Discurso - Inauguração do Parque de Belém - 20122306

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso na Inauguração do Parque de Belém

Local: Capital - Data: 23/06/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia! Bom dia a todas e a todos! Estimado governador José Serra; governador Alberto Goldman; prefeito da capital Gilberto Kassab; deputado Bruno Covas, secretário do Meio Ambiente; deputado Julio Semeghini, secretário do Planejamento; deputado Silvio Torres, secretário da Habitação; Sergio Tiezzi, secretário-Adjunto da Cultura. Os nossos deputados, o líder do PSDB, Carlos Alberto Bezerra Junior; José Carlos Targanine; o Antônio Aiacyda, prefeito de Mairiporã. Os vereadores aqui da capital: Floriano Pesaro e o Toninho Paiva; Edson Ortega, o nosso secretário municipal; coronel Milton Nomura, comandante do Policiamento Ambiental; Tatiana Rissi, responsável pela Unidade de Formação Cultural; o Agnelo Gomes, gerente da Fábrica de Cultura aqui de Belém; Sergio Carlos Filho, subprefeito da Mooca; Doutora Elisabete Sato, delegada seccional; Sérgio de Freitas, presidente da Fundação Catavento, que tem o contato de gestão, a O.S. que vai aqui... O Sérgio, por favor, dá um passinho aqui para o pessoal te ver. Sérgio Freitas, da Fundação Catavento. Sobe aqui. A Berenice Giannella, presidente da Fundação CASA. Dá um pulinho aqui, Berenice. Aqui, nós chegamos a ter mil, mil...


