Discurso - Início das obras de recuperação da SP-461 20162701

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Início das obras de recuperação da SP-461

Local: [[]] - Data:Janeiro 27/01/2016

[aplausos].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde. Boa tarde a todas e a todos. Quero cumprimentar o prefeito de Turiúba, nosso anfitrião, prefeito José Antônio, seu pai, Sr. Orlando, sua mãe, dona Ondina; cumprimentar a Delca, presidente do Fundo Social de Solidariedade; vereador Edson Vasconcellos, presidente da Câmara; deputado federal Duarte Nogueira, secretário de estado de Transporte... Logística e Transporte; deputados estaduais, o Carlão Pignatari; o Itamar Borges, o Dilador Borges; o Jura, prefeito de Nova Aliança e presidente da Ama; os prefeitos aqui presentes, de Neves Paulista, o Tavinho; Cosmorama, o Nei; Santópolis do Aguapei, o Osanias; Coroados, o Tuti; Gabriel Monteiro, a Renée; Valparaíso o Dr. Marquinhos; Macaubal, o Quico; Guararapes, o Dedê; Gastão Vidigal, o Nei, Nova Luzitânia, o Nego; Planalto, André Severino; Lourdes, o prefeito Odécio; Floreal, o João Castilho; Monções, o Douglas Honorato; e Monte Aprazível, o Maurílio. A alegria de ter conosco o ex-prefeito aqui do município, o Doca; o primeiro sargento ‘Sizalac’, comandante aqui do comando da rodoviária da região; o Carlos Eduardo Valdivieso, diretor do DER 11 Araçatuba; o Everson Grigoleto, diretor do DER 9 de São José do Rio Preto; Adilson Demarchi da Costa, engenheiro responsável pela Construtora Estrutural, na pessoa de quem quero abraçar aqui todos os trabalhadores, desta grande e importante obra. O Laerte Rocha, o Sidnei Martins da CAT; padre Jeová Bezerra da Silva, muito obrigado, amigas e amigos. Nós estamos vindo de Buritama depois de 20 meses, né, de seca de que fechou a hidrovia Tietê-Paraná para a navegação de longa distância, ficando apenas transporte de carga de curta distância, hoje foi reaberta a hidrovia. A hidrovia, ela é... tem 2.400 quilômetros de Rio Tietê e no Paraná, ela atende São Paulo, Minas, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, sai lá de São Simão lá em Goiás e vai até Pederneiras, em Pederneiras passa para o trem e vai até Santos, ao Porto Santos [ininteligível] no rio e trem, o caminhão é só para chegar até São Simão. Perfeitíssima para escoar soja, o feijão, os grãos do Mato Grosso, de Goiás, de Goiás, Mato Grosso do Sul também celulose, madeira, São Paulo também cana, areia, também madeira e celulose, etanol é também uma alternativa importante e hoje foi retomada a hidrovia. Para se ter uma ideia o custo de uma tonelada de soja ou feijão, o que for, milho, lá da São Simão para Santos é de 130 reais por caminhão, e pela hidrovia de 100 reais. É 23% mais barato o transporte hidroviário, um comboio substitui 200 caminhões porque um comboio leva 6 mil toneladas com quatro chatas. Então, a hidrovia é estratégica para o Brasil, e para evitar que a amanhã de novo feche, o grande gargalo é em Nova Avanhandava, o chamado Pedral de Nova Avanhandava. Então, nós estamos colocando quase 300 milhões de reais, tem dinheiro do Governo Federal e do Governo do Estado, 10 quilômetros de pedra vão ser explodidas, vai aprofundar o canal, mesmo que tenha seca daqui a alguns anos a hidrovia não para, para a hidrovia poder continuar, inclusive, crescer. Esse é um modal importante, que é modal hidroviário, integrado ao modal ferroviário lá em Pederneiras para chegar no porto. E esta rodovia, a 461, ela é estratégica, porque ela começa lá embaixo na Marechal Rondon, então ela interliga uma grande rodovia de São Paulo que é a Marechal Rondon lá em Birigui, Bilac, lá em... perto de Araçatuba, Bilac. Então, ela começa lá em Bilac, nós já estamos terminando já o trecho de Bilac até Birigui, ele já está 70% pronto, aí ele vai de Birigui que termina com a Marechal Rondon até o rio, até o município de Buritama, aí integra com a hidrovia Tietê-Paraná. Então, uma grande hidrovia. Aí de Buritama passando pelo município de... não, aí, para atrás, a obra começa lá Birigui, Brejo Alegre, Buritama, atende também Lourdes, Lourdes e vai até [ininteligível], essa tem que estar pronta até dezembro, então o pessoal tem aí um ano para mandar bala nas obras. Nós vamos investir praticamente 70 milhões de reais, vai dar uma melhorada no ISS das prefeituras porque as empresas pagam ISS para os municípios, vai dar uma melhorada também na arrecadação. São 150 empregos na obra, mas mais 450 porque ativa comércio, restaurante, compras na cidade, ativa a economia regional. Aí de Turiúba, Nhandeara até... Nhandeara e até Votuporanga já está em obra, correto? Não, essa é que vai licitar. Ah, perfeito. De Monções até Nhandeara em obra, de Nhandeara até Votuporanga abril está licitada a obra, e de Votuporanga até Cardoso. Toda a ela então desde o Rio Grande, lá em Cardoso, passando, integrando com o Euclides da Cunha, lá em Votuporanga, integrando com a Feliciano Sales Cunha, lá em Nhandeara, integrando com a hidrovia Tietê-Paraná aqui em Buritama, e integrando com a Marechal Rondon, lá em Birigui e Bilac nós vamos ter essa grande autoestrada aqui. São 70 milhões de investimento.

