Discurso - Cerimônia de Assinatura (BID + BEI + MIGA) 20142309

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Cerimônia de Assinatura (BID + BEI + MIGA)

Local: Capital - Data:Setembro 23/09/2014

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Sua Excelência, o Sr. Geraldo Alckimin, governador do estado de São Paulo.

[APLAUSOS].

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia a todos e a todas, quero cumprimentar e agradecer o Dra. Ana Lúcia Gatto de Oliveira, procuradora da Fazenda Nacional, Dra. Daniela Carrera Marquis representando o BID do Brasil. Deputado federal Sílvio Torres; secretário de estado da Casa Civil; Dr. Saulo de Castro Filho, da Fazenda Dr. Andrea Calabi, do Planejamento e do Desenvolvimento Regional; deputado federal Júlio Semeghini; dos Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes; Logística e de Transporte, Dr. Clodoaldo Pericione; Assuntos Estratégicos, Dr. João Carlos de Souza Meireles; deputado Edmir Chedid representando a mesa da Assembleia. Deputado Barros Munhoz, líder do governo; deputado Dr. Pedro Tobias, prefeitos de Bertioga, Dr. Orlandini, de Piedade, a Maria Vicentina, de Guzolândia, o Junior de Carvalho, de Ch avantes, Osmar Antunes, Angatuba, o Calá, Sud Menucci, o Julião, Floreal, João Manoel de Castilho. Magda, o Leonardo Barbosa de Melo, Auriflama, Ivanilde Rodrigues, Cedral, José Luiz Pedrão. Pereira Barreto, Arnaldo Enomoto, Adamantina Ivo Santos, Neves Paulista, o Otávio Martins Garcia, Cardoso, Leonardo Gomes da Silva, Caiabu, Jurandir Marques Pinheiro, Águas de Lindoia, Antônio Nogueira, Catiguá, João Ernesto Nicoleti, Torrinha, Tiago, Ibiuna, professor Eduardo, Santa Maria da Serra, Josias Zane, Paranapanema, Antônio Nakagawa, Nipoã, Luciano César Escalon, Monte Aprazível, Mauro Paschoalão, São José do Rio Pardo João Batista, Nhandeara, Dr. Odilon, Anhembi, o Gil Morato, Poloni, Rinaldo Escanferla, Socorro, André Bozola, General Salgado, Leandro, Itapetininga, o Di Fiori, Pilar do Sul, Janete Carvalho Paes, Vargem Grande Paulista, o Roberto R ocha, Cotia, Carlão Camargo, Porto Feliz, Levy Rodrigues, Potirendaba, Gislaine Franzotti, São Pedro, o Helinho Zanatta, Boituva, Edson Marcucci, Tatuí, o José Manoel, Dracena, José Antônio Pedreti, Ourinhos, Belkis Fernandes, e Pinhalzinho, o Anderson Magrão. Cumprimentar o Dr. Sérgio Gonçalves, diretor de governo e instituições do Banco Santander, Marcos Antônio de Albuquerque, superintendente do DER, Ricardo Volpi, superintendente do DAESP, vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais, presidentes de sindicatos, entidades da classe, associações, amigas e amigos, hoje é um grande dia. Não é todo dia, né, que a gente assina, praticamente, três financiamentos. Um, estamos assinando aqui, que é com o BID e quero destacar aqui todo o empenho da Dra. Daniela e agradecer ao BID e também agradecer à Dra. Ana Lúc ia, procuradora da Fazenda Nacional. Os outros dois assinamos aqui autorização do Dr. Calabi assinar com MIGA, Santander que é Banco Mundial e com o BEI, que é banco europeu e ele deve fazê-lo na próxima semana. O primeiro financiamento que é do BEI, que é do banco europeu. É a dos trens, então nós estamos comprando oito trens para a linha nova que está inteirinha em execução, a Linha-13 da CPTM, ela vai até dentro do Aeroporto de Cumbica em Guarulhos está todinha em execução, tem também R$ 450 milhões da OGU do governo Federal, e perto