Discurso - Autorização para a implantação do Poupatempo e anúncio de moradias por meio do Casa Paulista e Governo Federal em Araras 20132509

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Autorização para a implantação do Poupatempo e anúncio de moradias por meio do Casa Paulista e Governo Federal em Araras

Local: Araras - Data:25/09/2013

[APLAUSOS]

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia! Bom dia a todas e a todos! Quero cumprimentar o nosso prefeito anfitrião Dr. Brambilla, prefeito de Araras; a Elaine, presidente do Fundo Social de Solidariedade, dona Elaine Brambilla; Jacovetti, nosso vice-prefeito. vereador Breno Zanoni, presidente da Câmara; deputado Federal Silvio Torres, secretário da Habitação; deputado Estadual Davi Zaia, secretário de Gestão Pública; deputado Aldo Demarchi; prefeito de Conchal, o Valdeci; prefeito de Cordeirópolis, o Amarildo; prefeito de Iracemápolis, o Valmir; prefeito de Santa Cruz da Conceição, o Vadinho; Pedrinho, Pedro Eliseu Filho, ex-prefeito aqui de Araras; padre Jeferson; padre Júlio; pastores; amigas; Tenente-coronel Umberto Gouveia Figueiredo, comandante aqui da região. Convidar o comandante para subir aqui conosco. Queria saudar também os secretários aqui municipais, amigas e amigos! É uma alegria, Brambilla, voltar aqui ao Município de Araras, um dos melhores municípios do Brasil! É fantástica essa cidad! E temos uma ligação ainda em comum, porque foi um conterrâneo meu, de Pindamonhangaba, o engenheiro agrônomo João Pedro Cardoso, que há 111 anos instituiu aqui em Araras o Dia da Árvore, que foi agora, não é? Acho que é 21 de setembro, não é isso? Antevéspera da Primavera. Aliás, eu vim aqui um vez ver, é uma palmeira, não é? Existe ainda? Cento e onze anos, a palmeira está aí. E é uma alegria, uma bela cidade!

E hoje nós estamos dando aqui mais um passo, trazendo o Poupatempo e junto com o Poupatempo, o Ciretran. Nós mudamos, o Detran estava na Polícia, nós tiramos da Secretaria de Segurança Pública, levamos para a Secretaria de Gestão, Prodesp junto e padrão Poupatempo. Então o jovem, por exemplo, que tirar a carteira de habilitação, ele tem uma provisória. Aí depois de um ano se não teve um acidente grave, ele tinha que ir três vezes no Poupatempo e uma vez no banco para pagar a taxa para poder receber a carteira definitiva. Agora ele recebe em casa dizendo: “Parabéns, você tem direito à carteira definitiva. Recolha pela internet x R$ e você vai receber a carteira na sua casa”: Não precisa ir nenhuma vez no Poupatempo, nenhuma vez no banco, tudo eletrônico. Nós temos 25 milhões de veículos no estado de São Paulo, mais de 20 milhões de condutores de veículos, então essa reformulação da Ciretran que vem junto com o Poupatempo é outro ganho importante hoje para facilitar a vida da população. O local, vai ser ao lado do lago, não é? E o Davi disse que em janeiro, é isso? Em janeiro, se Deus quiser, nós estaremos com o Poupatempo para atender aqui a cidade de Araras e também a região.

A outra razão é a moradia. Nós assinamos com a presidente Dilma uma complementação do Minha Casa Minha Vida para famílias até três salários mínimos que precisam de subsídio. Então nós já, estamos implementamos quantas mil já? Quarenta e sete mil unidades. A gente complementa até R$ 20 mil por unidade a fundo perdido para famílias até três salários para elas poderem ter acesso também à casa própria. E vamos fazer aqui um conjunto - deve ser licitada a obra agora em outubro - de mais 230 unidades habitacionais. Junto, a Prefeitura nos deu o terreno aqui para a gente poder ter mais 230 famílias realizando o sonho da casa própria. Aluguel aqui não deve ser barato, não é? Quanto é, R$ 300? R$ 400? R$ 500? R$ 600? É isso aí, é caro. E é um dinheiro sofrido, não é? Então nós vamos ter aqui da Casa Paulista, nós estamos complementando para 448 e vamos fazer a própria CDHU, mais 230 unidades.

