Discurso - Liberação de recursos para ampliação do Sistema de Vigilância Eletrônica 20130508

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Liberação de recursos para ampliação do Sistema de Vigilância Eletrônica

Local: Capital - Data:08/05/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia a todas e a todos! Quero cumprimentar o Professor Herman, secretário do Estado da Educação; cumprimentar o deputado João Caramez e o deputado Osvaldo Verginio; ministro Barjas Negri, presidente da FDE; vereadores da capital: Floriano Pesaro, vice-presidente da Comissão da Educação e o Ari Friedenbach; a Beatriz Porfírio Graeff, coordenadora do Sistema de Proteção Escolar; professora Maria Lígia Fernandes Branco, diretora regional de ensino; dirigentes regionais de ensino; professoras; professores; toda a equipe aqui da educação; funcionários. Acho que estamos dando mais um passo hoje importante. É um investimento que estamos fazendo, R$ 31,2 milhões com o objetivo de melhorar a educação. Nós não queremos o Big Brother da televisão nem o Big Brother autoritário dos romances de George Orwell, mas nós queremos tranquilidade para a aprendizagem e para o ensino. Tranquilidade, segurança. Ninguém vai por câmera dentro da sala de aula, mas o ambiente escolar, o entorno precisa ter um sistema de segurança. Então nós estamos hoje investindo R$ 31,2 milhões , vamos chegar a 2,3 milhões de alunos e ao todo, 2.164 escolas. Todas da capital e da região metropolitana de São Paulo e agora também, já indo para a Baixada Santista e Campinas. E o Professor Herman vai nos apresentar para que a gente possa até o ano que vem ter a universalidade, ter todas as nossas escolas com câmeras de vídeo e com monitoramento, com a vigilância escolar eletrônica. Acho que será um ganho para a tranquilidade das escolas, para a proteção dos alunos, para a segurança de professores, funcionários e alunos, não apenas patrimonial. E avançarmos ainda mais na questão educacional. Eu sempre fico feliz com os avanços da Educação. Cadê aquele papelzinho...? Aqui... Nós temos aqui os estados com professores temporários nas escolas públicas. O Espírito Santo 71% professores temporários; Mato Grosso 66%; o Acre 62%; Ceará 60%; Mato Grosso do Sul 60%; Santa Catarina 59%; Paraíba 51%; Amazonas 45%; Alagoas 44%; Pernambuco 41%; Rio Grande do Sul 41%; Piauí 40%; Paraná 36%; Sergipe 35%; Tocantins, 31% professores temporários; Roraima 30%; Maranhão 28%; Bahia 26%; Distrito Federal 26%; São Paulo 24 %. nós somos o estado com o menor número de professores temporários. E com os novos concursos públicos que nós vamos fazer, nós queremos ser entre os primeiros do país tendo mais professores efetivos e menos professores temporários. O professor Herman dispôs aí as cinco bases do avanço, do compromisso de São Paulo com a Educação e hoje nós damos mais um passo no investimento que vai trazer mais segurança, tranquilidade para as nossas escolas. Muito obrigado!