Discurso-Obras da SP-284 em Paraguaçu Paulista-20122101

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Entrega de Obras da SP-284 em Paraguaçu Paulista

Local: Paraguaçu Paulista - Data: 21/01/2012

MESTRE DE CERIMÔNIA: Nesse momento o governador autoriza o DADE, da Secretaria de Turismo, a conceder a liberação de 2 milhões, 218 mil, 6 centavos, e 77 mil reais à nossa Prefeitura de Paraguaçu Paulista. Senhoras e senhores, palavras do nosso governador Geraldo Alckmin!


GOVERNADOR DE SÃO PAULO, GERALDO ALCKMIN: Boa tarde. Boa tarde a todas e a todos, dizer da alegria de estar aqui em Paraguaçu, saudar o nosso prefeito Edney Taveira Queiroz, sua esposa Sonia, vereador Rodrigo Garms, presidente da Câmara, por quem eu cumprimento todos os vereadores, Moacir Rossetti, nosso secretário adjunto dos transportes. Os deputados, nossos lideres do governo na Assembleia, Mauro Bragato, Vinicius Camarinha, prefeito de Osvaldo Cruz, o Valtinho, o prefeito de Assis, Dr. Ézio Spera; prefeito de Tarumã, o Jairo; Marandiba, o Ênio, de João Ramalho, o Zezé; Florínia, o Rodrigão, Major Carlos, Carlos Alberto, comandante aqui do Batalhão de Assis, Jorge Mori, Dr. Jorge Mori, diretor do DR; o Ivo Guiotti, nosso companheiro; vereadora Almira Garms, um abraço muito afetivo, saudando todas as mulheres, todas as senhoras aqui presentes; D. Rosinha, do Centro de Convivência do Idoso, vice-prefeitos, diretores de departamento, lideranças comunitárias, amigas e amigos.

