Discurso - Sanção do Projeto de Lei que possibilita a criação de Promotorias de Justiça Regionais 20161101

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Discurso - Sanção do Projeto de Lei que possibilita a criação de Promotorias de Justiça Regionais

Local: [[]] - Data:Janeiro 11/01/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito boa tarde a todos e a todas! Quero cumprimentar o doutor Márcio Elias Rosa, procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo; sua esposa, a doutora Carla; secretário do Estado de Justiça e Defesa da Cidadania, desembargador Aloísio Toledo César; da Casa Civil, Edson Aparecido; da Segurança Pública, Alexandre Moraes; Arnaldo Hossepian, membro do Conselho Nacional de Justiça; Ivan Agostinho, presidente da Corregedoria Geral da Administração; subprocuradores de Justiça, o Sérgio Turra Sobrane, de gestão; Nilo Spinola Salgado Filho, jurídico; Gianpaolo Poggio Smanio, institucional; José Antônio Franco da Silva, relações externas; procuradores; promotores de Justiça; amigas e amigos. É uma grande alegria nos reunirmos no comecinho do ano para estarmos promulgando aqui uma lei que tem um duplo benefício. Primeiro no seu conteúdo que é defender a sociedade, promover o bem comum e a realização das importantes atribuições do Ministério Público, e depois pela forma, fazê-la de forma moderna. Os Estados Unidos, Alemanha, que são países modelos de melhor federação, elas têm entre o município e o Estado, um ente intermediário de articulação política, não é? Os condados norte-americanos, os [ININTELIGÍVEL - 00: 01: 45] alemães. E aqui nós tratamos São Paulo ou Borá, que tem 800 habitantes, é igual, é o mesmo ente federativo. E cada vez mais a tendência é de se cuidar de forma regional, até por bacia hidrográfica, enfim, de várias formas, a gente ter uma visão mais regional. E é muito nítido essas diferenças, o Vale do Ribeira tem uma singularidade própria, o ABC tem outra singularidade própria, o Vale do Paraíba tem outra. Tivemos agora no fim de semana no Pontal do Paranapanema, outra singularidade. Então, cada região tem as suas características e muitos dos problemas não são afeitos exclusivamente àquele território, não é? No território só não se pode esquecer da paixão política, não é? É impressionante! Alcântara Machado diz “Tenho a paixão da gleba circunscrita”. Então a política, inclusive, no território, quanto menor o município mais combativa ela é. Mas no mundo moderno onde buscamos resultado, eficiência, bem comum, cada vez mais se enxerga o conjunto, e inúmeras políticas públicas, doutor Márcio Elias Rosa me dizia, a execução criminal, saúde, educação, saneamento, muita coisa se nós pudermos enfocá-la de forma regional, nós temos um ganho de conteúdo e melhor forma de executá-la. Quero deixar um grande abraço, é sempre uma alegria rever aqui o Ministério Público, tenho uma admiração enorme pelo doutor Márcio Elias Rosa, é da minha cidade natal, um grande promotor de Justiça, doutor José Augusto César Salgado, o promotor das Américas, quem fez o decálogo do Ministério Público, ele está enterrado em frente o túmulo da minha família. Então sempre que eu vou a Pinda eu rezo, e também rezo lá pelo doutor César Salgado. Eu o conheci porque Pindamonhangaba, na década de 70, o Silvio Santos tinha um programa chamado “Cidade contra Cidade”, então era uma espécie de uma gincana, e cada município então levava um cantor da cidade, moça mais bonita, algo de diferente, alguém que sabia responder tudo. Nós... Cada vez que você ia ganhava uma ambulância, o vencedor, nós ganhamos seis ambulâncias, porque ganhamos... fomos ganhando de todo mundo. Tinha um rapaz que sabia tudo: data, geografia, história, política, televisão. Ele era impressionante! Até que ele ficou meio louco depois. Mas nos fez ganhar, porque quando empatava ia para o tal do... a pessoa da cidade que respondia tudo. Aí a gente ganhava, não tinha jeito de alguém ganhar dele. Mas tinha que levar então o filho ilustre e tal. Aí eu convidei o doutor José Augusto César Salgado, e eu não tinha muita intimidade com ele. Foi muito engraçado porque programa de auditório do Silvio Santos, moça de sainha, aquela confusão toda. Aí o César Salgado entrou e se apresentou, falou para o Silvio Santos: “José Augusto César Salgado, ‘Tucur’ César Salgado”. O que será esse “Tucur” aí, não é? Vai ver que é nome dele também, não é? Mas, enfim, ele era uma pessoa extremamente prestativa e amiga. E tem um livro muito bonito de grandes orações que ele fez no largo do colégio, ele era da Academia Paulista de Letras, o busto dele está em frente à Academia ali no Largo do Arouche, e ele tem um... um dos discursos mais bonitos é sobre o silêncio, é impressionante a força do discurso do César Salgado. Mas quero dizer da alegria de recebê-los, o doutor Márcio Elias Rosa elencou aqui inúmeros avanços que pudemos participar junto, e quero agradecer à Assembleia Legislativa, Edson, agradeço a toda a Assembleia que foi muito parceira aí num ano difícil, e torcer para que 2016 a gente possa ter um ano, do ponto de vista econômico, do ponto de vista social melhor em benefício da nossa população. Parabéns a todos!

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Senhoras e senhores, está encerrado essa cerimônia e todos tenham uma boa tarde. [[]]