Discurso - Abertura da Semana Nacional do Trânsito - 20121809

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso na Abertura da Semana Nacional do Trânsito

Local: Capital - Data: 18/09/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Boa tarde a todas e a todos. Estimado desembargador Franceschini, secretário Júlio Semeghini. Saldando a todos os secretários do estado. Deputadas Célia Leão e Maria Lúcia Amary, Marcelo Branco, o comandante Coronel Roberval, Ailton Brasiliense, o presidente da NPP, [ininteligível] consultor do Banco Mundial, especialista em segurança de área, secretários municipais de transporte, associações e entidades de classe do setor, participantes do seminário, professor. Uma alegria ter aqui os amigos da FAAP, o senhor Victor Mirshawka. É uma grande alegria aqui hoje, iniciamos aqui a semana nacional do trânsito aqui em São Paulo e o seminário com um tema extremamente relevante. Os acidentes, causas externas, não doenças constituem no mundo inteiro a terceira causa de morbimortalidade e a primeira em morte prematura, nas mortes entre 15 e 30 anos de idade. Disparada a primeira causa não é doença, mas é acidente. No caso de São Paulo quando se analisavam as causas externas há dez anos atrás era homicídio, era arma de fogo, tiro. Morriam quase 13.000 pessoas por ano em homicídio. Isso foi reduzindo, 12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5. O ano passado foi 4.600 mortes. E hoje a maior causa externa de morte é acidente de trânsito, mais que homicídio. Atropelamento, motocicleta, carro, às vezes próximo das grandes cidades. Então, os acidentes rodoviários. A nossa frota de veículos que era de 12 milhões de veículos, hoje 10 anos depois, é 23,7 milhões de veículos. Ela dobrou praticamente em dez anos. Então, por isso nós estamos liberando aqui hoje R$ 80 milhões pra quatro medidas que o Júlio Semeghini se referiu e o comandante Roberval, na área de pesquisa junto com a FAPESP, que também tá colocando recurso, comitê paulista envolvendo 11 áreas, 11 secretarias de estado, a escola pública para o trânsito, a escola de educação para o trânsito e todo o trabalho de conscientização aqui já relatado. Isso é saúde pública e principalmente nos países de renda baixa e de renda média são aquelas onde o trânsito mais mata ou deixa sequelas graves. Então, se nós conseguirmos avançar nessa matéria muitas vidas vão ser poupadas e muitas sequelas também vão ser evitadas. Custa ao Brasil por ano R$ 40 bilhões por ano. Então, esse seminário, eu tenho certeza, vai trazer boas propostas, discutir temas extremamente relevantes pra que a gente possa avançar numa área tão importante pra sociedade como esta. Bom trabalho a todos.