mínimos.

Os terrenos para as primeiras 11 mil unidades já foram disponibilizados pelos municípios, os projetos estão prontos e as obras serão iniciadas em até 90 dias, com a conclusão prevista para 2021.

À CDHU compete, ainda, a seleção dos beneficiários, por meio de sorteio, antes do início das obras. Conforme a ordem de classificação do sorteio, as famílias serão encaminhadas à Caixa para a obtenção do financiamento habitacional. As prestações só começarão a ser pagas após a entrega do imóvel.

Ver também

Links externos