Discurso - Obras de duplicação da SP-270 20131907

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Obras de duplicação da SP-270

Local: Martinópolis - Data19/07/2013

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia a todas e a todos! Eu quando saí de São Paulo, a minha mulher falou assim: “Você não vai levar blusa? Eu falei: “Imagine, Prudente é um calor danado!” Mas hoje está mais para Campos do Jordão, não é? Só o Tupã, que é fortão! [ininteligível] Cumprimentar o prefeito, nosso anfitrião aqui de Martinópolis, Rondinelli; o deputado Mauro Bragato, deputado Ed Thomas, deputado Osvaldo Virgínio; secretário da Agricultura, Mônika Bergamask; os prefeitos de Anhumas, de Epê, de Salmorão, de Indiana, de Álvares Machado, de Regente Feijó, de Caiabú, de Epê, de Osvaldo Cruz. Cumprimentado o prefeito de Presidente Prudente, essa grande liderança que é o Tupã; os ex-prefeitos, o Valtinho, o Fayad; o coronel Francisco Leopoldo Junior; o delegado Dr. Reginaldo Antonio Borro; o tenente-coronel Saraiva; o Sergio Sério da Artesp; o Dr. João Augusto Ribeiro do DER, DER 12; Dr. João Menezes, diretor de CAT, Dr. Túlio Abi - Saber, presidente da concessionária Cart; o Carlos Henrique Lemos, diretor superintendente da OAS; o Lourival Garcia Alves, mestre de obras - em nome o Lourival, saudar todos os trabalhadores e trabalhadoras aqui dessa rodovia -; amigas e amigos! Uma palavra breve: Nós estamos dando início a mais 13 quilômetros, do quilômetro 523 ao quilômetro 536.Nós estamos no meio de julho, 19 de julho. Em dezembro tem que estar pronta a duplicação, nós vamos ter que-- é isso mesmo? Então dezembro tem que estar tudo duplicado. De Presidente Prudente até Assis, ou seja, tudo duplicado. Alguns dispositivos, podem ficar até março, até março do ano que vem, mas o eixo da rodovia, totalmente... O prefeito também de Marabá Paulista, o Almitinho... Toda ela duplicada. Hoje uma rodovia duplicada é segurança. A gente quando sai para viajar ou está trabalhando, levando a produção, ou indo estudar, levando a família, a gente não quer uma tragédia, a gente quer uma viagem segura. Há 12 anos atrás, a primeira causa de morte no Brasil é coração, a segunda é câncer, a terceira não é doença, a terceira é causa externa: É acidente. Então entre as causas externas, há 10 anos atrás se morria de tiro, de homicídio, morriam no estado de São Paulo 13 mil pessoas por ano de homicídio, baixou para 12, 11, 10, nove, oito, sete, seis, cinco... O ano passado foi 4,8 mil. A maior causa externa hoje de morbimortalidade é acidente rodoviário: É moto, é carro, é atropelamento, é acidente rodoviário. Então é uma vacina, o que nós estamos fazendo aqui. E o segundo ponto é desenvolvimento. Por que uma empresa vai para uma região ou não vai para uma região? É infraestrutura. Além da questão tributária, recurso humanos. Mas boas estradas duplicadas atraem mais empresa, para gerar emprego, turismo. Nós acabamos de passar ali na entrada da rodovia que vai para Laranja Doce, lá para a represa, que nós vamos estudar ali, fazer uma pavimentação. Então, promover o desenvolvimento de região. Esta... A Cart, só aqui na Raposo Tavares, gera 2500 empregos direto entre a Cart e a construtora. Fora os empregos indiretos que são gerados. E já falei com o pessoal da Artesp e da Cart, nós vamos fazer um trabalho de pente fino de Presidente Prudente até Epitácio, porque não pode ter um buraco, um desnível. As rodovias de São Paulo têm que estar num padrão de excelência, eu já chamei: “Vocês vão fazer um pente fino em tudo aí rapidamente para a gente ter um padrão que nós temos na Anhanguera, na Anchieta / Imigrantes, na Castelo Branco, padrão de autoestrada”. Aliás, o último raking da CNT, das 20 