Discurso - Início das obras de duplicação e modernização da SP-425 e anúncio da implantação do Poupatempo de Barretos 20132704

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Início das obras de duplicação e modernização da SP-425 e anúncio da implantação do Poupatempo de Barretos

Local: Barretos - Data:27/04/2013

[palmas].

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bom dia... Boa tarde já, né? Boa tarde a todas e todos. Quero saudar o nosso prefeito, anfitrião, o Guilherme Ávila. A Andreza, presidente do Fundo Social de Solidariedade. O vereador Leandro Anastácio, presidente da Câmara Municipal, pessoa de quem quero saudar aqui todos os vereadores, aqui, da cidade e da região. Quero dizer da alegria, transmissão de pensamento, viu, Regina Duarte? Eu estava pensando: "Será que a Regina Duarte está em Barretos?". Aí fiquei muito feliz em revê-la. Uma alegria. Obrigado da sua presença.

REGINA DUARTE, ATRIZ: Me considero cidadã.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, cidadã barretense...

REGINA DUARTE, ATRIZ: Estou aqui há mais de dez anos.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, olha aí... Vizinha.

REGINA DUARTE, ATRIZ: [Ininteligível] Tomar um café.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Ah, obrigado. Ela veio... Veio correndo. Estava fazendo ginástica. A Regina Duarte que me ensinou que a gente, depois de fazer uma boa ginástica, deve tomar um banho gelado, para dar uma circulação...

REGINA DUARTE, ATRIZ: Contraste...

