Hospitais

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Hospitais do Estado

Atualizado em: 11 de junho de 2014

O Estado de São Paulo conta com 88 hospitais em sua rede pública de saúde, sendo que 33 estão localizados na capital, 20 na Grande São Paulo e 35 no litoral e interior. Além disso, conta com uma rede de hospitais em sistema de autarquias e autarquias especiais, como o Hospital de Clínicas da USP, HC da Unicamp, dentre outros. Na gestão 2011/2014, já foram entregues 8 hospitais, Hospital Estadual de Franco da Rocha, Hospital São José (unidade de apoio), Hospital Emílio Ribas II, Hospital Materno Infantil de São José do Rio Preto, Hospital Estadual Porto Primavera (Rosana), Hospital Álcool e Drogas de Botucatu, Hospital Estadual de Botucatu e o Hospital Regional de Jundaí. Investimento total de R$ 322,9 milhões.

Além disso, 3 hospitais estão em processo de construção: 2 na região de Sorocaba e Região Metropolitana de São Paulo, com previsão de inauguração entre dezembro de 2013 a julho de 2016.

Em 2012, foi firmada uma Parceria Público Privada - PPP para a construção de outros 3 novos hospitais estaduais, Hospital Estadual de São José dos Campos, Hospital Estadual de Sorocaba e Hospital Centro de Referência da Saúde da Mulher - HCRSM (novo prédio do Hospital Pérola Byington). O anúncio de publicação dos editais das PPP's dos Hospitais aconteceu no dia 09 de outubro de 2013. O valor total do investimento é R$ 772,2 milhões, distribuídos em obra civil e os projetos, equipamentos médicos e mobiliários, tecnologia de informação, instrumentação cirúrgica e transporte. O prazo para que os dois complexos hospitalares e o Centro de Referência em Saúde da Mulher fiquem prontos é de 30 meses. A PPP vai possibilitar a velocidade na implementação dos serviços de saúde e melhorias no atendimento à população.

Outros 4 hospitais estão em planejamento nas regiões de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Franca.

No dia 16 de julho de 2013, o Hospital Santa Marta desativado há 12 anos, foi adquirido pelo Estado, com previsão de inauguração até dezembro de 2014.

Ver também.jpg Ver também: Veja aqui a relação dos 88 hospitais do Estado

Hospitais que são Autarquias

O Estado de São Paulo conta com alguns hospitais em sistema de autarquias e autarquias especiais, sendo 6 deles ligados à hospitais universitários. Além dos hospitais, o Estado também conta com um Instituto de Assistência Médica autarquizado.

Autarquia: é um o órgão que ganha total autonomia administrativa, passa a ter orçamento próprio e torna-se autossuficiente. A medida facilita a melhoria na qualidade dos serviços, seguindo os padrões de atendimento dos hospitais do Estado.

Hospitais Universitários e autarquizados

Instituto autarquizado

Autarquias Especiais: são autarquias com regras específicas, com regime especial, que visam basicamente regulamentar um serviço público realizado por um particular, ou seja, é uma entidade governamental fiscalizando serviços públicos.

Hospitais entregues 2011/2014

Na gestão 2011/2014 o Estado já entregou 8 hospitais, Hospital Estadual de Franco da Rocha, Hospital São José (unidade de apoio), Instituto Emílio Ribas II, Hospital da Criança e Maternidade de São José do Rio Preto, Hospital Estadual Porto Primavera (Rosana), Hospital Álcool e Drogas de Botucatu, Hospital Estadual de Botucatu e o Hospital Regional de Jundiaí. Investimento total de R$ 322,9 milhões.

Hospitais entregues 2011/2014
Unidade Município Inauguração Investimento
Hospital Estadual de Franco da Rocha Franco da Rocha 16/04/2011 R$ 55 milhões
Hospital São José (unidade de apoio) Capital 09/12/2011 R$ 400 mil
Instituto Emílio Ribas II Guarujá 13/06/2013 R$ 20 milhões
Hospital Materno Infantil de São José do Rio Preto São José do Rio Preto 15/10/2013 R$ 70 milhões
Hospital Estadual Porto Primavera (Rosana) Rosana 09/11/2013 R$ 22,7 milhões.
Hospital Álcool e Drogas de Botucatu Botucatu 05/12/2013 R$ 15,4 milhões
Hospital Estadual de Botucatu Botucatu 22/04/2014 R$ 47,2 milhões
Hospital Regional de Jundiaí Jundiaí 11/06/2014 R$ 45 milhões
TOTAL
R$ 322,9 milhões

Hospitais em construção

Para reforçar a rede hospitalar do Estado, estão em construção 3 hospitais, sendo eles nas regiões de Campinas, Região Metropolitana de São Paulo e Região de Ribeirão Preto

Região de Ribeirão Preto

Hospital Estadual de Serrana
Obras Status Previsão de

Inauguração

Investimento
Hospital Estadual de Serrana

É uma unidade que funcionará como hospital de retaguarda para a Unidade de Emergência do Hospital de Clínicas de Ribeirão Preto, DRS-13.

Segundo a Secretaria da Saúde, as obras de reforma e adequação do prédio já foram retomadas em janeiro de 2013, e estão em andamento. Até junho de 2014. R$ 17 milhões.
  • R$ 7 milhões (R$ 2 milhões já pagos ao HC-Faepa) para obras e R$ 10 milhões serão repassados para equipamentos.

Região Metropolitana de São Paulo

Hospital Estadual de Suzano
Obras Status Previsão de Inauguração Investimento
Hospital Estadual de Suzano

Será construído em uma área de 5,2 mil m² . O projeto inclui a criação de mais 120 leitos, incluindo 12 leitos em Hospital-Dia, 10 leitos de Semi-intensiva e 3 leitos Pós Cirúrgico.

O Governador anunciou no dia 22/07/13, investimento para a construção do novo hospital.

O prazo inicial de execução é de 18 meses.

Até dezembro de 2014. R$ 15,8 milhões para a construção do novo hospital, e

R$ 8 milhões para aquisição de equipamentos para o complexo.

Total: 23,8 milhões.


Hospitais que serão construídos Via PPP

Em 2012, foi firmada uma Parceria Público Privada - PPP para a construção de outros 3 novos hospitais estaduais, Hospital Estadual de São José dos Campos, Hospital Estadual de Sorocaba e Hospital Centro de Referência da Saúde da Mulher - HCRSM (novo prédio do Hospital Pérola Byington). O anúncio de publicação dos editais das PPP's dos Hospitais aconteceu no dia 09 de outubro de 2013. O valor total do investimento é R$ 772,2 milhões, distribuídos em obra civil e os projetos, equipamentos médicos e mobiliários, tecnologia de informação, instrumentação cirúrgica e transporte. O prazo para que os dois complexos hospitalares e o Centro de Referência em Saúde da Mulher fiquem prontos é de 30 meses. A PPP vai possibilitar a velocidade na implementação dos serviços de saúde e melhorias no atendimento à população.

Hospitais via PPP
Hospital Status Previsão de Inauguração Investimento
Hospital Regional de São José dos Campos PPP Complexos Hospitalares

A publicação dos editais das PPP's foi lançado no dia 09 de outubro de 2013. Em 25 de novembro será escolhida a empresa vencedora da licitação e o contrato deverá ser assinado até 20 de novembro de 2013.

A empresa vencedora terá 30 meses para executar a obra. R$ 217,1 milhões
Hospital Regional de Sorocaba II R$ 248,4 milhões
Hospital Centro de Referência da Saúde da Mulher - HCRSM (capital) R$ 306,7 milhões
Total R$ 772,2 milhões


Hospitais em Planejamento

O Estado conta com 4 hospitais que estão em planejamento nas seguintes regiões, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Franca e Registro, sem previsão de inauguração.

Região de São José dos Campos

Hospital Estadual de Caraguatatuba
Projeto Status Previsão de Inauguração Investimento
Um Hospital Regional no Litoral norte, que atenda as necessidades do Litoral Norte. O objetivo da SES é implantar um serviço que contemple uma assistência completa à população local. Hospital Estadual de Caraguatatuba (Hospital Regional do Litoral Norte)

Segundo o Departamento Regional de Saúde (DRS7) de Taubaté, um estudo já está sendo realizado dentro do projeto de regionalização da Secretaria da Saúde, para avaliar os recursos já existentes na rede e as necessidades específicas do Litoral Norte. O objetivo da SES é implantar um serviço que contemple uma assistência completa à população local.

Até dezembro de 2016

Região de Franca

Hospital Estadual de Franca
Projeto Status Previsão de Inauguração Investimento
Em estudo A proposta da construção de um Hospital Estadual em Franca foi iniciada em 2010, com indicação do Deputado Estadual Gilson de Souza e encaminhada para SES manifestar a proposta.

O DRS apresentou estudo de necessidades com parâmetros populacionais e aprovação nos colegiados de gestão regional composta por 22 municípios. O estudo foi encaminhado para da Secretaria Estadual de Saúde e está em análise.

Ribeirão Preto

Hospital da Criança em Ribeirão Preto
Projeto Status Previsão de Inauguração Investimento
O novo projeto prevê aumento de 140 para 231 leitos, com aplicação dos leitos da CTI Neonatal, salas de partos e leitos convencionais de internação. A licitação para a etapa final da obra foi realizada em dezembro/12 e a construtora TEP (Tecnologia em Engenharia) terá prazo de um ano e meio para executar o projeto. O HC aguarda autorização da SES para assinar o contrato Prazo: 2º semestre de 2014 R$ 66 milhões (R$ 5,5 milhões já pagos e serão repassados R$ 46 milhões para obras, além de R$ 20 milhões para equipamentos)

Registro

Hospital Estadual de Registro
Projeto Status Previsão de Inauguração Investimento
Hospital Estadual de Registro

O novo projeto prevê a construção de um novo hospital em Registro. Lembrando que o Vale do Ribeira já conta com um grande hospital na região, o Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua (HRLB), mais conhecido como Hospital Regional do Vale do Ribeira (HRVR) que fica no município de Pariquera-Açu.

Segundo a secretaria da saúde, foi definido que um novo Hospital será construído em Registro, com verba do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) Prazo: até dezembro de 2016. R$ 140 milhões (R$ 104 milhões para obra e R$ 52,2 milhões para equipamentos e mobília).


Reformas e Ampliações dos Hospitais 2011/2014

Na gestão 2011/2014 o Estado vem reformando, ampliando e modernizando vários hospitais em diversas regiões do estado. Essas reformas e ampliações são divididas em 3 categorias, como reformas entregues, reformas em andamento e reformas em planejamento.

Reformas entregues

Unidade Inauguração Obras Investimento
Instituto de Infectologia Emílio Ribas Dezembro de 2011 Um novo e moderno ambulatório no hospital que ampliou em 67% a capacidade de consultas com médicos especialistas. R$ 6 milhões
Conjunto Hospitalar do Mandaqui Fevereiro de 2012 Além da modernização de antigos pavilhões, foi construída uma nova área, com 8,4 mil m², que inclui alas de internação geral, com 150 leitos, auditório para 104 pessoas, salas administrativas e um heliponto para recebimento dos resgates aéreos. R$ 65 milhões
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia 15 de março de 2012 Primeira sala híbrida do país, construída em um centro cirúrgico. Ocupando 130 m², a nova sala híbrida une o aparato de um centro cirúrgico ao uso de um equipamento de ponta na área de diagnóstico: o Artis zeego, um robô alemão que executa até oito diferentes movimentos. R$ 4,5 milhões.
Hospital de Clínicas da USP 21 de maio de 2012 Novas instalações do Serviço de Medicina Nuclear do Instituto de Radiologia. A área está equipada com o MICRO-PET-SPECT-CT multiusuário (Projeto FINEP), para pesquisas pré-clínicas em pequenos animais, em especial ratos e camundongos. R$ 6,5 milhões.
Hospital Pérola Byington 08 de março de 2012 Novas instalações dos centros de Reprodução Humana e de Diagnósticos em Mama. Com 15 salas, cinco mamógrafos, dois equipamentos de ultrassom e um de mamotomia, que permite realizar biópsias com precisão sem a necessidade de internação. R$ 4,5 milhões
Hospital de Clínicas da USP 26 de julho de 2011 Dois novos centros:Centro de Reprodução Humana e Centro de Diagnóstico em Gastroenterologia. Além de um tomógrafo de dupla energia, primeiro a ser utilizado na América Latina, também fez parte do pacote de novos serviços R$ 10,7 milhões
Icesp 14 de abril de 2011 Centro de Investigação Translacional em Oncologia. o Icesp também disponibilizou aos pacientes do SUS um equipamento ultrapotente que destrói tumores, o High Intense Focus Ultrassound (Hifu), tecnologia inovadora resultante da fusão do ultrassom de alta intensidade com a ressonância magnética. R$3,5 milhões
Hospital de Clínicas da USP 05 de junho de 2013 Inauguradas as obras de restauro das unidades de internação pediátrica e feminina. R$ 5 milhões doados pela inicativa privada.
Hospital Dr. Arnaldo Pezzutti Cavalcanti (Mogi das Cruzes) 07 de janeiro de 2013 O Estado entregou 88 novos leitos destinados ao atendimento de pacientes crônicos de longa permanência e pacientes internados por longos períodos para reabilitação. Os novos leitos também poderão ser utilizados para o tratamento de doenças infecto-contagiosas. Nessa primeira fase de reformas, foram investidos na compra de equipamentos e implantação dos novos leitos do hospital. Foi reformada uma área de 5,5 mil m². Com a entrega dos novos leitos, os pacientes do antigo pavilhão, que também deverá passar por reformas, estão sendo transferidos para a nova área. R$ 25 milhões.
HCFMUSP 05/06/2013 Inaugurado o centro de ensino em cirurgia robótica, o primeiro da rede pública de saúde do país. A nova unidade possibilitará oferecer atendimento técnico altamente qualificado e tratamento humanístico. R$ 295 mil.
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia 21/09/2012 A Secretaria da Saúde entregou dois laboratórios de ciências básicas e o Ambulatório de Angioplastia Coronária do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, espaços dedicados ao atendimento e ao aperfeiçoamento do tratamento médico. 2 milhões.
Hospital Heliópolis 22/03/2013 A maior comunidade carente da cidade de São Paulo ganhou um novo serviço de oncologia. Trata-se do mega-ambulatório do Hospital Heliópolis, unidade da Secretaria de Estado da Saúde na zona Sul da capital paulista.
  • R$ 28 milhões em infra-estrutura e
  • R$ 19 milhões em equipamentos.

