Discurso - Sanção da Lei Complementar que cria a Aglomeração Urbana de Piracicaba - 20122606

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição do discurso da Sanção da Lei Complementar que cria a Aglomeração Urbana de Piracicaba

Local: Capital - Data: 26/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Boa tarde a todas e a todos. Estimado Sidney Beraldo, secretário chefe da Casa Civil; deputado Edson Giriboni, secretário de Saneamento e Recursos Hídricos; deputado Davi Zaia, secretário de Estado de Gestão Pública; deputado federal Edson Aparecido; deputados estaduais: Dr. Ulysses Tassinari; Isac Reis; nosso sempre deputado Camilo Gava; Dr. Dilma Pena, presidente da Sabesp; prefeita Eliana dos Santos Silva, prefeita de Ribeirão Grande, em nome quem eu quero saudar as prefeitas, prefeitos, vice-prefeitos, governadores, secretários, lideranças da comunidade; Osmar Felipe Junior, prefeito de Cunha; Admilton Gati, coordenador de Saneamento da Secretaria dos Recursos Hídricos. Amigas e amigos. Olha, uma grande alegria, né? Hoje nós temos dois eventos muito importantes. Um cumprindo a Legislação Federal com bons anos de antecedências. Nós estamos nos antecipando, que é elaborando um plano municipal de saneamento, plano completo de cada município e integrado ao plano estadual. Entregamos simbolicamente para o município de Cunha, mas estão recebendo os 40 municípios da bacia do Vale do Paraíba. Nós vamos limpar a água pra ajudar os cariocas que bebem água do Paraíba do Sul. A cidade do Rio de Janeiro, o Rio Guandu, a água vem do Paraíba. Vamos limpar as águas da Serra da Mantiqueira, que é bacia do Sapucaí. Vamos dar uma ajuda para os mineiros, para eles beberem uma água também melhor. Porque nós vamos limpar o Rio Sapucaí e vamos limpar o Litoral. Então nosso estado irmão da África também vai ser beneficiado melhorando as águas do Atlântico, né? Os 40 municípios do Vale da Mantiqueira e do Litoral recebe o Plano Municipal integrado ao plano estadual, as bacias hidrográficas. E o outro é Alto Ribeira e Vale do Ribeira. O programa de Água é Vida. E aqui nós temos uma parceria. A parte de esgoto, o Estado está bancando, orçamento do Estado. E a parte de Água, a Sabesp está bancando. Eu que sou da zona rural, o que é que acontece na rural? É a cacimba e o esgoto é um buraco. A hora que enche o buraco, faz uma valetinha, o que transborda vai para valetinha por passos abaixo. O que é que nós vamos fazer? Levar as comunidades rurais, comunidades isoladas por saneamento básico. Então poço, sistemas simplificados para garantir água de qualidade. Isso vai ser feito pelo Sabesp. E esgoto, fossas cética tecnicamente feita e a sua manutenção adequada. Então, nós vamos proporcionar à zona rural, às comunidades rurais, água de qualidade controlada pela Sabesp, e de outro lado o esgoto, o esgotamento sanitário e o tratamento também adequado. São vinte e seis municípios do Alto Paranapanema, cento e trinta e nove comunidades do Alto Paranapanema, trinta e um milhões de investimento. A parte de água, a Sabesp licita e executa; a parte de esgoto, nós passamos o dinheiro para as prefeituras, elas executam e nós damos o apoio técnico para tecnicamente ser bem feito o trabalho. A parte de água, dezessete milhões; esgoto, catorze milhões; e o Vale do Ribeira; dezesseis municípios; quarenta e três comunidades; cinco milhões, trezentos e oitenta e um mil reais; total, trinta e seis milhões e seiscentos mil reais, só para atender comunidades isoladas, né? A comunidade urbana, essa já está sendo feito, nossa meta é universalizar água tratada, já estamos com mais de 98%, universalizar a coleta e o tratamento de esgoto. O problema são as comunidades isoladas porque fica longe, então elas vão ter um tratamento adequado, seja de água, seja de esgoto. Sanear, saneamento, saúde, são todas palavras de