Discurso - Inauguração da Arena Cultural e do Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Zoológico de São Paulo 20132504

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Inauguração da Arena Cultural e do Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Zoológico de São Paulo

Local: Capital - Data:25/04/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia a todas e a todos! Quero saudar o deputado Bruno Covas, secretário de Estado do Meio Ambiente; Dra. Mônika Bergamaschi, secretária de Agricultura; Dr. Paulo, diretor presidente da Fundação Parque Zoológico de São Paulo; Dra. Maria Cecília, Dr. Vieira, sua esposa, o Paulinho... Essa é uma família de veterinários; o Paulinho é veterinário, Cecília é veterinária, professora da USP; o pai da Cecília, Dr. Vieira, veterinário; o filho, meu amigo de infância, veterinário; o outro filho, veterinário... Uma família dedicada aí à proteção dos animais e à saúde de todos nós. Saudar o Dr. Herculano Marques Ferraz de Alvarenga, presidente do Conselho Orientador, o Herculano é um dos grandes zoólogos do Brasil. Um médico, família Alvarenga, meu professor de zoologia do cursinho. Montou um grande museu de história natural em Taubaté, um dos melhores museus de história natural, um trabalho maravilhoso aí na área da zoologia, da paleontologia. Saudar o diretor geral do Instituto Biológico, Dr. Antônio Batista Filho; diretor técnico científico da Fundação Zoológico, Dr. João Batista da Cruz; Roberto Nappo, diretor de relações com o mercado da Fundação Parque Zoológico; coronel Edivaldo Sartori do Amaral; professor Luís Juliano Neves, professor da Universidade Federal de São Paulo, a Ufesp; Dr. Alexandre Develey, presidente da Academia Paulista de Medicina Veterinária; conselheiros, diretores, funcionários, colaboradores todos daqui da Fundação, parceiros aqui do trabalho ao fundo a inauguração da Arena Cultural e do complexo laboratório; amigas e amigos. É uma alegria voltar ao Zoo; todos nós temos lembranças, não é? Eu me lembro de boas lembranças, de menininho, meu pai. Minha mãe morreu, eu tinha nove anos, fui crescendo abalado, e meu pai então... Um mês, um mês e pouquinho que mamãe morreu, eu morava em Pindamonhangaba, ele me trouxe aqui para conhecer o zoológico. O Paulinho falou que passaram aqui 95 milhões de visitantes. Nós estamos entre os cinco maiores e melhores zoológicos do mundo, ao lado de San Diego, na Califórnia, o zoológico da Alemanha, Munique, né? Berlim, Londres... Os melhores e maiores zoológicos do mundo. E a gente sente aqui um binômio, né? Amor ao que se faz e competência. As coisas não são por acaso, o trabalho é belíssimo. E o Zoológico de São Paulo é um feliz encontro, né, do lazer e da cultura, e de ambos com a ciência. Houve uma parceria USP, Unesp, Unifesp, UFSCar, Fapesp... Então, aqui se faz ciência, avanço científico, vamos inaugurar agora o complexo laboratorial, um grande avanço na área de laboratório, estudo e pesquisa. E, de outro lado, essa maravilha de lugar que é aqui o zoológico, e essa fauna, verdadeira arca de Noé aqui de São Paulo. Dr. Hugo dizia que a proteção dos animais é uma marca da moral e da cultura dos povos civilizados. E é aonde não chegou lá no campi, fazer chegar lá essa progressão dos animais. E o nosso compromisso, todo apoio aqui para poder avançar ainda mais. Me lembro quando passamos de Simba Safari para a Fundação Zoológico, Zoo Safari. Quantos já visitaram depois que passou? Um milhão e duzentos mil. A gente vê 60%, 70% crianças, jovens, essa arena será um local de educação ambiental, filmes, teatro, e também de cultura para preparar som, luz, espaço físico, para ser um espaço cultural também importante. À noite, aqui tem, através do Pro-Arte, duas apresentações do teatro sábados, domingos e feriados. Então, eu diria que nós estamos muito felizes, todos nós, com essa inauguração. Queria agradecer, Bruno, toda a equipe da Secretaria do Meio Ambiente, da Fundação do Parque Zoológico, todos os que colaboraram, a iniciativa privada, empresas, como a Nestlè, a Portuga, as universidades, a Fapesp... Para comemorar tudo isso, só falta domingão a vitória do peixe, né?