de R$ 1 bilhão do Estado. Ela já está sendo executada terá uma Estação Cecap e depois a Estação Cumbica dentro do aeroporto. Nós estamos comprando oito trens, cada trem tem oito carros, então são sessenta e quatro c arros, zero quilômetro com ar-condicionado; salão contínuo, você vai do primeiro até o oitavo carro, andando por dentro do trem; motorização maior, os trens antigos cada três carros um motorizado, esses modernos cada dois carros, um motorizado, tem 50% de motorização; câmeras de vídeo; ar-condicionado; alarme com detector de incêndio com o que há de mais moderno. E adaptado, tem um bagageiro maior, o pessoal vai pegar o avião, para poder levar mala, tudo isso, então os dois aeroportos integrados ao sistema metroferroviário, o Aeroporto de Cumbica com o trem a nova Linha-13, e o Aeroporto de Congonhas já está em obra, está terminando a Linha-17 o monotrilho dentro do Aeroporto de Congonhas. Então esse é o BEI o Banco Europeu que vai ser importante para essa nova linha de trem, e a integração com o modal aerovi&aacut e;rio, e chegamos até Guarulhos. O segundo financiamento é o financiamento inovador vai servir de rumo, né, de vanguarda para o Brasil inteiro que é Miga Santander, então nós fazemos uma operação com a garantia do Banco Mundial. Então o Banco Mundial não nos empresta diretamente, mas ele dá a garantia, o que reduz juros, e nos tornam o financiamento melhor. Então esse do BIRD/ Miga Santander, nós temos aqui a Rodovia 147 Samuel de Castro Neves, uma obra importante da região de... São, na realidade, perto de noventa quilômetros na região Piracicaba e Anhembi. Anhembi está o Terminal da Hidrovia, Piracicaba e Santa Maria da Serra estarão o novo terminal da Hidrovia. A hidrovia vai entrar, ela só está hoje no Rio Tietê e no Paranazão, ela vai entrar no Piracicaba vai chegar até Santa Maria da Serra em Piracicaba, d istrito de Santa Maria da Serra e distrito de Artêmis em Piracicaba, então isso vai potencializar a hidrovia enormemente, nós estamos ampliando todas as rodovias para melhor integração com o sistema hidroviário. Depois a SP-570/294, Rodovia Vasco Pigozzi na região da Alta Paulista, Osvaldo Cruz, Sagres, Adamantina, Lucélia, Mariápolis toda essa região vai ser beneficiada, perto de trinta quilômetros de ampliação, modernização. Depois a Rodovia 310/395, que é a Rodovia João Martini Calbo, 310/390, e aí nós vamos ter ali Catigu&aacu te;, Tabapuã, Potirendaba, Cedral. Depois, na Rodovia João Pedro de Rezende, Monte Aprazível, Nipoã. Depois, na Rodovia Salim Farah Maluf, Caiabu, Martinópolis. E na Rodovia 563/126, Dracena. Todas essas rodovias vão ser modernizadas, ampliadas, acostamento, obras de arte, passarelas, trechos e terceira faixa. Depois a Rodovia Vicente Palma, duplicação de 30 quilômetros, Tatuí, Boituva, Porto Feliz, ela será duplicada, a rodovia, são 150 milhões em investimento. Depois a Rodovia Geraldo de Barros e Deputado Amauri Barroso de Sousa, é a 304, é essa que eu me referi também, é um outro trecho da hidrovia, pega São Pedro, Santa Maria da Serra e Torrinha. E depois a SP - 461, Dr. Otaviano Cardoso Filho e Péricles Belini, Votuporanga, Nhandeara, Álvares Florence, Cardoso, na região noroeste do nosso estado. E finalmente o financiamento d o BID, que, aliás, tem sido um grande parceiro do Estado. O último financiamento que assinamos foi para saúde, nós vamos fazer dois hospitais, ambulatório especialidades, recuperação