Discurso - Homenagem aos PMs que atuaram nas manifestações 20162103

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Homenagem aos PMs que atuaram nas manifestações

Local: [[]] - Data:Março 21/03/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Muito bom dia a todas e a todos. Quero cumprimentar o Capitão Augusto, deputado federal pelo nosso estado, Secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, Mágino Alves, Secretário Adjunto de Segurança Pública, Coronel Ricardo Gambaroni, Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Mesquita, Subcomandante da Polícia Militar, Márcio Aith, nosso Subsecretário da área de Comunicação. Saudar os coroneis aqui que passaram para a inatividade, Coronel Marciliano Cassio Soares, Coronel Adilson Pereira de Carvalho, Coronel Reinaldo Zychan de Moraes. Agradecer a eles e abraçá-los. Todos os outros oficiais que compõem o Conselho Superior da Polícia Militar. Estou aqui para parabenizar a Polícia Militar e a sua liderança na pessoa do comandante Ricardo Gambaroni, pela atuação imparcial, moderada e republicana nas manifestações ocorridas na Avenida Paulista e em outros locais da cidade de São Paulo e do estado nas últimas semanas. Fiz questão de vir pessoalmente, não só porque vivemos tempos difíceis, não apenas porque muitos desafios continuam à frente dos senhores e das senhoras. Não é, portanto, apenas, um pedido para que mantenham o alerta este mesmo espirito público. Estou aqui porque sei que vocês defendem o bem comum, o interesse púbico, e com isso o fortalecimento da democracia. E o que significa defender o bem comum e o interesse público nesse país dominado por grupo de interesses insuflados em um caldeirão de intolerância? Significa que nem todos os elogiarão pelo papel exemplar e histórico que estão tendo neste difícil período da nação. Sei, Comandante Gambaroni, o que significa defender o interesse público, mas ser hostilizado o dia inteiro por grupos de interesses contrariados. Sei, Secretário Alexandre de Moraes, o custo pessoal de ter de remover à força das ruas representantes de um sentimento maior da nação, porque uma minoria havia previamente requisitado o espaço para lá manifestar-se. Defender o interesse público, vocês sentem isso na pele diariamente. É defender uma maioria silenciosa das minorias barulhentas. É dormir cansado, tarde da noite, com a sensação de dever cumprido, mas sob o duro silêncio de elogios que nunca vem. Pois estou aqui para elogiá-los com convicção. Comandante Gambaroni, saiba que líder é aquela pessoa pautada, antes de mais nada, pelo senso da virtude e pelo apreço à democracia. A liderança está presente assim, naqueles que se dedicam a melhorar a vida das pessoas e de seu país, sem buscar o confete, o elogio fácil. Pois saiba, Comandante Gambaroni, que sua liderança tem sido testada e aprovada diariamente no calor desta jovem democracia. A Polícia Militar em São Paulo, com seus 92 mil homens e mulheres, é hoje uma corporação maior de que companhias como a Microsoft no mundo inteiro. Não é pouco. Atuações como essa da PM a inserem a cada dia como organismo essencial à garantia da democracia e dos direitos civis no Brasil. Estejam certos de que quando a discussão chegar, e ela virá, a experiência cívica da Polícia Militar de São Paulo não será ignorada. Considerando os tempos revoltos em que vivemos, São Paulo, novamente, será palco de nova manifestações. Aproveito para deixar claro os nossos princípios de garantir o mesmo espaço, tranquilidade e segurança para todos os que quiserem exercer sua liberdade de expressão, para todos os grupos, de todas as linhas de pensamento, desde que em datas ou locais separados, obedecida a cronologia das solicitações prévias. Garantimos a nossa missão de defender as garantias constitucionais de todos os cidadãos, de forma apartidária e republicana. Amigos da Polícia Militar, vocês estão de parabéns!

[aplausos]. [[]]