A Prefeitura vai receber também agora um ônibus escolar, está programado; a Creche-Escola já tem três programadas aqui, Programa Creche-Escola: a gente passa o dinheiro para a Prefeitura e depois ela opera e eu estou vendo como é... Criança pequena precisa muito cuidado, não é? E as mães, hoje a mulher precisa trabalhar e ela tem dificuldade com quem deixar a criança. Um dia desse eu fui a um aniversário, ele não é mais deputado, mas foi, o Willian Woo. O Willian Woo a mãe é chinesa, o pai é... Não, a mulher é coreana. Não. O pai é chinês, a mãe é chinesa e a mulher é coreana. Aí aniversário, eu perguntei: “Quantos anos faz o filhão?” “90 dias.” “Mas aniversário de 90 dias?” É, aquela Coréia pobre completou 90 dias, Dr, salvou. Porque mortalidade infantil é a morte no primeiro ano de vida. O indicador é: de cada mil nascidos vivos quantos morreram no primeiro ano de vida? Brasil, em 1940, a mortalidade infantil eram 143. Cada mil, morriam 143. Estado de São Paulo é 11.Araras deve ser um dígito: Europa, praticamente. Então, e dentre desse primeiro ano os primeiros meses são importantíssimos. Então a creche é essencial para a vida, para a saúde. Criança tem muito acidente, você descuidou tem problema de acidente. Então a nossa meta é fazer mil creches, todos os municípios do estado e Araras aqui, três.

Depois temos aqui também reforma aqui das escolas e o prefeito me falou das pontes, trocar as pontes de madeira por ponte metálica. Nós tínhamos uma empresa que nos devia, então nós demos um aperto nela e ela está pagando com longarina de aço. Então dá para a gente fazer ponte metálica até 12 metros. Então nos seus pedidos, eu vi que três são até 12 metros, então ficam liberadas aí as três pontes.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Muito bem!

[APLAUSOS]

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E a Fatec. Nós temos hoje 51 faculdades de tecnologia e é uma menina dos olhos de São Paulo. Porque ela é de graça - ninguém paga nada – o curso é mais rápido, são três anos. É superior, faculdade, terceiro grau e o mais importante: Alta empregabilidade. De cada 10 que saem com diploma, nove saem empregados. O índice de empregabilidade é de 92%. E hoje nós precisamos fazer um casamento - um bom casamento - entre a necessidade de mercado e a formação e a qualificação das pessoas. Às vezes, a pessoa está estudando, estudando, estudando pra ter o diploma para um emprego que não existe e você tem um monte de emprego que não é preenchido por falta de qualificação, não têm pessoas preparadas. Então você sai na rua, volta com o bolso cheio de bilhetes: “Meu filho está desempregado”, “Minha filha está desempregada”... E de outro lado você tem um monte de placas: “Precisa-se disso”, “Precisa-se daquilo”. Então nós fazemos o curso... Eu fui à Taquarituba, teve um tornado lá em Taquarituba segunda-feira, então derrubou 11 indústrias. O tornado, graças a Deus, não pegou a cidade, passou do lado, pegou o distrito industrial. Foi derrubando assim, que nem dominó; e destelhou muita casa e tal. Qual o problema lá? Não tem mão de obra, não tem mestre de obras, não tem servente, não tem eletricista. Um bom mestre de obras, capacitado e experiente, ganha 12, 14 ou R$ 15 mil. E você não acha! Então nós mandamos o curso lá, Via Rápida para poder reparar lá para poder reconstruir lá toda a área de construção civil. E a outra: Novas tecnologias. O mundo é muito rápido, ele é muito, o mundo moderno é a velocidade da mudança. São Paulo é o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo. Maior produtor de açúcar e o maior produtor de álcool do mundo. Então você tinha o cortador de cana. Teve até novela, história do cortador de cana. Não pode mais cortar manual porque para você cortar, precisa queimar, põe fogo. A pessoa põe a mão e pega uma urutu lá. Então você queima e depois da queima, você corta a cana. Queima, polui o ar, as pessoas com problema respiratório; tinha cidade que não podia nem o avião descer porque não tinha teto, só fumaça de queimada de cana. Problemas de saúde, então proibiram a queima da cana. Proibiu a queima da cana então tem que mecanizar, então acabou o cortador de cana, não vai existir mais. Já hoje, 80% da cana é mecanizada, está correto. Então surgiu um curso na Fatec, nós levamos para Pompéia, onde está a fábrica da Jacto, que fabricou o primeiro colheitador de café do mundo. Colhe café, chacoalha e tem uma esteira embaixo. Levamos uma Fatec e tem um curso que chama Tecnólogo em Mecânica de Agricultura de Precisão, ou seja: essas máquinas modernas têm tanta computação embarcada que você precisa ter gente para operar, para manutenção, para acompanhamento, para poder ter todo o resultado. Então Tecnólogo em Mecânica de Agricultura de Precisão. Se você puser Nitrogênio, Fósforo ou Potássio demais no solo, você está jogando ouro fora porque é caríssimo, caríssimo o insumo; se você puser de menos, vai produzir muito menos. Então você tem um sistema chamado Agricultura de Precisão, você vai palmo a palmo corrigindo o solo para poder não prejudicar o solo e ter a melhor eficiência. Eu estou dizendo isso porque? Nós vamos, sim, fazer a Fatec aqui em Araras, viu?