R$ 47 milhões.

Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo / Centro de Referência em Saúde do Homem 27/09/2012 Estado entregou oficialmente ao Hospital de Transplantes "Euryclides de Jesus Zerbini" um superlaboratório de análises de órgãos e tecidos para transplantes, referência para centros transplantadores em todo o Estado. R$ 1 milhão.
Hospital Regional Sul 16/07/2013 Reforma e modernização do Ambulatório. P local conta com 20 consultórios médicos, além do consultório de psicologia, e mais dois consultórios do Programa de Ostomia do hospital. R$ 10 milhões, com recursos do tesouro estadual, para obras e compra de equipamentos.
Hospital Estadual de Promissão 1º/09/2012 O Estado entregou o novo centro de hemodiálise do Hospital Estadual de Promissão. Além de instalar em um espaço reformado de quase 500 m². O novo serviço de hemodiálise do hospital de Promissão contará com 20 máquinas e realizará cerca de 12 mil sessões anuais. R$ 2 milhões.
Instituto de Infectologia Emílio Ribas 14/08/2013 O hospital recebeu um novo aparelho de ressonância magnética que beneficiará 14 mil pacientes em tratamento. O aparelho foi doado pela família Klabin, mas o custeio mensal ficará por conta do Governo do Estado de São Paulo. R$ 2,3 milhões.
Hospital Estadual Porto Primavera (Rosana) 09/11/2013 Obras, equipamentos e mobiliário. R$ 22,7 milhões.
TOTAL
R$ 195,3 milhões


Reformas em andamento

Unidade Previsão de Inauguração Obras Investimento
Hospital do Servidor Público Estadual Maio de 2015 O Centro de Promoção e Proteção à Saúde do Idoso contará com serviço de reabilitação física e social para a promoção do envelhecimento saudável. Também abrigará área de lazer e convivência, cozinha experimental e um anfiteatro para 420 pessoas, com acesso independente que possibilitará a entrada de recursos adicionais para o Instituto.

O Centro de Oncologia do hospital terá capacidade operacional ampliada em 25%, passando a realizar cerca de 14,3 mil procedimentos por ano. O número de leitos de UTI Adulto será ampliado, passando dos atuais 52 para 78. Ainda fazem parte do projeto uma nova área da Central de Esterilização de Materiais e um novo Centro de Diagnóstico por Imagem

R$ 146,7 milhões.
Instituto do Coração (Incor) 2015 Construção de um novo prédio, que modernizará o setor de atendimento de emergência. O novo bloco do Incor, de número 3, permitirá a atualização tecnológica da unidade e aumento da estrutura da Unidade Clínica de Emergência, Central de Material Esterilizado, Unidade de Internação do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, Hospital-Dia e Central de Endoscopia Digestiva e Respiratória. Serão seis andares, em uma área total de 6,7 mil m², com impacto não apenas no atendimento dos pacientes, como no ensino e desenvolvimento de pesquisas. R$ 54 milhões
Pronto-Socorro do HCFMUSP Primeira fase: Abr/13

Segunda fase: Fev/14

Terceira fase: não definido

O prédio do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) tem 69 anos e passará por modernização e ampliação em todo seu serviço de emergência . A reforma será dividida em 3 fases, área clínica, traumatologia e UTI's. A primeira fase está em processo de conclusão, será ampliado e modernizado todo serviço de emergência clínica. A segunda fase começou em fevereiro de 2013, o Hospital das Clínicas foi fechado para o início da segunda fase de uma ampla reforma no pronto-socorro de seu Instituto Central que irá modernizar e ampliar a assistência aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). A terceira fase será ampliar e modernizar toda parte de retaguarda das UTI's do HC, o prazo para início das obras ainda não está definido. Primeira fase: R$ 2 milhões

Segunda fase: R$ 4 milhões

Terceira fase: não definido

Conjunto Hospitalar de Sorocaba Sem previsão Os recursos serão utilizados na construção de um prédio de internações totalmente novo, anexo ao Hospital Regional, que contará com 220 leitos, dos quais 40 de UTI, centro cirúrgico com seis salas e serviços de radioterapia e hemodinâmica.

O prédio do Hospital Regional também passará por reformas e adequações.

R$ 10 milhões.
Hospital Geral de Itapecerica da Serra Até dezembro de 2013 Construção de nova área para atendimento ambulatorial no hospital, que vai garantir a ampliação do espaço para atendimento de urgência e emergência. O investimento é destinado à construção de um prédio anexo, que vai abrigar 12 salas de atendimento médico, 10 salas para exames de endoscopia, raio-x e mamografia, além de área para curativo, medicação, gesso e área de espera e acolhimento para mais de 120 pessoas. R$ 3 milhões.
Hospital Geral de Sapopemba Até dezembro de 2013. A unidade passará por uma reforma estrutural, conforme exigência da Vigilância Sanitária. O telhado e os pisos serão trocados, bem como portas e batentes. Será feita, também, a adequação da rede de gás, entre outros itens estruturais. R$ 4 milhões.
Hospital Guilherme Álvaro (Santos) agosto de 2013 Criação uma ala especial para a oncologia. A ala de quimioterapia está concluída, e a de radioterapia permanece em obras. A aquisição do acelerado linear está em andamento. O projeto faz parte da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer. R$ 18,4 milhões.
Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo agosto de 2013. Construção do setor de radioterapia. O projeto faz parte da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer. R$ 6,6 milhões.
TOTAL
R$ 269,7 milhões


Reformas em Planejamento

Unidade Previsão de Inauguração Obras Investimento
Hospital Auxiliar de Suzano Maio de 2014 O HAS também será reformado e serão reabertos 30 leitos. O Hospital Auxiliar de Suzano já conta com 120 leitos. Nesse projeto estão incluídos a reforma do HAS e a construção do Centro de diagnósticos SADT (Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia). R$ 8 milhões.
Hospital Dr. Arnaldo Pezzutti Cavalcanti (Mogi das Cruzes) 2014 Reformas na cozinha, na ala de fisioterapia e na urbanização do hospital. Também está prevista uma nova reforma em outro pavilhão da unidade, para a ampliação do número de leitos de UTI pediátrica, de 28 para 60, e de UTI adulto, de 10 para 20. Além disso, até 2014 deverão ser implantados no hospital 40 leitos destinados ao tratamento de dependentes químicos. Até 2014, estão previstas mais três grandes obras de reforma no hospital estadual. Inicialmente R$ 20 milhões.
Instituto de Infectologia Emílio Ribas 2016 A reforma irá abranger todas as instalações, ampliação das áreas de atendimento, convívio e estacionamento, aumentar o número de leitos para internação de 199 para 300 e da UTI de 17 para 35. Será construída uma unidade de terapia semi-intensiva. Todo centro cirúrgico será remodelado e passará a fazer transplantes para casos de doenças infecciosas crônicas. Todos os equipamentos serão modernizados. Orçamento de R$ 100 milhões.
TOTAL
R$ 128 milhões


Rede Lucy Montoro

Ver também.jpg Ver também: Veja mais sobre Rede Lucy Montoro

O que é: é uma rede de hospitais de reabilitação para pessoas com deficiência, transitória ou definitiva; referência em reabilitação multidisciplinar à pessoa com deficiência física.

Objetivo: o foco é o público com lesão medular, amputação, má-formação, lesões encefálicas do adulto, paralisia cerebral e dor incapacitante, contando com protocolos e técnicas próprias, bem como tecnologias e equipamentos inéditos no Brasil.

Parceria: a Rede de Reabilitação Lucy Montoro é uma parceria das Secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e da Saúde.

Beneficiados: serão beneficiados pacientes que apresentem encaminhamento médico da rede pública ou privada de saúde.

Estrutura: a rede é composta por unidades modernas que contam com tecnologia e equipamentos de ponta. Até mesmo a tecnologia virtual de última geração, através de videogames e outros jogos. Essas técnicas são utilizadas por médicos fisioterapeutas como terapia complementar em conjunto com a fisioterapia tradicional.

Unidades: a Rede Lucy Montoro conta com 15 unidades fixas em funcionamento. Deste total, 7 unidades foram entregues entre 2009 e 2010 (Clínicas, Lapa, Umarizal, Morumbi, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Campinas). Entre janeiro de 2011 e setembro de 2013 foram entregues 5 unidades (São José do Rio Preto, São José dos Campos, Vila Mariana, Mogi Mirim e Fernandópolis). Em 2014, mais 3 unidades foram inauguradas (Santos, Pariquera-Açu e Marília).

Hospitais de Cuidados Prolongados para Idosos

Ver também.jpg Ver também: Veja mais sobre Hospitais de Cuidados Prolongados para Idosos
Atualizado em: 2 de setembro de 2013

Quando foi lançado: 31 de agosto de 2013.

O que é: é um projeto que visa oferecer melhores condições de recuperação de pacientes com idade acima de 60 anos.

Objetivo: oferecer melhor padrão de qualidade na recuperação de pacientes de longa permanência e, ao mesmo tempo, liberar leitos de internação em hospitais gerais.

Como Funciona: durante este processo são realizadas avaliações por meio de escalas validadas a fim de realizar um plano terapêutico individualizado para cada paciente, bem como avaliar sua evolução.

Especialidades multidisciplinares: a abordagem dessas unidades é multidisciplinar, realizada por:

  • Médicos
  • Fisioterapeutas
  • Terapeutas Ocupacionais
  • Enfermeiros
  • Fonoaudiólogos
  • Assistentes Sociais
  • Dentre Outros.

Centro de Referência do Idoso

AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades)

Ver também.jpg Ver também: Veja mais sobre AMEs
Atualizado em: 23 de dezembro de 2013

O que são: os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) representam um novo e inovador modelo de assistência ambulatorial. São unidades de alta eficiência em saúde que oferecem consultas com especialistas, exames e, em algumas unidades, pequenas cirurgias em um só local.

Como funciona: com atendimento regionalizado, a marcação de consultas nos AMEs é feita pelas Unidades Básicas de Saúde municipais por meio de um sistema online, facilitando a escolha do melhor dia e horário para o paciente. Ao concentrar consultas e exames de pronta resolubilidade em um único lugar – como se fosse um Poupatempo da saúde, as unidades conseguem desafogar os hospitais, que se incumbem de fazer somente cirurgias mais complexas e internações.

Objetivo: é agilizar o diagnóstico e o tratamento dos pacientes, desafogando os hospitais gerais, que poderão se dedicar ao atendimento de urgências e emergências e à realização de cirurgias mais complexas.

Custos: o custo de implantação é de R$ 8 milhões(entre obras e equipamentos), e o custeio anual para o atendimento à população é de R$ 10 milhões.

Especialidades atendidas: Acupuntura, Alergologia, Cardiologia, Cirurgia Buco Maxilo, Cirurgia Cabeça e Pescoço, Cirurgia Geral, Cirurgia Ginecológica, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Plástica, Cirurgia Torácica, Cirurgia Vascular, Clínico, Dermatologia, Endocrinologia, Endocrinologia Infantil, Fisiatria, Gastrocirurgia, Gastroenterologia, Geriatria, Ginecologia, Hematologia, Infectologia, Mastologia, Nefrologia, Neonatologia, Neurocirurgia, Neurologia, Neurologia Infantil, Obstetrícia (Alto Risco), Oftalmologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Pneumologia Infantil, Penumologia, Proctologia, Psiquiatria, Psiquiatria Infantil, Reumatologia e Urologia.

Unidades em funcionamento: 52 unidades com cobertura de atendimento para 571 municípios.

Unidades em funcionamento aos sábados: em outubro de 2013, 10 unidades dos AMEs passaram a funcionar aos sábados. As unidades foram escolhidas de acordo com a demanda, sendo elas: Heliópolis na Capital, Carapicuíba na Grande São Paulo, Caraguatatuba, Praia Grande e Santos no litoral, além de Bauru, Franca, Jundiaí, Presidente Prudente e São José do Rio Preto no interior do Estado.

Os estabelecimentos aumentaram a capacidade do sistema em 4.800 consultas médicas ao mês, 500 consultas não médicas, 4.500 exames diagnósticos e 230 cirurgias. Os AMEs atendem oito horas por dia a cada sábado, sendo que o horário de abertura varia de acordo com cada unidade, às 7h ou às 8h.

Unidades entregues 2011/2014: o Governo do Estado de São Paulo já inaugurou nessa gestão(2011/2014) 15 Ambulatórios Médicos de Especialidades, o investimento total foi de R$ 105 milhões, e a previsão é inaugurar mais 4 unidades até 2014, chegando a 55 AMEs.

Atendimento de todos os Ames

Número de consultas e exames: em média, cada unidade realiza 15 mil consultas e 35 mil exames por mês.

  • 2010: em 2010, as unidades entregues realizaram cerca de 3 milhões de consultas médicas, 9 milhões de exames de laboratório e raio-x e 73,3 mil cirurgias.
  • 2011 até 07/14: foram 13 milhões de consultas médicas, 2,66 milhões de consultas não médicas (fonoaudiologia, nutrição, fisioterapia etc.), 584,7 mil pequenas cirurgias ambulatoriais e 2,53 milhões de exames de apoio diagnóstico.

