Discurso - Assembleia Legislativa: Comemoração dos 80 anos do Movimento Constitucionalista de 1932 - 20120907

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Assembleia Legislativa: Comemoração dos 80 anos do Movimento Constitucionalista de 1932

Local: Capital - Data: 09/07/2012

MESTRE DE CERIMÔNIA: Governador de São Paulo, Dr. Geraldo Alckmin.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde a todas e a todos. Estimado presidente neste ato, da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Major Olímpio; Dr. Ivan Sartori, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, sua esposa, dona Cláudia; governadores, Laudo Natel, Luiz Antônio Fleury Filho, dona Ica, Cláudio Lembo; comandante Amado Rúbio, veterano de 32, na pessoa de quem quero saudar, todos os familiares, os heróis de 32, deputado Edson Ferrarini; Dr. Márcio Rosa, procurador‑geral de justiça do Estado. General Ademar da Costa Machado Filho, comandante militar sudeste, vice-almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, comandante do oitavo distrito naval, major brigadeiro Duarte José Geraldo Ferreira Malta, comandante do 4°Comar, coronel Orlando Eduardo Geraldi, vice‑presidente do tribunal de justiça militar, Dr. Antônio Ferreira Pinto, secretário de Estado de Segurança Pública, coronel Roberval Ferreira França, comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Fonseca Ventura, presidente da Sociedade Veteranos de 32, MMDC; Rogério Amato, presidente da associação comercial. Hoje homenageados, agraciados com a medalha do dia de hoje, amigas e amigos. É uma grande honra participarmos desta Sessão Solene. Há 80 anos atrás, homens e mulheres, idosos e jovens, pobres e ricos, civis e militares, paulistas de longa cepa e paulistas que vieram do Brasil inteiro para construir São Paulo se uniram numa verdadeira epopeia, heróis. Eu sou de uma região, o Vale do Paraíba onde foram travados inúmeros embates. E uma das rodovias de nossa região se chama Paulo Virgínio. Paulo Virgínio era um pequeno agricultor do município de Cunha. E exigiram que ele dissesse onde estavam às tropas paulistas e ele se recusou. A sua última frase foi: Morro, mas São Paulo vence. Paulo Virgínio é um dos inúmeros heróis da Revolução de 32. Morreu para que vencesse a liberdade, para que vencesse a constituição digna desse nome, para que vencesse a democracia. Esses são os valores, os ideais que nutrem a Revolução de 32. É com grande alegria, Coronel Mario Fonseca Ventura, presidente da nossa Sociedade Veteranos de 32. Que São Paulo se sente honrado hoje em contratar as obras de restauro do Obelisco, do Mausoléu e do entorno do Obelisco de 32. Estamos contratando um dos mais respeitados escritório de Engenharia. É uma área tombada. Todo o Obelisco é tombado. Em seis meses fica pronto o projeto. E no início do ano que vem nós iniciaremos o restauro de toda a área. Também o projeto de lei, encaminhando à Assembleia Legislativa de São Paulo, Presidente Deputado Major Olímpio, projeto de lei corrigindo o valor de pensão para os 41 heróis da Revolução e os seus respectivos e suas respectivas pensionistas que a lei prevê. E também quero dizer ao nosso presidente, Mário Fonseca Ventura, de que hoje... Nós inauguramos no mês passado, no Bairro Santana, o mais moderno prédio para arquivo público do país. O único prédio feito para ser arquivo público, climatizado. Temos documentos desde o século XVI. E hoje, nós temos lá um grande acervo da Revolução de 32. E hoje quero convidar a todos, está tendo a exposição da Revolução de 32 lá no hall do Arquivo Público. Mas no Parque Dom Pedro, onde era o Batalhão de Guardas, toda aquela área será recuperada. E nós estamos incluindo nessa área o Museu da Força Pública de São Paulo. E neste museu nós teremos sim, uma área muito especial para a Revolução de 32. E quero agradecer, para mim é uma honra e uma emoção, porque eu sou de uma região e de uma família onde no lugar mais sagrado da casa tinha sempre um capacete dos que participaram da Revolução de 32. Esta medalha, ela, diferente de muitas outras, não é de metal, ela é fundida pelo sangue dos paulistas, ela é fundida pelos nossos melhores ideais que guiaram a epopeia de 32, e que guiarão São Paulo sempre. Muito obrigado!