[aplausos].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Só esse pedaço, só esse pedaço, se somar tudo vai dar quanto, Nogueira, de Cardoso até lá embaixo? Deve dar mais de 200 milhões de reais que vai ser investido. Gera emprego, atrai... 250 milhões, atrai empresas para cá, quem passar daqui alguns anos aqui vai ver quantas empresas novas acabaram vindo para esse eixo de desenvolvimento. E uma vacina contra acidente. Hoje é um fato interessante, hoje a manchete de todos os jornais, ontem à noite de todas as televisões, São Paulo atingiu o melhor índice de segurança desde 2001. O número de mortes, assassinatos, homicídio doloso e latrocínio era de 13 mil, reduzimos 12, 11, dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, o ano que passou foi 3.953 mortes.

[aplausos].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, só... isso representa nós temos 44,5 milhões de pessoas, o Estado de São Paulo é maior do que a Argentina, que é o segundo país da América do Sul, isso representa que São Paulo tem 8,7 homicídios por 100 habitantes por ano. Acabou de [ininteligível] que das 50 cidades mais violentas do mundo, 50, infelizmente, 21 das 50 é do Brasil, e 17 capitais, nenhuma cidade do Estado de São Paulo.

[aplausos].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A capital... a capital que tem nesse ranking das mais violentas, que tem menos assassinato tem 30 por 100 mil, é Macapá, a que tem mais é Fortaleza, 60 por 100 mil. São Paulo tem oito. Então, hoje parece que é politicamente incorreto, primeiro cumprir a lei, parece que cumprir a lei é uma coisa feia, né? E depois elogiar a polícia, aí inadmissível, né? Então, isso não é obra do acaso, isso é resultado de trabalho, trabalho, trabalho de policiais que morreram, heróis anônimos para que a gente pudesse alcançar estes indicadores. Então, até as corujas que só piam [ininteligível] e as Cassandras do apocalipse que acham que o mundo vai acabar, tiveram que reconhecer o trabalho que vem sendo feito. Claro que nós não estamos satisfeitos, nós queremos melhorar muito mais, mas a gente melhora passo a passo, palmo a palmo, avança permanentemente. Então, isso é um estímulo para a polícia de São Paulo esse avanço. Se morre 3 mil... se morreram ano passado 3.900 pessoas assassinadas, infelizmente o dobro morreram nas estradas, o dobro, quase, 7.600 pessoas. A chance de uma pessoa morrer em um automóvel ou motocicleta é duas vezes maior do que o assassinato. Era o contrário, não é, era quatro vezes maior, hoje é duas vezes. Então todo o esforço nas rodovias. A rodovia ampliada, sinalizada, com rotatórias com boa engenharia, viadutos, obras de arte, acostamentos, terceiras faixas, são inovação, inovação para evitar tragédia, evitar que uma viagem de passeio ou de trabalho, quem está trabalhando, está suando a camisa para ganhar o pão possa se transformar em uma tragédia. Então a gente fica muito feliz em estar aqui na região começando uma obra importantíssima aqui para todos esses municípios. O prefeito Zé Antônio veio comigo lá de Buritama, nós estamos aqui terminando uma UBS, Unidade Básica de Saúde, a [ININTELIGÍVEL - 00: 00: 58], estamos terminando aqui o prédio da delegacia de polícia também está terminando. Passamos [ININTELIGÍVEL - 00: 01: 09] para reforma do terminal rodoviário, para asfalto, para aquisição de caminhão pipa, para [ININTELIGÍVEL - 00: 01: 18] escolar também. Temos aqui o transporte de paciente também, ambulância, e quero assumir dois compromissos aqui com vocês. O primeiro, o prefeito insistiu, as 86 casas da CDHU, então nós vamos... já temos o pedreiro, já temos o projeto executivo, e nós vamos estar assinando com o Zé Antônio, mas daqui nós esperávamos ter assinado em dezembro com a Caixa Econômica Federal um financiamento