Discurso - Anúncio da instalação do Poupatempo, de obras na SP-351, SP-353 e na área de saneamento 20132704

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Anúncio da instalação do Poupatempo, de obras na SP-351, SP-353 e na área de saneamento

Local: Bebedouro - Data:27/04/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Boa tarde... Boa tarde a todas e a todos. Quero saudar o nosso prefeito anfitrião, prefeito Fernando Galvão, prefeito de Bebedouro. Presidente do Fundo Social de Solidariedade, a Aline Galvão. Vice-prefeito, Dr. Rômulo. O vereador Ângelo Daolio, saudando aqui todos os vereadores. Deputado Rodrigo Garcia, secretário de Desenvolvimento Social. O Edson Giriboni, de Recursos Hídricos; Davi Zaia, de Gestão Pública. Deputados federais: o Vaz de Lima e o Duarte Nogueira. Deputados estaduais: o Roberto Engler, Gilson de Souza, Itamar Borges e Rafael Silva. Prefeito de Pitangueira, João Batista de Andrade, com quem assinamos aqui o convênio. De Taquaral, o Laércio; de Imbaúba, o Paulo; Terra Roxa, o Samir. Barretos, onde estivemos agora, o Guilherme Ávila. Taiuva, o Mauro. Monte Azul Paulista, de onde estamos vindo pra cá, o Paulo David. Tá aqui conosco, Paulo David. O ex-prefeito aqui de Bebedouro, o Sérgio Sessa Stamato. Estamos muito felizes com a sua presença, Sérgio. Muito obrigado. Dr. Alceu Segamarchi, superintendente do DAE. Clodoaldo Pelissioni, do DER. Capitão Dardo. A Márcia Muzetti, diretora da Assistência Social. Irmã Maria de Lurdes. Vereador Fernando Pfeifer. Queria também... O prefeito de Taquaral, Laércio. O clube da terceira idade, Alegria de Viver, muito obrigado pela presença. A ONG Patrulha Ecológica... Vetor de Zoonoses, 10 minutos contra a Dengue. Parabéns pelo trabalho. Secretários municipais, amigas e amigos. Estamos muito felizes, Fernando, de vir aqui a Bebedouro e entregar aqui esta bela obra. O Centro Dia dos Idosos, uma obra importante. São Paulo é um estado amigo do idoso. Então, nós estamos fazendo, nos 645 municípios, todos eles, um centro de referência. Os menores de 50 mil habitantes e os maiores com Centro Dia, políticas públicas para a melhor idade. E hoje, nós estamos inaugurando aqui o nosso Centro Dia com investimento de R$ 300 mil para a obra e equipamento. Funciona o dia todo, os idosos podem passar aqui todo o dia. Tem lazer, tem alimentação, tem atendimento, tem recreação, tem todas as atividades. Aliás, uma pergunta: Quem é idoso? Qual é a melhor definição? Idoso é quem tem mais de... Não, nada disso. Idoso é quem tem 10 anos a mais do que nós. Então, quando você tem 40... O meu filho que tem 29, um dia desses eu perguntei para ele: Quem é fulano? Ah, é um tiozinho. Tem 40 anos, tiozinho. Então, quando ele chegar nos 40, é quem tem mais de 50; quando ele chegar nos 50, é quem tem mais de 60. Quando chegar, como eu, no 60, quem tem mais de 70. Quando chegar nos 70, é quem tem mais de... Vai sempre empurrando, vai indo. Mas a Cora Coralina, a poetisa, morava em Goiás Velho, na beira da cabeceira do Rio Vermelho. E eu, estudante de medicina, fui fazer projeto Rondon em Itauçu, uma cidade de Goiás. E no domingo, fui a Goiás Velho, que era ali perto, fazer uma visita a Cora Coralina. Aí ela me disse o seguinte, falou: “Olha, todos nós estamos matriculados na escola da vida, onde o professor é o tempo; o tempo nos ensina”. Um dia desses, eu fui a missa do Monsenhor lá de Cachoeira Paulista, Monsenhor Jonas Abib. E o Monsenhor Jonas, na prédica, diz o seguinte: “Pegue na mão de quem está do teu lado, diga a ele: me desculpe, me desculpe. Estamos em construção”. Todo dia, a gente está caindo e levantando, nós estamos em construção. Então, o importante é cada dia melhorar um pouco, nos corrigirmos, nos aprimorarmos, nos desculparmos e melhorarmos. E quem vive mais do que nós tem mais sabedoria. Aliás, ninguém chega a 80 anos se não tiver sabedoria. Então, é muito importante a gente aprender com quem vive mais e a gente poder estar aprendendo a conviver melhor. Diz que na vida não basta viver, é necessário conviver e participar. Diz que a maior vocação de um homem ou de uma mulher é servir as pessoas. Nós nascemos para servir as