Laboratório de Saúde Pública Adolfo Lutz

Ver também.jpg Ver também: Veja mais sobre Instituto Adolfo Lutz
Atualizado em: 22 de outubro de 2013

Quando foi criado: 26 de outubro de 1940.

O que é: o Instituto Adolfo Lutz é um laboratório de análises do Estado de São Paulo, sendo credenciado como Laboratório Nacional em Saúde Pública e Laboratório de Referência Macroregional pelo Ministério da Saúde brasileiro, com sede em São Paulo.

Como funciona: o Instituto atua nas áreas de Bromatologia, Química, Biologia Médica e Patologia, além de produzir conhecimentos relevantes para a saúde coletiva, desenvolvendo pesquisas aplicadas, promovendo e divulgando trabalhos científicos, colaborando na elaboração de normas técnicas, padronizando métodos diagnósticos e analíticos e organizando cursos de formação técnica, de aperfeiçoamento e estágios de aprimoramento.

Laboratórios: o Instituto possui treze laboratórios distribuídos pelo estado de São Paulo, sendo 1 Laboratório Central e 12 Laboratórios Regionais, sediados em municípios estratégicos do Estado, lidera as ações de vigilância sanitária, epidemiológica e ambiental.

  • Há a perspectiva de reativação do centro regional de São Carlos, que funcionou anteriormente, de 1962 até 2006.

Projeto de Modernização dos Hospitais Universitários

Ver também.jpg Ver também: Veja mais sobre Projeto de Modernização dos Hospitais Universitários
Atualizado em: 4 de outubro de 2012

Quando foi criado: segundo semestre de 2011.

O que é: projeto para aquisição de equipamentos e execução de reformas de infraestrutura dos Hospitais Universitários e de Ensino na assistência à saúde no Estado de São Paulo.

Status: em 28 de setembro de 2012, o governador Geraldo Alckmin autorizou, por meio da Secretaria da Saúde, a liberação de R$ 452,8 milhões extras para investimentos no programa estadual de modernização dos hospitais universitários do Estado. Oito hospitais, referências em atendimento de alta complexidade, serão beneficiados.

Unidades inicialmente contempladas pelo projeto:

1. Hospital das Clínicas

2. Hospital São Paulo

3. Hospital de Clínicas da Unicamp

4. Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

5. Hospital das Clínicas de Marília

6. Hospital de Base de São José do Rio Preto

7. Hospital de Clínicas de Botucatu

8. Hospital Santa Casa de São Paulo

9. Hospital Universitário de Taubaté

Unidade Repasse Obras
Hospital de Base de São José do Rio Preto R$ 25 milhões R$ 20 milhões serão destinados à compra de equipamentos para o complexo do Hospital de Base e outros R$ 5 milhões para obras, reformas e ampliações.
Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto R$ 68,3 milhões prevê que os recursos sejam liberados de acordo com o andamento das obras e a compra dos equipamentos. A previsão é de que todos os projetos estejam concluídos até 2014.
Hospital São Paulo R$ 77,3 milhões Do total, cerca de R$ 20 milhões serão destinados à reforma do pronto-socorro, com ampliação da área útil, o que garantirá melhoria no atendimento aos pacientes. Já para a UTI serão destinados R$ 12,8 milhões em readequações, garantindo a otimização dos espaços, além de acessibilidade ao ensino e pesquisa. Outra área a ser readequada é o Laboratório Central, visando à melhoria da qualidade dos serviços, além de permitir a implantação de novas técnicas laboratoriais.

Outros R$ 13 milhões servirão à readequação do setor de radioterapia e do acesso principal.

Hospital das Clínicas de Marília R$ 59,2 milhões R$ 25 milhões serão destinados a melhorias do HC-1, uma área de 10 mil m² que compreende o centro cirúrgico, a UTI e áreas de apoio. Os recursos também serão utilizados para melhorias assistenciais no setor de internações. A previsão de conclusão é de um ano, a partir do início das obras.

As obras contemplarão também a reforma da Ala B, garantindo melhoria no atendimento e acolhimento de pacientes que necessitem de internação, além da criação de 20 leitos e a ampliação da Ala C, com melhoria no atendimento assistencial em radioimagem e emergência.

Santa Casa de São Paulo R$ 5 milhões Os recursos foram destinados à reforma da enfermaria dos departamentos de cirurgia e clínica médica. O espaço de isolamento, com 215 leitos e enfermaria para adultos, deve receber 29 novos leitos, passando a contar com 244 - um aumento de 13,5%.

Também será reformado um espaço de 1.316 m², incluindo o mezanino, a ser ocupado por um Centro de Estudos Científicos, anfiteatros e áreas administrativas.

Hospital de Clínicas de Botucatu R$ 49,1 milhões Em 28 de setembro de 2012, o Estado anunciou, no âmbito do programa de modernização dos hospitais universitários, a liberação de R$ 49,1 milhões para obras, reformas e melhorias do hospital, com previsão de conclusão até o final de 2014.

A principal obra, a um custo de R$ 40 milhões, será de um Ambulatório de Especialidades, com 13,4 mil m². Para isso, será disponibilizada infraestrutura para, na mesma área física do hospital, implantar consultórios, exames e procedimentos, aumentando, assim, sua capacidade de atendimento. Dentre as obras de reforma e adequação, destacam-se as da UTI neonatal, com aumento no número de leitos. Ainda passarão por reforma de adequação e ampliação o Centro Obstetrício e o Centro de Infertilidade e a Enfermaria Vascular. No centro cirúrgico, serão realizadas obras de melhoria dos telhados e do pavimento.

Hospital Universitário de Taubaté R$ 20 milhões Modernizar, equipar e recuperar o Hospital Universitário de Taubaté, da Universidade de Taubaté (Unitau), que passará a ter gestão regional e será integrado ao Hospital Regional do Vale do Paraíba, na cidade, criando um grande complexo hospitalar que beneficiará os 39 municípios da região. Com a integração, a oferta de leitos do hospital universitário passará de 147 para 220, o que significa aumento de 49,6%. Também estão previstos novos leitos de terapia intensiva adulto e pediátrica, além de vagas de cuidados intermediários para recém-nascidos e leitos psiquiátricos para atendimento a dependentes em álcool e drogas.
TOTAL
R$ 303,9 milhões


Objetivo: oferecer condições básicas de atendimento nos hospitais que estão defasados e proporcionar melhorias àqueles em condições favoráveis. Os recursos visam à modernização e à adequação desses hospitais às normas da ANVISA e a outras normas regulatórias de seu serviço assistencial e de segurança.

Fonte: AI SES/Dr.Olímpio José Nogueira Viana Bittar - Assessor do Secretário da Saúde

2017

  • 02/01/2017 - Hospital do Servidor ganha novas alas e Centro do Idoso

O Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), ligado ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE), recebeu uma série de reformas para melhorar a qualidade do atendimento ao usuário. O governador Geraldo Alckmin visitou as instalações nesta segunda-feira (2). Foram investidos pelo governo estadual R$188,5 milhões para as obras em todo o complexo de 34 mil m2 de área construída.

Entre as reformas e ampliações, estão o novo Centro do Idoso, com instalações para atender tanto os idosos como os deficientes. Com 5,5 mil m2, o local tem quatro pavimentos e possui ginásios para reabilitação, salas de treinamento, piscina para hidroterapia, e um auditório. Além disso, foram finalizadas a construção do Centro Cirúrgico com dez salas amplas.

“São obras superimportantes. Este é um hospital de 1961 e é um dos grandes hospitais de São Paulo, com quase mil leitos, que está sendo modernizado”, afirmou o governador Geraldo Alckmin. “Aqui no Centro do Idoso temos piscina aquecida para hidroterapia, fisiatria, fisioterapia, neurologia, uroneurologia, reabilitação e atividades lúdicas. Fora isso, ainda terá aulas de inglês, informática e dança voltadas aos idosos. Hoje, 400 mil atendidos aqui acima de 60 anos de idade, por isso é importante este Centro”.

O Hospital também recebeu um prédio de utilidades para atender diferentes serviços, como gerador, central de ar condicionado, gás, rede de água quente e gelada, elétrica, quadros elétricos e central de incêndio. “Todo esse sistema vai possibilitar uma boa economia de energia elétrica de água”, avaliou o governador.

Projeto das reformas As obras começaram em maio de 2013 e terminaram em novembro de 2016. Já foram entregues o novo pronto-socorro (em operação desde maio de 2014), o Centro de Quimioterapia (agosto de 2014), o Centro de Diagnóstico por Imagem (junho de 2015) e o Prédio de Utilidades (agosto de 2016).

O pronto-socorro realiza, em média, 19 mil atendimentos/mês. O Centro de Quimioterapia permite realizar até 29 sessões simultâneas de quimioterapia e tem capacidade para atender 1.200 pacientes mensais, enquanto o Centro de Diagnóstico por Imagem teve sua capacidade operacional aumentada em 20%.


  • 30/01/2017 - Inauguração do CETEP e do Centro de Convenções em São José do Rio Preto

O governador Geraldo Alckmin inaugurou nesta segunda-feira (30) um dos mais modernos centros de ensino e pesquisa de medicina do país, além do centro de convenções da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. O Governo do Estado investiu R$ 10 milhões nas instalações.

“Esse aqui é o melhor binômio de saúde e educação. Eles andam juntos se a gente fizer pesquisa no brasil inteiro a primeira prioridade é a saúde”, disse Alckmin. O governador destacou os índices relacionados ao setor na cidade. “São José do Rio Preto tem o menor índice de mortalidade do país, de um dígito, nível europeu. Se a gente verificar, em longevidade tá maravilhoso. Hoje, a expectativa de vida é de 75 anos no Brasil e aqui chega a 77 anos. O maior índice de longevidade do Estado é o de São José do Rio Preto. O que significa esse salto na medicina? Água tratada, vacina e antibiótico. As pessoas morriam de moléstia infecciosas. Os avanços são extraordinários”, afirmou.

Doença é desequilíbrio

O Centro de Ensino Treinamento, Extensão e Pesquisa (Cetep) Professor Dr. Francisco Gandolfi tem área total de 1.680 metros quadrados e irá oferecer técnicas de simulação para a prática de medicina de alunos da graduação e pós-graduação, além de permitir o treinamento de funcionários do Complexo Famerp.

Entre os equipamentos instalados, estão quatro simuladores de alta complexidade e 16 simuladores de média complexidade, além de 177 manequins para a simulação de prática da medicina. A obra custou R$ 3,5 milhões.

Alckmin classificou o centro de treinamento como de alto nível. “É um espetáculo raríssimo no Brasil ter um centro com esta tecnologia. A questão da formação é fundamental. Nós devemos promover cada vez mais a saúde. Se as pessoas estiverem bem elas não vão ficar mais doentes. Doença é desequilíbrio”.

Já o Centro de Convenções da Famerp, construído ao custo de R$ 6,5 milhões, comporta 850 pessoas em seu auditório, que pode ser dividido em cinco auditórios menores, dependendo das necessidades do evento. Possui ainda uma área reservada para exposições, congressos e outras iniciativas. O espaço comporta até 1.850 pessoas.


  • 03/03/2017 - Pronto-socorro do Hospital Padre Bento de Guarulhos recebe ampliação

Os moradores da cidade de Guarulhos acabam de ganhar mais um reforço na área da saúde. As obras de ampliação do pronto-socorro do Complexo Hospitalar Padre Bento foram entregues nesta sexta-feira (3) pelo governador Geraldo Alckmin. Com a reforma, o número de leitos mais que triplicou, saltando de 8 para 27 vagas destinadas aos atendimentos de média e alta complexidade.

“Estamos multiplicando por nove o tamanho das instalações, de 250 m² para 2300 m². Super bem instalado, moderno, bem equipado. A cidade de Guarulhos também ganhou a Rede Hebe Camargo, então, passamos a ter aqui não só quimioterapia, mas também a radioterapia. Por conta disso, nenhum paciente precisa ir para São Paulo, faz todo tratamento na própria cidade”, explicou o governador.

As intervenções realizadas permitem a melhoria das condições de trabalho e acolhimento, o atendimento imediato de casos graves e o acesso exclusivo para ambulâncias, garantindo a segurança e privacidade dos pacientes.

O investimento total de R$ 14,7 milhões possibilitou a ampliação do pronto-socorro, a reforma da passarela de interligação e a restauração do Pergolado. Além disso, foram adquiridos equipamentos e mobiliários em geral, como eletrocardiograma, mesa cirúrgica, aparelho de raio-x, armários e cadeiras de rodas, entre outros.

Será efetivada ainda a contratação de 12 profissionais de saúde para operacionalizar e gerenciar parte dos novos leitos. A equipe interdisciplinar inclui sete cirurgiões gerais e cinco socorristas.

O funcionamento do pronto-socorro do Padre Bento atenderá as diretrizes preconizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), ou seja, o setor do hospital irá priorizar os casos graves e gravíssimos de pacientes levados por serviços de resgate ou transferidos de outras unidades de saúde.

Desta forma, o atendimento aos casos mais simples, considerados de baixa complexidade, serão absorvidos pelas unidades de saúde municipais, como Unidades Básicas de Saúde (UBSs), programa Estratégia de Saúde da Família (ESFs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e unidades 24 horas dos municípios.


  • 27/04/2017 - Alckmin inaugura nova área de pronto-socorro do Incor

Com investimentos de R$ 15,6 milhões, foi inaugurada nesta quinta-feira (27) pelo governador Geraldo Alckmin a nova área de pronto-socorro do Instituto do Coração (Incor), unidade do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), a Emergência Referenciada.

