Discurso - Investimento de R$ 100 milhões na maior reforma e modernização do Emílio Ribas 20131408

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Investimento de R$ 100 milhões na maior reforma e modernização do Emílio Ribas

Local: Capital - Data:14/08/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bom dia a todas e a todos! Quero cumprimentar o nosso secretário da Saúde, o professor Giovanni Cerri; o Dr. Davi Uip, que dirige aqui esse belo hospital, essa grande instituição. Aliás, modéstia de lado, Emílio Marcondes Ribas nasceu em Pindamonhangaba, não é? Grande sanitarista! Cumprimentar o professor José Manoel de Camargo Teixeira, secretário adjunto; cumprimentar o senador Pedro Piva; cumprimentar a Lília Klabin e, em seu nome, agradecer aqui toda a família. A importante doação vai ajudar muita gente que precisa, a ressonância magnética; Dr. Artur Pedro Filho, promotor do Ministério Público; a Cristiane Paiva, arquiteta da MH Engenharia, empresa responsável; corpo clínico aqui do hospital; professores, amigas e amigos! Uma palavra breve para dizer da alegria de estar hoje aqui numa instituição que é de 1880 e é a ponta, a vanguarda da Ciência e da Universidade, da Medicina. Me lembro o meu estágio de moléstia infecciosa, de MI, que eu fiz aqui na década de 70; o diretor era o professor Aerosa Galvão. Isso aqui é a Catedral da medicina, da infectologia, sempre moderna, atualizada e agora com um projeto belíssimo aí de ampliação de 17 para 50 leitos de UTI e semi-UTI, uma ampliação de quase 50% de leitos do Emílio Ribas lá na Baixada santista. O Emilio Ribas II e as adequações, a modernização e a ampliação aqui desse grande hospital, que é uma referência para AIDS, hepatite, leptospirose, meningite, enfim, todas as moléstias infectocontagiosas. E quero aqui trazer um grande abraço ao professor Giovanni. Eu vi ontem na televisão, cedinho... na televisão, um casalzinho... Duas menininhas xifópagas - do Ceará - viviam grudadas uma na outra, vieram para São Paulo e aqui no Instituto da Criança, no Hospital das Clínicas, elas foram operadas. Sucesso! As duas salvas, as duas correndo, as duas brincando, já estão com dois anos de idade. E aí foram visitar dois menininhos agora xifópagos, também no Nordeste que estão vindo para cá para ter a mesma cirurgia. Então, eles levaram a família para dar uma força para a outra família. Um dia desses vi na televisão, um senhor muito simpático, um mineiro que casou na UTI do Incor e fez um transplante de coração e está superbem. Foi uma coisa também... Ou seja: São Paulo, com o dinheiro nosso, dos paulistas, porque nós... O SUS que já paga pouquinho, nós estouramos o teto, mais de R$ 80 milhões por ano... por mês, ou seja, R$ 1 bilhão que a gente atende, nem o dinheirinho do SUS a gente recebe. E ninguém volta: todo mundo é atendido. Se for agora no Incor, no Dante Pazzanese, está lotado, aqui do lado, no Icesp, aqui no Emílio Ribas, está lotado de ambulância de tudo quanto é lado e que nós atendemos aqui em São Paulo. Fizemos o plano de carreira do médico, que foi superimportante, estimulando o médico em tempo integral para ele se dedicar ao serviço público e hoje estamos anunciando este grande investimento aqui no Emílio Ribas, que vai fazer com que logo, logo, quando alguém perguntar: “Onde fica o Icesp?” Vão dizer: “É do lado do Emílio Ribas”


RISOS


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Mas isso aqui é pretexto para a gente divulgar; o que nós viemos aqui é para inaugurar a ressonância magnética e dizer que ela vai melhorar o atendimento desse povo - que nem o Giovanni - aí da imagem, enxerga até pensamento, não é? As imagens hoje são espetaculares! Um grande avanço da ciência, você detecta doença antes e trata mais rapidamente, tem mais eficácia e vai atender quem precisa, pessoas mais necessitadas. Abraçando a Lílian Klabin, eu quero agradecer a todos aqui e dizer que vocês estão pondo na prática aquilo que dizia Tolstoi, que dizia que a verdadeira vocação de cada homem e de cada mulher é servir as pessoas. Servir as pessoas. Vocês estão servindo e servindo a quem mais precisa, mais necessitado, quem está doente e está precisando de apoio. Deus lhes pague! Muito obrigado!