origem latina cuja raiz é a mesma, das três palavras; sanear, saneamento, saúde. Porque a pré-condição de saúde ter saneamento, é pré-condição da saúde ter saneamento. Saúde das pessoas e saúde do meio ambiente. Eu fui lá na Rio 92, até porque acho que o tema é absolutamente relevante, mas nós precisamos de ações práticas, objetivas. Aqui está uma ação prática, uma ação objetiva, é por água para as pessoas, é dar saúde para as pessoas, e coletar o esgoto para preservar a saúde das pessoas e para recuperar os nossos rios, né? Aliás, Giriboni, queria que... Você anota aí para mim, os três rios: o Paraíba do Sul, o Paranapanema e o Ribeira de [ininteligível], os três. A gente tem um controle a cada dois meses da qualidade da água e da melhora dessa qualidade da água. Nós queremos rios viscosos, saneados, limpos, né? Nós vamos fazer um trabalho no Tietê, nós estamos fazendo um controle a cada três semanas para evoluir a oxigenação da água e a recuperação. Até porque esse é o ano do Peixe, né, então... Mais ou menos, né? Era, né? Mas o fato é que nós queremos recuperar o meio ambiente. O cavalo de São Jorge também bebe água, né? Vamos controlar então para gente acompanhar a recuperação dos nossos rios aí. Caprichem aí no trabalho, né? Acho a gente pode fazer um trabalho que vai ser um modelo para o Brasil de não cuidar só das cidades, mas cuidar da zona rural. Comunidade de quilombola, comunidades indígenas, comunidades agrícolas, comunidades isoladas, a gente poder levar a essas comunidades o saneamento básico. Quero aqui agradecer o Beraldo, nosso chefe da Casa Civil. Agradecer ao Edson Giriboni, que é o entusiasta do programa Água é Vida. Agradecer a Dra. Dilma Pena. A Sabesp completou agora este ano dez anos do lançamento das ações na Bolsa de Valores e houve uma homenagem em Nova York. Um exemplo, né? Foi a primeira empresa, eu até que a inclui quando governador da outra vez, em 2002, no novo mercado. Governança coorporativa, transparência e respeito aos acionistas minoritários, temos centenas e milhares de acionistas. E foi uma das empresas que ao mesmo tempo está investindo pra valer em saneamento básico, foi das que teve melhor resultado na Bolsa de Valores. Que mostra também que a Bolsa de Valores é um importante instrumento para desenvolvimento do país e ampliação da infraestrutura. Agradecer ao Dr. Ulysses Tassinari. Grande médico, preocupado com a questão do saneamento. Agradecer ao Isac Reis, está aqui como nosso prefeito de Carapicuíba. Agradecer ao Edson Aparecido, Camilo Gava, Davi Zaia. E principalmente abraçar aqui todos os prefeitos. Alegria de dizer para o Chico Pipoca que marque um café lá em Piraju, em Piraju e Pirajuí, não é isso o prefeito? Qual que é a mais bonita? A nossa aldeia sempre é mais caprichada, né? Mas eu me lembro do Mario Covas, quando nos fizemos a desativação do Carandiru. E aí a primeira transferência de preso foi para a penitenciária de Pirajuí. Aí um preso lá perguntou para o secretário, José Benedito Azevedo Marques era o secretário: Onde é que nós vamos? Aí o José Benedito falou: Pirajuí. Ele falou: A cidade é uma beleza, do lado de Bauru, né? E eu pensando, o que é que interessa isso para o preso, né? Cidade... E aí faz lembrar a história do Tancredo. Diz que o Dr. Tancredo era promotor, foi fazer a barba. Aí veio o barbeiro, aparou com a navalha, então “Dr. Tancredo: O senhor lembra de mim?” ele “Não”. “Eu sou aquele réu que o senhor pediu a minha coordenação e fui condenado a 16 anos de prisão”. Aí o Tancredo falou: “Olha, as coisas nunca são quando a gente olha assim superficialmente. Veja bem, você teve bom comportamento, então bom comportamento já reduz pra metade, então não é 16, são oito. Depois você passou boa parte desse tempo dormindo, tanto faz estar preso como estar solto. Então também foi reduzindo”.

Grande abraço a todos.