Discurso - Assinatura de Encaminhamento de Projeto de Lei Complementar para Expansão da Operação Delegada - 20122806

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso no evento de Assinatura de Encaminhamento de Projeto de Lei Complementar para Expansão da Operação Delegada

Local: Capital - Data: 28/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom-dia a todas e a todos. Quero cumprimentar o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Barros Munhoz; secretário-chefe da Casa Civil, Sidney Beraldo; secretário do Estado Adjunto de Segurança Pública, Jair Manzano. Cumprimentar o coronel Hudson Tabajara Camilli, subcomandante da Polícia Militar; os nossos deputados, Beto Trícoli e o Carlão Pignatari; secretário Castelo Branco; coronel Fátima Ramos Dutra, comandante do CPM 7 do interior. Saudar os secretários municipais, vice-prefeitos, vereadores, lideranças, prefeitos aqui presentes, de Andradina, o Jamil; de Angatuba, Carlos Augusto; de Bady Bassitt, o Edmur; Capão Bonito, o Julio Fernando; Descalvado, Luis Antonio; Dumont, Adelino; Francisco Morato, o Bressane; Mairiporã, Aiacyda; Poá, doutor Testinha; Potirendaba, Gislaine; Quatá, o Marcelo. Alegria de recebê-los. Nós estamos hoje mandando para Assembleia Legislativa um projeto de lei permitindo expressamente que a Polícia Militar, o Governo do Estado de São Paulo, possa celebrar convênios com municípios para que a gente tenha a atividade delegada. Hoje, nós temos em dois municípios, São Paulo e Mogi das Cruzes. E a experiência foi bem sucedida. Mas há uma discussão jurídica, então para não ter mais nenhuma dúvida jurídica, nós estamos mandando um projeto de lei dizendo expressamente, abrindo a possibilidade expressamente de se ter a assinatura do convênio e a possibilidade da atividade delegada. Ganha com isso a Prefeitura, que terá o policial fardado, armado, sob o comando da Polícia Militar, trabalhando na segurança pública da sua cidade. Ganha o Estado, porque nós teremos um efetivo policial na rua, fazendo policiamento preventivo, ostensivo, repressivo maior. Nós temos um efetivo grande, é o maior do Brasil, três vezes a Marinha, duas vezes a Aeronáutica. Nós temos quase 140 mil policiais, 96 mil policiais militares, quase em torno de 30 mil civis, e quase quatro mil na Polícia Científica. Uma grande força policial. E ela crescerá ainda mais, com a maior presença do policial nas ruas. Com a presença policial, redução dos índices de criminalidade, maior segurança para população, e beneficia também o policial, porque ele vai melhorar a sua remuneração, vai trabalhar fardado, armado, sob o comando da Polícia, totalmente dentro da lei, e fortalecendo a segurança pública. E esse convênio com a Prefeitura é também importante no sentido de envolver mais o município com as questões da segurança, a chamada prevenção primária. A ação policial é sempre territorial, é sempre no território. Então é importante aquele bar que tem bar que tem problema às vezes de violência, falta de iluminação pública, câmeras de vídeo, que ajudam, urbanização de bairros, ações sociais junto à comunidade e à sociedade civil, trabalho com os jovens para diminuir a vulnerabilidade juvenil. Enfim, todos ganham com esse trabalho. Ganha o policial, ganha o município, ganha o Estado e, principalmente, ganha a sociedade. Eu quero aqui agradecer a Assembleia Legislativa, grande parceira, cumprimentando o deputado Barros Munhoz. Aliás, um homem do Direito, formando pelo Largo do São Francisco, salvo melhor juízo, né? Conhece muito as questões do Direito, da segurança. Cumprimentar o secretário Edson Giriboni, os nossos deputados, o Beto Trícoli e o Carlão Pignatari. Saudar aqui a toda comunidade, e dizer que nós estamos dando hoje mais um passo importante para fortalecer a segurança pública. Que é hoje, o maior desafio do mundo moderno. E polícia na rua faz a diferença. O comandante depois pode... Vai fazer um relato aqui para imprensa, mostrando o resultado dessas últimas 24 horas aqui em São Paulo, um grande reforço policial. Nós tivemos apreensão recorde de droga. Aliás, o Governo está trabalhando 24 horas no enfrentamento da questão do tráfico de droga. E isso acaba tendo reações de traficantes. Mas é um combate sem trégua na questão do tráfico de drogas, apreensão de armas, prisão de criminosos, 36 flagrantes, 31 foragidos da Polícia recapturados, e nenhum homicídio, zero, de nenhum tipo, nas últimas 24 horas. Normalmente, você tem três, quatro, a cada 24 horas em uma cidade que tem 18 milhões... Na região metropolitana, que tem 20 milhões de pessoas. Nós tivemos zero. Nenhum caso. E a grande força policial na rua trabalhando.

Muito obrigado.