Discurso - Inauguração do AME Taboão da Serra - 20121005

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Inauguração do AME Taboão da Serra

Local: Taboão da Serra - Data: 10/05/2012

MESTRE DE CERIMÔNIA: Governador Geraldo Alckmin!


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos. Professor Giovanni Guido Cerri, secretário de estado de saúde; deputada Analice Fernandes, nossa colega da área de saúde; Dr. José Luiz Gomes do Amaral, presidente da associação médica mundial, para nós é uma honra ter um brasileiro presidindo a associação médica do mundo todo, e pró-reitor da Unifesp. Dona Nacime Salomão Mansur, superintendente da associação paulista para o desenvolvimento da medicina, SPDM; Dr. Jorge Salomão, nosso superintendente do Hospital de Pirajussara; o Dr. Fernando Cesar Alves Fernandez, diretor técnico aqui do hospital; Dr. Fernando Fernandes, ex‑prefeito aqui de Taboão da Serra. O vereador Alberto Queiroz, Cido da Ya Farma, Ronaldo [ininteligível], Tales Franco Olívio Nóbrega Filho. Paulo Felix, de Embu. O Artur Almeida. Saudar aqui o corpo clínico do hospital, os funcionários, colegas todos da área da saúde, líderes da comunidade, equidades de bairro, lideranças comunitárias, amigas e amigos. Quero dizer da alegria... Giovanni, ontem eu fui a Itirapina, cheguei lá uma moça meu deu um presente, olha só que beleza, ai eu fui assinar... e tem som, tem música também... e ontem assisti o jogo do Corinthians. Mas quero dizer da alegria de estarmos juntos aqui. O grande desafio nosso é saúde, e esse AME vai ajudar nas duas pontas. Ele vai melhorar a resolutividade das unidades básicas de saúde, então, as unidades básicas do município, quando precisarem de um especialista, já marca, é com hora marcada aqui? Já é consulta marcada, com hora marcada, a pessoa vem aqui para passar pelos especialistas, nós já temos hoje aqui, especialidades: ortopedia, otorrinolaringologia, dermatologia, reumatologia, urologia, ginecologia, mastologia (mama). Já tem oito e vamos ter 11, agora em maio. Onze especialidades, e vamos chegar a 21 especialidades médicas aqui no AME. Então, são quase dois mil metros quadrados de área construída, 14 consultórios médicos, três consultórios para psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, 23 salas: exame, enfermagem, curativo, medicação, repouso, pequenas cirurgias. Teremos aqui audiômetro, colposcópio, esteiras ergométricas, eletrocardiógrafos, eletroencefalografia, eletroneuromiógrafos, espirômetro, ultrassom, ecocardiografia, radiologia, urodinâmica, videoscópios. Enfim, estamos preparados para a parte clínica e pequenas cirurgias. Então, de um lado vai apoiar o Programa de Saúde da Família, as unidades básicas. Quem precisar de um especialista ou de um exame, hora marcada, já vem para cá. E vai aliviar o hospital, porque, às vezes, muita gente que procura o hospital é para operar ou para internar, mas muita gente, às vezes, procura hospital porque precisa de especialista ou porque ele precisa fazer um exame. Então, vai aliviar também o hospital. E até as pequenas cirurgias vão fazer aqui também, então ajuda também a aliviar o Hospital Geral de Pirajussara. E o nosso parceiro não poderia ser melhor do que a Unifesp, a Escola Paulista de Medicina, que já é a [ininteligível] do hospital de Pirajussara, então integra aqui com o AME. O que puder resolve aqui e o que precisar internar ou cirurgias maiores já encaminha para o hospital. Então, nós vamos melhorar a resolutividade para atender aqui Taboão da Serra e os municípios que precisam. A gente fica muito feliz, queria agradecer o professor, Giovanni. Esse é o AME de número 45, já são 45 Ambulatórios Médicos de Especialidades, 100% financiado pelo Estado. Não tem um centavo de dinheiro que não seja do Estado. Qualidade e gratuidade, tudo de graça. Gratuidade. É direito das pessoas o acesso à saúde. Então, agradecer o professor Giovanni, agradecer toda a equipe, agradecer a Unifesp, que é a nossa parceira aqui nesse trabalho. Desejar um ótimo trabalho para os profissionais aqui de saúde, cumprimentar o nosso diretor, o Fernando César Alves Fernandes e toda a equipe que vai trabalhar aqui. Agradecer a deputada Analice Fernandes, que é...Vocês têm uma deputada muito dedicada, muito trabalhadora, e ligada à saúde. Ela é colega, enfermagem, enfermeira, ligada à área da saúde. Aí vem essa sensibilidade para a área social. E também trazer aqui mais uma boa notícia, numa outra área importante, que é segurança pública. Nós estamos nomeando, toma posse agora neste mês, dia 25, só para Taboão, mais 12 escrivães e 13 investigadores, 25 policiais civis, agora, daqui 15 dias. E estamos terminando o concurso para delegado