Discurso - Inauguração de obras de esgotamento em Miracatu 20131409

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Inauguração de obras de esgotamento em Miracatu

Local: Miracatu - Data:15/09/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Boa noite a todas e a todos. Quero saudar o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado Samuel Moreira; o Dr. João, prefeito de Miracatu; o Joaquim, vice-prefeito; o vereador José Fanes, presidente da Câmara; o André do Prado, deputado estadual; o prefeito de Juquiá, o Merce; Pedro de Toledo, o Serginho; Itariri, a Rejane; a querida dona Déa Moreira, ex-prefeita aqui do município, cumprimentá-la pelo seu trabalho; Dr. Luiz Paulo de Almeida Neto, diretor de Sistemas Regionais da Sabesp... Dizem que aparelho de som é igual gerente de banco, quando a gente mais precisa, ele pifa, né? O tenente Cândido, do Serviço Militar; o tenente Luiz Gustavo, comandante aqui da região; Ademilda Suyama, diretora regional do ensino; maestro Cleiton de Freitas; cumprimentar aqui a fanfarra municipal, Ezigomar, secretários municipais, efetivo aqui do Corpo de Bombeiros, amigas e amigos. Dizer da alegria de estarmos juntos aqui hoje, pedir desculpas pelo atraso, mas é que nós fomos lá em Eldorado em uma área de quilombo e ficava a 40 quilômetros lá da cidade. Saudar aqui aquele senhor de boné, extremamente inteligente, torcedor do peixe, do Santos Futebol Clube. Tem mais aqui, olha. Estou achando que pode ser o ano do peixe, viu? Mas dizer da... Prefeito, qual é o seu time? Palmeirense. Esse vai ser bicampeão, é o único dos times de São Paulo, bi, mas na segundona, né? Mas enfim, cumprimentar a todos vocês e dizer o seguinte: nós estamos entregando hoje aqui algumas obras importantes. O sistema de esgotamento sanitário do Distrito de Biguá, Jardim Iolanda, Jardim Miracatu, Vila Formosa e Vitória. Então, com isso nós vamos, até o final do ano que vem, e mais as obras que estão sendo feitas, chegar a 300%, 100% de água tratada, e nós vamos levar também, fazer uma estação de tratamento de água em Santa Rita, está pronta também, mais mil pessoas, 200 mil litros, 200 mil reais já investidos, então 100% de água. Água da Sabesp é como Nova Iorque, você abre a torneira e toma, ninguém precisa comprar água, é água potável, é abrir a torneira e tomar. Então, 100% de água de qualidade, 100% de esgoto coletado nós vamos chegar até o ano que vem, e 100% de esgoto também tratado, então uma cidade saudável. A gente vê municípios que hoje nem pode fazer um loteamento ou receber uma empresa porque o Ministério Público não deixa porque ele falta ou água ou esgoto, e aqui nós vemos essa beleza aqui de rio São Lourenço, que precisa ser bem limpo, os rios aqui da região, Juquiá, onde tem a bacia aqui do Ribeira. A Prefeitura também vai receber o microônibus 0 km, vai receber uma ambulância 0 km, vai receber um caminhão basculante, 0 km também. Nós fizemos aqui a pavimentação da estrada municipal Moraes, entregamos o ano que vem, 9km. Recuperamos a SP-55, a Padre Manoel da Nóbrega de Miracatu, Pedro de Toledo, Itariri, até Peruíbe, agora estamos trabalhando toda parte lá de Peruíbe, de Itanhaém, Mongaguá, enfim, recuperar todas as rodovias aqui da região. Nós vamos ter aqui 164 unidades habitacionais, são 164 famílias que vão sair do aluguel. Quanto é o aluguel de uma casa aqui? R$400,00, R$500,00, judiação, R$6,000 por ano só de aluguel, então nós vamos fazer um investimento importante, 164 famílias, quem não tem casa, quem não tem casa poder ter acesso à casa própria. E vindo para cá o Samuel, que é um grande deputado, grande parceiro nosso na Assembleia legislativa e o mais paulista dos mineiros, embora tenha nascido em Governador Valadares, mas passou a sua infância e a sua juventude aqui em Miracatu, e depois lá em Registro, veio falando comigo dizendo: “olha, a prioridade do povo, da cidade do Dr. João, é saúde”, então eu estava verificando aqui com o Dr. João, nós temos aqui o hospital aqui da cidade, a unidade hospitalar, que também é pronto socorro, que também é uma unidade de pronto atendimento, então nós vamos aqui liberar o recurso para fazer a reforma do prédio para poder voltar a ter aqui internação de pacientes, poder voltar a ter internação, ser uma referência aqui para a rodovia, equipamento de ressuscitação, kit laringoscópio para adulto e infantil, leito de urgência e emergência, isolet para transporte, respirador completo infantil e adulto, bombas