Discurso - Posse do novo comandante-geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo - 20122504

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso na Posse do novo comandante-geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Local: Capital - Data: 25/04/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Estimado governador Cláudio Lembo, vice-governador Guilherme Afif Domingos, desembargador Ivan Sartori, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; prefeito da capital, Gilberto Kassab; secretário de Estado da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto. Saudando aqui todos os nossos secretários e secretárias. Coronel Roberval Ferreira França, comandante-geral da Polícia Militar; sua esposa Cristiane, seus filhos, Juliana e Rodrigo. Coronel PM Pedro Batista Lamoso, comandante-geral da Polícia Militar que deixou o cargo; major-brigadeiro do Ar, José Geraldo Ferreira Malta, comandante do 4° Comando Aéreo Regional; general de Divisão, Floriano Peixoto Vieira Neto, comandante da Segunda Divisão de Exército; Dr. Márcio Fernando Elias Rosa, procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo; juiz-coronel Orlando Eduardo Geraldi, presidente do Tribunal de Justiça Militar do estado; professor doutor João Grandino Rodas, magnífico reitor da Universidade de São Paulo, deputado Celso Giglio, primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa; deputado Pedro Tobias; deputado Vitor Sapienza; deputado Orlando Morando; deputado Coronel Edson Ferrarini, formado aqui nesta academia; conselheiro Renato Martins Costa, presidente do Tribunal de Contas do estado de São Paulo; delegado federal Roberto Ciciliati Troncon Filho, superintendente regional da Polícia Federal; Dr. Marcos Carneiro Lima, delegado-geral; Dr. Celso Perioli, superintendente da Polícia Técnico-Científica; Dr. Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB, secção de São Paulo; coronel José Luiz Masnik, presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais dos Bombeiros e das policiais militares; membros do Poder Judiciário do Ministério Público; oficiais de Praças da Polícia Militar; familiares e amigos do nosso comandante-geral, senhoras e senhores. É uma grande satisfação comparecer à Academia da Polícia Militar do Barro Branco. Verdadeiro manancial de excelência na formação de quadros para a Segurança Pública do estado de São Paulo. Instituição modelar para todo o país, esta academia mantém viva as melhores tradições da Polícia Militar de São Paulo e as aprimora e avança, sendo grandemente responsável pela admiração e pelo respeito que a Polícia Militar recebe de toda a população do nosso estado. E aqui compareço exatamente para acompanhar uma solenidade muito significativa, que é aquele em que o comandante-geral desta força é passado ao novo titular, o coronel Roberval Ferreira França. São Paulo e a Polícia Militar têm tido a felicidade de contar com comandantes gerais da maior qualidade, como o coronel Álvaro Batista Camilo, que nos deixou há pouco e que, com dedicação e competência, liderou essa corporação por três anos, tendo uma atuação determinante na redução da criminalidade em nosso estado. Também merecedor do nosso reconhecimento, quero aqui agradecer ao coronel Pedro Batista Lamoso, e não só pela eficiência com que ocupou interinamente o comando geral que agora passa, mas pelas qualidades que tem demonstrado ao longo de toda a sua carreira. O coronel Roberval Ferreira França é, portanto, sucessor de uma antiga linhagem que remonta 1831, quando por proposta do brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, foi criado o corpo de guardas municipais, origem da atual Polícia Militar do estado de São Paulo. A cidade possuía, então, menos de 10 mil moradores e bastavam 130 homens para lhe fazer guarda. Cem praças a pé e 30 a cavalo. Hoje, São Paulo é das maiores metrópoles do mundo. O estado conta com mais de 42 milhões de habitantes e o policiamento é feito preventivamente e defensivamente por cerca de 96 mil policiais militares. Além da Polícia Civil e da Polícia Científica, policiais militares não só formados adequadamente, mas devidamente equipados para as suas funções, não só em termos de viaturas, armamentos, mas também em termos de acesso a recursos tecnológicos avançados. Um contingente desse número com essas características, atuando em contexto social e econômico complexo como é o de São Paulo, exige um comando seguro e equilibrado. Tão ágil na decisão, quanto na atuação! Igualmente rigoroso no cumprimento da lei, quanto na observância da Lei e do Direito. Essas qualidades estão presentes no Coronel Roberval Ferreira França, o que o levou a ser nomeado comandante-geral da Polícia Mili tar do Estado de São Paulo, a elas, o Coronel Roberval associa ainda o conhecimento em Ciências Policiais da Segurança e a formação em Direito e em Administração, em nível de graduação, MBA e Doutoramento. Por tudo isso, tenho a certeza que o Coronel Roberval Ferreira França honrara as suas responsabilidades, honrando assim a Polícia Militar e o Estado de São Paulo. Que ele tenha muito sucesso nos novos encargos, que a sua competência e seriedade o fizeram assumir. Muito obrigado!