Discurso - Lançamento do edital de pré-qualificação da Linha 13-Jade - 20120612

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Lançamento do edital de pré-qualificação da Linha 13-Jade

Local: Guarulhos - Data: 06/12/2012

GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO, GERALDO ALCKMIN: Bom dia a todas e a todos. Saudar o nosso prefeito, prefeito anfitrião, prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida. Secretário de Estado e Transporte Metropolitano, Jurandir Fernandes. Mario Bandeira, presidente da CPTM. Antônio Miguel Marques, presidente do Gru Airport, em nome de quem quero cumprimentar a todos os diretores e colaboradoras aqui do aeroporto. Abel Larini, prefeito de Arujá. O meu xará, Geraldo Celestino. O vereador Laércio Sanches. O presidente da [ininteligível]. Vereador eleitor também o João Dárcio. Alexandre Dentista. Estou citando aqui, porque vereador em Guarulhos é senador. O César Mata Pires Filho. Vice-presidente da OAS Engenharia, coronel Glauco, comandante [ininteligível] diretores, funcionários da CPTM, amigas, amigos. Nós estamos depois da capital a maior cidade de São Paulo, que é Guarulhos e no maior aeroporto, aliás, de longe, Esse ano deve fechar com 30, perto de 34 milhões de passageiros. O segundo aeroporto do Brasil também é em São Paulo, é Congonhas, deve chegar perto de 12. Depois vem o galeão, no Rio, 11,5, enfim. Mas é impressionante aqui e no crescimento vertiginoso, que é muito bom. Aliás, o modal de transporte que mais vai crescer é a aerovia. Eu gosto de estudar essa questão de cidades, até dava aula no curso de pós-graduação, sempre citada, que antigamente uma cidade, um município para crescer tinha que tá a beira mar, Primeiro município do Brasil, Célula [ininteligível] São Vicente. Rio de Janeiro, Santos, Salvador, tinha que tá perto da praia, no mar. Depois as bandeiras, os rios, São Paulo, Rio, Tamanduateí, Piracicaba, o Tietê foi entrada de bandeiras, a minha cidade Pindamonhangaba. E Tupi Guarani é local aonde se fabricam anzóis. A beira do Rio Paraíba, na Beira do Rio, a entrada é pelo Rio. Depois a ferrovia, se pegar a [ininteligível] grande fábrica de material agrícola, tratores, ela tá em Pompeia do lado de Marília, aonde terminava o trem. Senhor [ininteligível] desceu na última estação do trem. Depois as altas estradas, as [ininteligível], Dutra, bandeirantes, Castelo e hoje a aerovia. Não é por a caso a segunda maior cidade do estado, Guarulhos. Aeroporto. A terceira maior cidade do estado, Campinas... aeroporto. Então aerovia é fundamental para o desenvolvimento e é o modal que mais cresce. E nós queremos os nossos aeroportos ligados pelo sistema metro ferroviário. Então, Congonhas já está em obras, bem adiantada, a Linha 17 do metrô, o monotrilho. A gente chega dentro do Aeroporto de Congonhas, integra o Aeroporto de Congonhas com Jabaquara, a Linha 1, que é a linha norte-sul do metrô, integra com a Linha 5 e integra com a linha da CPTM, a Linha 8, nova, que vai lá para a Zona Sul, para o Grajaú. Passa o Rio Pinheiros, atende também o estádio do Morumbi e integra com a Linha 4 do metrô. E aqui, que é o maior aeroporto, a Linha 13, que é a Linha Jade, nós contratamos, em 2011, o projeto executivo, projeto básico e executivo, já tínhamos o projeto funcional. Preparamos todo o projeto, todas as licenças ambientais. Hoje, a coisa mais difícil que existe é conseguir licença. Eu cumprimento o secretário [ininteligível] Verde, o Bruno Covas, e o Otávio Alcano, presidente da Cetesb. O meu cumprimento é: peço licença. Sem licença você perde um ano. Todas as licenças já aprovadas, edital assinado hoje, audiências públicas realizadas. A gente imagina, o cronograma é: dezembro, edital de pré-qualificação; janeiro, obra; março, contrato assinado; 18 obras, meses para terminar as obras. [ininteligível] 11km de ferrovia, ela vem com uma ferrovia ao lado da Linha 12, depois ela separa perto USP Leste, a hora que separa ela sobe. Ela vem elevada, passa sobre a Ayrton Senna, antes sobre o Rio Tietê, Ayrton Senna, passa do lado aqui das unidades prisionais. Nós estamos fazendo uma TPP, trabalhando com a iniciativa privada. Para nós temos uma área grande, retirada, para transferir as unidades prisionais com o dinheiro... com parte do recurso dessa área, que é uma área nobre, que vai ficar do lado do trem aqui na entrada de Guarulhos. Tem uma estação Cecap, atende o hospital, atende o bairro Cecap, atende a comunidade e vem