Discurso - Anúncio dos índices de gravidez na adolescência no Estado 20130401

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Anúncio dos índices de gravidez na adolescência no Estado

Local: Capital - Data: 05/01/2013


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia! Bom dia a todos e a todas! Estimado professor Giovanni Guido Cerri, Secretário do Estado da Saúde; Dr. Paulo Quintaes, Diretor Executivo aqui do AMEs, do AME; Dr. Luiz Roberto Barradas Barata; professora Albertina Duarte, Coordenadora do Programa de Saúde do Adolescente da Secretaria de Saúde; professor Edmundo Baracat, professor titular do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da USP; Viviane Zarpellon, Doutora Viviane Zarpellon, Coordenadora da Casa do Adolescente aqui de Heliópolis, que funciona ao lado, junto aqui com o AME aqui de Heliópolis; Dr. Corintio Mariani Neto, Diretor Técnico do Hospital Leonor Mendes de Barros; Dr. Abrão Rapoport, Diretor do Hospital de Heliópolis; Dr. Gunter Pollack, do Rotary Club de São Paulo; corpo clínico administrativo; colegas profissionais de saúde; nossos jovens aqui da Casa do Adolescente, Corinthianos, Vasco da Gama, mas a professora Albertina salvou porque é santista, e esse é o ano do Peixe, né? Mas, eu queria dizer da alegria de estarmos aqui juntos. Professor Giovanni Cerri colocou num conjunto de medidas que estão sendo tomadas na questão da prevenção e da preservação do desenvolvimento da saúde dos nossos adolescentes. Uma, o álcool. Aprovamos uma lei aqui na Assembléia dizendo: Olha, proibido não só vender, que já era proibido, para menor de 18 anos, mas é proibido a venda e o consumo. Então antes o dono do posto de gasolina, do bar, do restaurante, dizia: “Olha, eu não vendi, ele trouxe a bebida”. Agora não, se tiver um menor de 18 anos consumindo bebida alcoólica, o proprietário é responsável. Não só a venda, mas também o consumo. Depois a separação no self-service, onde tiver bebida alcoólica aquela mão: “proibido para menor de 18 anos”. Não pode misturar bebida alcoólica com refrigerante, com outros sucos, enfim, é totalmente separado. Outra medida também importante é nos supermercados: passou bebida alcoólica trava o caixa, e a pessoa exige documento de quem tá comprando a bebida, enfim, tudo pra preservar a saúde da nossa juventude. Há outras medidas de segurança pública: nós tínhamos 14 mil homicídios por ano no estado de São Paulo, baixamos pra 13, 12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4 e quatrocentos o ano passado. 4.400 dividindo por 365 dias no estado inteiro, dá uma média de 12, 12,5. Anteontem- eu acompanho diariamente- nas últimas 24h no estado inteiro, seis homicídios, zero latrocínio. Hoje, sete da manhã, últimas 24h, seis homicídios, zero latrocínio. Então, quem que tá tendo sua vida preservada? O jovem. É o jovem que morre de homicídio nos finais de semana nas grandes cidades, então estamos preservando a vida do jovem. E a outra questão importante é a gravidez na adolescência que está muito dentro da questão da gravidez indesejada. Então, o trabalho com as casas do adolescente, orientação, conscientização, acesso aos meios contraceptivos. Então, isso fez com que o estado de São Paulo saísse de 148.018 casos de gravidez na adolescência, que em 1998 representava mais de um quarto dos partos no estado de São Paulo, em mulheres com menos de 20 anos de idade, 26,5%, para o ano passado, 89.815 e 14,7%, e um trabalho ainda que vai ser ainda implementado ainda mais. E hoje, com a celebração do convênio entre a Secretaria do Estado da Saúde e a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o departamento de ginecologia e obstetrícia. E fico feliz, professor Giovanni, porque o Milton Nascimento dizia: “O artista tem de estar onde o povo está”. A universidade tem de estar onde o povo está. Então, trazer a universidade para próximo da população, para dentro da Casa do Adolescente, para o contato com os jovens, ambos ganham, não é? ganham serviço de saúde, ganham universidade com esse trabalho. Então, vamos suar mais a camisa ainda pra gente poder reduzir ainda mais a gravidez na adolescência. A maternidade, a paternidade, envolve grande responsabilidade e grande mudança na vida das pessoas, há necessidade de uma preparação e crianças às vezes, com 11 anos, 12 anos já gravidas, com graves problemas para a família e para própria vida da pessoa. Então, um trabalho importante de educação, informação, orientação, diálogo, né, tem um conjunto de serviços que a Casa do Adolescente presta, integração com a educação, métodos, acessibilidade, acesso aos métodos contraceptivos, enfim, um conjunto de políticas públicas pra esse trabalho. Mas, quero aqui agradecer a professora Albertina Duarte, que é uma entusiasta desse trabalho. Eu sempre fui um admirador da professora Albertina, agora eu entendi por que ela é tão craque, não é? ela é da Vila Belmiro, né? Cumprimentar o... Diz que o time ideal seria o Cássio do Corinthians, o santo Cássio que salvou lá o Corinthians. O meia, o Lucas do São Paulo; o Barcos - precisa ter alguém do Palmeiras, né? - O Barcos do Palmeiras. Do Corinthians pode ser agora também o Alexandre Pato, né? E o professor de todos, que é o Neymar, né, tinha que ser do Santos. Mas, quero agradecer a professora Albertina, os nossos jovens. Como é que é o seu nome? Gabriel, que é Corinthiano; a Maria Helena que é Corinthiana; o Alisson que é do Vasco da Gama. Agradecer ao professor Baracat, nosso professor titular da universidade; agradecer ao professor Giovanni Cerri, e especialmente dizer da alegria de nos encontrarmos aqui. Dar uma boa notícia: nós temos o AME aqui, aliás, o AME cirúrgico, não é, doutor? O AME cirúrgico, que é top, um espetáculo, e do lado o Hospital de Heliópolis, e nós estamos descentralizando os serviços de câncer no padrão ICESP, que é o melhor serviço do país. Então, nós vamos ter, estamos terminando a obra, tá praticamente pronta, estamos na fase de equipamentos, nós vamos tendo o Hospital de Heliópolis, que é também um hospital cirúrgico importante. Aqui o professor Rapoport, está lá atrás, nós vamos ter um grande ambulatório e um serviço especializado de oncologia, então não só diagnóstico, cirurgia, mas também químio e radioterapia, todos os equipamentos pra radioterapia. Então, a região vai ser beneficiada com uma grande ampliação dos serviços aqui do Hospital de Heliópolis, atendendo aí, né, com a melhor qualidade, gratuita, de forma gratuita, toda a área de oncologia. Mas, nada melhor pra começar o ano, que é ano novo, é nova esperança, com os jovens, né? O Montoro dizia que o futuro começa hoje, ele se chama juventude. Um abraço a todos.