DR 14 - Barretos

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar
Ver também.jpg Ver também: Região de Barretos, Região de São José do Rio Preto, Região de Franca, e Região de Ribeirão Preto
DR 14
Responsável Marco Aurélio Macedo Pereira
Telefone da regional (17) 3322.3633 / (17) 3322.0126
Fax (17) 3322.0126
Celular (17) 9619.2017
E-mail marcopereira@sp.gov.br
Endereço Rod. Brigadeiro Faria Lima, km 420,8 - Barretos


É composto por 25 municípios:

Altair, Barretos, Bebedouro, Cajobi, Colina, Colômbia, Embaúba, Guaíra, Guaraci, Icém, Jaborandi, Miguelópolis, Monte Azul Paulista, Olímpia, Orindiúva, Paraíso, Paulo de Faria, Pirangi, Severínia, Taiaçu, Taiúva, Taquaral, Terra Roxa, Viradouro, Vista Alegre do Alto

Índice

SPs

As rodovias que pertencem ao DR 14 - Barretos são:


SP-413 - Rodovia Norival Pereira Mattos

SP-425 - Rodovia Assis Chateaubriand

Mobilidade regiões de Barretos/ Franca / Ribeirão

ISSQN

Em 2016, o valor de ISSQN recolhido foi de:

  • Região de Ribeirão Preto: R$ 7,5 milhões.
  • Região de Barretos: R$ 1,7 milhão.
  • Região de Franca: R$ 4,2 milhões.


SP-255 (Rod. Antônio Machado Sant'Anna / Cmte. João Ribeiro de Barros / Otávio Pachêco de Almeida Prado / Dep. João Lázaro de Almeida / Jurandir Siciliano)

Obra em andamento

Ribeirão Preto e Araraquara (Artesp): recapeamento do km 2,8 ao km 83,2. Investimento: R$ 57,2 milhões. Início: setembro de 2015. Previsão de término: agosto de 2018. Executado: 6,2%.


SP-291 (Rod. Mario Donega)

Obra prevista

Dumont (DER): Duplicação da pista, do km 9,9 ao km 12,5 incluindo a remodelação dos dispositivos de acesso no km 10,7 e km 11,2. Investimento: R$ 15,04 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento.


SP-322 (Rod. Pref. Antônio Duarte Nogueira / Attílio Balbo / Armando de Salles Oliveira / Waldemar Lopes Ferraz)

Obras em andamento

Olímpia, Guaraci, Altair e Icém (DER): Recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e implantação de faixas adicionais entre o km 449 e o km 500,4. Obra dividida em dois lotes (Lote 1 – do km 449 ao 478,4 / Lote 2 – do km 478,4 ao 500,4). Extensão: 51,4 km. Investimento: R$ 90 milhões – BID. Início: abril de 2015. Previsão de término: agosto de 2016. Executado: Lote 1 – 88,5% / Lote 2 – 88,25%.


Obras previstas – R$ 24,7 milhões.

Bebedouro (DER): Implantação de viaduto no entroncamento com a Rodovia Raul Furquim. Extensão: 1,14 km. Investimento: R$ 22,9 milhões – TESP. Status: projeto concluído. Dado interno: Em viabilização orçamentária.


Severínea (DER): Implantação de passarela. Investimento: R$ 1,8 milhão – TESP. Status: projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento.


Obra concluída

Bebedouro, Cajobi, Monte Azul Paulista e Severínea (DER): Duplicação da pista do km 395,8 ao 398,5, recapeamento, pavimentação dos acostamentos e implantação de faixas adicionais do km 395,5 ao km 449,01. E contenção em erosão próxima ao acostamento e a galeria do córrego dos Pretos. Obra dividida em dois lotes. Extensão: 55,9 km. Investimento: R$ 115 milhões – TESP. Início: agosto de 2012.

  • Lote1 - km 395,8 ao km 426,6. Trecho: Bebedouro, Cajobi, Monte Azul Paulista e Severínia. Término: novembro de 2015.
  • Lote 2 - do km 426,6 ao km 449. Trecho: Olímpia e Severínia. Término: abril de 2016.


SP-326 (ROD. BRIG. FARIA LIMA)

O Diário de Barretos publicou (19/07) que o vereador Paulo Correa (PR) questiona quando acontecerá a duplicação do Km 432,2 ao Km 468,3 da Faria Lima.