A entrega da unidade de pronto atendimento faz parte das obras em andamento do Bloco III do Incor. “Estamos investindo R$ 58 milhões nas obras e reforma do sétimo andar, que se dedica à área de cardiologia e enfermagem, e do 8º andar, que é a área de pneumologia e cirurgia cardiovascular, leitos de UTI, e um bloco novo com pronto-socorro. Aqui é urgência e emergência referenciada para casos graves e um dos melhores serviços do mundo, cem por cento gratuito”, disse Alckmin.

Com 6.300 m² de área total, o Bloco III, quando concluído, vai interligar fisicamente a emergência do Incor com outros serviços de apoio ao diagnóstico e à terapêutica, como o Serviço de Hemodinâmica, Tomografia, Ressonância Magnética e Centro Cirúrgico.

“Aqui nós teremos, no mesmo pronto-socorro, cirurgia, colocação de marca-passo, hemodinâmica, tudo no mesmo bloco, toda a parte de diagnóstico e rapidez. Rapidez na ação, o que faz toda a diferença, porque estamos falando da principal causa de morte no mundo, que é o coração e vasos sanguíneos”, disse Alckmin sobre as instalações do pronto-socorro.

Modernidade

A unidade de pronto atendimento do centro de cardiopneumologia do Incor, considerado o mais moderno da América do Sul, vai proporcionar ainda mais eficiência ao atendimento de emergências cardiológicas e pneumológicas graves e gravíssimas de pacientes que são transferidos de outras unidades de atendimento da Grande São Paulo e que necessitam de cuidados de maior complexidade.

A reforma e ampliação do espaço mantém a capacidade atual de 900 atendimentos/mês, porém com mais conforto para os pacientes e melhores condições de trabalho para as equipes médicas. Com área de 1.600 m², o pronto-socorro conta com local específico para serviços de radiologia, equipado com sistema de radioscopia, que vai tornar mais rápido e seguro procedimentos como as passagens de cateteres de longa permanência, eletrodos de marca-passo provisório, balão intra-aórtico, punções de emergência, entre outros.

Uma das consequências de maior impacto com a entrega das novas instalações é a redução do tempo porta-balão, que é o intervalo entre a chegada de um paciente de infarto e a abertura com sucesso da artéria coronária comprometida.

Incor 40 anos

O Instituto do Coração completou 40 anos em janeiro de 2017. Em quatro décadas, o Incor se consolidou como um dos três maiores centros de cardiologia do mundo, em termos de volume de atendimento e número de especialidades de cardiologia e pneumologia reunidas. Desde a sua criação, realizou mais de 125 mil cirurgias; 1.100 transplantes de coração e de pulmão em adultos, crianças e adolescentes; 371 mil estudos hemodinâmicos e 1,1 milhão de atendimentos de emergência.

O Incor também é o maior centro de cardiopneumologia da América Latina, em termos de produção científica e volume de trabalhos aceitos em congressos da especialidade, com milhares de publicações em revistas científicas internacionais e nacionais, participações em eventos científicos, dissertações e teses de mestrado e doutorado.

Também contribui para formação de profissionais de qualidade para a área médica. A cada ano, aproximadamente 900 alunos passam pelo Incor em cursos de capacitação, da graduação à pós-graduação, cursos de aprimoramento, estágio e residência médica.

  • 04/05/2017 - Entrega de sistema de imagem que guia cirurgias no Instituto do Câncer

Alckmin foi ao Instituto do Câncer, acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde, David Uip, e diretores do Icesp, para conhecer a nova tecnologia


  • 02/06/2017 - Região de São José do Rio Preto recebe investimentos do governo estadual

Moradores da região de São José do Rio Preto têm bons motivos para comemorar. Nesta sexta-feira (2), diferentes cidades recebem a presença do governador Geraldo Alckmin para assinatura de convênios para compra de ambulâncias e obras de infraestrutura urbana de municípios. Além da inauguração da creche escola em Santa Rita d’Oeste.

O governador passou pela manhã na cidade de Américo de Campos para assinar o repasse no valor de R$ 300 mil. Este recurso será utilizado para obras de recapeamento asfáltico em diversas ruas do município. “Isso é muito bom para o município. Município bem cuidado, pavimentado, limpo, com boas praças, afirmou o governador Geraldo Alckmin durante a visita à cidade.

Já a creche escola, que também contou com a visita de Alckmin, teve investimento de 1,8 milhão de reais e tem capacidade para atender 150 crianças de 0 a 6 anos de idade. “Ela foi construída para as mamães e os papais terem tranquilidade de poder deixar os seus filhos. A creche é o melhor investimento que existe porque criança pequena precisa de muito cuidado”, concluiu.

O governador também esteve Ouroeste onde também foram liberados recursos para infraestrutura. “Uma grande alegria vir a Ouroeste assinar o convênio de R$ 100 mil reais para o recape aqui na cidade, evitando, assim, buracos”, afirmou Alckmin.


  • 27/09/2017 - Santa Casa de Ituverava recebe obras de modernização

Os moradores de Ituverava acabam de ganhar melhorias área da saúde. O governador Geraldo Alckmin entregou nesta quarta-feira (27) as obras de ampliação e modernização de setores da Santa Casa.

Com investimento de R$ 4,2 milhões, a reforma conta com a adequação do espaço físico do centro cirúrgico, garantindo mais conforto e qualidade assistencial, além do aumento de vagas de hemodiálise e da oferta de ressonâncias magnéticas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Com isso, a entidade passa a oferecer 180 vagas para pacientes dialíticos da região de Franca, aumentando em 50% a capacidade operacional, graças às melhorias e à instalação de 10 novas máquinas no setor de hemodiálise, totalizando 30 equipamentos.

O recurso também foi destinado à aquisição de um aparelho de ressonância magnética que permitirá a realização de 200 procedimentos mensalmente, ampliando a oferta regional do exame em aproximadamente 70%. O equipamento é o primeiro da região com capacidade para atender obesos com até 150 kg.

“Quero destacar o bom exemplo da Santa Casa de Ituverava. Onde a comunidade assume a Santa Casa, todos ajudam. O caminho é unir a participação da comunidade e dos três governos: municipal, estadual e federal. Em São Paulo, estamos apoiando todas as Santas Casas. Criamos um programa chamado ‘Santa Casa Sustentável”, explicou o governador.

A Secretaria de Estado da Saúde auxilia permanentemente a Santa Casa de Ituverava por meio de repasses voluntários do tesouro estadual. Desde 2014, foram repassados R$ 7 milhões.


  • 30/10/2017 - Novo hospital em Itanhaém será referência para mais cinco municípios

O município de Itanhaém, no litoral sul de São Paulo, ganhou um novo hospital, criado para ser referência no atendimento de média e alta complexidade para mais cinco municípios da região. O Hospital Regional foi inaugurado nesta segunda-feira (30) pelo governador Geraldo Alckmin.

“Um grande dia, um hospital novo aqui em Itanhaém, um hospital regional, um prédio novo, instalações novas, equipamentos de última geração para servir à nossa população. Temos aqui o que há de melhor em termos de medicina, telemedicina e humanização”, disse Alckmin sobre o hospital que recebeu investimentos de R$ 66,5 milhões.

A unidade incorpora soluções de sustentabilidade, como sistema de aquecimento solar, de reúso de água e utilização de lâmpadas especiais para economia de energia.

Com 12,9 mil m² de área construída, o edifício da nova unidade de saúde foi construído vizinho a um hospital já existente, que será revitalizado para servir de apoio e para abrigar o setor administrativo. Além de Itanhaém, o hospital vai atender ainda os municípios de Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo.

A capacidade inicial é para 119 leitos, mas esse número será ampliado gradativamente. “Nós fizemos a transferência (para o prédio novo) em tempo recorde. Já está em funcionamento e ampliaremos para 198 leitos, nós teremos quase 200 leitos, dobrando o tamanho do hospital já existente, enfermarias, heliponto, UTI neonatal, UTI de adulto, parto humanizado, maternidade de alto risco, uma grande conquista para toda a região”, disse o governador.


  • 28/11/2017 - Alckmin entrega HC Criança de Ribeirão Preto com investimento de R$ 73 milhões

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta terça-feira, 28, o HC Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP). A unidade oferece atendimento especializado em alta complexidade, destinado a crianças e adolescentes, como referência para 90 municípios das regiões de Ribeirão Preto, Franca, Araraquara e Barretos.

“Entregamos hoje mais um hospital. É o quinto do Estado para atender o SUS, gratuitamente, aqui em Ribeirão Preto. O HC, que é um dos maiores do Brasil, a Mater, o Hospital Santa Tereza, o Hospital Estadual e agora o Hospital da Criança”, destacou Alckmin. “É um grande ganho para Ribeirão Preto e toda a região”, celebrou.

Para a implantação do serviço, o Governo do Estado investiu R$ 73,4 milhões em obras, equipamentos e mobiliário. As obras garantem um amplo local de atendimento pediátrico, humanizado e de qualidade, em mais de 75 especialidades, como Cardiologia, Nefrologia, Oncologia e Imunologia, entre outras. A estimativa é que o hospital realize mais de 8 mil internações, 50 mil consultas e 3 mil partos, atendendo cerca de 300 pacientes por dia.

No total, são 233 leitos, 72 salas e consultórios, Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal, Ambulatório, Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal, Enfermarias Obstétrica e Pediátrica, além de um Centro Obstétrico, composto por três salas cirúrgicas. A obra permitiu triplicar a capacidade da UTI Cardiológica, que passou a ter 15 leitos altamente especializados. A área física é de aproximadamente 12 mil metros quadrados, com cinco andares.

“Trata-se de um hospital completo, com o que há de mais moderno para atender a população local. Com foco na qualidade, inovação e humanização, a unidade garante atendimento integral aos pacientes infantis e adolescentes, bem como o acolhimento às suas famílias. Com o HC Criança, o Governo do Estado reforça seu compromisso de fortalecer e aprimorar cada vez mais a assistência médica aos usuários do Sistema Único de Saúde”, afirma David Uip, secretário de Estado da Saúde.

Para reforçar o quadro clínico da unidade, o Governo do Estado também autorizou, em maio, a contratação de 195 profissionais para o HC de Ribeirão, 119 deles para atuar especificamente no HC Criança, incluindo médicos, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, enfermeiros e outros.

O hospital é atualmente gerenciado pela USP Ribeirão Preto e está localizado na Avenida Bandeirantes, nº 3.900, em Ribeirão Preto.


  • 24/12/2017 - Estado firma convênio com a Unicamp para gestão do novo Hospital Regional de Piracicaba

O governador Geraldo Alckmin assinou nesta sexta-feira, 24, o autorizo para celebração de convênio entre a Secretaria da Saúde e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) visando à gestão do novo Hospital Regional de Piracicaba. O serviço oferecerá atendimento em média e alta complexidade para toda a região.

“Não é todo dia que podemos dar início a um novo hospital público, com atendimento 100% gratuito e com a qualidade que uma Organização Social como a Unicamp oferece. Aliás, São Paulo é um modelo para o Brasil porque escolhe bem as OS parceiras”, afirmou o governador.

O investimento total do Governo do Estado é de aproximadamente R$ 32 milhões, considerando recursos já empregados em obras e destinados à compra de equipamentos e mobiliário, que estão em fase de aquisição. O hospital será custeado integralmente com recursos do Tesouro estadual e receberá R$ 35,8 milhões de custeio no seu primeiro ano de funcionamento.

A inauguração do Hospital Regional de Piracicaba está prevista para março de 2018 e sua ativação será gradativa, como todo novo serviço de saúde. A estrutura completa abrange 138 leitos, dos quais 84 de internação, 20 de UTI adulto, 27 de cuidados mínimos, 7 de Hospital-Dia, além de 10 salas cirúrgicas e o centro de diagnóstico por imagem. A área total construída é superior a 18,7 mil metros quadrados. Inicialmente, entrarão em funcionamento 60 leitos – 30 cirúrgicos, 20 clínicos e 10 de UTI adulto – e quatro salas cirúrgicas, e os atendimentos ambulatoriais.

Em 2018, a estimativa é que o hospital realize mais de 18,6 mil consultas ambulatoriais médicas e não médicas, 11,7 mil exames, 3,3 mil cirurgias e 2 mil internações. O pronto-socorro será referenciado, com uma previsão de aproximadamente 300 atendimentos a urgências para intercorrência de pacientes atendidos previamente pelo serviço.

O Hospital Regional de Piracicaba será referência em média e alta complexidade para os 26 municípios da região do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Piracicaba. Ofertará dez especialidades médicas em caráter ambulatorial: Ortopedia/Traumatologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Anestesiologia, Buco-maxilo, e Clínica médica, Cirurgia Geral. Além disso, disponibilizará consultas nas seguintes especialidades não médicas, nas áreas de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia e Terapia Ocupacional.

“Esse convênio com a Unicamp assegura qualidade e experiência na gestão do Hospital Regional de Piracicaba, um novo serviço que ampliará o atendimento SUS na região”, destaca o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip. O convênio tem vigência inicial de cinco anos, com possibilidade de renovação.

O Hospital Regional de Piracicaba está localizado na Avenida Antônio Elias, s/nº, Jardim São Francisco.

2018

  • 03/02/2018 - Alckmin visita obras do Hospital Estadual de São José dos Campos

O governador Geraldo Alckmin fez neste sábado, 3 de fevereiro, visita técnica ao novo Hospital Estadual de São José dos Campos. A unidade funcionará em modelo inédito de Parceria Público-Privada, e será responsável pela geração de 1.700 novos empregos.

As obras do novo hospital começaram em setembro de 2015, com o investimento de R$ 217,1 milhões, dos quais 60% provenientes do governo estadual, viabilizados por meio de empréstimo junto ao BNDES, e o restante da Construcap, empresa responsável pela obra.

Os valores incluem obra civil, equipamentos médicos e mobiliários, tecnologia de informação, instrumentação cirúrgica e transporte. O hospital regional será voltado ao atendimento de média e alta complexidade, principalmente nas especialidades de traumatologia, ortopedia, neurologia e cardiologia.