[APLAUSOS]

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Precisamos arrumar, nosso problema é... Olha, ela tem… O povo de São Paulo ganha três vezes. Primeiro, o jovem com diploma, que ele vai escolher emprego, escolher trabalho, tal é a sua formação. E poder ser feliz realizando a sua vocação; a segunda é educação, é ensino superior; ma terceira é custo. Se a gente for pegar o custo final desses três anos, é o melhor investimento que existe. Ele não é caro. E nós vamos fazer os cursos que a vocação da região recomendar. Aí a comunidade verifica qual é. Nós estamos aqui do lado do mega, até o cheirinho está gostoso. Não sei se é café…

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: É café, Nescafé.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É. Eu quando era governador da outra vez, vim inaugurar a fábrica de Nescafé de… como é que chama? Café solúvel. Aí brinquei com o Lula, porque o Lula era presidente da República. Falei “Ó, presidente, aqui em São Paulo nós temos o hábito de quando recebermos as pessoas, oferecer um café. Como o senhor é presidente, nós resolvemos oferecer a fábrica inteira já para inaugurar...”. Mas é um cheirinho delicioso! Então você tem aqui indústria de ponta, agricultura, serviços e aí discute. Nós temos todos os… Nós temos agricultura, escola agrícolas de tempo integral. Mora lá: tem hotel, tem hospedaria, escola agrícola. Temos indústria mecatrônica, autotrônica, parte industrial. E temos serviços que é hoje o que cresce muito também. O Rodrigo Garcia e a Laura Laganá vão verificar com vocês o melhor local. Se a gente conseguir um prédio, a gente consegue já o ano que vem estar funcionando, se Deus quiser. Mas eu quero é deixar um grande abraço, dizer da alegria de rever os meus concidadãos ararenses, agradecer ao Silvinho, secretário da Habitação; agradecer ao Davi Zaia, que comanda a Secretaria de Gestão; agradecer aqui aos prefeitos aqui da região. O presidente da Câmara fez um pedido, o prédio da Câmara é da SPPREV e a SPPREV... Se fosse do estado, era só mandar lei para Assembleia, como é da SPPREV, é patrimônio do servidor, então nós precisamos juridicamente… Eu já liguei para o Dr. Meireles, ele vai verificar qual é a fórmula jurídica para tentar resolver isso. Agradecer ao Dr. Brambilla. Nós somos do mesmo ano, viu, deputado Aldermar? Nós somos de 52, portanto completamos 60. Passamos para… Eu tenho uma colega da faculdade de Medicina que sempre foi muito bonita, desde o tempo de ginásio, científico, faculdade e que tem a nossa idade. Aí encontramos um dia a “tcurma” da escola e eu perguntei para ela: Zuleika, está tudo bem? E ela falou: “Não, eu estou revoltada!”. Por que você está revoltada? “Não, porque eu abri o jornal hoje e tava na capa do jornal: 'Idosa atropelada'. A menina tem 60 anos, idosa é…”. Então nós temos uma fórmula nova, idoso é quem tem pelo menos 10 anos a mais do que nós. Então nós que chegamos nos 60, é mais de 70. Quando chegar nos 70 é mais que 80. E o Fernando Henrique disse que a vida começa aos 82, não é? Está com uma namorada de 37, viu? Grande abraço a todos! Região de Campinas