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Quero cumprimentar o deputado Davi Zaia, secretário de estado de gestão pública; deputado Rodrigo Garcia, secretário do Desenvolvimento Social; deputado federal Duarte Nogueira, nos alegra, aqui, com a presença; deputado federal Dr. Ubiali; deputado estadual Roberto Engler, aqui conosco; deputado estadual Itamar Borges; prefeito de Altair, doutor Antônio; de Colômbia, o Endrigo Bertin; de Colina, o "Mi"; de Bebedouro, onde nós vamos ainda hoje, o Fernando; Dr. Edson João Guilhem, delegado seccional; o Clodoaldo Pelissioni, superintendente do DR; Barreto, nosso secretário de gestão adjunto; Dr. Marco Aurélio, diretor do DR; o coronel Usai, comandante aqui da região; o vereador Fabrício; também o Dr. Júlio Cardoso; o deputado Rafael Silva, que eu vi que acabou de chegar, e a sua esposa, Clara; secretários municipais, trabalhadores, aqui, da obra, amigas e amigos. Nós temos uma boa esquina aqui, né? Essa esquina aqui nós estamos duplicando um trecho e recuperando tudo até Colômbia, até divisa com Minas Gerais. É uma obra importante aqui na Faria Lima. Nós temos aqui 56,7 milhões de obra, com uma duplicação de quantos quilômetros? Não, não, aqui. Seis quilômetros. Nós... Aqui são... São 42 quilômetros. Seis quilômetros duplicados e mais 36 quilômetros de recuperação, acostamento, terceira faixa, até Colômbia e a divisa com Minas Gerais. Então... A obra... Mais sete meses, mais ou menos. Novembro, né? Até novembro, mais sete meses, ela estará pronta. Nós estamos chegando a Miguelópolis, onde começou lá a obra... Já máquinas na pista. Fica pronta em oito meses. A SP-431, até a usina de Volta Grande, chegando na beira do Rio Grande, nas praias lá do Rio Grande. Vai ficar uma beleza. Ampliação, modernização, rotatórias... Oito meses deve estar pronta. E estamos iniciando aqui a duplicação da Assis Cheteaubriand no trecho de Barretos. Ali mostra bem, ali no mapa, são 10km, então começa hoje R$ 38,8 milhões e nós deveremos a obra está pronta até agosto do ano que vem, toda ela duplicada aqui em frente de Barretos. E também a sua recuperação de Miguelópolis até Guaíra, e chegando, e de Guaíra até Barretos, nós vamos fazer recapeamento, acostamento, terceira faixa, depois de Barretos até Olímpia, até Guapiaçu, e aí de Guapiaçu até Rio Preto, também duplicada. Então nós vamos ter toda a Assis Chateaubriand, são 167km, um investimento de R$ 311 milhões, com duplicação de Guapiaçu, uma parte de Olímpia até Rio Preto, recuperar o que já tá duplicado e a duplicação de 10km aqui em Barretos. Então, acho que uma estrada duplicada ela vai trazer segurança pra quem transita e desenvolvimento pra região, né? Emprego, empresas, bastante desenvolvimento pra região. Nós também aqui estamos fazendo uma vicinal, passamos o material pra prefeitura, é a vicinal das contendas, deve ficar pronta agora em junho, não é isso? Mais uma vicinal aqui pra região, temos uma boa escola de tempo integral, a Escola Estadual Valois Scortecci, nós vamos ampliar as escolas de tempo integral e estamos hoje fazendo duas autorizações, uma pro Poupa Tempo. O Poupa Tempo é um dos serviços públicos mais bem avaliados do estado de São Paulo. [palmas] E quantas pessoas, Davi, já passaram pelo Poupa Tempo? Trezentos e cinquenta milhões, dá duas vezes a população brasileira desde o início, né, quase duas vezes, de atendimento e atendimento de qualidade, rápido, eficiente, e o máximo possível eletrônico. E estamos autorizando também, aqui já tem uma boa ETEC, né, escola técnica, e nós estamos autorizando uma FATEC, então nós vamos ter a faculdade pública, [palmas] faculdade pública, gratuita e de qualidade. A ETEC é um ano e meio de estudos, tudo de graça, cada cinco jovens que se formam, quatro já estão empregados na formatura. A FATEC é curso superior, é faculdade, também tudo gratuito, três anos o curso. Cada 10 que se formam, nove já saem empregados também, altíssima empregabilidade. E o que o Brasil mais precisa, bons técnicos, bons tecnólogos pro seu desenvolvimento. Eu quero trazer um abraço aqui muito especial ao Guilherme, o Guilherme é menor de idade, né, ele e a Andreza, né? Jovem. E a gente vê aí, nós precisamos dessa juventude, né? O Montouro dizia: “O futuro começa hoje, ele se chama juventude”. Então, precisamos dar responsabilidade pra essa rapaziada, pra essa moçada toda pra poder a gente avançar ainda mais. Então, contem conosco, viu, Guilherme? Ele veio no caminho falando aqui do anel-viário da cidade, nós vamos procurar ajudar, uma parte com recurso do Tesouro, uma parte com financiamento da agência “Desenvolve São Paulo”, mencionou aqui os AMEs. É a única cidade que tem dois AMEs, AME clínico e AME cirúrgico, e nós criamos a rede de combate ao câncer Hebe Camargo, unindo 71 hospitais, e um dos principais desses hospitais é o Hospital de Câncer de Barretos, e uma central reguladora. Então, em qualquer lugar do estado, alguém que tenha que fazer um exame ou um tratamento, entra na central reguladora em São Paulo, e a central reguladora já verifica o serviço mais perto, mais adequado de acordo com a complexidade do caso para tratamento gratuito. Eu falei pro Guilherme: Guilherme, eu acho que Barreto é a cidade que tem mais motocicleta do Brasil. Ele falou: “Não, é que tá tendo um encontro aí, né”? Aí que eu entendi, “mas