Discurso - Anúncio do desembolso de R$ 1 bilhão pelo Banco do Povo Paulista - 20122008

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso no Anúncio do desembolso de R$ 1 bilhão pelo Banco do Povo Paulista

Local: Capital - Data: 20/08/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos. Estimado vice-governador e ex-secretário de Emprego e Relações do Trabalho, Dr. Guilherme Afif Domingos; presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Barros Munhoz; secretário de estado do Emprego e Relações do Trabalho, o Carlos Ortiz, que hoje, com a sua equipe, estamos aqui comemorando este R$ 1 bilhão do microcrédito do Banco do Povo; secretário Sidney Beraldo; Eloisa Arruda; Andrea Calabi; Sílvio Torres; deputado Davi Zaia, que foi também secretário de Emprego e Relações do Trabalho; Bruno Covas; Júlio Semeghini; Luiz Carlos Quadrelli; nossos ex-secretários de Emprego e Relações do Trabalho, José Luiz Ricca, Francisco Prado e Pedro Jehá; deputado federal Vanderlei Macris; deputados estaduais: o Itamar Borges, o Marcos Zerbini, Luiz Cláudio Marcolino, Major Olímpio; prefeitos, nossos parceiros, deixaram suas atribuições, tarefas, para nos honrar aqui com a presença; prefeito de Anhembi, o Rui; Apiaí, Dr. Emilson; Boituva, Assunta; Eldorado, Donizete; Elias Fausto, o Ciro; Iporanga, o Ariovaldo; Itaóca, o Aluizio; Jacupiranga, João Batista; Juquiá, o Merce; Onda Verde, o João Carlos Machado; Piraju, Chico Pipoca; Rafard, o Márcio; Cândido Mota, Roberto Bueno; Santa Clara d’Oeste, o Gabriel Molina; Santa Cruz da Conceição, Osvaldo Marchiori; Santa Salete, Osvaldenir Rizzato; e Sorocaba, o Vitor Lippi. O Natanael Miranda dos Anjos, secretário da capital, representando o nosso prefeito Gilberto Kassab. Alencar Burti, presidente do Sebrae; Rogério Amato, presidente da Associação Comercial; Danilo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical; Wilson Levorato, vice-presidente-executivo da Febraban; Nossos parceiros do Simpi, Joseph Couri; no Sindirepa, o Antônio Carlos Fiola da Silva; dos taxistas autônomos de São Paulo, Natalício Bezerra da Silva; Sindicomunitário, José Roberto Prebill; Federação dos Trabalhadores da Indústria Farmacêutica, o Sérgio Leite; Sindimoto, o Gilberto dos Santos; Fecomerciários, o Luiz Carlos Mocca; Dr. Milton Mello, presidente da Agência de Desenvolvimento, Desenvolve São Paulo; Lobbe Neto, Cepam; Marco Pilla, Itesp; Antônio Mendonça, abraçando Antônio Mendonça, quero cumprimentar toda a equipe do Banco do Povo paulista. Vereadores, secretários municipais, agentes de crédito, clientes, amigas e amigos. Nossa grande homenagem ao Mário Covas e ao Walter Barelli, a sementinha deles gerou frutos maravilhosos: R$ 1 bilhão de financiamento de microcrédito. Não é para consumo, nós não estamos estimulando as pessoas a ir para o cheque especial, se endividar para consumo, nós estamos oferecendo crédito a 0,5%, era 1%, o Serra baixou para 0,7%, eu baixei para 0,5%. Para a renda das pessoas montarem o seu negócio, para ter capital de giro, para comprar equipamento, para ter renda, no mundo que não é todo mundo que tem carteira assinada. E estimula o empreendedorismo. Os grandes negócios do mundo nasceram em fundo de quintal, nasceram na garagem. Então, estimula a atividade empreendedora, R$ 1 bilhão. E eu tenho certeza de que vai crescer ainda mais rápido. Mandamos o projeto de lei para o nosso presidente Barros Munhoz, para os deputados aqui presentes, criando um bônus por participação e resultados. Então é mais empréstimo, menos inadimplência. Nós queremos emprestar mais, vamos atrás dos empreendedores, vamos levar para o mundo do campo. Assinamos com o Itesp para quilombolas, assentados e o pequeno agricultor. Assinamos com os taxistas, assinamos com a reparação de veículos, mecânica, funilaria, pintura. Com o Simpi, vamos aproximar da pequena área industrial, com o Sebrae. O Sebrae leva o apoio técnico e nós levamos o crédito para poder avançar ainda mais. Enfim, estamos muito felizes, eu acho que esse é o DNA de São Paulo: terra de gente do trabalho, de gente empreendedora. O povo brasileiro é criativo, trabalhador, falta crédito, o dinheiro muito caro. E o Mário Covas dizia o seguinte “Rico, quando deve, vai para Paris. As pessoas mais simples, quando devem, não dormem de noite”. Inadimplência é pequenininha. E o quanto de frutos bons a gente pode colher. Disse aqui o secretário Carlos Ortiz, que nós já estamos em 498 municípios, começou lá em Presidente Prudente. Vamos chegar se Deus quiser, nos 645 municípios. Agradecer a boa parceria com as prefeituras e cumprimentar os nossos agentes de crédito, que fazem um trabalho econômico e social, essa é a verdade justiça social, você criar condições para as pessoas poderem crescer. Diz que a obra-prima do estado é a felicidade das pessoas, e o trabalho nos faz feliz, porque nos faz uteis aos nossos irmãos. A gente fica muito feliz, e São Paulo, o Governo do Estado está induzindo uma das atividades mais importantes, que é, através do microcrédito, fazer florescer ainda mais essa cultura empreendedora. Muito obrigado a todos.