Discurso - Inauguração dos prédios reformados das delegacias Seccional, DIG e Dise de Jundiaí; entrega de 98 viaturas às polícias Civil e Militar 20162402

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Inauguração dos prédios reformados das delegacias Seccional, DIG e Dise de Jundiaí; entrega de 98 viaturas às polícias Civil e Militar

Local: [[]] - Data:Fevereiro 24/02/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bom dia a todas e a todos, quero saudar o Pedro Bigardi, nosso prefeito anfitrião, prefeito de Jundiaí; Dr. Alexandre de Moraes, secretário de estado da segurança pública; o deputado Luiz Fernando Machado; o prefeito de Itupeva, o Ricardo Bocalon; prefeito de Várzea Paulista, Juvenal Rossi; Dr. Youssef Abou Chahin, delegado geral de polícia; Dr. Afonso Bicudo, diretor do Deinter II; Dr. Luiz Carlos Branco Jr., delegado de polícia da seccional aqui de Jundiaí; tenente-coronel Reinaldo Eliseu, comandante do batalhão; Dr. Airton Sebastião Bressan, presidente da OAB, subseção aqui de Jundiaí; delegados de polícia; policiais operacionais; oficiais de praça da Polícia Militar; amigas e amigos. Uma grande alegria vir a Jundiaí, essa que é a segunda melhor cidade do estado, óbvio que a primeira é Pindamonhangaba, né? E hoje, dando por entregue, inaugurada a reforma e ampliação do prédio da DIG, da Delegacia de Investigações Gerais, da DISE, que é de investigação sobre entorpecentes, desta seccional que presta uma justiça e uma homenagem que traz o nome a este auditório do Dr. Blazeck que fez um excelente trabalho à frente da Delegacia Geral de Polícia, e além da entrega desses prédios, a entrega das viaturas, são 98 viaturas para a região, 53 Polícia Militar e 45 da Polícia Civil, uma parte delas não é entregue hoje porque são descaracterizadas que é para a investigação. E ao mesmo tempo, o estado de São Paulo é um dos poucos estados do Brasil com absoluta transparência, tudo na internet. Então todo dia 25, nós publicamos todos os indicadores, cidade por cidade, distrito por distrito, e todos, desde homicídio, latrocínio, até roubos e crimes contra o patrimônio. Isso é feito mensalmente, no dia 25 a gente publica o do mês anterior. Então nós estamos antecipando um dia, hoje no dia 24 nós já estamos divulgando o Deinter e o CPI II, os números daqui da região relativos ao mês de janeiro. E como destacou o Dr. Alexandre, tivemos aí uma redução importante de criminalidade. Em Jundiaí, uma redução, tivemos o ano passado no mês de janeiro, sempre comparando janeiro com janeiro, de três homicídios reduzidos para um. Nenhum caso de latrocínio. O latrocínio, quase metade deles, matar para roubar, é roubo de veículo, era na hora de roubar o carro, a pessoa se assusta, acelera, faz um movimento brusco e acaba levando um tiro. Então quando nós fizemos uma lei, quero agradecer deputado Luiz Fernando, a grande parceria da Assembleia Legislativa, nós fizemos uma lei o ano passado que entrou em vigência, fechando os desmanches irregulares, irregulares. Então nós emparedamos mais de 800 desmanches irregulares. Uma motocicleta é desmanchada em 20 minutos, né, e veículos. Com isso derrubou furto e roubo de veículo, e caindo o roubou de veículo, caiu latrocínio que é um dos piores crimes. Então, Jundiaí nós tivemos queda de 36% de estupro, 44% de furto de veículo, 3% de queda de furto, zero roubo a banco; 42% a menos roubo de carga, zero latrocínio, 67% a menos homicídio, e teve acréscimo de roubo de 18,6%. Foi o único indicador que subiu. A seccional de Jundiaí, repete aqui as cidades que é a maior cidade, e tudo caiu na seccional e roubo teve aumento de 12%. O Deinter e o CPI II, também tem o mesmo perfil da região, tudo caiu, e o roubo aumentou 2%, só 2%. Então são... É importante a gente destacar porque a gente tem muita notícia ruim, né? Então notícia boa precisa ser