Segundo o DER, a diretoria regional de Barretos enviou no dia 21 de julho um ofício à Câmara Municipal de Barretos a respeito da duplicação da SP-326. Segundo o documento, um projeto executivo de duplicação do km 432,24 ao km 468,3, com extensão de 36,06 km deverá ser elaborado, assim como estudos de desapropriação das áreas lindeiras a rodovia. Não há prazos e investimentos definidos.


Obra prevista

Barretos (DER): Implantação de passagem inferior em frente a fabrica CUTRALE. Investimento: R$ 961 mil – TESP. Status: Projeto concluído. DADO INTERNO: Em viabilização orçamentária.


Obra concluída

Barretos e Colômbia (DER): Duplicação da pista do km 426,7 ao km 432,24 e recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e implantação de faixas adicionais do km 432,24 ao km 468,3. Extensão: 41,6 km. Investimento: R$ 64,2 milhões – TESP. Início: maio de 2012. Término: fevereiro de 2016.


SP-328 (Rod. Luís Pizetta / Ângelo Roberto / José Fregonezi / Alexandre Balbo / Francisco Mascos Junqueira Neto)

Obras previstas – R$ 34,3 milhões.

Ribeirão Preto (DER): Restauração da pista e dos acostamentos com implantação de marginais e passarelas do km 307,6 ao km 311,93. Investimento: R$ 7,7 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Em viabilização orçamentária.


São Simão, Cravinhos e Ribeirão Preto (DER): Restauração da pista e pavimentação dos acostamentos do km 289,65 ao km 302,06. Extensão: 12,41 km. Investimento: R$ 22,1 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Em viabilização orçamentária.


Ribeirão Preto (DER): Restauração da pista e pavimentação dos acostamentos e implantação de barreira rígida do km 304,31 ao km 306,62. Extensão: 2,52 km. Investimento: R$ 4,5 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Em viabilização orçamentária.


Passarelas em Ribeirão Preto

EPTV noticiou (12/04) que moradores se arriscam para cruzar a rodovia em Ribeirão Preto. O local não tem passarela apesar de haver um ponto de ônibus próximo. O DER planejava construir duas passarelas, o que ainda não aconteceu.


De acordo com o DER, há projeto concluído para obras de restauração da pista, dos acostamentos, implantação de vias marginais e passarelas na SP-328, em Ribeirão Preto, com valor orçado de R$ 7,7 milhões, com recursos do Tesouro do Estado. Porém, no momento, não há disponibilidade orçamentária para contratação das obras.



SP-330 (Rod. Profa Maria do Carmo Guimarães Pelegrini / Anhanguera)

Obras em andamento – R$ 121,5 milhões.

Ribeirão Preto e Igarapava (Artesp): Recapeamento do km 318,5 ao km 449,73. Investimento: R$ 53,4 milhões. Início: março de 2015. Previsão de término: março de 2018. Executado: 0,02%.

Santa Rita do Passa Quatro e Ribeirão Preto (Artesp): recapeamento do km 240,5 ao km 318,5. Investimento: R$ 68,1 milhões. Início: setembro de 2015. Previsão de término: agosto de 2018. Executado: 3,1%.


SP-333 (Rod. Dona Leonor Mendes de Barros / Rachid Rayes / Abraão Assed / Carlos Tonanni / Nemésio Cadetti / Laurentino Mascari / Dr. Mário Gentil / Pref. Américo Augusto Pereira / Miguel Jubran)

Obra em andamento

Sertãozinho a Borborema (Artesp): recapeamento do km 83,02 ao km 212,45. Investimento: R$ 52,1 milhões. Início: junho de 2015. Previsão de término: junho de 2018. Executado: 3,95%.


Obras concluídas – R$ 103,21 milhões.

Serrana, Serra Azul e Santa Cruz da Esperança (DER): Duplicação e melhorias do km 19,9 ao km 34. Extensão: 14,1 km. Investimento: R$ 69,1 milhões – CAF. Início: abril de 2014. Término: junho de 2015.


Cajuru e Santa Cruz da Esperança (DER): Recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e melhorias do km 0 ao km 19,9. Investimento: R$ 33,4 milhões. Início: abril de 2014. Término: abril de 2015.


Serrana (DER): Complementação da pavimentação de entroncamento com vicinal. Investimento: R$ 436 mil. Início: maio de 2012. Término: setembro de 2012.


