Discurso - Ampliação do Incor - 20121311

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Ampliação do Incor

Local: Capital - Data: 13/11/2012


GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO, GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos, saudar o professor Giovani Cerri, nosso secretário de saúde; o deputado Dr. Antônio Salim Curiati, representando a Assembleia Legislativa de São Paulo; Dr. Fábio Jatene, presidente do Conselho Diretor do INCOR; o José Otávio Costa Auler Junior, diretor em exercício da Faculdade de Medicina; Roberto Kalil Filho, diretor clínico; Dr. Marcos Fumio Koyama, superintendente do HC; Dr. Edson Taya, diretor executivo; Dr. Baracat, vice-diretor clínico; o professor Emérito aqui da faculdade; o professor Fúlvio Pileggi, membros do Corpo Clínico, administrativo, amigas e amigos. É uma grande alegria vir ao INCOR, especialmente não na condição de paciente. Esse grande centro aqui de excelência, orgulho em São Paulo e do Brasil. Nós começamos lá pelo HC, foi restaurada a capela, uma capela de 1944, totalmente restaurada, afrescos do Fulvio Pennacchi, obras de Brecheret, desenhos dos vitrais do Di Cavalcanti, uma maravilha. E uma imagem maravilhosa de São Camilo de Léllis, socorrendo um enfermo. Uma beleza o restauro. Hoje visitamos as obras do pronto-socorro e fica pronta agora em dezembro esta etapa, hoje já há uma separação dos pacientes, as manchas verdes, amarelas e vermelhas, entre a gravidade, mas nós vamos fazer uma separação física também com a ampliação lá de todas as instalações, vai dar um grande ganho especialmente para os casos graves e gravíssimos, uma estrutura muito mais adequada para a área de emergência lá do pronto-socorro e aí começa a outra etapa que vai ficar pronta no meio do ano que vem. Então, um grande apoio ao pronto-socorro do Instituto Central. Aliás, há uma nuvem verdadeira de helicópteros Águia permanentemente levando casos de trauma lá para o pronto-socorro do Instituto Central. Então um grande ganho em termos de qualidade de entendimento de emergência para o pronto-socorro do Instituto Central. E aqui no INCOR, o professor Fábio Jatene colocou bem os vários ciclos aqui do instituto e agora o Dr. Kalil vai por a engenharia com rapidez. Eu sempre tinha uma disputa com Mário Covas, que ele Dizia: "Geraldo, a salvação do governo são os engenheiros", aí eu dava uma colherzinha de chá e dizia: Olha, e os médicos também né? Mas vamos por a engenharia para andar depressa, a obra já está contratada e iniciada. Um novo bloco, que é o bloco 3, um novo prédio praticamente, o mais moderno para esse grande pronto-socorro e ter aqui o INCOR poder atender bem em qualidade, à população que precisa. Os números aqui são todos superlativos, eu estava vendo o número de consultas por ano é duas vezes a população da minha cidade Natal, quase 300 mil consultas, o número de cirurgias... Eu estava até pensando em me inscrever aqui como anestesista. Haja cirurgia, né? Hemodinâmica um crescimento vertiginoso, a hemodinâmica, enfim. Esse é um grande Centro de Excelência, como a gente viu aquela imagem aqui projetada no início, todo mundo se lembra como um orgulho. Será o mais importante centro no caso de pesquisa cardiológica, de trabalhos notórios, reconhecidos em toda a América Latina, centro na área cardiopulmonar, em todas as áreas, trabalhos publicados, formação de recursos humanos, é uma escola de craques, de Neymar, enfim... É uma grande, eu disse Neymar porque me disseram que tem muito torcedor do Santos aqui, é verdade ou não? É obrigação. Mas dizer da nossa alegria de estarmos aqui e temos aí três metas. Rapidamente terminarem o bloco 3, fazer as reformas do sexto e sétimo no bloco 1 e o bloco 4, e já também liberamos recursos que vão quase dobrar os leitos da UTI Pediátrica, que também vai dar uma retaguarda aí importante. E estamos fazendo um trabalho para recuperar e modernizar todos os nossos hospitais universitários, vai ser quase meio bilhão de reais, um por um, até o Hospital São Paulo que é federal nós estamos ajudando. Então, fazer uma grande recuperação física, são prédios de 50, 60 anos, tecnológica, também importante e mandamos um Projeto de Lei para a Assembleia para carreira do médico, porque tinha um plano de cargos de salários, mas não tinha carreira, então estabelecemos médico 1, médico 2, médico 3, plano de carreira, inclusive com bom estímulo àqueles que puderem também se dedicar em tempo integral. Mas quero deixar um grande abraço, cumprimentar aqui. Contem conosco, Dr. Kalil, e o Fábio Jatene, para a gente fazer o máximo aqui para o Instituto do Coração, o maior beneficiário desse trabalho vai ser a nossa população e as coisas estão indo bem. A mortalidade infantil é hoje um dos menores do Brasil, chegamos a 11 e queremos chegar a um dígito. A expectativa de vida média pulou de 70 para 75 anos, praticamente em 10 anos. Uma coisa fantástica, esse salto que deu na expectativa de vida média. E temos todas as condições de oferecer uma medicina de ponta, de excelência, de qualidade para a população que precisa formar, através dessa grande escola, bons recursos humanos para poder servir a área da saúde e estar na vanguarda da pesquisa da inovação no sentido de podermos oferecer melhor condição a toda população. Se a gente analisar essas últimas décadas, é impressionante o avanço da ciência, é uma coisa fantástica, e as pessoas estão vivendo mais e vivendo melhor. Mudou a demografia. O Brasil que era um país jovem, hoje é um país maduro e vai ser rapidamente um país idoso, que é muito bom, o que é ótimo, e as pessoas com uma boa qualidade de vida. Eu tenho uma colega, eu fiz agora dia 7, 60 anos; uma colega de escola, de ginásio científico, medicina que, minha colega, e no mesmo mês de novembro também completou 60 e desde o tempo de escola, sempre foi bonita e continua bonitona. Aí um dia desses encontramos os colegas de, Pinda e aí eu falei: Tá tudo bem? Ela falou: "Não, não. Eu tô revoltada". Mas por quê? "Eu abri o jornal hoje e estava lá: Idosa atropelada. Eu fui ler a material, a menina tem 60 anos". Nós estamos em um outro mundo. É impressionante a mudança, e muito desses ganhos nós devemos à medicina, os avanços da ciência a serviço da nossa população.

Bom trabalho!