para o aeroporto. O projeto nosso original, era ali no estacionamento, em razão dos novos projetos foi modificado para o Terminal 4, então acertamos com a concessionária, de que um dia antes da nossa inauguração, não é Jurandir Fernandes? Um dia antes, da nossa inauguração, o dele estará pronto, e será gratuito. Um tipo [ininteligível], ou seja, pega o passageio e leva em qualquer um dos terminais: Terminal-1 que é doméstico; Terminal-2 que é misto; Terminal-3 que são os grandes aviões, a maior parte internacional; Terminal-4 doméstico, e de carga também. E o 4 já termina, já para lá dentro. Então será gratuito e qualidade, segurança e um dia antes do nosso trem está operando. Nós vamos investir 1,2 bilhão: 900 milhões em obra e 300 milhões em trens. Financiamento 500 milhões de euros da Agência Francesa, a [inteligível] está bem encaminhado o financiamento, e nós vamos começar com recurso próprio para poder ganhar tempo. E autorizamos também, ao Jurandir e ao Mário Bandeira para que já contrate o Projeto Funcional para a região da Vila São João que é muito populosa. E o Rodoanel, [ininteligível]? Dia 27 agora, hoje é dia 6, portanto daqui três semanas, nós assinamos o contrato do último trecho que é a Asa Norte do Rodoanel. Asa Leste está em obra, fica pronta no primeiro semestre de 2014, estamos acelerando as obras ao máximo. Ela sai de Mauá, e vem até a divisa de Guarulhos com Arujá na Dutra passa e integra já com a antiga Rio-São Paulo rumo a SP-66, com a Ayrton Senna e integra com a Dutra, aí o trecho norte que é o último que está faltando, dia 27 nós assinamos 1/3 de recurso federal, e 2/3 de recurso estadual. O outro é 100% privado, concessionária [ininteligível]. Aí começa na Dutra passa pelo aeroporto vai integrar lá com o Terminal 3, tem um braço que vem dentro do aeroporto, integra com a Fernão Dias e termina na Bandeirantes, aí fechamos os 175 km do Rodoanel Metropolitano. E estamos acertando com o Governo Federal para fazer tramo Norte do Ferroanel, do lado do Rodoanel, o Governo Federal deve economizar R$ 1 bilhão, porque ele ia sair de Jundiaí e vim pela Manoel Silvério(F) por uma linha separada, aí ficar perto de R$ 1,2 bilhão mais caro, além de produtos ambientais. Nós estamos fazendo para vir junto. Então, ele sai de Jundiaí, vem do lado do nosso trem Expresso Jundiaí até Perus, e de Perus, vem do lado do Rodoanel Tramo Norte até a Estação Manoel Feio. Isso vai ajudar também na questão do transporte ferroviário. Enfim, são obras importantes. Quem sair do Brás... O Brás integra trem e metrô, no Brás, metrô e trem. Quem sair do Brás, em 35 minutos deve estar dentro do aeroporto. E nós já estamos estudando também para que o nosso trem tenha, nos vagões todos, os compartimentos, quem tiver mala, poder já trazer a sua mala. E a gente agora tem tempo para fazer a maior integração, junto com o aeroporto. O bilhete... Qual o valor do bilhete? R$ 3 toda essa passagem. Trem novinho, zero quilômetro, ‘lounge’... Corredor contínuo. Como é o nome chique? [ininteligível] Mas, enfim, caminho livre. Mas, enfim, é aquele... O trem tem oito carros, então, você, do primeiro carro, vai até o oitavo sem sair do trem. Ele é todo contínuo, corredor contínuo. Então, mais confortável, dá mais segurança. Ar-condicionado, trens novinhos. Tem 172 metros, o trem de passageiro. Toda a nossa prioridade é metrô, trem, trem, metrô, metrô, trem, trem, metrô. É alta capacidade e qualidade, transporte não individual, mas transporte de alta capacidade. E, antes do Natal, vamos entregar o trevo de Pimenta e estamos ampliando a Ayrton Senna, para melhorar a chegada Guarulhos/São Paulo e, antes do Natal, já entrego as obras do trevo de Pimenta. E vamos começar aqui o Parque do Baquirivu, uma obra importante de macrodrenagem que vai atender Guarulhos, Guarujá e toda a região, melhorando a questão do saneamento e da macrodrenagem aqui na região. Mas eu quero deixar um grande abraço, dizer que eu vou voltar amanhã aqui, que é o dia mais importante, porque eu tenho dois netos gêmeos que moram no México e eles estão chegando amanhã. Então, prioridade absoluta é neto, não é? O melhor clube que existe é o clube dos [ininteligível]. Mas eu quero dizer da alegria, hoje, de podermos, juntos, aqui, lançar esse edital que vai trazer um grande benefício para a região, para a cidade de Guarulhos, Sebastião Almeida, para a região e para São Paulo e para o Brasil, que esse é um aeroporto internacional. Muito obrigado.