“Destacar, aqui, a inovação do hospital. Paperless, um hospital sem papel, totalmente informatizado. A área de farmácia é robotizada, risco zero de desvio de medicamento, de qualquer erro de dosagem, de aplicação. E equipamentos de última geração”, afirmou o governador. “Então, é o ideal: nós temos alta tecnologia, excelência das equipes de saúde, alta complexidade e, ao mesmo tempo, um grande aspecto de humanização”, completou Alckmin.

A nova unidade terá 178 leitos, das quais 40 de UTI, e oito salas cirúrgicas, além de serviço de apoio diagnóstico por imagem, endoscopia e terapia.

O modelo de PPP prevê que a empresa parceira explore os serviços administrativos do hospital, tais como limpeza, segurança e lavanderia, por exemplo.

Já os serviços assistenciais, ou seja, tudo o que é ligado à assistência ao paciente, como consultas, cirurgias e tratamentos, ficará a cargo do Instituto Sócrates Guanaes, uma Organização Social de Saúde, por meio de contrato de gestão já firmado com a Secretaria de Estado da Saúde.

“Trata-se de um modelo inédito em São Paulo na área da saúde, e que irá permitir o funcionamento do hospital antes dos 36 meses previstos desde o início da obra. É um novo modelo de gestão que soma a experiência administrativa e a experiência assistencial em uma composição em que os resultados vão beneficiar a população da região”, diz o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

O contrato entre a empresa privada ganhadora da licitação e o Estado terá duração de 20 anos, com previsão de aportes e incorporação de novas tecnologias durante esse período.

O Hospital Estadual de São José dos Campos está localizado entre a Rua Icatu e a Avenida Goiânia, no bairro do Parque Industrial, zona sul da cidade.


  • 26/02/2018 - Alckmin entrega nova UTI da Santa Casa de Lins

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta segunda-feira, 26, a nova UTI da Santa Casa de Lins, unidade de referência para casos de média e alta complexidade da região de Bauru. Com a reforma e ampliação, a nova UTI adulto da Santa Casa de Lins passará a contar com 10 leitos, aumentando em 66% a capacidade instalada. O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde, destinou R$ 1 milhão à entidade para obras, aquisição de equipamentos e materiais, e prestação de serviços.

“É uma UTI moderníssima, com equipamentos já adquiridos. Em mais alguns dias, a sala será toda esterilizada e então entrará em funcionamento”, disse o governador. “Além disso, com o valor que liberamos agora, a Santa Casa poderá iniciar a reforma das alas, da lavanderia e da cozinha”, completou.

A Santa Casa de Lins também recebe repasses extras por meio de convênios, com recursos provenientes do Tesouro Estadual, para auxílio nos atendimentos realizados pela unidade, além do que ela já recebe pelo atendimento realizado aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde).

Desde 2015, a entidade já recebeu cerca de 18 milhões, e outros R$ 12 milhões ainda estão previstos para os próximos dois anos.


  • 26/02/2018 - Alckmin entrega reforma e ampliação da Maternidade Santa Isabel em Bauru

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta segunda-feira, 26, as obras da Maternidade Santa Isabel, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, localizada no município de Bauru, que passou por uma grande reforma de modernização e ampliação.

Com investimento total de R$ 25 milhões, a obra abrangeu a reforma do prédio já existente e a construção de um anexo, totalizando uma área superior a 4 mil m² totalmente reformulada, permitindo a reorganização de setores e maior conforto no atendimento.

“Todos esses investimentos estão consolidando Bauru como um grande centro de atendimento na área da saúde, impulsionando, também, a geração de novos empregos”, destacou o governador Alckmin durante a cerimônia.

A unidade, que é referência em partos de alto risco e cirurgias ginecológicas para a região de Bauru, teve seu número de leitos ampliado em 38%, com a inclusão de 27 novas vagas em diversos setores, que serão ativados gradativamente.

Agora, o serviço terá um total 98 leitos nas alas de pré-parto, alojamento conjunto, clínica obstétrica, clínica cirúrgica, UTI Neonatal, Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) e observação.

A UTI Neonatal foi ampliada em 70%, passando a contar agora com 17 leitos, dos quais um de isolamento. Também há oito novos leitos de alojamento conjunto e clínica obstétrica, totalizando 50 no setor.

Houve ainda ampliação de nove leitos na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), o que representa aumento de 81% da capacidade instalada. Além disso, foram implantados três novos leitos específicos para observação.

O anexo recém-construído abriga novos setores de pronto-atendimento, centro cirúrgico com quatro salas, cinco leitos de recuperação pós-anestésica, cozinha e refeitório. Além disso, o prédio abriga uma Central de Condicionamento de Ar para toda a maternidade, reservatório de água e uma nova Central de Material Esterilizado, com equipamentos modernos que permitem a esterilização de materiais com uma bomba seca, impactando positivamente na economia de água.

O prédio principal teve todas suas alas reformadas e modernizadas, entre elas, o centro cirúrgico obstétrico, centro de parto normal, centro de neonatologia, sala de ultrassonografia, internações e as salas de administrativo e serviços gerais. Além disso, houve substituição dos sistemas de abastecimento de água e energia elétrica, modernização e instalação do sistema de ar condicionado nas áreas vitais ao serviço, como Centro Obstétrico, UTI, Centro de Parto Normal, Métodos Gráficos e demais áreas pertinentes e a instalação de quatro novos elevadores para macas, que garantem maior acessibilidade.

A Maternidade Santa Isabel realiza, por mês, aproximadamente 300 partos, 1.600 consultas no pronto-atendimento, cerca de 500 internações, 270 consultas ambulatoriais e mais de 650 exames. Desde 2012, o balanço total de atendimentos cresceu 169%, passando de 15.459 para 41.650 em 2017.

Videocurso para gestantes

Com o objetivo de ampliar o acesso de gestantes a informações básicas sobre as temáticas que envolvem o universo da gestação, a Maternidade Santa Isabel acaba de lançar um videocurso. São quatro vídeos que abordam informações sobre a gestação, o parto, o puerpério (pós-parto) e cuidados gerais com o bebê.

Uma cartilha em PDF complementa o material de forma bem didática, detalhando os quatro temas abordados no audiovisual. Os vídeos podem ser assistidos no site da Maternidade (www.msi.famesp.org.br) e a cartilha está disponível no mesmo canal para download. Mensalmente, a unidade hospitalar oferece um curso presencial para gestantes e um acompanhante, com 30 vagas por turma, em 12 edições por ano. Agora, com essa alternativa digital, a unidade visa alcançar um maior número de participantes.


  • 16/03/2018 - - Inauguração Hospital Regional Piracicaba

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta sexta-feira, 16, o novo Hospital Regional de Piracicaba “Dra. Zilda Arns”. A unidade estadual será referência em média complexidade cirúrgica na região, composta por 26 cidades. Trata-se do 12º hospital entregue pelo Governo do Estado desde 2011.

“Está na Constituição Brasileira. Saúde é um direito do cidadão. Nós temos o dever de prestar um bom serviço à população, desde o atendimento primário, nas UBSs, o secundário, nos ambulatórios, até o atendimento terciário, hospitalar e de mais alta complexidade. E essa responsabilidade é dos três governos: municipal, estadual e federal”, afirmou o governador durante a inauguração.

Com investimento de R$ 34 milhões, o novo serviço tem 14,6 mil m² de área construída e 138 leitos, dos quais 84 de internação, 20 de UTI adulto, 27 de cuidados mínimos e sete de Hospital-Dia.

O hospital contará com 14 especialidades, médicas e não médicas, neste ano: anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, clínica médica, oftalmologia, ortopedia/ traumatologia, otorrinolaringologia, além de enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Somente em 2018, o Regional deverá realizar 18,6 mil consultas ambulatoriais médicas e não médicas, 11,8 mil exames, 2 mil internações, 1,3 mil cirurgias ambulatoriais e 270 atendimentos de urgência. O custeio total é de R$ 35,6 milhões, até dezembro, com recursos do tesouro estadual.

A unidade funcionará de forma referenciada, ou seja, receberá pacientes encaminhados através do Samu, serviços de Resgate e de outras unidades de saúde, por meio da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross).

Como todo e qualquer serviço de saúde, o funcionamento será ampliado gradativamente. Na fase inicial, estarão ativos 60 leitos, dos quais 30 cirúrgicos e 20 clínicos, no setor de internação, e 10 de UTI adulto.

“O novo Hospital Regional de Piracicaba reforça o compromisso do governo estadual em ampliar a assistência hospitalar pela rede pública e de oferecer atendimento de qualidade e mais próximo das residências das pessoas. A unidade terá ênfase na assistência de média complexidade”, afirma David Uip, secretário de Estado da Saúde.

O hospital será gerenciado por meio de convênio com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). O endereço da unidade é Rua Antonio Elias, nº 1.000, bairro Garça, em Piracicaba.


  • 21/03/2018 - Alckmin entrega novo prédio do Incor

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta quarta-feira, 21, as novas instalações do Bloco III do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. “Com isso, vamos conseguir ampliar bastante o atendimento em um dos melhores centros de excelência em medicina do Brasil”, declarou o governador.

O novo edifício, que contou com investimentos de R$ 58 milhões do Governo do Estado, contará com Hospital-Dia, Central de Endoscopia Digestiva e Respiratória, Unidade de Internação do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, com 24 novos leitos.

O Bloco III permitirá a atualização tecnológica dessas áreas, além de ampliar e melhorar a estrutura de atendimento do Instituto do Coração, com melhora da assistência, do acolhimento ao paciente e das condições de trabalho das equipes. O Bloco III está interligado ao Bloco I do Instituto e, por meio deste, também ao Bloco II.

A integração das unidades de diagnóstico do hospital, cirúrgicas e de internação, que estão distribuídas entre os outros dois blocos, agiliza os processos de atendimento, com maior segurança, conforto e humanização para o paciente e as equipes. A obra tem uma área total de 6.500 m². Com a entrega da obra, o edifício agora será mobiliado e terá os equipamentos instalados. A previsão é que inicie o funcionamento em maio.

Na área também estão o novo pronto-socorro, que foi completamente reformado e equipado, e já está em pleno funcionamento, e o novo centro de Medicina Nuclear, que também já está atendendo em um centro mais moderno e com equipamentos de ponta. Além disso, o Bloco III conta com Data Center, Central de Utilidades e Central de Material Esterilizado.

“É com grande satisfação que vemos uma obra tão importante ser concluída. Os ganhos para pacientes, familiares e colaboradores do Incor serão enormes. Uma unidade mais moderna e eficiente será entregue à população”, afirma David Uip, secretário de Estado da Saúde.

Com as novas instalações, será possível aumentar em mais de 100% o número de endoscopias digestivas, passando de 80 para 180 por mês. A quantidade de biópsias em pacientes após o transplante passará de 45 para 90 por mês e aumentará a produção de angioplastias e cateterismos em 25%, chegando a 3 mil procedimentos por ano.

Já a nova área para o Hospital Dia permitirá o aumento da capacidade de atendimento em cerca de 50%, passando dos atuais 323 para cerca de 480. O novo centro de Medicina Nuclear, já em funcionamento, passou por reforma estrutural e ampliação de salas dedicadas a exames de stress cardiovascular, físico, entre outros. Conta com seis equipamentos de diagnóstico, incluindo a nova câmara D-SPECT, mais sensível e precisa, capaz de realizar exames em menos tempo, com menos radiação e na posição sentada.


  • 22/03/2018 - Alckmin entrega obras de modernização e ampliação do Hospital Regional de Osasco

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta quinta-feira, 22, a segunda fase das obras de ampliação e modernização do Hospital Regional de Osasco, uma das principais referências de atendimento em alta complexidade nas áreas de neurologia, neurocirurgia e traumatologia da Região Metropolitana de São Paulo.

Com investimento de R$ 55 milhões, foi realizada a reforma e ampliação de 9 mil m² da unidade, completando 21 mil m² de área física reformada nas duas etapas das obras. O valor contabiliza R$ 38,4 milhões destinados às obras e R$ 16,6 milhões para aquisição e instalação de equipamentos.

Na ocasião, Alckmin anunciou a ampliação dos profissionais do hospital. “Nós autorizamos fazer o chamamento para a operação das UTIs e autorizamos, também, a contratação de 340 funcionários para o hospital. São médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos, oficiais administrativos, enfim, vamos praticamente dobrar a capacidade de atendimento do hospital”, afirmou o governador.

Graças à reforma, o hospital passará a contar com 215 leitos, 99 a mais que o período anterior às melhorias. Entre eles, destaca-se a implantação de 58 novos leitos de enfermaria, divididos em 18 de Neurologia, 18 de Ortopedia e 22 de Cirurgia Geral.

A UTI adulto vai operar com um total de 40 leitos, com a implantação de novos 22 leitos. Já a UTI pediátrica crescerá 50%, chegando a 9 leitos específicos para assistência ao público infantil. O novo setor de Psiquiatria terá 16 leitos.

Com a entrega das obras, a unidade realizará a contratação de profissionais médicos e não-médicos. A previsão é que o funcionamento das novas alas ocorra gradativamente a partir de maio.

O hospital também passará a contar com um Hospital-dia, com 8 leitos de apoio para realização de cirurgias de menor porte. A reforma inclui, ainda, melhorias no serviço diagnóstico para oferta de exames como ressonância magnética, tomografia, raio-x, colonoscopia e endoscopia; além do Hemocentro, laboratórios, farmácia, almoxarifado e SAME (Serviço de Arquivos Médicos e Estatísticas).

