Discurso - Descerramento de Placa das Obras de Duplicação da SP 258 - 20122206

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso no evento de Descerramento de Placa das Obras de Duplicação da SP 258

Local: Taquarivaí - Data: 22/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos. Dizer da alegria de nos encontrarmos aqui nessa tarde, aqui em Taquarivaí. Cumprimentar a nossa prefeita, querida Cecé; cumprimentar o vice-prefeito Joaquim; vereador Edson Sima, presidente da Câmara, saudando todos os nossos vereadores e vereadoras aqui da região; deputado, Dr. Ulysses Tassinari, deputado Edson Giriboni, secretário de Saneamento e Recursos Hídricos; os prefeitos de Itapeva, o Cavani; de Itararé, César; de Barra do Chapéu, o Eduardo; o Ítalo Roppa, vice-presidente do Grupo CCR; Paulo Rangel, presidente da SPVias; o Teodoro de Almeida Pupo Júnior, diretor de investimento da ARTESP; o Dr. Hamilton Gianfratti, delegado seccional; o Frederico D’Ávila; o Maurício Dias; os vice-prefeitos, secretários municipais, trabalhadores aqui dessa grande obra que nós estamos, hoje, aqui, juntos, inaugurando, entregando. Dizer da alegria de estar aqui com vocês. Agradecer, aqui, os presentes. Nós, que não almoçamos ainda, essas cestas aí serão muito úteis. Muito obrigado. O ano passado, quando nós fizemos, em Itapeva, o São Paulo Governo Presente, nós viemos aqui ver a obra, estava na terraplanagem, e eu tinha dito à Cecé, falei: “Olha, eu venho na inauguração”, porque é uma grande obra, são quase R$ 20 milhões que a concessionária CCR SPVias está investindo aqui, em uma grande obra do ponto de vista de engenharia, do ponto de vista do que há de mais moderno em termos de rodovia, e uma grande obra sob o ponto de vista social. As três causas de doença e de morte, de mortalidade, é coração, câncer e acidente. São as três que nós todos aqui vamos morrer, ou de coração ou de câncer ou de acidente, esse é 90%. E os acidentes, as chamadas causas externas, antigamente era tiro, era homicídio. Então, quando dizia, olha, o jovem, muita morte por acidente, a maioria homicídio. Os homicídios em São Paulo foram caindo: treze mil, doze mil, onze mil, dez mil, nove mil, oito mil, sete mil, seis mil, cinco mil; hoje, é quatro mil por ano. Então, a maior causa externa de mortalidade é acidente rodoviário. É atropelamento, é desastre, é motocicleta, é carro, é caminhão. Essa é a maior causa, especialmente quando as rodovias cruzam as áreas urbanas, que a pessoa quer atravessar a rua, está andando na calçada, vai em um lugar, então, eu diria que essa obra é uma grande obra, é uma vacina no sentido de preservar a vida da população, das criança, dos jovens, dos idosos, das famílias. Uma obra importante do ponto de vista de saúde e importante para o desenvolvimento de Taquarivaí. Ela vai abrir uma outra oportunidade de crescimento da cidade. Muitas empresas, elas vão ser atraídas por essa boa logística. A cidade não está mais travada, dividida, mas ela tem um espaço de desenvolvimento muito grande. Então, é importante a obra, que falei que faria um esforço para estar aqui presente para a gente poder entregá-la hoje. Nós também tivemos, Cecé, liberando mais um ônibus escolar aqui para Taquarivaí, então a cidade vai receber um ônibus novinho, zero quilômetro, para transporte de estudantes. Nós temos uma creche, que você assinou, e é muito importante. O Estado, geralmente, começava a partir do Ensino Fundamental, a partir dos seis anos, nós resolvemos começar desde a creche, pelo Ensino Infantil. Então, nós vamos investir, nesses quatro anos, R$ 1 bilhão. A Prefeitura dá o terreno e nós construímos a creche, ou passamos o dinheiro para a Prefeitura construir, e equipamos, entregamos prontinha, a creche. E criança pequena precisa muito cuidado, não é isso? Eu fui, agora, assinar um financiamento em Washington, um financiamento para terminar o Rodoanel de São Paulo, dois bilhões, e, na volta, parei no México para visitar o meu filho, que mora lá há quatro anos, casou com uma moça mexicana e tem dois meninos gêmeos. Eles têm um ano e pouquinho. Aí domingo meu filho falou: Olha, vou com a Carla no supermercado, o senhor dá uma olhadinha nas crianças. Eu falei: Ah, deixa comigo, avô é para isso, né? Aí, falei: Eu vou colocar os dois aqui no tapete, eles vão ficar quietinhos. E eu, enquanto isso, estou aqui no computador trabalhando. Bom, liguei o computador, um já engatinhou e foi lá e puxou a gaveta lá do armário. Eu falei: Nossa, vai cair à gaveta no moleque. Corri lá e salvei ele. Daqui aqui há pouco já olhei outro já tinha arrancado o telefone. Aí eu achei dois carrinhos ali, aquele carrinho de criança para aprender a andar. Eu pus um no carrinho, pus o outro no outro, falei: Agora estou sossegado. Sentei de novo no computador, um foi para o carrinho, trombou na mesa, o vaso caiu em cima dele. Encharcou ele inteirinho, o coitado. Então criança pequena precisa cuidado, senão se machuca, senão se machuca. Além da alimentação, dos cuidados, higiene, hora de dormir. Então, a creche é importantíssima para a criança, para mamãe que tem compromisso, para família. Você ter pessoas treinadas, preparadas para poder atender as nossas crianças. Temos aqui a ETEC. Tivemos até o ano passado aqui, não foi, Cecé? Temos aqui a ETEC. Tem a obra do Terminal Rodoviário. Está andando a obra do Terminal Rodoviário? Já começou a construir. Tem aqui o asfalto, nós passamos ali pela Av. Lúcia Natália que é uma obra importante. Nós vamos marcar um encontro com o Condesul. O trator que nós liberamos da outra vez. Já foi trator, implementos. Vamos marcar o encontro com o Condesul para a gente dar o balanço do Governo Presente, ver o que precisa acelerar para poder dar uma adiantada. Pode dizer para o prefeito Walter lá de Itabera, já pus aqui autorizado os R$ 270 mil da ponte lá dele. Quero dizer a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar, o Marco Antônio que eu vou... Cadê o Marco Antônio? Eu vou pedir para a Eloisa que é a Secretária da Justiça e o Marco Pila que é presidente do ITESP para vocês sentarem lá e ver como é que pode agilizar toda a regularização fundiária ia das pequenas propriedades. Ela vai marca e vai te avisar, e você pode levar quem você quiser lá da federação. A prefeita fez aqui dois pedidos. Um para terminar o ginásio. Como ela é boa prefeita ela faz um pouco mais barato, então dos R$ 300 mil, posso liberar R$ 250 mil. Aí já resolve, pronto. Quando a prefeita é mais ou menos você precisa liberar um pouco a mais para conseguir terminar. Quando é bom pode ser um pouco a menos, não é isso? E vou liberar o teu asfalto aí também. Pronto. Como é que chama aqui o bairro? É o Estrada Cerrado de Cima. E olha, agora uma má notícia. Acabou todo o dinheiro do Governo, ficou tudo em Taquarivaí. Grande abraço a todos. Obrigado.