de infusão, monitores cardíacos, cardioversor, desfibrilador, eletrocardiograma, oxímetros de pulso, aspiradores, gerador de energia, raio X digital e ultrassom, é isso? O prefeito pediu 1,2 milhões, então nós vamos, Samuel, liberar um milhão, aí ele aperta lá... Combinado? Essa história de parceria, na minha cidade natal, Pindamonhangaba, tinha um médico que tinha fama, André, de muito econômico. Então o paciente, que era alfaiate, Sr. Pascoal, vai lá ao médico. Aí aquele tempo antigo e tal, consultou e aí falou para o doutor: “Doutor, eu não tenho como paga-lo, mas eu sou alfaiate, se o senhor um dia precisar que eu pregue um botão eu estou a sua disposição” e foi embora. Aí no outro dia diz que o doutor pegou o envelope, pôs um botão dentro e falou: “Pascoal, pregue um paletó nesse botão, né”. Então fica liberado aí um milhão, esse é o dinheiro mais bem investido. A gente só dá importância para a saúde a hora que fica doente, hora que a gente fica doente aí que vê que as outras coisas, olha... Meu pai dizia que a gente só tem uma escala de valores correta na vida quando fica doente, a gente quando está com saúde briga por coisa boba, dá bola para coisa que não tem importância. Mas a coisa mais importante é esse dom da vida que Deus nos deu. A gente fica feliz de verificar que no Brasil, e especialmente em São Paulo, nós estamos vivendo mais, mudou o conceito de idoso. O que quê é idoso pela lei? Quem que é idoso? Quem tem mais de 60, 65, não. Idoso é quem tem pelo menos 10 anos a mais do que nós. Quem tem 30, como meu filho... Um dia desses chegou um amigo dele com 40 e ele falou: “ah, esse aqui é o tiozinho, né”. Quando ele fizer 40 é quem tem mais de 50. Quando ele chegar nos 50 é quem tem mais de... Quando chegar como eu, nos 60, é quem tem mais de 70. Quando chegar nos 70 é quem tem mais de 80. E o Fernando Henrique disse que a vida começa aos 82, né? Namorada de 37, ele não está fraco não, viu. Mas eu quero deixar um grande abraço e dizer que contem conosco e nós estamos saindo de Registro, vamos fazer um grande hospital, mas aí é um hospital de alta complexidade, alta complexidade. Parte neurológica, traumas, cirúrgico, alta complexidade. Mas cada cidade precisa resolver grande parte dos seus problemas. Então uma unidade hospitalar local ela resolve 90%, aí aquele caso mais grave aí encaminha. (ininteligível) tem um poema muito bonito onde ele, chamado Juca Boulart, onde ele diz que a própria dor na terra natal dói menos do que a gente estar perto da família, estar perto dos amigos, então vamos ajudar para a nossa unidade aqui hospitalar da cidade poder fazer o máximo que puder em benefício da população. E os casos de alta complexidade aí Registro, nós já estamos correndo para já licitar lá o novo hospital, hospital grande, 40 leitos de UTI, como disse aqui o deputado Samuel Moreira. Quero deixar um agradecimento aqui ao André do Prado, tem nos ajudado muito lá na Assembleia Legislativa. Mandar um abraço ao Márcio França, foi nosso secretário de Turismo, é nosso parceiro, nosso amigo, dar um abração no Márcio. Agradecer a equipe da Sabesp, transmita o abraço a Dra. Dilma Pena, toda a equipe da Sabesp, cumprimentar e agradecer ao presidente da Assembleia, Samuel é um exemplo de deputado trabalhador, sério, dedicado, tem espirito público, coisa que hoje não é comum de se achar, muito obrigado, Samuel, por essa grande parceria com a Assembleia Legislativa. E dizer ao Dr. João que conte comigo. Eu até estava vendo, falando tanto de oxímetro, de respirador, eu vi Dr. João, achei que ele era médico, né? Aí depois que ele me falou que é delegado, não é isso? Delegado de polícia. Então eu vou encerrar contando uma história de Indaiatuba, André, da semana passada. Eu fui em Indaiatuba e aí... Inaugurar uma fábrica, aí chegou uma delegada de polícia, sua colega, doutora Margareth. “Doutor Geraldo, o senhor precisa conhecer a DDM, Delegacia de Defesa da Mulher”. “Mas, doutora, eu estou atrasado e tal, tenho mais três”... “Não, é um minutinho, o senhor passa lá, o senhor vai gostar de ver, foi inteirinha reformada, passa lá”. Aí passamos lá na DDM, Delegacia de Defesa da Mulher. Realmente um brilho, tudo pintado, novinho, mobiliado, ela é muito caprichosa, orquídea, quadros, e a gente andando assim no corredor, daqui há pouco: “pá”, uma grade assim, uma cela. Ela me chamou de lado e falou: “e aqui, doutor, é onde os homens choram, ninguém ouve”. Um grande abraço a todos. Região de Registro