e modernização de UBSs, um grande financiamento na área da saúde, para o estado de São Paulo. E hoje, com a Dra. Daniela Carrera Marquis, assinamos o financiamento e aí, aqui esse já está assinado hoje, agora o Clodoaldo já prepara, terminando os projetos, os editais para licitação. SP – 627/310, lá em Pereira Barreto, nós vamos ter lá uma obra importante na região de Pereira Barreto. Depois, teremos a 264/350, na região de São José do Rio Pardo, a Rodovia Lupercio Torres, então na região de Rio Pardo duas obras importantes. Depois, teremos a Rodovia Capitão Pedro Astenori Marigliani, SP – 8, na Bra gantina, na região das estâncias, uma obra de 357 milhões de reais, obra grande inclusive, com duplicações muito grandes. Bragança Paulista, Pinhalzinho, Socorro. Depois temos uma grande obra no litoral, são quase 200 quilômetros de duplicação, terceira faixa, acostamento, começa em Santos, Monte Cabrão, passa pela Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba e vai até Ubatuba, quase 200 quilômetros de duplicação, terceira faixa, acostamento, viadutos, passarelas, obras de arte, vão promover muito também o turismo. Depois temos a Rodovia Dr. José Vasconcellos dos Reis e Homero Corrêa Leite, uma obra importante também, Mococa, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama. Depois temos uma grande obra que é a duplicação da Bunjiro Nakao, ligando aqui, perto da grande São P aulo, Ibiúna, Cotia e Vargem Grande Paulista, então Vargem Grande Paulista, Cotia e Ibiúna, obra importantíssima também. Mais de cem, aliás, incluindo mais o outro trecho de Ibiúna até Piedade perto de cento e cinquenta milhões de reais! Depois temos a Rodovia José de Carvalho de Piedade até Pilar do Sul, então ela vai daqui de São Paulo de Vargem Grande Paulista até lá em Pillar do Sul e depois vai até a divisa com o Paraná, com a cidade de Ribeira. Depois, nós temos a grande obra da Raposa Tavares, de Ourinhos até Itapetininga; Ourinhos, Canitar, Chavantes, Ipaussu, Bernardino de Campos, Piraju, Itaí, Paranapanema, Campina do Monte Alegre, Angatuba e Itapetininga são duzentos e cinco quilômetros de rodovia que vão ser trechos duplicados, trechos de terceira faixa, trechos de acostamento, uma obra de quatrocentos e dez milhões de reais. E a Rodovia Feliciano Salles da Cunha a SP, nós já duplicamos a SP-320 que é a Euclides da Cunha desde Rio Preto, Mirassol até o Mato Grosso do Sul está entregue, inaugurada! Agora de baixo a SP-310, Mirassol, Neves Paulista, Poloni, Monte Aprazível, Nhandeara, Sebastianópolis do Sul, Floreal, Magda, General Salgado, Auriflama, Guzolândia, Sud de Menucci e Pereira Barreto. E já estamos em obra de Pereira Barreto até Ilha Solteira, então um conjunto de obras em todo o estado. Eu destacaria aí, três aspectos importantes. O primeiro, e quero aqui agradecer o Dr. Calabi e ao Júlio Semeghini e toda a equipe, isso é fruto de um longo trabalho de recuperação financeira do estado. Quero agradecer aos nossos deputa dos que aprovaram todos os financiamentos, nós tínhamos um endividamento, Dra. Daniela, de duas, duas vezes a Receita Corrente Líquida, a Lei de Responsabilidade Fiscal diz que não pode passar de? Duas vezes, nós estávamos acima. Hoje, o endividamento é 1.4; é o menor endividamento da série histórica é de 1.4! E isso está possibilitando financiamentos, aqui internos, nacionais: BNDS, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, e também os