“A reforma do Hospital Regional de Osasco reforça o compromisso do governo estadual de ampliar a assistência hospitalar pela rede pública e de oferecer atendimento de qualidade e mais próximo das residências das pessoas. Esta unidade é fundamental para a assistência de alta complexidade, sobretudo nas especialidades de Neurocirugia e Traumatologia na Região Metropolitana de São Paulo”, afirma David Uip, secretário de Estado da Saúde.

A unidade já funciona e seguirá atendendo de forma referenciada, ou seja, recebe pacientes encaminhados através do Samu, serviços de Resgate e de outras unidades de saúde, por meio da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross).

Na primeira fase das obras, entregue em 2014, foram investidos R$ 48 milhões para a modernização de três pavimentos, contemplando uma área de 12.000 m². Foram entregues seis novas enfermarias, sendo uma específica para Pediatria; um novo centro cirúrgico composto por cinco salas, das quais duas com raio-X para cirurgia ortopédica. A unidade também recebeu refeitório, cozinha e cabina primária de energia.


  • 27/03/2018 - Governo de São Paulo firma convênio para oferta de cirurgia cardíaca infantil no HC de São Bernardo

O governador Geraldo Alckmin autorizou nesta terça-feira, 27, a assinatura de convênio com a Prefeitura de São Bernardo do Campo para a implementação do serviço de assistência de alta complexidade em cirurgia cardiovascular pediátrica no Hospital das Clínicas de São Bernardo do Campo. “É uma medida de interesse de todo o Brasil: um novo serviço de referência em parceria com o Instituto do Coração (Incor), com investimento de R$ 20 milhões”, disse o governador.

O repasse dos R$ 20 milhões, previsto para 2018, visa à implantação do serviço, abrangendo a ativação de dez leitos de UTI Pediátrica e Neonatal e 17 de enfermaria pediátrica no HC de São Bernardo do Campo, que se tornará referência para todo o Estado. O custeio será feito integralmente com recursos do Tesouro estadual, até que o Ministério da Saúde habilite a nova estrutura.

O novo serviço contará com a expertise do Incor (Instituto do Coração do HCFMUSP) e engloba pré e pós-operatório, procedimentos de hemodinâmica, exames, cirurgia e acompanhamento ambulatorial dos pacientes. A demanda será regulada integralmente pela CROSS (Central de Regulação de Vagas e Ofertas de Serviços de Saúde).

A partir de agora, passarão a ser ofertadas mais de duas mil consultas ambulatoriais especificamente de Cirurgia Cardiovascular Pediátrica, mediante encaminhamento dos casos, conforme os fluxos do SUS. Os procedimentos cirúrgicos poderão ser agendados a partir de maio de 2018, com capacidade para operar 124 pacientes até o final do ano. Haverá monitoramento dos indicadores do serviço e da qualidade da assistência.

“A implementação de mais uma referência na realização de cirurgia cardíaca pediátrica é uma grande conquista para o Estado e, consequentemente, para a região do ABC. O investimento reforça o compromisso do Governo do Estado de São Paulo com o atendimento da população”, complementa o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

O Estado de São Paulo já conta com onze serviços habilitados para realizar cirurgias cardíacas infantis: Incor (Instituto do Coração – HCFMUSP); Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP); Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese; HC de Campinas (Unicamp); Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto; Hospital Geral de Pirajussara; Hospital de Base de São José do Rio Preto; PUC Campinas; Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; HC Hospital São Paulo (Unifesp) e Beneficência Portuguesa.


  • 31/03/2018 - Alckmin entrega hospital de alta complexidade com 260 leitos em Sorocaba

O governador Geraldo Alckmin entregou neste sábado, 31, o novo Hospital Regional de Sorocaba, o primeiro do Estado construído por meio do modelo de PPP (Parceria Público-Privada). O novo hospital será voltado ao atendimento de média e alta complexidade, com serviços como neurocirurgia, cirurgia cardiovascular adulto e infantil e ortopedia, além de apoio a emergências e trauma.

“Nós estamos entregando o melhor hospital. Sorocaba e região vão ter um dos melhores hospitais do Brasil, feito por uma Parceria Público-Privada”, ressaltou o governador. “Com alta tecnologia, são 96 leitos de UTI e centro cirúrgico de excelência para cirurgias cardíaca, infantil, urológica, neurológica, ortopédica e todos os tipos de trauma. Uma referência para toda a região. 100% SUS. 100% gratuito”, completou.

A nova unidade oferece 260 leitos, dos quais 144 de internação, 96 de UTI e 20 de cirurgia ambulatorial. Conta ainda com ambulatório de especialidades médicas, centro de reabilitação e fisioterapia, serviço de diagnósticos clínicos e por imagem e setor de urgência e emergência. O hospital tem 27 mil m² de área construída e possui alto grau de resolutividade e grande capacidade de atenção às urgências.

A previsão é de que, quando estiver funcionando em plena capacidade, o hospital realize por ano 12.000 internações, 6.000 cirurgias, 4.000 consultas e 25 mil exames especializados. Como toda nova unidade de saúde, a implantação dos serviços é feita por etapas.

Inicialmente, o hospital prestará atendimento ambulatorial aos pacientes, nas especialidades de cirurgia geral, cirurgia plástica, ortopedia, urologia, anestesiologia, cardiologia clínica, fisioterapia e reabilitação.

Somente neste ano, a unidade deverá realizar 1.000 internações clínicas, 3.000 internações cirúrgicas, 1.200 cirurgias ambulatoriais e 20 mil atendimentos médicos e multiprofissionais em nível ambulatorial e de urgência.

“O novo hospital é uma grande conquista para a região de Sorocaba. A unidade levará assistência especializada e de altíssimo nível para a população, fortalecendo o atendimento hospitalar aos usuários da rede pública”, diz o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

Dos R$ 270 milhões investidos no novo hospital regional, 60% foram provenientes do Governo do Estado, por meio de empréstimo via BNDES, e 40% pelo parceiro privado, Inova Saúde, uma empresa do grupo Construcap.

O Hospital Estadual de Sorocaba está localizado na Rodovia Raposo Tavares, km 106. Ele funcionará 24h e suas unidades de emergência vão atender adultos e crianças.

Modelo PPP

O modelo de PPP prevê que a empresa parceira explore os serviços administrativos do hospital, tais como limpeza, segurança e lavanderia, por exemplo.

Já os serviços assistenciais, ou seja, tudo o que é ligado à assistência ao paciente, como consultas, cirurgias e tratamentos, ficará a cargo da SPDM (Associação Paulista para Desenvolvimento de Medicina), uma Organização Social de Saúde, sem fins lucrativos, por meio de contrato de gestão firmado com o Governo do Estado.

O contrato entre a empresa privada ganhadora da licitação e o Estado terá duração de 20 anos, com previsão de aportes e incorporação de novas tecnologias durante esse período.


  • 31/03/2018 - Alckmin entrega obras do novo Hospital Regional de Registro

O governador Geraldo Alckmin entregou neste domingo, 1º de abril, as obras do novo Hospital Regional de Registro, no Vale do Ribeira. Com investimento de R$ 88 milhões, o complexo estadual será voltado aos casos de média e alta complexidade, com atendimento de emergências, centro cirúrgico e especialidades como ortopedia, cardiologia e neurologia.

"O novo prédio desse grande hospital está concluído. São 168 leitos, 30 de UTI, centro cirúrgico de alta complexidade para atender Registro e região", ressaltou o governador. "Depois da recuperação do hospital de Pariquera, do Ame, da Rede Lucy Montoro, da construção das 15 UBSs e dos dois CAPS, além do hospital de Itanhaém, que já está em operação, a gente completa o atendimento à saúde primário, secundário e terciário”.

Localizada no km 449 da rodovia Régis Bittencourt, a unidade faz parte Programa “Saúde em Ação”, parceria entre a Secretaria da Saúde e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que está investindo R$ 826 milhões em reformas e construções de novas unidades de saúde em cinco regiões do Estado. Do total de investimentos, 70% são financiados pelo banco e 30%, recursos diretos do Governo do Estado.

O hospital tem 16 mil m² de área construída com capacidade para realizar por ano, oito mil internações, 3,5 cirurgias, duas mil consultas e 15 exames. Será gerido em parceria com o Instituto Sócrates Guanaes, uma Organização Social de Saúde. A previsão é de que a unidade passe a funcionar de forma gradativa a partir do segundo semestre deste ano.

Para o secretário da Saúde, David Uip, a nova unidade ampliará a assistência aos moradores da região. “Sem dúvida, uma grande conquista para a saúde pública e para a nossa população. No final de 2017, entregamos o novo prédio do Hospital Regional de Itanhaém, e teremos um novo hospital em Pariquera-Açú. Com este novo hospital em Registro, reforçamos o atendimento aos usuários da rede pública”, diz o secretário.


  • 02/04/2018 - Alckmin inaugura hospital com 180 leitos de alta complexidade em São José dos Campos

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta segunda-feira, 2, o novo Hospital Regional de São José dos Campos, construído por meio de modelo de PPP (Parceria Público-Privada). O complexo é voltado ao atendimento de média e alta complexidade, principalmente nas especialidades de traumatologia, ortopedia, neurologia e cardiologia.

Durante o evento, Alckmin destacou o novo modelo para construção e operação do hospital. “Quero destacar, aqui, o trabalho inovador. É a primeira PPP no setor hospitalar, onde o parceiro privado constrói, equipa e opera a bata cinza, que é toda a parte não médica, por 20 anos e o Estado continua prestando todo o atendimento médico à população”, explicou o governador.

A nova unidade oferece 180 leitos, dos quais 40 de UTI, e oito salas cirúrgicas, além de serviço de apoio diagnóstico por imagem, endoscopia e terapia. O hospital tem 33 mil m² de área construída e possui alto nível de resolução e grande capacidade de atenção às urgências. O atendimento será voltado a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde).

O Hospital Regional de São José dos Campos será responsável pela geração de cerca de 1.700 novos empregos na região. Quando estiver funcionando em plena capacidade, a unidade vai oferecer, por ano, 10.000 internações, 5.000 cirurgias, 3.000 consultas e realizar 20 mil exames. Como toda nova unidade de saúde, os serviços são ativados gradativamente, por etapas.

Para o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip, o novo hospital será de grande importância para ampliar a assistência hospitalar aos moradores da região. “Sem dúvida, uma grande conquista para a saúde pública e para a população local, reforçando a assistência hospitalar aos usuários da rede pública de saúde”, afirma.

Dos R$ 217 milhões investidos no novo hospital regional, 60% foram provenientes do Governo do Estado, via empréstimo do BNDES, e 40% provenientes da Inova Saúde, empresa do grupo Construcap, parceiro privado. O Hospital Estadual de São José dos Campos está localizado entre a Rua Icatu e a Avenida Goiânia, no bairro do Parque Industrial, zona sul da cidade.

Modelo PPP

O modelo de PPP prevê que a empresa parceira explore os serviços administrativos do hospital, tais como limpeza, segurança e lavanderia, por exemplo.

Já os serviços assistenciais, ou seja, tudo o que é ligado à assistência ao paciente, como consultas, cirurgias e tratamentos, ficará a cargo do Instituto Sócrates Guanaes, uma Organização Social de Saúde, sem fins lucrativos, por meio de contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado da Saúde.


  • 04/04/2018 - Alckmin inaugura novo Hospital Estadual de Suzano

O governador Geraldo Alckmin inaugurou nesta quarta-feira, 4, o novo Hospital Estadual de Suzano, que fará parte do complexo do Hospital Auxiliar de Suzano do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. No espaço, também entrará em operação um novo Centro de Diagnóstico por Imagem.

“Teremos um hospital com 120 leitos dedicados aos pacientes da cidade e da região. Os serviços já começarão neste mês. Destaco o funcionamento do Centro de Diagnóstico, além dos exames de raio-x, mamografia e tomografia”, destaca Alckmin.

O novo hospital, que teve investimentos por parte da Secretaria de Estado da Saúde no valor de R$ 31 milhões, contará com 120 leitos, incluindo internação e hospital-dia, duas salas cirúrgicas, salas de coleta de exames e consultórios, com equipamentos de ponta, garantindo conforto e segurança para pacientes, familiares e funcionários.

O novo Centro de Diagnóstico por Imagem terá equipamento de Raio-X, com capacidade para realizar até 1.020 exames por mês, tomografia (320 exames/mês), mamografia (320 exames/por mês) e 480 exames de ultrassom por mês.

Com a reforma do prédio antigo do Hospital Auxiliar de Suzano, no valor de R$ 6,8 milhões, que está em andamento, a nova unidade já recebeu os pacientes que estavam internados no prédio que agora está em obras. O total de investimentos no complexo será de R$ 38 milhões por parte da Secretaria de Estado da Saúde.

Com a conclusão dessas obras, até o final do ano, a nova unidade também poderá receber pacientes da região de Suzano. A obra no prédio existente irá modernizar toda a infraestrutura da unidade, para garantir que seus 100 leitos ofereçam o que há de mais moderno para seus pacientes.

“É com grande alegria que inauguramos esta importante obra. Além de ampliar e modernizar o atendimento do Hospital Auxiliar de Suzano do HCFMUSP, teremos condições de atender a importantes demandas da região. O Centro de Diagnóstico por Imagem, que contará com Raio-X, tomografia, mamografia e ultrassom, já começa a atender a população de Suzano e região neste mês”, afirma David Uip, Secretário de Estado da Saúde.


  • 13/12/2018 - Saúde assina contrato para gestão do Hospital Estadual de Serrana

O governador Márcio França assinou nesta quinta-feira, 13 de dezembro, o contrato de gestão do Hospital Estadual de Serrana, que passou por obras de ampliação e será referência no atendimento de média e alta complexidade para 26 cidades da região de Ribeirão Preto. A Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FAEPA) foi a Organização Social de Saúde (OSS) selecionada para administrar a unidade, após convocação pública.