destacada porque ela é um estímulo. São Tomás de Aquino diz que na vida, frente às virtudes, nós devemos reconhecer, agradecer e retribuir. Importante reconhecer, né, o trabalho que está sendo feito com seriedade, de um lado preservando a segurança, o patrimônio, a vida das pessoas. Agradecer quem está todo dia trabalhando, se sacrificando. Ainda lamentavelmente, no domingo estive no velório com o sargento nosso da Polícia Militar, em Itirapina, foi assassinado, então colocam a sua vida a serviço da sociedade para proteger a sociedade, era uma denúncia de que o marido tinha atirado na mulher, eles vão para salvar a mulher e prenderam o suspeito, e o policial experiente, com colete balístico, com escudo balístico, mas ele desviou um pouco o rosto para ver melhor, tomou um tiro no olho de carabina. É importante nós destacarmos o trabalho que está sendo feito, reconhecermos, né, esse trabalho, retribuirmos esse trabalho com melhores condições para que a polícia possa executar ainda mais a sua tarefa. Estamos entregando os prédios novos, viaturas e tecnologia. O “Detecta” ele não apenas tem câmeras de vídeo, mas elas são monitoradas por um centro de controle que tem software inteligente e mais de cem tipos de alarme. Então você tem... você previne o crime, é um instrumento poderosíssimo de investigação, e para se elucidar os crimes e prender os criminosos. O Dr. Alexandre destacou, a Organização Mundial de Saúde diz que acima de dez homicídios por cem mil habitantes/ano, é caráter epidêmico. O Brasil tem vinte e... vinte e sete. Em São Paulo, 32 homicídios por cem mil habitantes/ano. Nossa meta, nós tínhamos 35 lá naquele, 1999, ano 2000, fomos reduzindo, a meta um dia era chegar a dez, e graças a Deus estamos com 8,7. O que é que significa esse número frio? Significa que de 2014 para 2015, 594 pessoas tiveram a sua vida preservada. Deixaram de ser mortas. Isso é... Como médico, é uma questão até de saúde pública, porque a primeira causa de morbimortalidade é coração e grandes vasos; a segunda é câncer; a terceira não é doença, a terceira causa de morbimortalidade, isso é no mundo inteiro, é causa externa, externa, não é doença. E a principal vítima é o jovem, é o jovem que morre nos finais de semana, né? Então esse trabalho é um trabalho extremamente importante, é uma vacina praticamente que a gente deu, um esforço grande. De um lado, da Polícia, presente na rua, e quero destacar que essa integração municipal, porque a ação da polícia local, ela é no território, ela é uma ação no território. E de outro lado, a investigação, ela envolve aí inclusive, às vezes, organizações criminosas e extrapolam o território, e uma ação também bastante abrangente. Mas quero agradecer aqui ao Dr. Alexandre, fazendo um bom trabalho, um professor de Direito Constitucional colocando toda a sua experiência aí e motivando a Polícia 24h, o Alexandre. A mulher dele não deve gostar de mim. Eu ligo das 7h da manhã até meia-noite lá, acompanhando...

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Agradecer ao deputado Luiz Fernando, agradecendo à Assembleia Legislativa de São Paulo, agradecer ao Pedro Bigardi, nosso prefeito aqui anfitrião, à Polícia Civil, à Polícia Militar. E o último evento que nós tivemos foi em Tatuí [...] Itapevi, Itapevi. E eu recomendei lá, eu sou cinéfilo. Segunda-feira, anteontem, eu fui assistir a pré-estreia do filme "Amor em Sampa", do Riccelli, e a Bruna Lombardi. E uma dica para quem gosta de cinema, existe um filme premiado do Ricardo Darín, cineasta argentino, mas muito bom, chamado "O segredo dos seus olhos", sobre uma investigação policial, premiadíssimo o filme, uma beleza, uma beleza de filme. Então, quando tiverem um tempinho no fim de semana, peguem lá que vocês vão gostar. E nossos parabéns e cumprimentos a Jundiaí, à região e à Polícia de São Paulo. [[]]