Discurso - Início das Obras da SP 330 - Rodovia Anhanguera - 20120405

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso do Início das Obras da SP 330

Local: Sumaré - Data: 04/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde! Boa tarde a todas e a todos! Prefeito anfitrião, prefeito de Sumaré, José Antônio Bacchim. Deputado federal, representante de Americana, da região de São Paulo na Câmara Federal, deputado Vanderlei Macris. Nossos deputados estaduais: a Célia Leão, o Feliciano Filho e o Cauê Macris. Doutor Saulo de Castro Abreu Filho, secretário dos Transportes. Dra. Karla Bertocco, diretora geral da Artesp. Maurício Vasconcellos, presidente da CCR Autoban. Ítalo Roppa, vice-presidente da CCR. Prefeito de Nova Odessa, meu colega dos meus tempos de prefeitura, Manoel Samartin. A água aqui é melhor, eu fiquei careca, mas ele está firme aí, olha... Montemor, prefeito Rodrigo Maia. Cristina Carrara, diretora da Agencamp. Dr. Miguel Escrivão, delegado seccional de Americana. Dr. Américo Rissato, delegado titular de Sumaré. Coronel Valdeci Donizeti Coleta, comandante do 4º Batalhão. Vereadores, diretores e funcionários da CCR, da Autoban, lideranças aqui da comunidade, amigas e amigos. É uma grande alegria, estamos iniciando uma grande obra. Essa é uma das artérias mais movimentadas da América Latina. Estava apreciando aqui... É impressionante, né, a riqueza da região, não para. Aqui passam mais de 80 mil veículos/dia, se aproximando de Campinas, mais de 100 mil VDM, veículo/dia/médio; 104 mil veículos. Prefeito Bacchim dizia que, na década de 70, Sumaré tinha 23 mil habitantes, e ainda tinha, dentro dela, Hortolândia... Quarenta e poucos anos depois, as duas cidades juntas têm quase meio milhão de habitantes. Há 15 anos atrás, a gente dizia que São Paulo tinha tamanho de país, tinha o tamanho da Argentina. Hoje, a Argentina tem US$ 369 bilhões de PIB nominal, São Paulo está chegando a US$ 700 bilhões! Nós já somos quase duas Argentinas. É impressionante a força econômica do Brasil, em especial do nosso Estado. E essa região é o motor e o cérebro de São Paulo. Motor, pela sua força econômica, e o cérebro pela universidade, pelo conhecimento, pelo avanço tecnológico, pelas empresas de ponta que possui. Hoje, nós temos duas obras importantes. Uma: foram R$ 180 milhões em recapeamento de toda a Bandeirantes, e agora de parte da Anhanguera. E eu queria chamar a atenção, deputado Feliciano, que é um homem do Partido Verde, do meio ambiente, nós aproveitamos meio milhão de pneus. A Autoban está de parabéns, que é um pavimento ecológico! Então, o pneu, que é um problemão, virou asfalto. Meio milhão. É mais macia a pista, ela é emborrachada, ela é mais macia, e faz menos barulho. Então, hoje, como as cidades estão muito perto das rodovias, fica aquele barulhão, né? Então, a hora que você tem um pavimento desses, fica silencioso. Então, tem lugar que a gente é obrigado a fazer barreira acústica. Ao invés de fazer barreira acústica, muda o pavimento, põe o pavimento ecológico e silencia. Então, o ganho tecnológico muito importante, que ajuda o meio ambiente e diminui barulho, e torna a viagem mais confortável. A outra, são novos investimentos, R$ 142 milhões. As obras estão iniciando hoje, algumas ficam prontas em abril, até abril do ano que vem, outras até 2014. Obras que vão tirar o trânsito regional da autopista, da autoestrada. Então, são marginais tanto no sentido norte como sul. Novas passarelas para segurança, para não ter atropelamento. Novas pontes e viadutos com novas alças em termos de engenharia para melhorar o fluxo, e a segurança e a velocidade. Mais faixas na Anhanguera. Eu estou chegando de Jundiaí. Nós começamos lá Jundiaí até Louveira, depois Valinhos até Campinas. E agora Campinas, Sumaré, Nova Odessa, Americana. E as obras já começam imediatamente e, daqui a pouquinho já estarão prontas para atender aqui a região e a população. Uma grande obra. E o José Saramago dizia que uma grande obra é sempre fruto de muitas mãos. Então, quero aqui agradecer ao doutor Saulo. Vem aqui, Saulo. Saulo é um craque. O Brasil precisa de pessoas que reúnam honestidade e competência. E o Saulo reúne as duas qualidades. Honestidade pessoal e competência. Agradecer a Karla Bertocco. Cadê a Karla? Doutora. Carla que preside a nossa Agência. Grande executiva, grande profissional. Aliás, me permitam fazer uma observação. O nosso tempo é um tempo de muitas mudanças, mudança demográfica. Estou chegando de inaugurar o AME lá em Jundiaí. Quer dizer, o mundo mudou. Antigamente se vivia 40 e poucos anos, 50 anos, hoje 80, outro mundo, né? Tecnologicamente. Ontem me perguntaram sobre Hora do Brasil. Eu falei: essa coisa do milênio passado. Imagine ter Hora do Brasil com internet, com redes sociais, com intranet, com rede de computadores, né? O nível de informação que se tem hoje. O mundo ambientalmente... Se os sete bilhões de pessoas do mundo resolverem ter um padrão de vida americano, dos Estados Unidos, precisa ter quatro planetas Terra. Ou nós nos conscientizamos disso ou não tem jeito. E a outra grande mudança é no mercado de trabalho. As nossas titias, nossas vovós e tinham três, quatro profissões. Hoje mudou o mundo, as mulheres tomaram conta. O que é muito bom, né? É muito bom. Então, temos aqui uma craque que é a doutora Karla Bertocco. E bom trabalho aí na nossa Agência Reguladora e Fiscalizadora. Agradecer ao deputado federal Vanderlei Macris. Nosso deputado federal representante de São Paulo, um craque. Eu, quando cheguei na Assembleia, fui liderado do Macris que era nosso líder na Assembleia Legislativa. Muito obrigado ao Macris. Agradecer aos nossos deputados estaduais, nossos parceiros lá. Feliciano, esse grande deputado aqui de Campinas da região. A Célia Leão, essa guerreira, essa mulher trabalhadora, exemplo que é a Celinha. O deputado Cauê, jovem deputado. Daqui a pouco vai casar, passa para o hall dos sérios, né? Dá um abraço e cumprimentar aqui o Cauê. Agradecer à concessionária aqui Autoban e CCR. O ítalo [ininteligível] e o nosso presidente, Maurício, que são os nossos executores aqui das obras nesse modelo. O governo não deve ser provedor de tudo, não tem dinheiro para tudo. E nem deve ser executor de tudo. A grande reforma do papel do Estado no Brasil são as agências. O governo é regulador e fiscalizador. Se fizer bem feito isso, vai dar tudo certo. Cada um cumpre o seu papel. E eles são os executores e os provedores nessa nova reforma do Estado. Agradecer aos nossos prefeitos, nosso prefeito anfitrião, Bacchim aqui de Sumaré. O Rodrigo o San Martim. Agradecer aqui a comunidade, a região é um estimulo, né, a gente vê. E uma região que cresce e cresce melhorando, ela não incha, ela cresce, ela se desenvolve, ela cria oportunidades, ela prospera. A Gecamp, Cristina, tem um papel importante para a gente ter políticas metropolitanas para as 19 cidades aqui. Enfim, mãos a obra.

Parabéns a todos!