BERENICE GIANNELLA, PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CASA: 870.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A ter 1.870 adolescentes infratores. o Targanine disse que teve um ano que passou de 2 mil adolescentes infratores. E hoje nós temos aqui esse belíssimo parque e a Fundação CASA é um modelo hoje para o Brasil de descentralização, unidades pequenas de trabalho com os adolescentes. O Joaquim Ornik, coordenador de parques urbanos; o Antônio Paulo Pinto Campos, presidente do Conseg aqui do Belém; Giovanni Di Cicco, presidente da Sociedade de Amigos aqui do Belém; vereador Gilson Barreto, nos alegra aqui com a presença, o nosso querido Gilson. Queria cumprimentar aqui os religiosos, o padre José Florêncio. Muito obrigado, padre José Florêncio, que vai dar a benção; o padre Julio Lancellotti. Obrigado pela presença, o padre Julio; o pastor Nico; a missionária Edilaine Pires. As capitãs do time: a Maria Auxiliadora e a Maribel, lideranças aqui da comunidade, uma grande alegria. Essa aqui era uma fazenda, fazenda do ex-governador, mas não é nem o Goldman e nem o Serra. Essa fazenda... O Goldman está dizendo: “infelizmente, né?”. Essa fazenda, ela foi do ex-governador da província de São Paulo, Morgado de Matheus. Nós estamos falando do século XVIII, 1765. E ela foi fazenda até 1902. Aí o Governo desapropriou para instalar aqui o Educandário, é reformatório. E vinham pra cá, então, há mais de um século, crianças e também jovens infratores, já nessa época. Depois de 1900... Aliás, o primeiro adolescente infrator chegou aqui em 23 de fevereiro de 1902, há mais de um século atrás. Depois de 1935, foi transformado em reformatório de menores. Em 1976, quando foi criada a FEBEM, passou a ser FEBEM, até 2005, quando nós resolvemos desativar a FEBEM. Nós tínhamos o modelo com duas grandes unidades: Imigrantes, quase 2 mil adolescentes, e Tatuapé, FEBEM Tatuapé, quase 2 mil adolescentes. E quase nenhuma unidade no interior. Todo mundo tinha que vir para São Paulo. Primeiro, o Mario Covas desativou a FEBEM Imigrantes, hoje não existe mais, tem o Parque das Fontes do Ipiranga, lá em Imigrantes, da Secretaria do Meio Ambiente. O Carandiru, nós desativamos. Chegou a ter 8 mil presos dentro da cidade, lá em Santana. Hoje é o Parque da Juventude. E aqui, onde era a FEBEM, aliás, o Targanine, que lutou muito por esse trabalho, eu brincava, Kassab, que quando era FEBEM chamava Tatuapé, agora que virou parque, virou Belém, né? Mas está na divisa, né? Está na divisa. Mas foi uma luta aqui da comunidade, e hoje a gente tem aqui... E olha, eu diria, Serra, que esse é o parque da vida. Podem nascer aqui do lado, as mamães darem a luz na Maternidade Leonor Mendes de Barros. Aí a criançada... As crianças virem ao playground, no parque. Cresceu um pouquinho, pista de skate, ciclovia, quadras. Estudar, Goldman, na Etec. Fazer o curso profissionalizante lá na Etec. E depois atividade cultural na Fábrica de Cultura. Depois, a biblioteca, que é a biblioteca modelo lá do Parque da Juventude, aqui também. Todas as idades, até a melhor idade. Então, é um parque que contempla, vem desde o nascimento até todas as idades. A gente fica muito feliz. E o local que nós teremos aqui a Fábrica... Seis quadras poliesportivas, dois quiosque, ciclovia, pista de corrida, pista de skate, áreas pra ginástica, equipamentos de ginástica para a terceira idade, playgrounds. Um projeto inovador, duzentos e dez mil metros quadrados de área e 15 hectares de área verde. Quinze hectares de área verde. E a Fábrica de Cultura, com todas as suas atividades: literatura, teatro, música, dança, aprender tocar, enfim, as oficinas culturais. E que começam já. Nesta próxima segunda-feira já começa a Fábrica de Cultura. E o parque das fica aberto das seis da manhã até às 20h. E a gente vai avaliando, se houver necessidade, pode até um período maior. E, além disto, aqui em frente nós temos um programa habitacional, o Silvio Torres está aqui, já temos a área da CDHU, já temos o entendimento com a Prefeitura, com o prefeito com Gilberto Kassab pra gente construir. São mais de 500 apartamentos, no Programa Casa Paulista Minha Casa, Minha vida – Entidades. E aí as pessoas que estão em submoradias, moradias ruins poderem ter acesso à sua casa própria, boas moradias. E aí teremos a comunidade do Nelson Freire, que é aqui em frente... Nelson Cruz, totalmente urbanizada. Mas, eu quero deixar um abraço, cumprimentar aqui Goldman, o Serra pelo trabalho, trabalho belíssimo aqui no parque. Cumprimentar o prefeito Gilberto Kassab, o nosso parceiro em todos esses equipamentos em benefício da comunidade. Convidar o padre Julio, que eu estou vendo ali, Julio Lancellotti, e o padre Rosalvino, que está lá atrás, que nós alegram aqui com as suas presenças. O Rosalvino é homem das crianças, é um salesiano dedicado à juventude. Convidá-los pra vir aqui conosco. Agradecer ao Bruno Covas, que está responsável pelos parques. Nós passamos praticante todos os parques para a Secretaria do Meio Ambiente. Então, um trabalho importante. Agradecer ao Silvinho, Silvio Torres, o Julio Semeghini. Esse projeto estava na Secretaria do Planejamento, à época, o [ininteligível]. Agradecer também ao [ininteligível]. Agradecer aos nossos parlamentares. O Carlos Alberto é aqui da região, é deputado aqui da região. Agradecer os vereadores. Enfim, à comunidade. O parque é de vocês, é daqui da comunidade. E eu tenho certeza de que ele vai ser muito bem cuidado, todo mundo vai participar. Vai ser o point de encontro das famílias, da comunidade. A gente precisa mexer o corpo pra ter saúde. Esse é o parque, então, da saúde, do lazer e do entretenimento. O Rosalvino, o Mário Covas dizia que ele era santo, direto. Ele passou direto de beato, venerável. Não, primeiro é servo de Deus. Foi direto, servo de Deus, venerável, beato e santo, assim direto. Foi recorde. Agradecer aqui ao querido Rosalvino, canonizado direto. Um grande abraço a todos. Parabéns.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Palavras do governador Geraldo Alckmin.