pessoas. Então, a gente fica muito feliz. Eu queria agradecer ao Rodrigo Garcia. Cadê o Rodrigo? Vem aqui Rodrigo. Rodrigo está fazendo um belíssimo trabalho social, social, belíssimo trabalho na área social, revolucionando a área social. E esse Centro Dia aqui vai ser para servir aqui a população. Nós estamos também aqui iniciando, autorizando aqui o Poupatempo. Então, ninguém vai precisar ir mais para Ribeirão Preto. Vai ter um Poupatempo aqui em Bebedouro. Serviço rápido, eficiente, todo mundo ganha tempo, um trabalho bonito para poder servir aqui a comunidade. O prefeito Fernando vai nos arrumar aqui um espaço e a gente inaugura aqui o Poupatempo. Depois, nós estamos aqui também para ajudar aqui a cidade com a Defesa Civil porque a chuva foi forte, não é? Infelizmente causa estrago. Então, já assinamos o estado de emergência e hoje estamos liberando R$ 750 mil, que é para uma das obras de contenção que a cidade precisa. Um dia desses, um prefeito lá de Franco da Rocha, que contou a história muito engraçada, Vaz. Ele, novinho, acabou de assumir a prefeitura em janeiro, e aí deu lá uma enchente, porque Franco da Rocha é um grande parque em área de risco. Aí ele foi para a linha de batalha lá, foi lá pra ajudar a população. E aí, no meio da enchente, uma senhorazinha com dificuldade e tal. Ele pegou no colo a senhorinha e foi atravessar a enchente. Aí, no meio da travessia, a senhora falou para ele: “Muito obrigado, muito obrigado. O senhor é um anjo da guarda, Deus lhe pague. Porque esse prefeito que está aí não faz nada viu”? Isso aí que eu chamo, Fernando, diferença de pessoa física e pessoa jurídica, né? Mas aqui nós temos as duas coisas, né? Um bom ser humano e um bom administrador, viu? Parabéns. E conte conosco. Estamos aqui também para a obra da SP-322. Eu até me incorporei aqui ao trabalho Hall Furquim Sem Fim, não é isso? Então, a obra... A obra vai custar 1 milhão a mais, mas ela vai servir mais a comunidade. Então, nós vamos aqui implantar viaduto no Km 396, acesso na Rua Sergipe; implantação de passarela de pedestres; passagem inferior na 397, acesso a Rua Furquim; implantação de rotatória fechada também no Km 197. Enfim, um conjunto de obras aqui na área urbana e 2,7km de duplicação da Armando Sales de Oliveira. E ela será revitalizada, ampliada, terceira faixa, acostamento, até a Assis Chateaubriand, então toda ela reformada. São... São R$ 105 milhões que nós vamos investir aqui, vai ficar... E uma rodovia segura. Vai ficar segura, tem muito caminhão. Ela é uma rodovia muito movimentada, então vai dar mais segurança aqui para a população. SP-351, Bebedouro-Viradouro, vai ser também regularizada. A pavimentação, recomposição de sinalização, 22 km. E a SP-353, Bebedouro... Aqui nós temos uma Etec, estamos investindo aqui 12,6 milhões. Um novo prédio da Etec, com 18 salas de aula, 18 laboratórios, auditórios e ficando pronto a Etec, nós vamos estudar a hipótese de ao menos ter uma extensão de Fatec aqui para... E... Queria também dizer o seguinte: diz que governar é escolher. Governo é que nem na vida pessoal da gente, a gente está sempre apertado, não é isso? Então, você tem que escolher; isso aqui eu não posso fazer, mas isso aqui dá pra fazer. Governo é a mesma coisa. Então, governar é escolher. Nós vamos procurar fazer o máximo de parceria aqui com o Fernando, até porque é um prefeito honesto, trabalhador e vai aplicar muito bem o dinheiro da população. Eu queria assumir um compromisso aqui com vocês que é a saúde, a saúde e o hospital aqui da cidade. O Gilson colocou R$ 500 mil de emenda, deputado Gilson de Souza, para custeio aqui do hospital. E nós vamos reformar o hospital inteirinho... Só que isso aí... Eu só... Nós vamos fazer a reforma com o hospital funcionando. É como trocar o pneu com o carro andando. Então, ele vai verificar para a gente ir fazendo por etapas. O que é que é mais urgente, por alas, a gente vai reformando, vai inaugurando, vai entrando e nós vamos reformar o hospital inteirinho e equipá-lo para poder servir a... O Menotti Del Pichia tem um poema muito bonito chamado “Juca Mulato”. E ele diz o seguinte, que a própria dor na terra natal dói