Discurso-Investimento em Estrada de Angatuba-20121901

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso do Investimento em Estrada de Angatuba

Local: Angatuba - Data: 19/01/2012

MESTRE DE CERIMÔNIA: Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Quase, quase boa tarde já, não é? Dizer da alegria, bom dia a todos e a todas, dizer da alegria de estamos juntos aqui em Angatuba. Cumprimentar o nosso prefeito, o Calá; a Fernanda, que preside Fundo Social de Solidariedade; seus pais, o Marco e dona Silvia Turelli; o Saci, nosso vice-prefeito, sua esposa também aqui presente; vereador Pio de Camargo, presidente da Câmara; os vereadores aqui do, e vereadoras do município; deputado Edson Giriboni, nosso secretário de saneamento e recursos hídricos; o prefeito de Taquarivaí, o [ininteligível]; de Capão Bonito, Júlio Fernando; de Barra de Chapéu, o Eduardo; de Riversul, o Marcelino; o Dr. Clovis Orsi, delegado aqui de Guareí, de Angatuba e Guareí; Zé da Carmela, nosso avô e ex-prefeito, meu colega. Você foi prefeito em que ano aqui? Fomos colegas, nós fomos prefeitos juntos. Aquele mandato que foi prorrogado, não é isso? Nós fomos tão bons prefeitos que o povo pediu para continuar, prorrogou dois anos aquele tempo. O Clodoaldo Pelissioni, superintendente do DER; coronel Fátima Ramos Dutra, comandante do CPI-7 da região; Padre Lourival da Paróquia Nossa Senhora das Estrelas, Itapetininga; meu companheiro Gilberto de Morais; a banda aqui municipal, regente Nenê [ininteligível], cumprimentar a todos os músicos, as músicas, secretários, oficiais e Praças da polícia, lideranças comunitárias aqui presentes; Dr. Alfredo Moreira de Souza Neto, diretor do DER, amigas e amigos. Primeiro, a alegria com a presença aqui de vocês. Muito obrigado, encheram o meu coração aqui de alegria, essa presença carinhosa aqui de vocês. A outra, nós estamos aqui entregando algumas obras e começando outras. Então, estamos entregando aqui a Vicinal José de Barros, que é o acesso à SP-270, chamada Estrada do Polenghi. Então, ela foi totalmente recapeada, investimos aqui R$ 3 milhões e ela está entregue. Depois nós temos a entrega das viaturas. São 14 Blazers e uma Parati; 15 viaturas novas, 0 km, para a Polícia Militar. Nós aumentamos, no ano passado, 6.000 homens e mulheres a mais na polícia. Nós estamos chegando aí com os soldados temporários a 98.000 policiais militares. Se a gente somar a Polícia Civil, mais 34.000, e a Polícia Científica, nós estamos com 140.000 policiais. É o triplo da Marinha Brasileira, o dobro da Aeronáutica e daqui a pouco é maior do que o Exército. Policiais valorizados, demos aumento, carreira e tecnologia. Até março toda a viatura da Polícia Militar terá um Tablet, computação embarcada na viatura para poder ter acesso à Infocrim, Fotocrim, todos os bancos de dados da polícia, para melhorar o trabalho da segurança. Nós também estamos... O Giriboni está aqui presente, é um grande engenheiro, e nós temos aqui o “Água é Vida”. Então, nós vamos... Famílias que ganham até três salários, não é isso? É, “Água é Vida”, perfeito. As comunidades rurais, comunidades mais distantes, nós além de água vamos levar, também, esgoto para essas comunidades ou pequenas estações, ou o programa de fossas sépticas. Com a Prefeitura municipal, procurar levar saneamento rural. Então, pequenas comunidades rurais nós levamos lá o saneamento e com recursos do Tesouro Paulista e através da Secretária de Saneamento. Queria também... O prefeito me deixou aqui um pedido de um ‘asfaltinho’ aqui para os bairros. Nós temos que... A nossa responsabilidade são as autoestradas, as SPs, não é? Essa nós temos o dever de cuidar e são obras caras, quer dizer, são grandes. Mas nós vamos ajudar, sim, na questão municipal. Eu já vi que aqui o Giriboni, mais a deputada Maria Lúcia têm aqui R$ 370 mil, nós vamos colocar mais R$ 370 mil. Então vai dar R$ 740 mil para asfalto. Depois a Santa Casa tem quantos leitos?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Quase 60.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: 60 leitos. A Santa Casa está passando por uma reforma. Então, todas as camas, nós precisamos dessas camas modernas, que você ergue a cabeceira, traz mais conforto. Então, o Dr. Tassinari já liberou uma verba e eu complemento para a gente poder completar a substituição de todas as camas aí da Santa Casa. A outra é SP-268. Como é o nome da rodovia?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: João Ciriaco Ramos