Ribeirão Preto (DER): Implantação e pavimentação da Marginal oeste da estaca 60,4 a estaca 80,9. Extensão: 0,4 km. Investimento: R$ 282 mil. Início: dezembro de 2011. Término: março de 2012.


SP-334 (Rod. Cândido Portinari)

Jornal da Franca publicou (19/07) que a sinalização confusa na área de duplicação da Portinari pode fazer mais vítimas. Entrada e saída da Portinari para o acesso a Ribeirão Corrente estão mal sinalizadas e perigosas.


Segundo o DER, nesta semana a sinalização foi reforçada com a colocação de placas verticais e de cones. O DER estuda a implantação de lombadas provisórias no local. O órgão solicitou ainda, à empreiteira responsável pelas obras, o reforço da sinalização, que será feita até a próxima semana (primeira semana de agosto).


Obras em andamento – R$ 186,7 milhões.

Ribeirão Preto a Franca (Artesp): recapeamento do km 318 ao km 406. Investimento: R$ 76,5 milhões. Início: setembro de 2015. Previsão de término: agosto de 2018. Executado: 5,5%.


Cristais Paulista e Franca (DER): Duplicação e melhorias, do km 406 ao km 421. Dividido em dois lotes (Lote 1 - 406 ao km 413 / Lote 2 - 413 ao km 421). Extensão: 15 km. Investimento: R$ 110,2 milhões – TESP. Início: setembro de 2014. Previsão de término: dezembro de 2016. Executado: lote 1 – 46,64% / lote 2 – 46,48%.


Obras concluídas

Cristais Paulista e Pedregulho (DER): Recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e melhorias do km 421 ao km 454,8. Extensão: 33,8 km. Investimento: R$ 47,3 milhões – TESP. Início: abril de 2014. Término: julho de 2015.


SP-336 (Rod. Rio Negro e Solimões)

Obras previstas – R$ 82,1 milhões.

Batatais e Franca (DER): Recuperação da pista e pavimentação dos acostamentos do km 352,3 ao km 354,6. Extensão: 2,3 km. Investimento: R$ 4 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Franca (DER): pavimentação da pista e dos acostamentos do km 354,6 ao km 378,27. Extensão: 23,6 km. Investimento: R$ 41,7 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Franca (DER): Recuperação da pista e pavimentação dos acostamentos do km 378,27 ao km 387. Extensão: 8,7 km. Investimento: R$ 15,3 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Restinga e Franca (DER): pavimentação da pista e dos acostamentos do km 387 ao km 399. Extensão: 12 km. Investimento: R$ 21,1 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


SP-345 (ROD. ENG. RONAN ROCHA / PREF. FÁBIO TALARICO)

Obras em andamento

Itirapuã e Patrocínio Paulista (Artesp): duplicação do km 10,5 ao km 20. Início: março de 2016. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 1,2%.


Itirapuã (Artesp): dispositivo em desnível no km 11,1 – acesso à Itirapuã (SP11/345). Início: março de 2016. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 0,5%.


Patrocínio Paulista (Artesp): dispositivo de retorno no km 13,95. Início: março de 2016. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 0,01%.


Patrocínio Paulista (Artesp): dispositivo de retorno no km 16,1. Início: março de 2016. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 0,8%.


Patrocínio Paulista (Artesp): implantação de ponte sobre o Rio Sapucaizinho no km 18,1. Início: março de 2016. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 0,02%.


Dado: nenhuma das obras acima tem valor de investimento no contrato de concessão por ser obra prevista por nível de serviço (isto é, quando a rodovia atinge determinado volume de tráfego, no caso VDM igual a 5 mil).


Concessão da rodovia

Diário da Franca publicou (08/06) que a rodovia Ronan Rocha recebe obras de duplicação. Em alguns trechos já é possível identificar o esboço das novas pistas, que não terão pedágio.


De acordo com a Artesp:

  • Está em fase de consulta pública o lote Florínea-Igarapava que tem trechos das rodovias SP-266, SP-294, SP-322, SP-328, SP-330, SP-333, SP-349 e SP-351 e passa pelos municípios de Florínia, Pedrinhas Paulista, Cruzália, Tarumã, Assis, Platina, Echaporã, Marília, Júlio Mesquita, Guarantã, Cafelândia, Pongaí, Uru, Novo Horizonte, Borborema, Ribeirão Preto, Sertãozinho, Pontal, Pitangueiras, Viradouro, Bebedouro, Jardinópolis, Sales Oliveira, Orlândia, São Joaquim da Barra, Guará, Ituverava, Buritizal, Aramina e Igarapava.


