Discurso - Lançamento do edital de concessão de cinco aeroportos 20162004

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Lançamento do edital de concessão de cinco aeroportos

Local: [[]] - Data:Abril 20/04/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bom dia a todas e a todos. Quero cumprimentar o nosso anfitrião, prefeito de Campinas, Jonas Donizete. Senadores de Campinas, Jorge da Farmácia e Gilberto Vermelho. Nosso Alberto Macedo, secretário de estado de Logística de Transporte do Estado. Deputados federais: Luiz Lauro Filho e Herculano Passos. Carlos Sampaio aqui representado pelo seu pai, o Afonso Sampaio. Deputados estaduais: Davi Zaia e Luiz Fernando Machado. Prefeitos de Jundiaí, Pedro Goulart; de Nova Odessa, o Bill. De Monte mor, o Thiago Assis. De Morungaba, o Beto Zem. Dr. Milton Melo, presidente da Agência Desenvolve São Paulo. Giovani Pengue, diretor geral da Artesp. Ricardo Volpi, superintendente do DAESP. Aroldo Albuquerque, administradora aqui de Campo dos Amarais, amigas e amigos. Hoje o senador Campos Filho. Cadê o Campos Filho? Está aqui à esquerda o nosso senador por Campinas. Dizer da alegria de vir hoje, Jonas, aqui a Campinas, quando em uma linguagem aeronáutica, a gente pode dizer que a concessão dos aeroportos está levantando voo. Nós estamos assinando aqui a autorização, no dia 26, terça-feira, está publicado o edital para a concessão dos cinco aeroportos. Quem ganhar ganha os cinco aeroportos da concessão. E o aeroporto dos Amarais, aqui em Campinas, como disse o Jonas tem uma pista de 1.650 metros. Nós ampliamos a pista e ela também é iluminada. Desce não apenas jatos mais até aviões de 100 passageiros da Embraer já desceram aqui. E que vai poder crescer muito com a concessão. O motivo, a logica toda da concessão é a ampliação, é o desenvolvimento. Há uma expectativa aqui de construção de 32 hangares. É isso? Cadê o Giovani? 32 Hangares. Nós vamos ter aqui uma revolução. Antigamente se dizia que o município para crescer, ele precisava estar perto do mar, à beira mar, na costa. O primeiro município, primeira vila é São Vicente, 1532. Há um litigio com Cananeia, que Cananeia é 1528, mas não era vila. Aliás, Cananeia não é fraca não. Disse que o Bacharel já estava lá em 1498, então, ele chegou antes do Pedro Álvares Cabral. Você vê que o Brasil é terra de bacharéis mesmo. 1.498 já tinha o bacharel em Cananeia. São Vicente, Santos, os primeiros cinco... Quais os municípios mais antigos do estado de São Paulo? São Vicente, Santos, Cananeia, Iguapé, Itanhaém e Ubatuba. São Sebastião, Caraguatatuba, Praia Grande, Guarujá é tudo novinho. Os primeiros municípios foram esses. Depois a entrada, depois do litoral, o fator de desenvolvimento era os reinos, as bandeiras. Vamos pegar Pindamonhangaba em Tupi Guarani é local onde se fazem anzóis, os índios viviam da pesca. A bandeira era entrada, Santana do Parnaíba, os municípios mais antigos; Tietê, então os reinos. Depois a ferrovia teve um papel indutor importante, Araquarense, Noroeste, Sorocabana. Por que está Jacto? A fábrica da Jacto em Pompeia, era a última parada do trem. Então, o Sr. Shunji, ele foi para Pompeia, veio do Japão para carpir café, na imigração. E desceu na última parada de trem, que era Pompeia. Depois as highways, as autoestradas, Anhanguera, Bandeirantes, Castelo Branco, Dutra tiveram um papel extremamente indutor. E hoje são as aerovias. Tem um livro chamado Aerotropolis, a cidades que se formam em torno dos aeroportos. Não é por acaso que depois da capital, o maior município do estado de São Paulo é Guarulhos, é Cumbica. O terceiro maior município do estado é Campinas, é Viracopos. Então, as aerovias tem um papel indutor de desenvolvimento, elas atraem empresas, emprego, promovem desenvolvimento. E nós precisamos trazer o setor privado para investir em infraestrutura e logística. Então, pegamos cinco aeroportos de aviação executiva, aviação executiva. Campo dos Amarias é aqui em Campinas, Jundiaí para onde estamos indo agora em seguida, Bragança; Itanhaém, no litoral norte, que é base de Offshore do Pré-Sal e Ubatuba, que é o menor dos cinco aeroportos. Quem ganhar ganha os cinco aeroportos. Investe, são mais de 90 milhões de investimento e ainda paga para o governo uma concessão. Nós temos 26 aeroportos estaduais, então ficaremos operando com 21, e vamos passar cinco para a Iniciativa Privada. O presidente da Artesp e o nosso presidente do DAESP já podem já estudar para gente, outros aeroportos nós fazermos também a concessão para a Iniciativa Privada. Terá financiamento da nossa agência de fomento. Está aqui o Dr. Milton Melo Santos. Então, a Desenvolve São Paulo vai financiar os investimentos e também o ônus da concessão. Fico muito feliz de vir a Campinas. Quero também Jonas, dizer que saindo daqui nós estamos indo lá para Jundiaí onde vamos começar uma grande obra na Anhanguera, que é o Trevo 9 de Julho e o Viaduto das Valquírias, 204 milhões de reais de investimento, 600 empregos diretos e indiretos. Já vamos iniciar já essa grande obra, que vai ajudar muito Jundiaí, o acesso pelo Av. 9 de Julho e também pela Avenida Pellegrini e Jaçira, que vai ajudar Anhanguera. Também no dia de hoje, nós estamos fazendo a reconstrução em Valinhos. O Cleiton está aqui ou não? Acho que não. O Dr. Afonso está representando. E em Valinhos também um investimento que estamos começando hoje, fica pronto em 90 dias. De 1,2 milhões de reais para reconstrução do acesso e obras de drenagem, contensão de muro, pavimentação. E também a obra de acesso ao bairro Jardim São Francisco em Sumaré. Quase 2 milhões de reais, começa hoje, e fica pronto também em 90 dias. Então, boas notícias aí para a região. As marginais aqui da D. Pedro estão todas em obras. Vamos fazer 5km de marginais no início da D. Pedro, na parte sul e 5km no final da D. Pedro em ambos os lados. E agora em maio, nós estaremos voltando aqui, se Deus quiser, no mês que vem para começar a obra de um novo trevo no bairro Aparecidinha. É uma grade obra também para a cidade de Campinas. Tem aqui outras obras também. Mas eu quero aqui agradecer ao Giovanni, nosso diretor da Artesp. Ao Volpi, diretor do DAESP. Ao Dr. Macedo dos Transportes. Cumprimentar também Miguel Lombardi que está aqui, deputado federal. Paulo Hadich, nosso prefeito de Limeira. E o senador Jairson Canário. Está aqui também. Cadê o Canário? Nosso senador aqui de Campinas. Agradecer... Davi dá um passinho aqui. Agradecer o Davi Zaia, deputado estadual que tem nos ajudado muito lá na Assembleia Legislativa de São Paulo, fazendo um excelente trabalho. Foi o nosso secretário de estado quem expandiu os Poupatempos aí pelo estado inteiro. Nós tínhamos 23 Poupatempos, quanto temos hoje?