externos, como aqui o caso BID que nós também estamos assinando, e em seguida assinaremos Miga Santander e o Banco Europeu, então fruto de um grande esforço de ajuste fiscal, né, de aperto e de ajuste no sentido de possibilitar esses avanços. O segundo é desenvolvimento, a infraestrutura e a logística, ela modifica uma região, pega o que Dutra fez no Vale do Paraíba. O Castelo B ranco, o impacto que teve no desenvolvimento. A Bandeirantes, a Anhanguera, “Highways” essas estradas fantásticas! Então, investimento em infraestrutura, ele atraí empresa, e ele estimula o empreendedorismo e ele fortalece atividade social e econômica. A terceira é Emprego Direito. Eu fui com o Jurandir Fernandez na Linha-5 do metrô, ela sai ali de Santo Amaro já entregamos Adolfo Pinheiro e vai até Santa Cruz e Chácara Klabin, ali tem três tatuzões, “Childs”, e tem dez estações sendo feitas simultaneamente, tem seis consórcios trabalhando. Aí, eu perguntei lá para o diretor do metrô, quantas pessoas estão trabalhando só aqui na Linha-5? Nós temos seis linhas de metrô em obra. E ele respondeu: “Hoje... Trabalham sábado, domingo, de noite. Hoje, trabalham só na Linha-5 do metrô, cinco mil e quatrocentas pes soas”! Em uma obra. Então, o Brasil não pode crescer só com consumo, tem que crescer o consumo e com investimento. O investimento garante, né, em uma obra, cinco mil e quatrocentas pessoas trabalham numa linha do metrô. Se somar todas as obras dá meio milhão de pessoas, praticamente, trabalhando. E você melhorando competitividade, reduzindo custos, melhorando logística, sinergia. E a outra, e mais importante, é reduzir morte, acidente. É uma vacina, uma vacina! Hoje, a terceira causa no mundo inteiro de morte não é doença, é causa externa, externa. A maior causa de morte externa em São Paulo era homicídio, tinha 12.800 homicídios no ano. Baixou, 12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5... ano passado foi 4.300. O que mais mata hoje é acidente de trânsito, mata sete mil pessoas, quase o dobro do homicídio. O DR reduziu muito, reduziu muito, desses sete mil, o DR é dois mil, reduziu muito. Você tem muito acidente, motocicleta nas cidades. Então, é uma vacina você reduzir, preservar a vida e reduzir acidentes. E, como eu sei que prefeito precisa de uma arrecadaçãozinha, vai aumentar o ISS também nas cidades, vai dar mais um “reforçozinho” aí no ISS. E não vai ser pouco, né, porque o ISS é bastante, é muita obra e muito emprego nas regiões. Mas quero aqui agradecer muito à Dra. Daniela, o BID é um grande parceiro do Brasil e de São Paulo. Dra. Ana Lúcia, por todo seu empenho como procuradora da Fazenda Nacional, Dr. Calabi e o Júlio, o Saulo de Castro, comandou aí a pasta de Transporte s até poucos meses atrás, e hoje está na Casa Civil. O Clodoaldo Pelissioni, o Jurandir Fernandes. Agradecer aqui ao Banco Santander e [Ininteligível- 02: 18] que não está aqui, mas quero registrar os nossos agradecimentos. Dr. Meireles. A Assembleia Legislativa de São Paulo, parceira do desenvolvimento do nosso estado, aqui tão bem representada pelo Edmir Chedid, pelo Pedro Tobias, pelo Barros Munhoz, transmito também ao nosso presidente, Samuel Moreira, nosso agradecimento. Sílvio Torres, que foi nosso secretário da Habitação até poucos meses. Em especial, dizer da alegria, hoje estamos dando um passo que vai trazer muitos benefícios para o desenvolvimento de São Paulo. Parabéns a todos! Capital