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: João Ciriaco. Essa começou já agora, começa nesses dias agora o trecho de Itapetininga até Alambari, começa já. Nós estamos autorizando fazer o projeto executivo para 36 km em Angatuba; 6 km de asfalto, mais 11 km de recapeamento e o terceiro trecho mais 20 km, que chega até o rio, faz a divisa lá com o Paranapanema. Então, uma grande obra aqui na região. Depois, aqui não é exatamente aqui, mas é do lado, Itapetininga-Tatuí que está começando agora também. Uma grande obra, R$ 31 milhões de recapeamentos e asfalto novo, de pavimentação mais 37 km. Depois nós temos também... Nós temos aqui uma rodovia importante, o trecho que é concessionado da Raposo Tavares, ele vai ser duplicado. Então, Araçoiaba da Serra até Itapetininga. A obra, ela já começou, já começou, vai ser tudo duplicado. Nós não vamos colocar nenhum pedágio entre Itapetininga até Ourinhos, nenhum. Então, o que é que nós vamos fazer? O Dr. Clodoaldo... O Clodoaldo, ele está aqui, então o Clodoaldo está autorizado, a Raposo Tavares, entre Itapetininga, o trecho pior é até Piraju, mas nós precisamos fazer até Ourinhos. Então ele já vai abrir a licitação para o projeto executivo. Não adianta regularizar sem trocar a base, passa muito caminhão na Raposo. Então, recapeamento, acostamentos, terceiras faixas. Geralmente, às vezes o trecho, pode ter trecho com VDM mais alto. Se justificar, a ordem é sempre assim, uma rodovia de tráfego pequeno, só asfalta; aumentou o tráfego, acostamento nos dois lados; aumentou mais, terceira faixa; aumentou mais, chegou aí a oito mil/nove mil veículos/dia, duplica. Então, você tem uma regra. Então já fica autorizado. E a sinalização. Aí a sinalização, aí nesse projeto da Raposo Tavares você faz o estudo do trevo aqui de Angatuba, que Angatuba está na beira da Raposo Tavares. Nós vamos autorizar também mais... O prefeito já fez duas creches, não é? Mas nós vamos autorizar... As duas é ele que fez. Nós fizemos um programa de apoio às Prefeituras para creche. GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Porque hoje as mulheres querem e precisam trabalhar e, às vezes, têm dificuldade com quem deixar o... Eu estou vendo duas meninas lindas, gêmeas, aqui. O meu filho mora no México, e a esposa dele acabou de dar a luz, dois gêmeos.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Quer dizer que o... O avô não é fraco não, não é? É avô de dois de uma vez. E criança pequena precisa ter muito cuidado. Então, a creche é importante para dar o apoio para a mamãe, dar o apoio para a família, pessoas profissionais para cuidar bem das nossas crianças. Nós vamos por Angatuba no programa de creche aí, Carlão, para você poder, se precisar, fazer mais uma... Vai se na?


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Vila Ribeiro.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vila Riviera. Ribeiro. Vila Ribeiro.


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Vila Ribeiro.


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Alfio foi prefeito daqui também. Sr. Alfio Verardi.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Sr. Álvaro também.


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Alfio!


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Alfeo!


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Alfio!


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Alfio!


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Puro italiano.