de polícia. São 200 novos cargos de delegado para o Estado. Então vão vir também para região. A gente deve terminar o concurso em junho, tem três meses de academia, eles devem estar iniciando o trabalho, agosto, setembro. E abrimos um concurso agora para mais, até quem quiser se inscrever, acho que está aberto, 1916 policiais militares. Então, está aberto o concurso, nós vamos contratar mais quase dois mil. E vamos fazer em Taboão da Serra o 2º Distrito Policial. Nós já estamos procurando prédio, não vamos perder tempo em ficar construindo prédio, que demora muito. Já estamos procurando para alugar e adaptar para ter um 2º Distrito Policial. E o metrô. A Linha 4 do metrô é a Linha Amarela, é o metrô mais moderno que existe, ele inclusive não tem operador. Não é trem fantasma, não, viu? Mas ele não tem o maquinista. Não existe. Se você for lá... Ele opera todinho por sistema, por computação. Então, o metrô com o maquinista, dava 100 segundos, 90 segundos a distância entre um trem e outro, 100, 120, dois minutos. Hoje, com o sistema que é moderno, a diferença será de 85 segundos entre um trem e outro, 85 segundos. Todos com ar-condicionado. Todos, todos com ar-condicionado, sistema de câmera de vídeo anterior e posterior, segurança, sistema de frenagem, motorização, tudo zero quilômetro. Nós já entregamos seis estações e vamos entregar as quatro que estão faltando, que é Fradique Coutinho, Higienópolis, Morumbi/São Paulo e Vila Sônia. Vila Sônia nós vamos entregar essas quatro em dois anos. Já está tudo em obra, inclusive um túnel já 1km na direção de Taboão. E hoje, será habilitado o vencedor da licitação para construir mais, para fazer o projeto funcional de mais duas estações, que é Jussara e Taboão da Serra. Então, nós teremos aqui 3,1km a mais e duas estações de metrô. O projeto funcional será assinado hoje. Aí depois de pronto o projeto funcional, nós licitamos a obra propriamente dita. Então não dá para licitar uma obra complexa sem ter projeto detalhado. Mas já está em obra 800m, quase 1km já na direção aqui de Taboão. [ininteligível] Em razão do pátio de manobras lá na Vila Sônia. A Vila Sônia não estava incluída no projeto, a estação. Vocês lembram disso. E aí outra vez como governador eu incluí a Vila Sônia, já pensando na primeira vez o metrô sair de São Paulo. O metrô não tem uma estação fora de São Paulo. Ele chama Metropolitano, mas ele só atende a uma cidade, que é a capital. Ele vai pela primeira vez sair de São Paulo e chegando até Taboão da Serra. Mas, o mais importante é a saúde. Porque se a gente tiver saúde, todo o restante a gente vai resolvendo. E é interessante, a gente só dá valor para a saúde quando perde, quando está doente. A hora que está doente, aí que a gente vê o valor que tem. E o Dr. José Luiz, professor José Luiz, que é meu colega, anestesista, falou uma coisa, aqui, importante: é um grande desafio a gente curar quem está doente. Fazer sarar e curar quem está doente. Aliás, nós temos um instinto para curar. Nós precisamos despertar esse instinto para curar. Agora, nós precisamos preservar a saúde. Envelhecimento é natural, todo mundo envelhece. E nós estamos vivendo cada vez mais. Agora, saúde, são bons hábitos. Então, a própria pessoa pode fazer pela sua saúde, mais até do que os médicos, os equipamentos, porque muitas doenças são maus hábitos. Então, pequenos hábitos de ginástica, andar, andar, mexer o corpo. Alongamento, não é? A gente fazendo alongamento, às vezes cresce, uns 2 centímetros. Porque senão você vai encolhendo, você vai... Então, ginástica, mexer o corpo, caminhada, caminhada. Alimentação correta, comer menos e mais vezes ao dia, mastiga, mastiga, mastiga. Eu me lembro da minha irmã, era pequenininha, e meu pai ficava: Mastiga. E aí ela dizia: Pode engolir? Pode engolir? Porque a gente come muito depressa e aí come demais, e alimenta de menos. Então, minha avó dizia: na mesa não se envelhece. O tempo que a gente fica na mesa é ganho em saúde. Comer devagar, mastigar bastante, várias vezes ao dia. Higiene do sono. Má notícia é de manhã, de noite é relax. É um banho morno, não comer demais, senão tem aqueles pesadelos de noite. Claro, jantou onze e meia da noite, aquele pratão, aí vai comer e vai dormir. Não dá para o sangue ir ao mesmo tempo para o cérebro e ir para o tubo digestivo. Dorme mal, tem sonho ruim, tem pesadelo. Então, se a gente melhorar o sono, alimentação adequada e mexer o corpo, fazer ginástica e levar a coisa meio na esportiva, nós vamos melhorar a nossa saúde. E uma boa notícia finalmente: eu estou preparando um decreto para assinar no domingo, como o Santos vai ser tri-campeão é três dias de feriado.


MESTRE DE CERIMÔNIA: Palavras...