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: 78.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Triplicamos o número de Poupatempo no estado. Agradecer ao Davi. Luiz Fernando Machado. Luiz Fernando tem nos ajudado muito também, deputado federal, estadual lá na Assembleia tem feito um extraordinário trabalho. Muito obrigado, Luiz Fernando. Estamos indo em seguida agora para Jundiaí. Agradecer o deputado Lauro. Cadê o Lauro? Luiz Lauro, deputado federal. Os deputados federais foram dormir tarde domingo. Luiz Lauro. O Herculano, deputado federal também aqui de São Paulo, tem trabalhado muito foi prefeito nessa belíssima estância de Itu. Miguel Lombardi. Aqui Lombardi. Miguel Lombardi da nossa Limeira e de toda região também tem trabalhado bastante. Muito obrigado. Deixar um abraço para o nosso prefeito. Eu falei do Paulo Hadich, de Limeira. Agradecer aqui e cumprimentar o Jonas. E estando aqui no aeroporto, contam que um amigo nosso de Pindamonhangaba tinha muito medo, tinha muito medo de andar de avião. E aí a esposa falou: Não, bem não tem perigo. Vamos que não tem perigo, é seguro. Pode ir não tem problema. Vamos passear um pouco, vamos andar de avião. Aí foram os dois, e ele com muito medo entraram no avião. A aeromoça falou: “Em caso de peso na água, seu banco é flutuante”. Olha mulher, olha que gelada que nós entramos, não devia ter vindo. Imagina um pousa na água, não sei nadar. Não bem, não tem perigo. Isso ai é só instrução de segurança de voo. Decolou. Daqui a pouco a aeromoça falou: “Olha, peço favor, apertar o cinto de segurança, nós vamos atravessar uma área de turbulência”. Falou “ih mulher, olha só. Chacoalhar 10 mil metros de altura, não devia ter vindo, agora não posso descer”. E o cara apavorado, segura no banco. Passou mais um pouco, comandante pegou o microfone: Aqui quem fala é o comandante Araújo. Observem a sua direita, estamos passando por Uberlândia. Ele não aguentou e gritou: Araújo, Araújo, olha para frente Araújo.

[risos] [[]]