  • Está em fase final de estudos, para início de consulta pública o lote Itaporanga-Franca, que terá trechos das rodovias SP-255, SP-318, SP-330, SP-334 e SP-328. Previsão de início de consulta pública em meados de agosto.


  • A princípio, a SP-345 não está incluída em nenhum dos trechos.


OBRAS CONCLUÍDAS – R$ 122,6 milhões.

Franca, Guará, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista (DER): Recuperação da pista e melhorias do km 42,5 ao km 83. Extensão: 40,5 km. Investimento: R$ 63,9 milhões – TESP. Início: abril de 2014. Término: junho de 2016.


Franca (DER): Duplicação e melhorias do km 36 ao km 42,5. Extensão: 6,5 km. Investimento: R$ 34,5 milhões – TESP. Início: fevereiro de 2014. Término: setembro de 2015.


Ipuã e Guaíra (DER): Recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos, do km 122,6 ao km 148. Extensão: 25,3 km. Investimento: R$ 24,2 milhões – TESP. Início: fevereiro de 2014. Término: maio de 2015.


SP-351 (Rod. Altino Arantes / Laureanous Brogna / Comendador Pedro Monteleone)

Obras em andamento

Bebedouro (Artesp): duplicação do km 157,7 ao km 158,8. Investimento: R$ 2,4 milhões. Início: junho de 2014. Previsão de término: fevereiro de 2017. Executado: 57,69%.


Obras previstas

Bebedouro (Artesp): implantação de dispositivo em desnível no km 157,7 no cruzamento da Rua Brandão Veras. Investimento: R$ 3,7 milhões. Previsão de início: novembro de 2016. Previsão de término: agosto de 2017.


SP-373 (Rod. Dona Genoveva Lima de Carvalho / Antônio Bruno / José Marcelino de Almeira [Juca de Almeida])

Obras concluídas – R$ 19,7 milhões.

Morro Agudo (DER): Construção de ponte sobre o rio Pardo, km 135,386. Investimento: R$ 14,3 milhões – TESP. Início: setembro de 2014. Término: novembro de 2015.


Morro Agudo e Jaborandi (DER): Recuperação e reforço da ponte sobre o rio Pardo, no km 135,72. Investimento: R$ 5,4 milhões – TESP. Início: novembro de 2010.Término: julho de 2011.


SP-425 (Rod. Assis Chateaubriand / Paulo Borges de Oliveira)

Obras previstas – R$ 22,2 milhões.

Olímpia (DER): Remodelação/implantação de novos dispositivos de acesso. Investimento: R$ 200 mil – TESP. Status: Projeto a contratar. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Guaíra (DER): Recuperação da ponte sobre o Rio Pardo no km 80,47. Investimento: R$ 122 mil – TESP. Status: Projeto a contratar. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Barbosa (DER): complementação da ampliação do vão de navegação da ponte sobre o rio Tietê. Investimento: R$ 20,9 milhões – TESP. Status: Projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Penápolis (DER): Reconfiguração geométrica e adequação de dispositivos entre o km 286,5 e o km 287,3. Investimento: R$ 519 mil – TESP. Status: projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Santópolis do Aguapeí (DER): Recuperação da ponte sobre o Rio Aguapeí, km 348. Investimento: R$ 596 mil – TESP. Status: projeto concluído. Dado interno: Sem definição de financiamento para a obra.


Obras concluídas – R$ 322,8 milhões.

Barretos e Olímpia (DER): Recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e melhorias do km 102 ao km 157,55. Dividido em três lotes. Extensão total: 55,54 km. Investimento total: R$ 109,3 - BIRD.

  • Concluído: Lote 1: do km 102 ao km 119,007. Extensão: 17,01 km. Investimento: R$ 38,9 milhões - BIRD. Início: fevereiro de 2014. Término: 25 de junho de 2016.
  • Concluído: Lote 2: do km 119,007 ao km 141,88. Extensão: 22,87 km. Investimento: R$ 31,7 milhões – BIRD. Início: janeiro de 2014. Término: setembro de 2015.
  • Concluído: Lote 3: do km 141,886 ao km 157,55. Extensão: 15,66 km. Investimento: R$ 38,7 milhões – BIRD. Início: janeiro de 2014. Término: abril de 2016.