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Nosso colega, ex-prefeito também. Alfio Verardi.


CARLOS AUGUSTO TURELLI, PREFEITO DE ANGATUBA: Verardi.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Verardi. Eu brinco que tem tanto italiano em São Paulo, que o Brasil é filho de Portugal, não é? Mas que São Paulo é meio filho da Itália. Então, aí a presença italiana aqui no nosso estado. E, finalmente, o prefeito falou aqui da academia ao ar livre.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é muito importante a gente fazer ginástica. Por quê? Porque é importante? Porque hoje você vê muita gente com depressão? Ficar meio tristinho de vez em quando é normal. Quem é que... É da natureza humana. Tem dia que está mais alegre, está mais aborrecido. Agora, depressão é diferente. Porque há depressão? É falta de mediadores químicos. Tanto é que, o que são os antidepressivos, os remédios? Esses remédios eles encharcam as sinapses, o espaço entre as células nervosas de mediadores químicos, é química. Então, por exemplo, dou uma ordem: Dá a mão para o Giriboni, dá a mão para a D. Fernanda. A ordem sai do... Cérebro e vai lá na... Na mão. O Neymar vai marcar um gol. Ele dá uma ordem lá, aí o pé chuta e faz o gol. Então, entre a ordem que sai do cérebro até chegar no músculo que executa a ordem; dá o tiro, dá o abraço, chuta a bola, corre, tem uma série de células nervosas. Uma célula não encosta na outra, não encosta, elas ficam longe em um espaço chamado de sinapse, como é que o impulso nervoso pula de uma célula para outra se elas não estão grudadas, se elas estão separadas? É por mediador químico. Então essa célula que o impulso nervoso vem vindo, ela libera histamina, dopamina, serotonina, mediadores químicos que comunicam com essa outra e o impulso nervoso vai embora. Então, quando você está pensando, avaliando, milhões de neurônios estão trabalhando. Uma pessoa com depressão está faltando mediador químico na célula. O que fazem os remédios? Enchem de mediador químico nas células, e a pessoa, “opa, para mim tudo é fácil”, o sujeito levanta. A ginástica faz isso, a pessoa quando faz ginástica, ela aumenta a produção de mediadores químicos, sem remédio. Então está provado, está provado, você faz, isso é de laboratório, você pega uma pessoa que tem uma grande perda, perdeu alguém da família, uma separação, uma coisa muito dolorosa, quem faz ginástica tem maior capacidade de superar as adversidades da vida, quem faz menos ginástica tem menos, então nós precisamos mexer o corpo. 70% do corpo humano é água, água parada estraga. 70%. O bebê aqui, 80% é água, nós vamos ficando mais velho, vamos ficando mais enxutos, não é? Então, olha, então nós vamos liberar duas academias ao ar livre, e o Calá instala. Nós viemos trazer um grande abraço, dizer que para mim é uma honra como cidadão angatubense, mais difícil ainda é quem nasce na minha cidade, que é pindamonhangabense, não é? Então é uma alegria estar aqui, saudando os meus concidadãos de Angatuba, abraçar aqui o prefeito Calá, que é um pidão de marca, mas não para ele, não é? Mas não para ele, mas para, é seu dever trabalhar pela cidade, por isso que ele foi eleito, e para nós é uma alegria ter os instrumentos, as ferramentas para poder trabalharmos juntos aqui. Cumprimentar os nossos vereadores, a Câmara de Vereadores, saudar aqui a Da. Fernanda, cumprimentar o Edson Giriboni, deputado aqui da região, e nosso secretário de estado, saudar aqui o Frederico D´Ávila, cadê o Frederico? Que também tem ligações, é da região, que nos assessora lá em São Paulo. E cumprimentar o Clodoaldo, o homem das estradas aí, que vai mandar bala, algumas já estão começando e outras ele vai fazer o projeto, para a gente começar rapidamente, mas muito especialmente, trazer um abraço muito carinhoso aqui para cada um de vocês, fico muito feliz de retornar aqui a Angatuba. Muito obrigado.