Uma grande alegria voltar aqui a Paraguaçu Paulista. Nós estamos entregando hoje uma obra importante, viemos por ela, que é a SP-284. Ela foi concluída, me lembro que a última vez que eu vim aqui, tinha um barranco com uma árvore, onde deveria ser o acostamento aqui, estava travando um pouco a obra, mas está entregue, recapeamento, acostamento, sinalização, recuperada a 284. Foi investido aqui nos dois lotes, R$ 54,7 milhões. E nós já abrimos a licitação do trecho que irá de Martinópolis a Quatá. Então já está licitado. Agora, dia 3 de fevereiro, 3 de fevereiro nós abrimos os envelopes, eu acho que é mais um mês, a gente já conclui a licitação da obra e já pode iniciar as obras. São 50,5 quilômetros, vai até a SP-425 e perto de R$ 100 milhões que vai ser investido na outra parte da SP-284. Então isso estimula o desenvolvimento aqui de toda a região, de boas estradas, segurança. Infelizmente hoje, a terceira causa de morbimortalidade, e não é doença, é causa externa, é acidente. Se morre, primeiro, do coração, de grandes vasos; segundo, de câncer; e terceiro, acidentes: motocicleta, carro, tiro, enfim... Então, estrada boa, com acostamentos, sinalizada, trevo, obras de segurança é quase uma vacina para a gente evitar acidentes graves. Vindo hoje aqui à estância turística de Paraguaçu, nós já estamos liberando o DADE desse ano, dá R$ 2, 218 milhões para melhorias, investimentos na área central, revitalização aqui do centro para o turismo, ampliação do pavilhão de eventos, do centro de convergência turística e a construção da pista de cartódromo, também para a cidade atrair... Kart tem muito fã, muito apaixonado, então você atrai, com o cartódromo, muita gente de fora para vir para a cidade, torneios, enfim, para estimular atividade turística aqui no município. Nós já tínhamos liberados, no ano passado, R$ 2 milhões – Av. Sete de Setembro, a urbanização do bosque do centro de convivência turística e também mais uma parte do pavilhão de eventos aqui da cidade. Temos aqui uma boa ETEC, uma boa escola técnica, que foi ampliada. E estamos trazendo para cá, prefeito, o Via Rápida. Aliás, eu não sei se está errado aqui a minha ficha, mas aqui está escrito que nós tivemos 30 vagas de camareira e 30 vagas de garçom, é isso mesmo? Lá na ETEC. O que é que acontece hoje? Têm pessoas desempregadas e, de outro lado, tem vaga sobrando. Quem entrar na internet “Emprega São Paulo”, tem 38 mil vagas sobrando... Trinta e oito mil não é preenchida por falta de qualificação. Um dia desses encontrei uma amigo, de uma transportadora, tem 50 carretas paradas porque não tem motorista, motorista que saiba dirigir carreta, que tem computação embarcada. Hoje falta mão de obra. De outro lado, tem muita gente querendo trabalhar. Então, a ideia do curso da Via Rápida é você capacitar em um mês, então 80 horas, 100 horas. Então, o garçom, a camareira, padeiro, confeiteiro, pizzaiolo, chapeiro, construção civil, pedreiro, eletricista, encanador, ajudante, motorista, operador de máquina, tratorista, soldador, nós temos 138 cursos diferentes. E quem estiver desempregado e não estiver recebendo o Seguro Desemprego, nós damos uma bolsa de R$ 330,00 para a pessoa poder fazer o curso. Quer dizer, ela não consegue fazer o curso, porque não consegue se dedicar durante aquele mês do curso, cursos de 100 horas. E agora começa 14 carretas, grandes carretas com laboratórios. Então, um soldador, para que e dá um curso, e não é mole. Dentro da carreta tem 14 equipamentos de ensinar cursos de soldador. Então, você vai andando, tem carreta de todos os tipos diferentes. Então, nós vamos sim, ampliar aqui o Via Rápida e, como o prédio da ETEC aumentou, vamos trazer mais cursos para cá. Nós já temos aqui cursos de açúcar e álcool, agropecuária, Ensino Médio e uma boa notícia, nós estamos fazendo agora o Integrado. O jovem que entrar no Ensino Médio, esse ano começou com 8 mil alunos, ele já se matricula no Médio e no Técnico, o currículo é um só. É escola tempo integral, o dia inteiro. E ele sai com os dois diplomas, sai com o diploma do Ensino Médio e sai com o diploma do Técnico. Aqui tem também Ensino Médio na ETEC. E quem avalia o Ensino Médio é o Enem, que é do MEC. Ele faz uma prova todo ano e avalia. Então, das 50 melhores escolas de Ensino Médio estaduais do Brasil, 37 de São Paulo... De 50 das melhores. E as 37, Paula Souza, das ETECs. E nós vamos agora encaminhar para o Ensino Médio integrado ao ensino técnico. O prefeito falou da FATEC, não tem como a gente ter uma FATEC em todas as cidades, mas nós vamos ampliando. Aqui nós já temos em Marília, temos em Ourinhos, eu vejo aqui, Dr. Ézio, lá em Assis, em Prudente. Assis não tem, mas tem a UNESP. E nas cidades nós estamos procurando toda a cidade ampliar a UNESP, a universidade – que é universidade pública e gratuita. Que estamos acertando com a UNESP um repasse de recursos para a gente ampliar mais rapidamente os cursos de faculdade