“Construímos o prédio, inauguramos, entregamos e agora a entidade vai fazer a gestão dessa unidade de saúde importante para toda a região de Ribeirão Preto. É atendimento público gratuito e de qualidade, assim como é feito nos mais de 100 hospitais do Estado de São Paulo”, afirmou o governador Márcio França.

O centro hospitalar atenderá casos de clínica médica, clínica psiquiátrica e cirurgias eletivas, com o corpo clinico formado por diversas especialidades médicas, como cirurgia geral; cirurgia vascular; ortopedia/traumatologia; otorrinolaringologia; entre outros. Exames como ultrassonografia; tomografia computadorizada e endoscopia e outros auxiliarão na definição de diagnósticos. A expectativa para atendimento ambulatorial em especialidades médicas é superior a 680 consultas médicas e não médicas, 500 exames, 180 internações, além dos atendimentos de urgência e emergência.

Durante o período de implantação, a Faepa desenvolverá as medidas de gerenciamento necessários para o inicio de atendimento, com apoio de um grupo trabalho composto por representantes da Secretaria. O funcionamento será ampliado gradativamente, com início das atividades ambulatoriais previsto para março de 2019. Posteriormente, serão ofertados serviços de cirurgia, atendimentos emergenciais, procedimentos e exames, conforme cronograma de ativação.

Foram investidos R$ 11,4 milhões pela pasta para realização das obras de adequação estrutural da unidade, que possui 5.775,7 m² de área construída. O custeio anual da unidade em 2019 será de R$ R$ 42,6 milhões. A vigência do contrato é de cinco anos.

“O hospital de Serrana ajudará a descentralizar os atendimentos em outros serviços locais, oferecendo atendimento de alta qualidade para a população local”, finaliza o secretário de Estado da Saúde, Marco Antonio Zago.

Definição da nova gestora

A Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FAEPA), é uma entidade de caráter privado, sem fins lucrativos e com autonomia administrativa e financeira, existente desde 1988.

O modelo parceria com OSS para gestão de equipamentos públicos de saúde nasceu no Estado de São Paulo há 20 anos e mostra-se exitoso. Estudos da Secretaria apontam que os hospitais gerenciados por OSS se destacaram, em relação aos de administração direta, na eficiência e no custo-benefício do atendimento à população usuária do SUS (Sistema Único de Saúde). O modelo permite que os serviços ganhem a agilidade e a eficácia dos mecanismos privados de gestão, com maior autonomia para a área de recursos humanos e para o gerenciamento dos estoques de medicamentos e insumos hospitalares, entre outros.

O contrato de gestão firmado com a instituição parceira contém metas assistenciais e de qualidade, e cabe às OSS prestar contas de sua produção e do uso dos recursos públicos destinados a esses serviços. Em São Paulo, os relatórios de prestação de contas dessas instituições são encaminhados à Secretaria de Estado da Saúde, Tribunal de Contas do Estado, Assembleia Legislativa e para uma comissão de avaliação dos contratos de gestão, composta por membros do Conselho Estadual de Saúde e da Assembleia, garantindo, assim, a transparência de todo o processo.


2019

  • 02/01/2019 - Doria realiza visita técnica ao Hospital de Parelheiros

O governador de São Paulo, João Doria, realizou nesta quarta-feira, 2, visita ao Hospital Municipal de Parelheiros. A primeira agenda externa de governo aconteceu com o prefeito da capital, Bruno Covas, que entregou as obras que possibilitam ativação em três etapas do hospital, em Parelheiros, na zona Sul da capital.

“Saúde, educação e segurança são três prioridades do Governo do Estado e no âmbito do município também, tanto que nossa parceria na área da saúde será intensificada a partir de agora”, reforçou o governador Doria na tarde desta quarta-feira. “Os dois secretários da saúde, do Estado e do município, que estão aqui, já programaram reunião para semana que vem para o alinhamento das ações”, anunciou.

A população conta com atendimento na unidade desde março de 2018, nas especialidades de ortopedia, ginecologia, obstetrícia, clínica médica, cirurgia geral e pediatria. Desde então, foram mais de 95 mil atendimentos.

Sobre o hospital

A unidade, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo, gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), teve o pronto-atendimento inaugurado em 29 de março de 2018 e, até novembro, realizou 84.451 atendimentos. Deste total, 47,25% foram em clínica médica, 32,37% em pediatria e 14,68% em ortopedia. O hospital beneficia uma população estimada em 2,5 milhões de pessoas, mais diretamente os 160 mil moradores de Parelheiros.

Além de ser uma demanda antiga da população de Parelheiros, distante do centro da capital, a região possui a menor oferta de leitos públicos, com apenas 0,7 por mil habitantes.

Já o pronto-socorro conta com seis consultórios médicos para pacientes adultos e três para pediátricos, em seis especialidades: ortopedia, ginecologia, obstetrícia, clínica médica, cirurgia geral e pediatria. Ao todo, as salas de observação contam com 34 leitos, sendo 30 adultos e quatro pediátricos.

Também no pronto-socorro há uma sala de urgência/emergência com quatro leitos e sala de cuidados críticos e semicríticos com dez leitos. Para a realização de exames diagnósticos, há um equipamento móvel de raio-X, equipamentos de laboratório que fazem exames de urgência e emergência, aparelhos de eletrocardiograma e de ultrassonografia.

Para casos de emergência, estarão disponíveis ambulância, desfibrilador com monitor e marca-passo, ventilador pulmonar, monitor cardíaco e bomba de infusão e um total de 29 leitos (entre adultos e pediátricos), além de serviços de inalação, medicação e de sutura. O pronto-atendimento infantil contará, ainda, com brinquedoteca e fraldário.


  • 16/05/2019 - Governo do Estado garante novos recursos para serviços de saúde de Bauru

O Governador em exercício, Rodrigo Garcia, o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, e a Diretora Regional de Saúde, Doroti da Conceição Vieira Alves, anunciaram, nesta quinta-feira (16), recursos para os serviços de saúde de Bauru, referência para os municípios da região.

A iniciativa é fruto de um mapeamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) com base no cenário e nas demandas dos gestores da região, a fim de qualificar a assistência e aprimorar os serviços estaduais de saúde instalados na região de Bauru.

Serão repassados R$ 2,5 milhões ao Hospital de Base (HB) de Bauru para duas ações prioritárias: a ampliação de leitos e a aquisição de um novo aparelho de hemodinâmica. Com esse investimento, serão implantados 16 leitos novos de clínica médica, que ampliará em 10% a capacidade do HB. Está prevista também a aquisição de novo aparelho de hemodinâmica, utilizado em procedimentos como cateterismos e angioplastias.

“Discutimos com a sociedade civil, com a classe médica, com a Câmara e com a Prefeitura sobre qual era a melhor equação para que nós pudéssemos ampliar o atendimento do Hospital de Base e se chegou à conclusão de que a liberação da implantação destes 16 novos leitos era a mais adequada”, destacou Rodrigo Garcia, Governador em exercício, que também falou da compra do novo equipamento de hemodinâmica, destacando que há um prazo para a compra e implantação.

Outros anúncios da Saúde

Outro resultado do mapeamento realizado pela SES foi a definição da reforma do Hospital Manoel de Abreu. Toda a parte elétrica e hidráulica da unidade será renovada, além de acessos e portas que serão adequados para melhor fluxo.

O hospital servirá de retaguarda para outras unidades de saúde da região e contará com 79 leitos, com perfil assistencial focado no atendimento a pacientes crônicos e especialidades como Fisioterapia, Psicologia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional, entre outras. Até o final do ano, será iniciado o processo de licitação para as obras.

A pasta também segue trabalhando na implantação do novo Hospital das Clínicas (HC) de Bauru. Até o final de maio, será definido o projeto assistencial e, até o final de 2019, a licitação de um projeto arquitetônico para adequação de um dos prédios do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, o “Centrinho”. A perspectiva é que as obras sejam iniciadas no primeiro trimestre de 2020.

O HC de Bauru servirá como hospital-escola para a nova faculdade de medicina que a Universidade de São Paulo (USP) instalou na cidade, a exemplo do que já acontece com os HCs de São Paulo e Ribeirão Preto. A unidade será referência em atendimentos hospitalares e ambulatoriais de média e alta complexidade. A assistência, atualmente oferecida pelo ‘Centrinho’ da USP, será mantida em parte do prédio.

“Estamos comprometidos com o fortalecimento da assistência já ofertada pelos serviços estaduais em Bauru, que agora serão otimizados. Os investimentos e obras que planejamos visam ofertar melhores condições aos usuários do SUS na região”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira.


  • 29/07/2019 - Governo de SP anuncia R$ 7,3 milhões para conclusão do Hospital de Bebedouro

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, anunciaram nesta segunda-feira (29) investimentos de R$ 7,3 milhões para a segunda fase de obras do novo Hospital Estadual de Bebedouro, que ampliará a rede SUS da região de Barretos e oferecerá atendimento de média complexidade.

A segunda fase das obras deve começar ainda neste trimestre com a instalação das redes elétrica e hidráulica, instalação de ar condicionado, pintura e acabamentos.

Até o momento, o investimento foi de R$ 42 milhões para execução de 67% das obras, com conclusão prevista até o final do primeiro semestre de 2020.

“Destinamos os recursos para a finalização das obras e os equipamentos deste hospital, que, se tudo correr bem, será entregue em julho do ano que vem”, disse Doria.

A unidade contará com 133 leitos, incluindo 20 de UTI adulto, além de quatro salas cirúrgicas e um Centro de Diagnóstico para realização de exames de imagem. Os serviços serão distribuídos em seis pavimentos, incluindo um berçário com 34 leitos e oferta de atendimento em 17 especialidades médicas: Clínica Médica, Pediátrica, Obstetrícia, Anestesiologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Vascular, Cirurgia Buco-Maxilofacial, Ginecologia, Gastroenterologia, Urologia, Ortopedia, Neurologia, Pneumologia, Infectologia e Radiologia.

O Hospital Estadual de Bebedouro será uma unidade de saúde referenciada, ou seja, atenderá casos de urgência e emergência encaminhados por outras unidades de saúde ou por serviços pré-hospitalares, como Samu e Resgate.


  • 08/08/2019 - Governo de SP anuncia R$ 8,4 milhões para o Hospital de Base de Rio Preto

O Governador em exercício Rodrigo Garcia e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, anunciaram nesta quinta-feira (8) o repasse de R$ 8,4 milhões para o Hospital de Base de São José do Rio Preto. Além disso, foram entregues 69 viaturas para reforçar a frota da PM da região de São José do Rio Preto, no interior do Estado.

"Hoje, trouxemos esses bons anúncios para saúde e segurança de Rio Preto. Além da compra de equipamentos, o Hospital de Base de Rio Preto receberá reforço financeiro, porque o HB não é mais um hospital só de Rio Preto, mas de toda a região e de pessoas de outros estados brasileiros, que vêm aqui se tratar. Para que os policiais possam prestar o melhor serviço, estamos entregando hoje também, quase 70 viaturas, outras 20 vão chegar até o início de setembro. Elas fazem parte de uma grande compra que o governador autorizou, em março, de 1.736 novas viaturas e bases comunitárias. Todos sabemos que num momento de crise não é fácil encontrar dinheiro para isso, mas priorizamos a segurança. E as viaturas estão chegando e sendo entregues em todo o estado", explicou Garcia.

Na ocasião, Garcia autorizou a assinatura de três novos convênios com a Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme), com a destinação de R$ 4,5 milhões para fortalecer o atendimento oncológico, hospitalar infantil e assistência farmacêutica para pacientes da região. Os R$ 3,9 milhões restantes serão destinados para a compra de um novo equipamento de ressonância magnética para o Hospital de Base de Rio Preto, que ficará responsável pelas obras de adaptação para a instalação do novo equipamento.

Os recursos, proveniente do Tesouro Estadual, visam complementar o custeio do atendimento a pacientes da unidade, com um convênio oncológico no valor de R$ 1,7 milhão a ser pago em cinco parcelas.

Outros R$ 2,5 milhões serão destinados ao custeio do Hospital da Criança e deverá ser pago em 12 vezes de R$ 213,7 mil. O terceiro convênio voltado para a assistência farmacêutica na região, será pago em três parcelas de R$100 mil à Funfarme, responsável pela manutenção e humanização dos procedimentos na farmácia de medicamentos especializados da região.

O HB é responsável pelo atendimento em oncologia aos municípios da região de Rio Preto e integra a Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer. Moradores da cidade de Rio Preto contam, ainda, com a Santa Casa de Rio Preto para esse tipo de assistência.

Em 2018, a unidade realizou aproximadamente 90 mil atendimentos oncológicos, somando 20 mil sessões de quimioterapia, cerca de 69 mil de radioterapia e 777 cirurgias oncológicas. O setor de radioterapia do HB conta com um acelerador linear, equipamento utilizado para radioterapia, que figura entre os mais modernos disponíveis no país e no mundo.

Atualmente, o Hospital conta com dois aparelhos de ressonância magnética e a compra de um novo equipamento possibilitará a substituição do mais antigo e aumentar a capacidade ambulatorial e hospitalar.


  • 13/08/2019 - Governo de SP inicia construção do novo hospital da mulher

O Governador João Doria e o Secretário da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, deram início nesta terça-feira (13) às obras do novo Hospital Pérola Byington, especializado na saúde da mulher, a ser instalado na região da Nova Luz, no Centro de São Paulo.

Anunciada em 2013, a obra começou após resolvidos todos os entraves burocráticos que retardaram por anos a construção do hospital, com apoio do prefeito Bruno Covas, que participou do evento.

“Esta unidade hospitalar do Pérola Byington era um sonho nosso, meu e do Bruno (Covas). Aliás, justiça seja feita, também do governador Geraldo Alckmin, assim como do [ex-Secretário da Saúde] David Uip. As circunstâncias, às vezes, dificultam que o prazo que nós todos desejamos possa ser cumprido na velocidade que queremos. Este novo prédio vai trazer também revitalização para toda esta região. Não é só a questão da saúde, é a recuperação da Nova Luz”, afirmou Doria.

