Discurso - Assinatura do Decreto dos CONSEG´s 20140311

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Assinatura do Decreto dos CONSEG´s

Local: Capital - Data:Novembro 03/11/2014

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Vossa Excelência, o Senhor Geraldo Alckmin, governador do Estado de São Paulo!

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Boa tarde a todas e a todos! Dr. Fernando Grella, nosso Secretário de Estado de Segurança Pública; Dr. João Carlos Souza Meirelles, Secretário de Assuntos Estratégicos; Deputado Federal, Arnaldo Faria de Sá, membro da Comissão de Segurança Pública da Câmera Federal. Deputado Dilador Borges, Deputado Estadual; Coronel Benedito Roberto Meira, Comandante-Geral da Polícia Militar; Maurício Blazeck, Delegado-Geral da Polícia; Dra. Norma Bonaccorso, Superintendente da Polícia Técnico-Científica; Evaldo Coratto, o Magrão, o Coordenador do Consegs; o Marco Antônio Castello Branco; vice-prefeito de Marília, Sérgio Lopes sobrinho; oficiais e praças da Polícia Militar, delegados, doutores da Polícia Civil, Científica e membros do Consegs e lideranças da nossa comunidade. Hoje é um dia superimportante, são quatrocentos e cinquenta e seis Consegs, começou lá trás no Governo Franco Montoro, e aqui bem destacou o Magrão, trabalho voluntário! Nos Estados Unidos, a nação mais rica do mundo é a que tem mais trabalho voluntário, né, isso faz toda a diferença. Depois organização da sociedade civil, quer dizer nós precisamos de instituições fortes, sociedade civil organizada, o Conseg é uma instituição da sociedade civil e organizada, presentes aqui nos bairros de São Paulo, na região metropolitana e em todo o interior, isso faz toda a diferença, porque segurança não é só polícia, mas é também área social, infraestrutura, ocupação correta do solo, planejamento urbano, iluminação pública, regras e leis locais, Legislação Estadual e Federal, discussão de modelo de gestão de trabalho, então é um debate onde a sociedade civil tem um papel superimportante. Depois aproxima o governo da sociedade, governo moderno interage! Interage! Interage, né. Está sempre junto, perto da população para poder acertar mais. Então, hoje, nós estamos fazendo aqui o Conseg Virtual, né? Teremos um portal dos CONSEGs, que vai trazer um novo instrumento de participação para a sociedade. No momento que nós iniciamos um programa de metas e de bonificação para polícia. Onde cada região, cada distrito, cada companhia da polícia militar, têm metas há atingir, têm bonificações a serem feitas. Nós servidores públicos, temos que prestar contas, né, diuturnamente para a sociedade. Então, os CONSEGs participam efetivamente também cobrando, ajudando, colaborando e participando desse trabalho. E ainda temos um decreto, que nós assinaremos também, estabelecendo a questão de todo regramento para pessoas desaparecidas. Crianças e adolescentes e pessoas de forma geral, que é outro decreto que também deverá ser assinado ainda hoje e também publicado. Quero aqui, cumprimentar a todos. Dizer da importância da questão da segurança pública. Que hoje é um grande desafio do mundo moderno, no mundo inteiro. A importância do trabalho da investigação, investigação rápida. Passou as primeiras 24 horas, já perdeu um terço da possibilidade. Passou 48 ou 72 horas, já perdeu metade. Então, crime, sábado três da manhã, três horas e um minuto tem que estar sendo investigado. Investigação tem que ser rapidíssima, rapidíssima, senão depois se perde no tempo. Claro que há investigações mais demoradas, complexas, que levam meses, organizações criminosas, mas esse trabalho é essencial. E a outra polícia militar patrulhamento, patrulhamento, patrulhamento, patrulhamento. Alguns países do mundo nem quartel têm mais. Quartel é coisa de guerra. Na França policial sai e vai direto para o bairro, ele patrulha o bairro e depois volta para casa. Então, a presença do policial nas ruas. A presença dele nas ruas, viaturas, carros, sirenes. Ela tem papel, lembro no Mário Covas, aqui nesse palácio brigando: "Liga a sirene, liga a sirene, liga a sirene". A presença da polícia foi extraordinária. E a polícia científica, que são os instrumentos da ciência, da tecnologia que é uma revolução, é impressionante. Hoje eu fui de manhã lá no Hospital do Homem. Primeiro Hospital do Homem no Brasil, na Vila São José, e é impressionante, participei lá de uma cirurgia de 55 minutos. Então antigamente você operava próstata via abdominal. Eu lembro do meu tempo de escola, então era 50 anos, 50% de chance de impotência, 60, 60%, 70, 70%. Hoje opera via transuretral, chance zero. Não existe mais. É impressionante! Tudo tecnologia. Tudo, tudo, tudo! Então esses avanços da ciência, da tecnologia, o Detecta, a integração de banco de dados, de sistemas, gestão de tudo isso, é que vai fazer uma grande diferença. Claro que nós temos questões nacionais. Se o problema é no Brasil inteiro, eu pergunto: a polícia não tem eficiência no Brasil inteiro ou tem um problema maior? Se o problema é no Brasil inteiro, os governos não têm... No Brasil inteiro. É que nós temos questões nacionais, que acabam fazendo com que quem está na ponta sue a camisa 24 horas, mas o encaminhamento precisa ser de forma maior. Seja na legislação, seja nos crimes federais. Especialmente tráfico de droga, tráfico de armas e lavagem de dinheiro. Mas quero aqui dizer que nós estamos dando um grande passo. Quanto mais fortalecida a sociedade civil, mais ganham os governos que trabalham com ela aprendem com ela e juntos avançamos ainda mais. Muito obrigado! Capital