melhores autoestradas do Brasil, 19 são do estado de São Paulo. Das 20. Então temos aqui dezembro, tudo duplicado; Março, os últimos dispositivos e setembro do ano que vem, de Presidente até Epitácio. Então nós temos três datas: Dezembro desse ano, todo o trecho aqui duplicado; março do ano que vem, os últimos dispositivos; setembro do ano que vem, tudo duplicado no padrão novo até Epitácio. Então ficam três grandes compromissos aí com vocês. Depois o DER. O DER está investindo 800 milhões na região, modernizando as rodovias, acostamentos, terceiras faixas, recapeamento, obra de sinalização, obras muito importantes para a região. Daqui nós estamos indo à Quatá, para o esgoto. Nós queremos o interior de São Paulo com 100% de esgoto coletado, tratado e água Sabesp, você abrir a torneira e tomar. Quer dizer: água de qualidade! Então, saneamento básico. E depois vamos a Bastos. Hoje é a Festa do Ovo. Eu perguntei, Cadê a Mônika? Comer um ovo frito seria bom, não é? Eu perguntei à Mônika, não sei se é história do pescador, mas ela disse o seguinte: Que Bastos, só a cidade de Bastos, a capital de ovo, estado de São Paulo é o maior produtor de ovos do Brasil, nós o estado, Bastos produz 450 milhões de dúzias de ovos por ano. 450 milhões de dúzias; 14 milhões de ovos por dia; 166 ovos por segundo: Mas nem uma metralhadora consegue botar desse jeito, 166 ovos por segundo! Então, nós temos dois grandes laboratórios no Instituto Biológico: Um em Descalvado, na região de Araraquara e outro aqui em Bastos. O Laboratório de Bastos, no Instituto Biológico, é para doença, as várias doenças das aves para tratar, pesquisar e curar. E hoje nós estamos inaugurando o laboratório de Bromatologia. Ele analisa não a doença da ave, ele analisa a água e a ração. Então laboratório de Bromatologia, ele vai examinar a água que a ave toma e ração que ela come, porque ela pode estar sendo contaminada pela ração ou pode estar sendo contaminada pela água. Então um grande laboratório de Bromatologia! E depois o ovo que a gente come, porque se ela está doente, o ovo vai dar problema. Queria cumprimentar o Dudu também de Piquerobi, e a avicultura gera muito emprego, ela passou uma crise, especialmente frango, nós demos um crédito de ICMS, salvou o setor, um setor que gera muito emprego, as granjas tanto de frango, quanto de ovo, além do que o ovo é um alimento maravilhoso! Um dia desses, eu vi aquele articulista de televisão dizer o seguinte, porque lá atrás, há cinco anos atrás tem muito boato, muita coisa que sai aí, meio que ninguém sabe quem pesquisou, mas sai. Então disseram que o ovo fazia mal, colesterol, o ovo não é bom para saúde... Agora disseram ao contrário, que está liberado, que ovo é bom. Ele falou, “Eu fiquei dois anos sem comer ovo frito por causa disso, eu fiz o cálculo quantos ovos eu perdi. Q uem vai me indenizar desses ovos que eu deixei de...?”. Então nós estamos indo também a Bastos. Mas quero aqui, deixar um grande abraço, cumprimentar aqui os nossos prefeitos aqui da região, cumprimentando o Rondinelli que está aqui no comando do município que nós estamos que é Martinópolis; o nosso prefeito de Regente Feijó que preside aqui a Associação dos Municípios; a nossa secretária da Agricultura; os nossos deputados: Osvaldo Vergínio, nós temos um ditado: “É dos carecas que elas gostam mais”, não é? Gostavam, não é? O Bragato, grande deputado aqui da região; o Ed Tomas, grande deputado aqui da região. Cumprimentar aqui a Artesp, a Cart e dizer da alegria de estar aqui com vocês, um dia frio e chuvoso, mas que eu tenho certeza, nós estamos dando um passo para terminar uma grande obra que vai salvar muitas vidas e vai promover o desenvolvimento da região! Muito obrigado a vocês!