pública gratuita, muito voltada às engenharias. Quer dizer, hoje você tem que se preparar para aquilo que o mercado de trabalho precisa. Hoje, faltam engenheiros, área tecnológica, e procurar expandir bastante. Temos aqui uma grande obra de saneamentos, são R$ 2,8 milhões, a SABESP, que é num distrito de Conceição de Monte Alegre, Roseta, que vai para 100% praticamente de esgoto coletado e tratado. Temos uma grande obra de combate à erosão, governo e SABESP também, problema de erosão, voçoroca. E temos 250 unidades habitacionais começando nos próximos dias. Cada casa gera 3,3 empregos, diretos e indiretos. Duzentos e cinquenta casas, depois vão ter mais 250. Aqui são 508 casas... Quinhentos e oito casas são 1.700, mais ou menos, empregos. Eu assinei com a presidenta Dilma, 100 mil casas do Minha Casa Minha Vida... Trezentos e trinta mil empregos no Estado de São Paulo. E aqui, em Paraguaçu, começa a 250, depois, em seguida, mais 258. Eu vi aqui o prédio da cadeia, e realmente não pode ficar prédio fechado, ainda mais prédio antigo. Daqui a pouco cai, não é? Então, vamos sim ajudar aí, eu vou verificar com a Secretaria de Segurança Pública, nós podemos doar para você o prédio... o Ediney é rápido, ele quer que eu doe o prédio já reformado. Ele falou para mim, na viagem: “O senhor pode doar o prédio?”. Eu falei: “Pode. O prédio não é meu, o prédio é do povo, é do povo do Estado de São Paulo, portanto, do povo de Paraguaçu”. Mas agora que eu entendi, ele quer a doação do prédio, com R$ 800 mil dentro do prédio. É um bilhete premiado, não é? Então, nós vamos doar o prédio, e doar o prédio reformado para vocês instalarem aí a Polícia Militar. Então, o prédio reformado. Depois você vê quanto que você pode entrar de contrapartida aí... Lá na minha cidade natal tinha um médico, isso há muitos anos, muito tempo atrás, se conta que ele era muito econômico, o médico. Então, o paciente foi ao médico, consultou, falou: “Ah, doutor, não tenho como pagar. Mas eu sou alfaiate”, esse paciente, o Pascoal, “se o senhor precisar que eu pregue um botão, eu estou a sua disposição”. No outro dia, o doutor pegou o botão, pôs dentro do envelope e mandou um bilhete para ele: “Pascoal, pregue um paletó nesse botão”. Mas nós vamos fazer uma boa parceria. Finalmente, vamos ajudar na estrada. Nós estamos mais cautelosos, porque nós estamos fazendo um programa de recuperação de vicinais, porque estrada asfaltada e esburacada é pior do que de terra. Então nós estamos primeiro recuperando, estou chegando em Santa Cruz do Rio Pardo e entregamos lá 11km de recapeamento. Ourinhos, entregamos outro tanto. Então, nós vamos primeiro completar o nosso programa de recuperação de vicinais. Mas nós vamos autorizar os 14,5km de Melhor Caminho. Aí, já fica totalmente recuperado aí para a usina, para ir para o setor [ininteligível]. E, queria lembrar aqui, com muito carinho, que a penúltima vez que eu estive aqui foi no seu velório, do [ininteligível], que foi um grande prefeito, dedicou a sua vida a Paraguaçu, a região, dedicou muito aqui a cidade, trabalhava, era um apaixonado aqui pela cidade, lembrar com muito carinho o nosso prefeito [ininteligível], e dizer ao Ediney que conte conosco. Vamos somar esforços aí em benefício da população. Agradecer aos nossos deputados, o Bragato... O Bragato, nós fomos deputados juntos, e bem que a água daqui é melhor, eu fiquei careca, mas o Bragato está firme, está mais jovem. Agradecer ao Camarinha, também deputado estadual, pelo apoio lá na Assembleia. São bons parceiros lá na Assembleia Legislativa. E o Moacir Rossetti, cadê o Moacir? Então, 02 de fevereiro, abre o envelope, são R$ 100 milhões até a SP425. Aí, quando é que assina o contrato mais ou menos? Quarenta dias... Então, final de março assinamos o contrato, e aí, abril... É bom que aí parou de chover, já começam as obras na rodovia, na SP-284. Compromisso do Moacir Rossetti, podem cobrar dele. Um dia desses, eu fui a Registro, e da outra vez que eu fui governador, nós fizemos um aeroporto lá em Registro, a região do Vale do Ribeira. A cidade principal, onde tinha aeroporto, fizemos. Mas surgiu um problema ambiental, que era de fazer uma mudança ambiental e voltei para o Governo, e o aeroporto está lá do mesmo jeito, nunca ninguém desceu de avião lá em razão de o poder inaugurar. Daí, chamei logo o secretário, falei: “Você tem 120 dias para resolver isso. Você vai descer lá no aeroporto. Você escolhe, você quer descer de avião ou de paraquedas. Mas que você vai descer, vai...”. Mas ele já começou a fazer o curso de paraquedista, viu?! Mas não vai precisar, acho que mais 30 dias estará resolvido lá o aeroporto de Registro. Mas quero deixar um abraço aqui para os vereadores, toda a nossa Câmara, Rodrigo, câmara municipal, um abração ao Ediney. E, especialmente, deixar um abraço a todos vocês que, nesse sábado à tarde, trouxeram aqui o carinho e o brilho das suas presenças. Muito obrigado!