Discurso - Assinatura de Convênios com Municípios com a Defesa Civil e as secretarias de Planejamento e Gestão Pública - 20122806

De Infogov São Paulo
Revisão de 10h35min de 10 de julho de 2012 por Biacotrim (discussão | contribs) (Criou página com ''''Transcrição do discurso no evento de Assinatura de Convênios com Municípios com a Defesa Civil e as secretarias de Planejamento e Gestão Pública''' '''Local: [[Capital]…')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso no evento de Assinatura de Convênios com Municípios com a Defesa Civil e as secretarias de Planejamento e Gestão Pública

Local: Capital - Data: 28/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde a todas e a todos. Estimado secretário de Estado de gestão pública, deputado Davi Zaia. Coronel Meira, secretário chefe da Casa Militar, coordenador estadual da Defesa Civil. Prefeita de Piracaia, a Fabiane Santiago, que falou aqui em nome dos colegas. Prefeita de Rincão, Therezinha Servidoni. Aniversariante de hoje. Parabéns. Muita alegria. Prefeito de Borebi, Antonio Carlos, o Vaca. Estiva Gerbi, o Rafael Del Judice. De Holambra, a Margareth. De Lourenço, Zacarias. De Nova Castilho, Roberto Lopes. De Dumont, o Adelino. De Ocauçu, Dorival Mazola. [ininteligível] São Simão, o Marcelo. Vice-prefeitos, vereadores, lideranças aqui da comunidade, amigas e amigos. Vocês estão que nem o Romarinho, marcaram o gol no ultimo minuto, né? Parabéns aí, viu? São craques. E é uma alegria estar com vocês assinando aqui os convênios do planejamento, obras de infraestrutura, obras importantes da Casa Militar, da Defesa Civil, pontes, contenção de encostas, obras que vão salvar vidas, recuperar estragos da época das chuvas, da gestão pública, cidade digital. Levar aí internet gratuita para os equipamentos públicos, para as cidades, para as pessoas poderem ter o acesso à internet gratuita com qualidade e a gente fica muito feliz. E a Fabiane colocou uma coisa que é realidade. Prometeu, tem que cumprir, né? Eu era deputado federal, isso já há bons anos, e aí consegui aprovar lá uma emenda na área federal. Então, era rotina já, aprovou uma emenda. Mandavam um ofício para o prefeito e um ofício para o presidente da Câmara. E aí o tempo passou, passou o ano, chega no fim do ano, o prefeito me liga. Prefeito aqui do interior de São Paulo. “Deputado, o senhor podia mandar para mim uma carta dizendo que não saiu o dinheiro?”. Aí eu falei: “Olha, eu posso mandar porque realmente não saiu, mas tem alguma razão e tal?”. “Não, porque os meus adversários pegaram a sua carta, o senhor me comunicando da emenda, tiraram cópias e distribuíram na cidade e disseram que eu sumi com o dinheiro, que eu recebi o dinheiro e carreguei o dinheiro e não fiz a obra”. Então, realmente a gente não pode passar por isso, né? Quer dizer, ter cautela em assumir compromisso com responsabilidade, mas aquilo que assume tem que executar. A outra é escolher. Governar é escolher. Porque é como na vida da gente, você tem um orçamento limitado e tem que escolher aquilo que é mais importante. E é mais responsabilidade, porque na vida pessoal você pode fazer se quiser alguns desperdícios. Mas na vida pública não pode porque é dinheiro de terceiros que é confiado ao homem público a sua execução. Aliás, o que faz diferença na política é exatamente escolher bem. Duque de Lévis dizia que governar é escolher. E fazer mais com menos dinheiro. Então, é você tarraxar nas concorrências, exigir qualidade, buscar eficiência no gasto público, no sentido de poder fazer mais em benefício da coletividade. Mas eu quero deixar um grande abraço. Dizer da alegria de revê-los e revê-las aqui. Agradecer ao Davi Zaia. Fazendo um excelente trabalho na Secretaria de Gestão, como o fez na Secretaria do Emprego e Trabalho. Coronel Meira fazendo um ótimo trabalho na Casa Militar. O Julio Semeghini no Planejamento. [ininteligível] O Rubens Cury na Casa Civil. A delegada Rose. Os deputados, hoje é o último dia, porque vão entrar em recesso. Eu tenho uma inveja danada. Eles só voltam em agosto, não é isso [ininteligível] Mas os deputados estão tristes, viu? Perderam o auxílio paletó. Está tudo em crise lá na Assembleia lá.

Um grande abraço a todos.