Discurso - 30 anos da Fundação SOS Mata Atlântica 20162811

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - 30 anos da Fundação SOS Mata Atlântica

Local: [[]] - Data:Novembro 28/11/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Boa noite, boa noite a todas e a todos. Trazer aqui um abraço muito fraterno, 30 anos não são 30 dias, uma história de luta, começou lá atrás com o querido Fábio Feldmann. Aliás, com quem eu tive a alegria de participar na Assembleia Nacional Constituinte, na mesma comissão, a comissão do Meio Ambiente, e tivemos avanços importantes na Constituição, naquela época, em 1988, e graças ao denodo empenho do Fábio e de todos os ambientalistas e também da SOS Mata Atlântica. Uma entidade respeitada, com grande credibilidade, com liderança e grande parceira em todo esse trabalho. Além da Mata Atlântica, da biodiversidade, me permitam citar também Pedro Passos, das Águas, trabalha aqui o Rodrigo Mesquita, no Estadão, na época, a Rádio Eldorado teve um papel também importantíssimo. [

[Aplausos].

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E, hoje, esse controle das águas extrapolou o Tietê, está em grande parte do país, e é importante para conscientizar, para fiscalizar, para apresentar propostas. O Tietê, a mancha nossa de poluição, Ricardo Tripoli, o Natalini, o Marquezan, que estava lá em Barra Bonita, mais de 500km de distância retrocedeu para Cabreúva, 130km, e todo o empenho para que o rio se recupere. Nós estamos na terceira etapa do projeto Tietê. São Paulo tratava quando começou o projeto Tietê, há 30 anos, 91, né? Há 25 anos atrás, 26% do esgoto, hoje já estamos passando de 70% na última fase, agora na terceira fase do Tietê, vamos nos aproximar aí quase 85% do esgoto tratado. Queremos recuperar aí o nosso rio. Estou citando mais este exemplo que é um papel também, além do mar, além da biodiversidade, da Mata Atlântica, também nas águas. E como nós vimos aqui na última seca aqui em São Paulo, em 2014, a questão das mudanças climáticas vai, a questão da água ser cada vez mais preponderante. Aliás, Roberto Klabin, eu em 2014, me lembro do Tom Cavalcante sendo num programa entrevistado por aquele ator que fez o Chacrinha, o Nercessian, o Stepan Nercessian. Aí ele pergunta para o Tom Cavalcante, e o Tom Cavalcante fala para ele: “Eu vim do Ceará, fugindo da seca para São Paulo”, aí o Stepan fala: “Puta, mas você é azarado mesmo, né?”.

[Risos].

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Essa é uma questão hoje cada vez mais relevante. E aí, quero também agradecer aqui a boa parceria no programa Nascentes, de recuperação da nossa ciliar. Mas dizer que é uma bela história com o Fábio, com o Rodrigo Mesquita, 22 anos com o Roberto Klabin, por duas décadas, a entidade. O Pedro Passos, né? Nós temos aqui do primeiro ao atual presidente da fundação. E abraçar aqui a Márcia Hirota, o Olavo, o Matovani, a Afra, mas especialmente os homenageados e todos vocês. Parabéns, bom trabalho! [[]]