Discurso - Abertura oficial da 44ª Feira Internacional da Moda em Caçados e Acessórios - Francal 2012 - 20122606

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Abertura oficial da 44º Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios - Francal 2012

Local: Capital - Data: 26/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Prefeitos da Franca, Jaú, Novo Hamburgo, Igrejinha, Nova Hartz; Milton Cardoso, Davi Calçados, Carlos [ininteligível], da Bilac; Alencar Burti, presidente do Sebrae; José Ricardo Roriz, vice-presidente da Fiesp; Marcelo de Carvalho Lopes, presidente Badesul Desenvolvimento; o Roberto Smith, presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará; Francisco Santos, presidente da Couromoda; Marcelo Rehder, da SPTuris; presidente de associações, sindicatos, expositores, amigas e amigos.

Dizer da alegria de estarmos juntos aqui mais uma Francal, quadragésima quarta. Começou pequenininha lá na Franca e hoje é uma das maiores feiras do país, do mundo. E no setor que é emprego na veia, né? Não tem um setor que gere mais emprego, distribua mais a renda seja socialmente mais importante, com tanta microempresa, pequena empresa, agregando valor. No país que é o maior rebanho comercial bovino do mundo e que é um dos grandes produtores de sapato do mundo. Tivemos um começo de ano duro. Para ter uma ideia, Alessandro, em janeiro o ICMS da indústria em São Paulo caiu 0,4%. E o ICMS de importação aumentou 15,8%, mostrando claramente a perda de competitividade. Esse processo começa a mudar e nós estamos otimistas em relação ao segundo semestre. E a feira, coleção primavera-verão, acho que vai ser o como aqui foi dito, o start desse novo momento aí. Tenho certeza com muitos negócios, crescimento das empresas, fortalecimento, emprego. Nós tivemos na Franca, questão de dois meses atrás, já tínhamos reduzido quando governador da outra vez o ICMS de 18% para 12% na indústria. Reduzimos para 7% e reduzimos o atacado de 18% para 12%. Estamos estudando a questão do varejo. Estamos fortalecendo as Etecs, Fatecs e Via Rápida para termos os recursos humanos muito bem preparados. Aliás, ao lado do Senai, que faz um trabalho também maravilho. O projeto Prumo para pequenas empresas com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas, o IPT, para ajudar na questão da tecnologia. Temos os programas de arranjo produtivo locais para toda a parte de inteligência, e de competitividade junto com o Sindicalçados e crédito. Eu estava fazendo a conta ali, nós já emprestamos bastante através da Agência de Fomento, nossa caixa de desenvolvimento. O juro está 0,4% mais IPC-Fipe. 20 meses de carência, 10 anos para pagar. Investimento e capital de giro. E está aberto. Só não financiamos o grande, mas de pequena até média empresa é direto, é só para financiar a Agência de Fomento. Mas quero trazer um grande abraço, né, aqueles que promovem o desenvolvimento do nosso país. Governo não gera emprego, governo só o faz de complementar. Quem gera emprego é quem empreende, arrisca, investe, soa camisa, se expõe a risco, promovendo o desenvolvimento. E esse é um setor estratégico para o país em termos de criar oportunidade de trabalho, agregar valor e na ponta, na vanguarda do design da moda, da tecnologia, da qualidade que esse deve ser o nosso grande desafio.

Bons negócios a todos.