de antecipação dos recebidos da CDHU. Nós temos uma carteira da CDHU de R$ 4 bilhões, o pessoal paga pouquinho, não é, prestação menor é R$ 118 para ser dono da casa, mas são [ININTELIGÍVEL - 00: 02: 20] de apartamentos e casas. Isso dá uma carteira de R$ 4 bilhões para receber ao longo do tempo. Então pedimos a Caixa Econômica Federal para nos liberar o financiamento de R$ 300 milhões. “Ó, te dou uma garantia de uma carteira inteira”. Enrolaram, enrolaram, enrolaram e não liberaram. Impressionante! Aí nós vamos então fazer uma licitação, eu não tenho dúvida que vai vir Bradesco, Itaú, vão vir os bancos todos porque tem interesse de entrar num financiamento desses. Só que nos atrasaram um tempo, então a gente acredita, eu liguei agora do carro, Zé Antônio, que março nós abrimos a licitação. Abril a gente deve estar assinando o financiamento, aí em maio nós vamos assinar, abril, talvez até em abril a gente já assine o convênio para ter aqui, ajeitar essas casas que estão programadas. Vou liberar também um recursozinho para o asfalto, você dá uma caprichada aí na pavimentação. Quero destacar aqui a presença da [ININTELIGÍVEL - 00: 03: 26], faz cinco anos. Quando é que o senhor vai [ININTELIGÍVEL - 00: 03: 38]. Então é uma alegria está aqui em [ININTELIGÍVEL - 00: 03: 44], abraçar o Zé Antônio. Delca, não é? Delca, a Delca, trazer um abraço da Lu. Agradecer aos nossos deputados, o Carlão e o Itamar. Cadê o Itamar? E também o Dilador, tem nos ajudado muito lá na Assembleia. Ninguém faz nada sozinho, e a Assembleia tem sido uma ótima parceira, não é, e a gente quer aqui explicitar esse trabalho deles. E do Executivo é mais fácil de ver. Você vê o prédio subir, você vê o asfalto e tal. O do Legislativo ele não é um executor, mas ele é tão importante quando o trabalho do Executivo. E ele é mais importante ainda porque ele representa todos, o Executivo representa quem ganhou, o Legislativo representa o conjunto da coletividade. Diz que a democracia ela é fator... distribuidor de competências, limitador de autoritarismo, porque é preciso ter sempre um contrapeso, não é, para gente errar menos e poder acertar mais. Agradecer ao Nogueira. Cadê o Nogueira? O Nogueira é um grande engenheiro, Duarte Nogueira, secretário de Logística e Transporte, fazendo aí grandes obras. Acabamos de lançar aqui do lado a 463, 63, essa é 461, nós lançamos a 463 que vai até Jales. É isso mesmo? Até Jales. Esse é um fato interessante. E o que é que é esse 461? É sinal que nós estamos a 461 km de São Paulo. Quando falar SP-565, lá na barranca do Paranazão, 565 km de São Paulo. SP-131, 131 km de São Paulo. Então nós estamos na 461, 461 km de São Paulo, a 463 já está em obra também, é outra vertical. E as pares, as pares, quando termina em 2, 4, 6, 8, aí é o grau da circunferência, da angulação.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: A 310 então...

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É, a 310, se eu pegar... A 310 é a Euclides da Cunha. Não, é a Feliciano, Feliciano Sales Cunha, a Euclides da Cunha é 320, se pegar aqui a circunferência tem 360 graus, 180 está no meio. Aí você já... 310 você está terminando aqui a circunferência, está no norte do estado de São Paulo, noroeste do estado de São Paulo. A 300 é a Marechal Rondon, 310 estamos subindo aqui na circunferência, 310 é Feliciano e a Euclides da Cunha, 320. Trezentos e trinta, Anhanguera, Anhanguera, é isso. Então o par é o ângulo, e o ímpar é a distância da capital, da cidade de São Paulo. E o zero é a Praça da Sé, não é? Então o zero é lá a Praça da Sé. Mas dizer da alegria de estar aqui com todos vocês, cumprimentar os nossos trabalhadores, vocês vão fazer uma obra que vai salvar muitas vidas e trazer muito desenvolvimento para região.

Bom trabalho! [[]]