nossa, mas como tem moto aqui”, e tudo Harley Davidson, negócio chique, né? Mas tá tendo um encontro de... maior encontro do país. Aonde é? Aqui, do lado, aqui, no parque peão. Aqui não é só a capital do peão, é da moto também, né. [ininteligível] Mas eu quero deixar abraço. Eu queria agradecer aqui, o Nogueira... vem aqui, Nogueira. Nogueira é um grande deputado federal. Nós precisamos destacar, né, bons quadros. Agradecer o doutor Ubiali. Doutor Ubiali é um grande médico, faz um trabalho muito bonito na área de saúde, que é as APAEs, deputado federal também da nossa região. Agradecer o Engler, deputado estadual Engler. O Engler é um dos craques em orçamento, grande deputado na assembleia legislativa. Ele pinta o cabelo pra ficar mais sênior. O Itamar. O Itamar foi prefeito de Santa Fé do Sul, nosso companheiro, deputado da assembleia legislativa. Muito obrigado, Itamar. Agradecer o Clodoaldo... Ah, o Rafael, aqui o Rafael. O Rafael acabou de chegar. O Rafael, Regina Duarte. Ele... O Rafael e a Clara, vale dois votos na assembleia, porque ela é mais assídua lá que muito deputado, né, Clara? Mas o Rafael, um dia nós fomos lançar uma Etec, aí eu pedi pra ele assinar como testemunha, ele falou: “Não, pro doutor Geraldo eu assino cegamente.” Mas eu quero agradecer aqui ao Rafael e a Clara, viu. Agradecer ao Clodoaldo Pelissioni, do DER. Clodoaldo é o craque, viu, muito bom. Esse é um bom executivo. Clodoaldo tá fazendo do DER, né, vamos deixar as estradas de São Paulo, que já são boas, melhores ainda, pra gente evitar acidentes. A primeira causa de mortalidade no mundo, qual é? A primeira. Do que que se morre? Coração e? Grandes vasos. Cada vez durando mais, o coração tá cada vez melhor, né. A segunda é? Câncer, que é uma doença ligada à idade. Então ela aumentou, porque as pessoas tão vivendo mais, e melhor. Mas é uma doença curável. A terceira causa de morbimortalidade não é doença, é causa externa. E entre as causas externas, a primeira é acidente rodoviário: Moto, carro, atropelamento... É acidente rodoviário. Então, a gente melhorar as estradas, educar para o trânsito... Bebeu, não dirija. Pode beber, mas não pode dirigir. Bebeu, não dirija. Se a gente educar para o trânsito e melhorar as rodovias, duplicar as rodovias, porque tem muito caminhão, né? As rodovias que têm muito movimento, nós vamos estar fazendo uma vacina. E quem morre em acidentes são jovens, especialmente fim de semana, sexta, sábado, domingo... Então, esse esforço aí pra melhorar as rodovias e educar para o trânsito pra gente poder preservar a vida das pessoas. Mas eu quero especialmente agradecer ao Rodrigo, cadê o Rodrigo? O Rodrigo tá fazendo um belo trabalho social que vai da creche, com o programa Creche Escola... Aliás, precisa arrumar terreno aqui, Guilherme, pra gente fazer o programa Creche Escola. Passa pelo jovem, o Ação Jovem, os programas sociais, programa do leite... Nós compramos 8% da produção do leite do estado de São Paulo lá no programa do leite vitaminado, com ferro... O programa dos idosos. São Paulo é um estado amigo do idoso, amigo do idoso... Dos 645 municípios, o Centro de Convivência do Idoso e o Centro Dia. E identificamos 32 mil pessoas no estado acima de 80 anos que não tem renda nenhuma. Então, nós instituímos agora, a partir de maio, um cartão de R$ 100, para todo mundo que tiver cima de 80 anos e não tiver nenhuma renda. Então, ele vai ter um cartão lá do idoso. E a gente tá vivendo mais, não é isso? Mais e melhor, graças a deus! Qual é a expectativa de vida hoje no Brasil? Quanto? Isso, 73, mais ou menos. E no estado de São Paulo é...? Setenta e cinco, nós temos dois anos a mais. Quem vive mais, homem ou mulher? Mulher. Por que é que mulher vive mais? Por quê? Bons maridos, é isso? Mulher vive mais... Tem três causas de morbimortalidade, não tem? A primeira é coração. Quem tem mais enfarte, homem ou mulher? Homem. Os hormônios femininos, estrógeno e progesterona, hormônios ovarianos, protegem o sistema cardiovascular. Então, mulher tem menos problema cardíaco. Depois da menopausa, diminui essa proteção. Mas ainda continua por um bom tempo. A segunda causa é câncer. Essa não tem diferença, só tem diferença de órgão. A primeira causa de... o primeiro câncer no Brasil é pele. Então, evitar esse sol do meio-dia, evitar porque é um país tropical. A sorte é que o câncer de pele, a maioria não dá metástase, aquela pinta que você tira e acabou, mas você tem caso de melanoma mais grave. No homem, a outra causa é próstata? Com 80 anos de idade, de cada dez homens, sete terão câncer de próstata. Mas é uma doença curável. Mulher é mama; depois, se for fumante, é pulmão, se não for fumante, é tubo digestivo. Um dia desses, eu fui tomar um cafezinho lá no centro, em São Paulo, ali na Praça da República, e na hora de pagar o café, uma mocinha no caixa, aquela parede de maço de cigarro e ela ali atrás, no caixa. Aí eu olhei o maço de cigarro, tinha assim uma cinza caindo assim, dizendo: “Olha, cigarro dá impotência.”. Aí o outro maço do lado, uma caveira: “Cigarro mata.” Aí eu perguntei pra mocinha: “O pessoal lê isso aqui e compra o cigarro?”. Ela falou: “Doutor, compra, mas todos querem o que mata...”. Mas as mulheres vivem mais do que nós, em média, cinco anos. Então, a nossa meta é o seguinte: Nós homens passarmos dos 100, e as mulheres não morrerão mais!