Discurso - Inauguração da Nova Unidade de Embalagem de Medicamentos Sólidos 20132002

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Entrega do Selo Paulista da Diversidade

Local: Hortolândia - Data: 20/02/2013


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde a todos. Estimado Carlos Sanchez, presidente do Conselho Administrativo da EMS; sua esposa, Irene; o ministro Alexandre Padilha, ministro de estado da saúde; prefeito anfitrião Antônio Meira, prefeito de Hortolândia, em nome de quem quero saudar aqui todos os prefeitos, prefeitos da região; vice-prefeita, Renata Belufe ; vereador Paulo Pereira Filho, presidente da Câmara Municipal; deputado federal Guilherme de Campos, representando o presidente da Câmara; deputados federais: Cândido Vaccarezza, Gabriel Chalita, Nilton Lima, José Mentor, Vicente Cândido, Nelson Peregrino, nosso sempre deputado Luiz Bassanesi. Deputados estaduais, Célia Leão, Ana Perezini, Chico Chardelli, Feliciano Filho, Cauê Macris e Orlando Morando; professor Giovani Cerri, secretário do estado da saúde; Dr. Dirceu Barbano, diretor e presidente da ANVISA; Luiz Borgonovi, presidente executivo da EMS; diretores da EMS, Marcos Vinícius Sanchez [ininteligível], Leonardo Sanchez [ininteligível]; ex-prefeitos aqui do município; [ininteligível] Jair Padovani; Dr. Jorge Kalil, diretor do Instituto Butantã; Flávio Vormittag, superintendente da FURP; colaboradores da EMS; lideranças do setor farmacêutico. Amigas e amigos. Primeiro, a alegria de voltar a Hortolândia, eu estive aqui há uns 15 anos num bairro chamado Jardim Amanda, devia ter umas 11.000 famílias lá, e tinha um problema de água, e hoje Hortolândia é uma cidade 300%: 100% de água tratada, 100% de esgoto colocado e 100% de esgoto tratado; uma cidade saudável. O corredor noroeste, tempo aqui de Perugini, já avançou e nós vamos até Americana e até Santa Bárbara, e o Corpo de Bombeiros já tá autorizado e vai ser o melhor da região. Você já pode procurar o secretário da segurança pública, a gente fazer uma boa parceria. E queria dizer da alegria de estar aqui, Carlos Sanchez, na inauguração aqui dessa grande empresa, o orgulho do Brasil, né, uma das grandes empresas do mundo, das maiores da América Latina, a maior do Brasil, 100% nacional. A gente fica muito feliz e muito orgulhoso. E eu diria o seguinte, a nossa geração, do nosso tempo, é de grandes mudanças, pegar a tecnologia de informação. Quem tinha há 20 anos um celular? Ninguém tinha. Se caísse no pé, quebrava o pé, porque era um tijolo, né? O avanço tecnológico, o mercado de trabalho, estava percorrendo aqui a empresa, olhava pra esquerda mulher; pra direita, mulher. Quer dizer, o avanço das mulheres no mercado de trabalho. Mas, eu diria aí o avanço mais significativo foi demográfico, as pessoas estão vivendo mais e vivendo melhor. O Brasil tinha em 1940, a expectativa de vida média ao nascer no Brasil era 43 anos de idade; a mortalidade infantil era de 140 por 1.000 nascidos vivos; a gripe espanhola em 1918, matou no Brasil 300.000 pessoas, inclusive o presidente da república, o presidente Rodrigues Alves morreu de gripe espanhola. Foi à química, a farmacologia que deu esse salto de qualidade de vida, né? O antibiótico, né, os avanços de [ininteligível], penicilina. Antigamente se morria de tuberculose, gripe, moléstia infectocontagiosa. Nós demos um salto, hoje no Brasil se vive quase 74 anos, expectativa de vida média; São Paulo, 75,5; quem passa dos 30 é mais de 80; e se o medicamento for da EMS é mais de 100 né? É uma grande alegria estar aqui em Hortolândia, a mais moderna fábrica do mundo, automatizada, robotizada, segurança, um espetáculo. E deixar aqui ao ministro Padilha dois pleitos, um tá aqui, o Instituto Butantã, que é o maior instituto soroterápico da América Latina e do HPV. Quer dizer, o Brasil tá se preparando pra produzir a vacina do HPV, então nós temos lá um belo projeto que tá sendo analisado pra produção da vacina do HPV. E a outra é junto com a EMS, são os PDPs – Programa de Parceria de Desenvolvimento Produtivo, com a iniciativa privada. Já temos um PDP do sistema nervoso central, e temos agora pra Alzheimer e pra hipertensão pulmonar, acho que tem três PDPs lá em estudo. A Furp é a maior fábrica estatal de medicamentos do Brasil, e a segunda fábrica nossa nós estamos fazendo uma PPP inteira, que é parceria público privada, que deve tá o edital aí publicado em 60 dias. Aliás, a EMS ela virou sinônimo, todo mundo fala: “Tem Isordil?”. “Fulano tomou Isordil”. O Isordil virou sinônimo de vaso dilatador coronariano, tem vários medicamentos; Isorsobita, é o principio ativo, mas na realidade o sinônimo é Isordil, que é da EMS. A gente fica muito feliz de participar desta inauguração que significa soberania nacional, avanço da ciência, da tecnologia, da pesquisa, nós visitamos o Instituo Vitanova, 250 pesquisadores, doutores, PHDs. A FAPESP é o parceiro aqui também pra pesquisa e desenvolvimento a serviço da qualidade de vida das pessoas. O sonho do Emiliano Manoel Sanchez, EMS, aqui traduzido pela família e pelos mais de 5.000 colaboradores, continuam cada vez mais fortes. Qual o seu time, Carlos Sanchez? São paulino. Então eu ia dar... Eu ia fazer uma gafe aqui, que eu ia dizer que aqui só tinha campeão, só Neymar, não é? Mas então, só tem Rogério Ceni, Luiz Fabiano, Ganso. Parabéns.