São José do Rio Preto e Guapiaçu (DER): Duplicação da pista, do km 168,5 ao km 180,81, pavimentação da marginal do lado esquerdo do km 178,7 ao km 182 e construção de novo viaduto e readequação geométrica da rotatória no km 183,35. Extensão: 15,61 km. Investimento: R$ 60,9 milhões – TESP. Início: setembro de 2012. Término: outubro de 2015.


Miguelópolis e Guaíra (DER): Obras para o recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e implantação de faixas adicionais do km 23,9 ao km 58,33. Extensão: 34,43 km. Investimento: R$ 53,3 milhões – BIRD. Início: janeiro de 2014. Término: julho de 2015.


Guaíra a Barretos (DER): Obras para o recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e implantação de faixas adicionais do km 57,6 ao km 92. Extensão: 33,67 km. Investimento: R$ 56 milhões – BIRD. Início: janeiro de 2014. Término: setembro de 2015.


Barretos (DER): Obras de duplicação e melhorias do km 92 ao km 102. Extensão: 10 km. Investimento: R$ 43,3 milhões – TESP. Início: fevereiro de 2013. Término: agosto de 2015.


SPA-327/330 (Rodovia Artur Costacurta)

Tribuna Ribeirão publicou (14/06) que o edital de duplicação da rodovia Arthur Costacurta será publicado neste mês.


Segundo o DER, em 2016 foram iniciadas tratativas para que a obra de duplicação da Rodovia Arthur Costacurta (SPA 327/330) fosse realizada com recursos de financiamento internacional. A equipe do Banco Mundial emitiu parecer favorável ao projeto executivo e relatório de viabilidade técnica e avaliação socioeconômica do empreendimento. Agora analisa o edital internacional para futura publicação e contratação da obra.


Após aprovação, o DER definirá o cronograma de licitação, com a previsão de início e término dos serviços. O investimento orçado é de R$ 19,8 milhões.


  • Historico: o edital de licitação para contratação das obras de duplicação da Rodovia Arthur Costacurta (SPA 327/330), publicado em 2014, foi revogado no segundo semestre de 2015 para atualização da tabela de preços.


  • Em 2016, foram iniciadas tratativas para que a obra fosse realizada com recursos de financiamento internacional. A equipe do Banco Mundial emitiu parecer favorável ao projeto executivo de duplicação da rodovia e atualmente analisa o relatório de viabilidade técnica da obra e avaliação socioeconômica do empreendimento.

Aeroporto Leite Lopes

A Cidade publicou (07/07) que o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintela, anunciou que Banco do Brasil se comprometeu a entregar o anteprojeto em agosto, do Aeroporto Leite Lopes. Logo após a entrega do documento, o processo de licitação poderá ser aberto.


O Daesp participou de reunião realizada no dia 6 de julho, em Brasília, com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, o secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo e o deputado federal Duarte Nogueira para tratar sobre as obras previstas para o Aeroporto Leite Lopes (Ribeirão Preto). Na ocasião, foi recebida a informação de que o Banco do Brasil, braço operador do governo federal para o projeto, deverá concluir o anteprojeto das obras em agosto deste ano.


Diante disso, com a finalização do anteprojeto por parte do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, as próximas etapas que envolvem o pacote de obras poderão ter prosseguimento. Ao que cabe ao Daesp, os dados técnicos desse documento serão essenciais para embasar o Decreto de Utilidade Pública (DUP), que será publicado pelo Estado.


Sobre o atraso na licitação: De acordo com o DAESP, o prazo de setembro foi passado pelo ministro Elizeu Padilha aos vereadores e deputados de Ribeirão Preto durante reunião em Brasília, no dia 9/abril/2015, para licitação das obras que cabem a eles. Em setembro/2015, a SAC (Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República) informou que a licitação seria lançada ainda no 1º semestre de 2016, o que não ocorreu.


O Estado está pronto para iniciar o que cabe a ele quando a SAC estiver com o anteprojeto concluído e com a licitação das obras iniciada. Da parte do Estado está tudo certo, inclusive em relação ao licenciamento ambiental.


Dado: Todas as etapas da obra a serem empreendidas no Aeroporto Leite Lopes devem ocorrer simultaneamente entre as esferas Estadual, Federal e Municipal. Essa premissa já foi esclarecida e sem contestação dos presentes – incluindo representantes da Prefeitura de Ribeirão Preto, SAC e convidados – durante audiência pública realizada, no dia 26 de novembro de 2015, em Brasília.