O novo hospital terá investimento total de R$ 307 milhões, além de ampliar a capacidade de atendimento em comparação ao atual Centro de Referência da Saúde da Mulher. A área construída será de 44,4 mil m², com previsão de execução em até 36 meses. O hospital irá oferecer 162 leitos SUS, sendo 10 de UTI. O prédio terá um centro de diagnóstico 60% maior em relação ao atual, 14 salas de centro cirúrgico e seis salas de cirurgia ambulatorial.

Referência em atendimento ginecológico, oncológico e às vítimas de violência sexual, terá ainda áreas de medicina nuclear e tratamento de radioterapia para mulheres com câncer.

Estima-se aumento de 160% no número de cirurgias oncológicas e endoscopias, chegando a 5,2 mil procedimentos, o que colocará o novo hospital como o maior serviço público nacional de atenção a pacientes com endometriose.

A capacidade de atendimento ambulatorial também crescerá, saltando de 8 mil para 12,6 mil atendimentos – um aumento de cerca de 60%. Será mantida a assistência em sete especialidades ofertadas pelo atual Pérola: Mastologia, Câncer Ginecológico, Endometriose, Reprodução Humana, Violência Sexual, Ginecologia de alta complexidade e Patologia de trato genital.

“Esse novo hospital representa o comprometimento da gestão com a saúde pública, entregando um serviço altamente qualificado e especializado para as mulheres paulistas”, disse Germann.

O hospital será instalado em modelo de PPP (Parceria Público-Privada). Do total investido, R$ 184 milhões são provenientes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A PPP prevê planejamento arquitetônico e funcional; construção, compra e instalação completa; manutenção corretiva e preventiva dos equipamentos hospitalares; e instalação e manutenção de recursos de tecnologia de comunicação e informática. Inclui, ainda, a gestão dos serviços não clínicos, denominados “bata cinza”. A unidade permanecerá totalmente integrada ao SUS e subordinada à Secretaria de Estado da Saúde.

Anualmente, o Pérola recebe mil novos casos de câncer de mama, útero e ovário. No futuro, ampliará em 60% o número de consultas e ciclos de quimioterapia, chegando a 12 mil e 20 mil por mês, respectivamente.

Ampliação da assistência

O novo Pérola também contará com ampliação do setor de atendimento à vítima de violência sexual. O foco será o atendimento humanizado a mulheres adultas e crianças, com equipe multidisciplinar, formada por médicos, psicólogos, assistentes sociais e outros. Atualmente, o programa “Bem Me Quer” atende cerca de 4 mil casos de violência sexual por ano, oferecendo pronto-atendimento 24h, incluindo prevenção contra infecções sexualmente transmissíveis.


  • 15/08/2019 - Governo de SP investe em nova ressonância e procedimentos cardiovasculares para Bauru

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira anunciaram nesta quinta-feira (15), na sede do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Bauru, a compra de uma nova ressonância magnética para o Hospital Estadual de Bauru, orçada em R$ 3,9 milhões.

A aquisição do novo equipamento integra o programa “Melhor pra sua Saúde”, lançado em julho com intuito de investir na modernização e ampliação de serviços estaduais de saúde, englobando reformas, revitalizações e renovação do parque tecnológico até 2020.

“É um investimento elevado do governo do Estado que complementa as necessidades do hospital. Esse aparelho vai ajudar centenas de pessoas em seus exames de imagem, que levam 15 minutos para serem realizados e salvam vidas”, afirmou o Governador.

Além disso, a Secretaria de Estado da Saúde vai ampliar a oferta de cateterismos e angioplastias com apoio do Hospital das Clínicas de Botucatu (HCFMB). A medida foi adotada para garantir a continuidade da assistência aos pacientes, enquanto está em andamento a aquisição da nova hemodinâmica para o Hospital de Base, no valor de R$2,1 milhões.

Mensalmente, serão ofertados 80 atendimentos extras, que serão realizados aos sábados especificamente para os casos eletivos, ou seja, sem risco iminente. Os procedimentos já começam no dia 24 de agosto.

Na região de Bauru, o “Melhor pra sua Saúde” totaliza um investimento de R$ 23,7 milhões em obras. Desse total, R$ 21,9 milhões se destinam à reforma geral do Hospital Manoel de Abreu, localizado em Bauru. O valor complementar será aplicado na interligação da rede de esgoto do AME e Lucy Montoro de Botucatu, e ainda à construção de cabine primária da rede elétrica do CAIS (Centro de Atenção Integral à Saúde) Clemente Ferreira, em Lins.

Entrega de óculos do programa “Visão do Futuro”

Na ocasião, Doria, Germann e o Secretário Executivo de Estado da Educação, Haroldo Rocha, também entregaram óculos a 335 estudantes do 1º ano do ensino fundamental de Bauru, Marília, Assis e Campinas, iniciativa que integra o programa “Visão do Futuro”, parceria entre as Secretarias de Estado da Saúde e da Educação, que visa à prevenção e à recuperação da saúde ocular.

No total, 1.028 crianças matriculadas em 78 escolas estaduais foram avaliadas em serviços especializados em Oftalmologia das quatro regiões, e 32% deles receberam prescrição para uso de óculos, que serão fornecidos gratuitamente pelo Governo, com apoio de óticas parceiras.

Em Bauru, participaram 33 escolas e 371 alunos foram encaminhados para avaliação com especialistas do Hospital de Base de Bauru. Desse total, 171 (46%) tiveram prescrição para uso de óculos.

Outros 153 alunos de nove escolas de Marília também foram avaliados no Hospital das Clínicas de Marília, e 46 deles (30%) receberão óculos. Já em Assis, participaram três unidades de ensino, totalizando 31 estudantes que passaram por consultas no Hospital Regional de Assis; destes, 17 (55%) tiveram prescrição médica para uso de óculos.

Em Campinas, o programa segue em curso, com o último mutirão de consultas oftalmológicos previsto para este sábado (17), no Hospital das Clínicas da Unicamp. Até o momento, 473 alunos, de 33 escolas da região, foram encaminhados para avaliação no HC. Foram prescritos óculos para 101 (22%) deles.


  • 23/08/2019 - Governo de SP anuncia novo hospital em Barueri

O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, anunciaram, nesta sexta-feira (23), a construção do novo Hospital Regional de Barueri. O investimento total será de R$ 190 milhões. O Governo do Estado vai aplicar R$ 140 milhões e os outros R$ 50 milhões serão de responsabilidade da Prefeitura.

“Estamos oferecendo para a população da região o que há de melhor na saúde. É assim que se faz um bom governo: com atitude, iniciativa, amor e capacidade de olhar e compreender a necessidade de todos”, afirmou Doria.

A unidade será referência em assistência de alta complexidade para mais de 1,8 milhão de habitantes dos sete municípios da Rota dos Bandeirantes: Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

O carro-chefe será a assistência na área de oncologia, com tratamento, cirurgias e sessões de quimio e radioterapia. A capacidade estimada de atendimento nesta área é de 2,6 mil novos casos de câncer – incluindo mama, ginecologia e urologia, entre outros – e realização de 2 mil cirurgias oncológicas anualmente.

O hospital também será referência em cardiologia, com serviço de hemodinâmica para realização de procedimentos complexos nesta área.

No total, serão 320 leitos, sendo 50 de UTI, além de oito salas cirúrgicas de grande porte. A área de pacientes oncológicos também contará com 20 cadeiras para tratamento de quimioterapia. Haverá, ainda, um ambulatório robusto, com estrutura para diagnóstico e acompanhamento especializado.

O hospital ofertará internações e cirurgias e estima-se que tenha capacidade para realizar, em média, 1,1 mil internações mensais, sendo 580 cirurgias. O parque tecnológico será equipado com aparelhos modernos como acelerador linear, hemodinâmica, tomógrafo, ressonância magnética, mamógrafo e radiologia digital, entre outros.

“A construção dessa unidade reforça o compromisso do Governo do Estado com a população assistida pelo SUS. Já contamos com três hospitais e dois AMEs na região e, com este novo hospital, ampliaremos o acesso às especialidades de alta complexidade na região”, afirmou Germann.

A previsão é que a obra seja iniciada ainda neste ano e entre em funcionamento no primeiro semestre de 2022. A área total será de 35 mil m² e o atendimento ocorrerá de forma referenciada, ou seja, a partir do encaminhamento de casos por serviços de saúde e por meio da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde).

O Estado já mantém, na região da Rota dos Bandeirantes, cinco serviços: os hospitais gerais de Itapevi, Carapicuíba e Osasco, além dos AMEs Itapevi e Carapicuíba. Neste ano, cerca de R$ 385 milhões serão destinados ao custeio destas unidades estaduais.

Novos hospitais

Desde 2011, foram entregues 11 novos Hospitais:

1. Hospital Estadual de Franco da Rocha,

2. Icesp Osasco,

3. Emilio Ribas do Guarujá,

4. Hospital Regional de Jundiaí,

5. Hospital Estadual de Botucatu,

6. Hospital Recomeço de Botucatu,

7. Hospital São José (Hospital do Homem ZN),

8. Hospital Estadual de Porto Primavera,

9. Hospital e Maternidade de São José do Rio Preto,

10. Hospital da Criança de Ribeirão Preto (fase 1),

11. Hospital Recomeço da Rua Helvetia.


Novos hospitais em obras

Estão em obras 8 novos Hospitais, além da segunda fase das obras do Hospital da Criança de Ribeirão Preto. São eles:

1. Hospital de Serrana,

2. Hospital Estadual de Suzano,

3. Hospital Estadual de Bebedouro,

4. Hospital Regional de Registro,

5. Hospital Regional de Caraguatatuba,

6. Hospital Estadual de Sorocaba,

7. Hospital Estadual de São José dos Campos,

8. Hospital Regional de Piracicaba.

Além disso, foram anunciados mas ainda não começaram as obras o Hospital Estadual do Trauma (praça Panamericana) e Novo Hospital Perola Byington.


PPP: Hospital Estadual de SJC

  • Status da obra: 25% executados. Duração da obra: 30 meses (2018). Obras iniciadas em 16/setembro.
  • Investimento: R$ 200 milhões. NOTA: ainda não saiu a liberação de recursos do BNDES, pelo governo federal e o Estado mantém o compromisso com recursos próprios para as obras. A expectativa é que em 2016 o recurso BNDES seja liberado.
  • O Estado já investiu R$17,9 milhões com recursos próprios no andamento da obra.
  • O Hospital terá 178 leitos, 44 de UTI, além de 8 salas cirúrgicas. Atendimento de alta complexidade, com cardiologia, neurologia e ortopedia.


PPP; Hospital Estadual de Sorocaba

  • Neste momento, estão trabalhando 183 pessoas nas obras do Hospital Estadual de Sorocaba.
  • Obra iniciada em 15/setembro.
  • Duração da obra: 30 meses (1o sem/2018).
  • Executado: 17% da obra (concluídos os pilares do 1º pavimento e a execução da laje do 1º pavimento. Neste momento, foram iniciados os pilares do 2º pavimento).
  • A obra está correndo dentro do previsto e está em fase inicial. Apesar do contrato ser desde setembro/2015, os primeiros meses foram dedicados à parte burocrática como projetos e autorizações, por isso, as obras começaram há pouco tempo.
  • Investimento: R$ 269,5 milhões.
  • NOTA: ainda não saiu a liberação de recursos do BNDES, pelo governo federal e o Estado mantém o compromisso com recursos próprios para as obras (R$ 8,2 milhões). A expectativa é que em 2016 o recurso BNDES seja liberado, embora ainda o BNDES não tenha sinalizado positivamente.
  • A unidade contará com 250 leitos, sendo 96 de UTI, e 10 salas cirúrgicas.
  • A oferta vencedora foi do consórcio Construcap e da Organização Social de Saúde SPDM (Escola Paulista de Medicina).


Novos AMEs

Desde 2011, foram entregues 19 novos AMEs:

1. Franca,

2. Ituverava,

3. Salto,

4. São João da Boa Vista,

5. Taboão da Serra,

6. Fernandópolis,

7. Jundiaí,

8. Promissão,

9. Catanduva,

10. Barretos,

11. Mauá,

12. Mogi,

13. Assis,

14. Ourinhos,

15. Sorocaba,

16. Pariquera-Açu,

17. Lorena,

18. Ame Idoso Lapa,

19. Ame Idoso Vila Mariana.

Novos AMEs em obras

Já em estágio de obras temos 5 AMEs:

1. Taubaté,

2. Botucatu,

3. São Carlos,

4. Taquaritinga,

5. Amparo.


Em outros estágios anteriores a obras temos 5: São Vicente e Campinas (em projeto) e AMEs Idoso na Praia Grande, Ribeirão Preto e Santo André (em fase de licitação).


Em funcionamento (rede)

Temos atualmente 55 AMEs em funcionamento, 93 Hospitais (sendo 38 de OSS, 46 de administração direta e 9 autarquias) e 15 unidades Lucy Montoro.


Lucy Montoro em obras

  • Rede Lucy Montoro Sorocaba – obras iniciadas em 24/03/2014 e com previsão de conclusão até novembro/16
  • Rede Lucy Montoro Botucatu – obras iniciadas em 18/06/2013 e com previsão de conclusão até dezembro/16


Rede Hebe Camargo

75 unidades interligadas à rede, das quais:

  • 16 Cacons (Centros de Alta Complexidade em Oncologia)
  • 52 Unacons (Unidades de Alta Complexidade em Oncologia)
  • 5 hospitais gerais habilitados para cirurgias oncológicas
  • 2 serviços de radioterapia em complexos hospitalares

10,4 milhões de atendimentos desde março/2013.

Ver também

Links externos