menos. Então, a gente podendo resolver os problemas aqui, é melhor do que parar em São Paulo, virar número, virar ficha. Você está perto das pessoas que você conhece, as famílias, as pessoas queridas. Então, a própria dor na terra natal dói menos. Vamos dar resolutividade aqui ao hospital. Infelizmente, o que é que a gente tem visto? Há 20 anos atrás, eu fui relator da lei orgânica de saúde, Vaz de Lima e Nogueira. Fui relator da lei orgânica de saúde no Congresso Nacional. Naquela época, o financiamento do SUS era 60% da união, porque o Brasil tem o modelo centralizado, quase tudo o que se é arrecadado vai pra Brasília; e 40% estados e municípios. Vinte anos depois, o que é que aconteceu? O Governo Federal reduziu pra 40% a sua participação e a população envelheceu, o Brasil que era um país jovem, hoje ele é um país maduro e caminha para ser um país idoso. O que é ótimo. Pessoas vivendo mais e com qualidade de vida. Mas nós passamos a ter um problema gravíssimo de financiamento na saúde, além da medicina ter ficado muito mais cara. Quando eu fiz medicina, não existia ressonância magnética, tomografia, nada disso. Isso tudo é coisa de 30 anos para cá. Então, a medicina ficou mais cara, população mais velha; e o Governo Federal tirou dinheiro, baixou de 60% para 40%. Então, as prefeituras e os estados estão sobrecarregados. Mas nós vamos raspar o fundo do tacho lá e vamos ajudar a prefeitura para ter aqui o hospital modelo. Modelo, para poder servir a população. Quero deixar um abraço aqui aos nossos deputados. Temos bons deputados na Assembleia: o Roberto Engler, que eu brinco que ele pinta o cabelo de branco para ficar mais sênior. O Gilson de Souza...

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Não, eu estou mais para Amado Batista que Reginaldo Rossi.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: O Gilson, o nosso Itamar Borges. Cadê o Itamar? Tem nos ajudado muito lá na Assembleia. O Rafael Silva. Cadê o Rafael? O Rafael é um grande companheiro, o Rafael. Rafael e a Clara, mulher dele, que é uma amiga muito querida. Agradecer ao Vaz de Lima, nosso deputado federal, tem nos ajudado muito em Brasília. O Vaz é um dos maiores experts em orçamento. Sabe tudo da área orçamentária, tem nos ajudado muito lá. E o Nogueira, que foi o líder do nosso partido do Congresso Nacional, na Câmara dos Deputados. Agradecer ao Rodrigo Garcia, que é o nosso secretário de Assistência Social. Agradecer o Edson Giriboni. Cadê o Edson, está aqui? Está aqui atrás, que é o secretário de Recursos Hídricos. Continua 1 a 0? 1 a 0. O Davi Zaia. Aqui, Davi, que é da Gestão Pública aí do Poupatempo. Clodoaldo que é do DER, velho com o DER. E deixar um grande abraço aqui ao Fernando, Aline; a toda a Câmara aqui de vereadores. Mas especialmente a vocês, que em um sábado saíram de casa para vir aqui em uma atividade comunitária. Vocês estão dando um grande exemplo de amor a Bebedouro; amor à cidade, amor ao povo, amor à cidade, participando da vida da cidade. E dizer o seguinte, ele falou uma coisa correta aí. Meu pai dizia o seguinte: “Só gasta dinheiro fácil, quem ganha dinheiro fácil”. Então, o povo brasileiro não ganha dinheiro fácil. O Brasil é um país caro. Aliás, eu acho até que o Brasil ficou caro antes de ficar rico. Meu filho mora no México, vida muito mais barata. Então, o Brasil é um país caro, mas ficou... Geralmente, quando você fica rico, fica caro. Mas ficou caro antes de ficar rico. Nós precisamos reduzir custo Brasil para poder crescer mais. Só tem uma maneira de fazer isso: é eficiência no gasto público. Olha, é apertar o ajuste, ajuste, não deixar ter desperdício. Nós vamos investir esse ano, o estado de São Paulo, R$ 20 bilhões. Não vendemos um ativo do estado, não vendemos uma empresa, não vendemos uma ação, nada, nada, nada. E não aumentamos nenhum imposto, pelo contrário, estamos até reduzindo a carga tributária. Mas é fazendo ajustes. E deixar um grande abraço aqui para vocês. Vamos caprichar na saúde. Nós temos duas metas: Nós, homens, passar dos cem anos e as mulheres, não morrerem mais.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Pode aplaudir, pode. E nesse momento...