Desapropriação: a desocupação do local está condicionada ao imediato início dos serviços por parte do governo federal, já que há o risco de novas invasões.


Em 27/fevereiro/2015, a SAC oficializou o compromisso de execução das obras do Aeroporto Leite Lopes.

  • As medidas que deveriam ser tomadas pelo Governo do Estado já foram tomadas.
  • Licenciamento ambiental foi concedido em julho/14 e não há nenhuma pendência nesta área.
  • Já tínhamos reservado a verba para obras do Aeroporto de Ribeirão.
  • Após reunião com o então Ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, ficou acertado que estas obras seriam feitas pela Secretaria de Aviação Civil (SAC), órgão da união.
  • O DUP está sendo atualizado pela Dersa.


Conjunto de obras no Aeroporto e entorno:

  • Desapropriação (R$ 170 milhões - Estado)
  • Passagem inferior na Tomaz Alberto Wattlely (R$ 70 milhões- Estado)
  • Deslocamento da pista em 500 m - não é ampliação (R$ 48 milhões - Federal)
  • Construção do novo pátio de aeronaves (R$ 30 milhões - Federal)
  • Adequação do sistema viário do entorno do Aeroporto (R$ 25milhões - Prefeitura)
  • Construção do novo terminal de passageiros (R$ 100 milhões - Federal)


Investimento total passou de R$ 443 milhões para R$ 521 milhões, sendo:

  • GESP - R$ 240 milhões;
  • União - R$ 256 milhões (único valor que foi reajustado. Originalmente eram R$ 178 milhões);
  • Prefeitura - R$ 25 milhões.


Outros investimentos no aeroporto:

Total investido de 2011 a 2014 pelo Governo de SP: R$ 23 milhões.


Aeroporto de Franca

A TV Record (Franca) solicitou posicionamento (25/07) quanto à reclamação de moradores de que há sujeira no entorno e buracos nas grades do aeroporto, o que poderia ocasionar a entrada de pessoas e animais na pista. A TV também questionou a operação de voos regulares no aeroporto.'


O Daesp informou que realiza constantemente serviços de manutenção dos dispositivos de segurança e serviços de limpeza do aeroporto de Franca. No entanto, frequentes atos de vandalismo ao patrimônio público ocasionam na deterioração dos alambrados e cercas. As equipes de conservação do aeroporto trabalham insistentemente para a reposição dessas estruturas.


Quanto ao corte do mato, a equipe de manutenção do Daesp também executa serviços de limpeza e roçada, de acordo com cronograma estabelecido.


O Daesp mantém serviço de vigilância no aeroporto para garantir a segurança de todas as áreas que envolvem o sítio aeroportuário, como também para assegurar as operações aéreas.


Quanto à implantação e operação de voos comerciais, cabe exclusivamente às companhias aéreas, que devem solicitar diretamente à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) a autorização. Portanto, não é de competência do Daesp a decisão de implantar novos voos regulares e autorizar suas operações. Ao Daesp, cabe oferecer toda a infraestrutura aeroportuária (segurança e conforto operacional). Neste sentido, o Aeroporto de Franca apresenta toda a estrutura que possibilita as operações.


Obras concluídas – R$ 6,7 milhões.

  • Reforma da SCI (seção contra incêndio), construção de calçadas junto à avenida perimetral do aeroporto, construção de edificação operacional (USE) e urbanização. Investimento: R$ 1,21 milhão. Início: novembro de 2013. Término: setembro de 2014.
  • Reforma e ampliação do terminal de passageiros de 600m² para 1.400m². Investimento: R$ 2,86 milhões. Início: janeiro de 2013. Término: dezembro de 2013.
  • Construção do turn around, ampliação do pátio de aeronaves, acessos e estacionamento de veículos e adequação da pista de rolamento. Investimento: R$ 2,66 milhões. Início: maio de 2012. Término: janeiro de 2013

Outros investimentos – R$ 117,3 mil.

  • Revitalização de dispositivo de segurança e operacional (alambrados, muros e sinalização horizontal para pedestres). Investimento: R$ 90,3 mil. Início: Fevereiro de 2016. Término: Junho de 2016.
  • Reforma da casa de força e nova entrada de energia. Investimento: R$ 27 mil. Início: fevereiro de 2014. Término: julho de 2014.


Ver também

Links externos