Discurso-Nova diretoria da Associação Comercial e industrial de Santo André-20120903

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Nova diretoria da Associação Comercial e industrial de Santo André

Local: Capital - Data: 09/03/2012

MESTRE DE CERIMÔNIA: Discurso Alckmin.



GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: [ininteligível] Doutor Aidan Ravin; o Sidnei Muneratti, presidente da ACISA que exerceu o mandato nesses últimos três anos; o Everson Dotto, que assume aqui a sua presidência, cumprimentar toda a sua diretoria; nosso secretário Sidney Beraldo; nossos deputados, a Vanessa Damo, o Bittencourt, Carlos Grana, Orlando Morando, o Donizete Braga, o Alex Manente [...], prefeito de Rio Grande da Serra, o Kiko; saudar as mulheres aqui presentes, as senhoras; cumprimentando a Regina Guirelli, que coordena o grupo de mulheres empreendedoras; amigas e amigos. Uma palavra breve Everson, mas é uma alegria muito grande voltar a Santo André - essa linda cidade, grande polo de desenvolvimento de São Paulo, do Brasil - vir à posse da ACISA. Sociedade civil organizada é o que há de mais importante. E essa entidade está há 74 anos trabalhando pela população e pela região. E vir para uma posse de uma entidade de empreendedores. Nós precisamos, cada vez mais, valorizar quem gera emprego, quem empreende, quem constrói oportunidades de trabalho. O Governo não gera emprego, quem gera riqueza é a iniciativa privada. Então, que aqui congrega o comércio, serviços, a indústria, turismo, profissionais liberais do Agronegócio, então fico muito feliz. O prefeito, doutor Aidan; o Everson, um homem corajoso. Chesterton dizia que a coragem é a primeira virtude, porque sem ela na hora do perigo, todas as virtudes desaparecem. Então, coragem é uma virtude importante. A outra falou de possíveis críticas; o Everson Dotto é um homem da comunicação, então... A comunicação vive da crítica, não é isso? Santo Agostinho dizia: “Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me adulam, porque me corrompem”. Então, a crítica, ela faz parte da vida da sociedade. E na vida pública ela é necessária, é com grande alegria que trago um abraço muito fraterno a você, a toda a diretoria. Abraço o presidente Muneratti, que deixa o cargo, dizer que contem conosco. Ele fez, no seu pronunciamento, um verdadeiro programa de governo, falou de Rodoanel, de transportes, de mobilidade urbana, de saúde, de educação. Santo André e o ABC estão na melhor esquina do Brasil. Com o Rodoanel, agora, do lado do Aeroporto de Cumbica, com a Asa Leste, que fica pronta agora em 2014. Com o sistema Anchieta-Imigrantes ao lado do maior porto brasileiro, que é o Porto de Santos. Então uma região com uma localização muito privilegiada, está dentro da Região Metropolitana de São Paulo, que é a terceira maior do mundo, a terceira Região Metropolitana do mundo dentro de São Paulo. Quando Mário Covas assumiu, doutor Aidan, o Governo, a gente dizia que São Paulo tinha o tamanho da Argentina, que tinha tamanho de país. Hoje, o PIB da Argentina é 378 bilhões de dólares e o PIB de São Paulo é quase 700 bilhões de dólares. Nós estamos chegando a ser quase duas vezes o tamanho de um país a força da economia. Mas é evidente que tem desafios, o Brasil não pode ficar um país caro, perder competitividade, é preciso ganhar em eficiência e é preciso ter a sociedade organizada para o Governo poder trabalhar junto. Por isso, é uma alegria abraçá-lo, cumprimentar todos os empreendedores, as empreendedoras daqui de Santo André e da região. Em especial, as mulheres. Hoje, dia oito de março, Dia Internacional da Mulher. Eu, pela manhã, participei de uma solenidade no Hospital Pérola Byington. Nós dobramos o serviço de reprodução assistida, fertilização in vitro para casais que não podem ter filhos. Passamos de 300 para 600 as possibilidades de fertilização in vitro e também o serviço de câncer de mama, que dobra lá no Pérola Byington. E dizia o seguinte, duas boas notícias: uma, a saúde melhorando, 2040, mais ou menos, nós vamos chegar, expectativa de vida média, 100 anos. A segunda boa notícia, as mulheres não morrerão mais, né?