Discurso - Assinatura do decreto que institui o Programa Direção Segura 20130802

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Assinatura do decreto que institui o Programa Direção Segura

Local: Capital - Data: 08/02/2013

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos. Quero saudar o deputado federal Júlio Semeghini, o secretário de estado de planejamento; secretário-adjunto de Segurança Pública, Antônio Carlos da Ponte; logística e transporte; Moacir Rossetti, direitos da pessoa com deficiência; o Marco Antônio Pellegrini; deputada Célia Leão; vereador Floriano Pesaro, líder da nossa bancada na Câmara de São Paulo; o Dr. Celso Perioli, superintendente da Polícia Técnico-Científica; Dr. Valmir Granucci, delegado geral da polícia adjunto; coronel Hervando Luiz Veloso, comandante de policiamento de trânsito; Daniel Annenberg, presidente do DETRAN; Célio Bozola, presidente da PRODESP; defensor público, Dr. Luiz Rascovski, representando a Defensoria Pública; Magnelson Carlos de Souza, presidente da Feneauto (Federação Nacional das Autoescolas); José Montal, presidente da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego); José Guedes, presidente do sindicato e Auto Moto Escola, Centro de Formação de Condutores; o Gil, Gilberto Almeida dos Santos, presidente do Sindimoto; José de Araújo Neto, presidente da Associação dos Amigos Metroviários dos Excepcionais, AME, médicos legistas, peritos criminais, a Polícia Civil, científica, militar, nossos professores, professoras da educação, profissionais da saúde, do DETRAN, da Fazenda, amigas e amigos. Hoje nós assinamos um decreto que dá mais um passo. Nós já temos a operação direção segura e estamos ampliando as blitz e esse trabalho, para conscientizar e evitar "bebeu, não dirija". Pode beber, o que não pode é dirigir. No carnaval do ano de 2011, nós tivemos autuações por embriaguez ao volante nas estradas, 133; no carnaval de 2012, 605, aumentamos 354% as autuações. E agora está todo mundo trabalhando, nós teremos 3.063 policiais neste período agora de carnaval, trabalhando na Operação Direção Segura, para alegria do carnaval não virar tragédia, para preservar a vida das pessoas. A terceira... A primeira causa de morbimortalidade no mundo, Brasil, inclusive, é coração e grande vasos; a segunda é câncer e a terceira é causa externa, não é doença. E causa externa sempre foi homicídio, arma de fogo. Nós tínhamos 14 mil homicídios por ano, isso foi caindo, 13 mil, 12 mil, 11 mil, 10 mil, 9 mil, 8 mil, 6 mil, 5 mil, o ano passado 4.833. E o ano passado o trânsito matou 5.185 mil pessoas. Então os acidentes de trânsito passaram a ser a primeira causa externa de morte e jovens, e muito nos finais de semana e os acidentes graves entre 00 hora e 5 da madrugada, ou seja, de madrugada os acidentes mais graves e muito relacionado à bebida. Então, além da Operação Segura, todo mundo trabalhando, todo mundo na rua, o decreto que estamos assinando, estabelece um trabalho integrado, a integração das policiais. Então começamos de forma pioneira, através da capital, com três blitz integradas, onde nós temos Polícia Militar, Polícia Civil, o delegado junto, o investigador junto e Polícia Técnico-Científica. Então já faz o trabalho, na hora já começa a fazer o BO. E ontem, já teve a blitz integrada. Nós tivemos aqui no dia de ontem, tudo filmado, chamado monitoramento inteligente, com câmeras de vídeo, passaram 914 carros, cada cinco, para um. Então foram abordados 218 condutores, dos quais, 24 alcoolizados e seis presos, porque o nível de alcoolismo era muito alto. E uma outra novidade da lei, o bafômetro não é mais o único indicador, ele é mais um indicador. Então as pessoas se recusarem a passar pelo bafômetro, tem outros indicadores que a lei também permite, além de ter aumentado a multa e a possibilidade de retirada da carta. E nós introduzimos um outro equipamento, que é um aparelho da polícia técnico cientifica, que às vezes a pessoa, no bafômetro, não tem álcool, mas ela está totalmente alterada. Então esse aparelho, através da saliva, você detecta todas, grande parte de substâncias psicoativas, através de anticorpos, como se faz detecção de gravidez. Então você pode detectar se a pessoa está portando droga, o que também coloca em risco, dirigindo, a sua vida e a vida de terceiros. Então demos mais um passo na chamada “operação direção segura”, no sentido de proteger a sociedade, aliás, a Saúde tem uma participação fundamental nesse trabalho e está aqui, também, conosco professor Giovanni Cerri, nosso secretário da Saúde. Enfim, estamos avançando, no sentido de proteger a população, e a melhor maneira de fazê-lo, de um lado, é conscientizar. Não tem um pai, uma mãe, um avô, uma avó, que não fique preocupado com as madrugadas, com os fins de semana, com as férias, com o Carnaval, com os jovens em especial. E não é só jovem, mas especialmente com a juventude que é mais vulnerável. Então é nosso dever preservar a vida das pessoas. Quem já não perdeu uma pessoa da família, um amigo, em acidente de trânsito. E infelizmente, o álcool está muito ligado a isso. Então eu quero cumprimentar aqui a todos, dizer que esse é um trabalho conjunto, governo e sociedade civil, os meios de comunicação tem uma responsabilidade grande, no sentido desse trabalho de conscientização. E nós estaremos agindo em um dos principais fatores de maior morbimortalidade do nosso país, inclusive aqui, no estado de São Paulo. Bom trabalho a todos.